domingo, 14 de dezembro de 2014

Falta de estofo de campeão

Era aquele jogo em que não podíamos perder pontos. Era imperativo ganhar, não só para mostrar que havia capacidade de reagir à eliminação da Champions, mas também para aproveitarmos a ocasião para nos aproximarmos pelo menos de um dos rivais. Em vez de entrar para fazer o Moreirense pagar à fatura do insucesso de quarta-feira, decidimos mais uma vez oferecer uma parte do jogo e acabar a ter mais um resultado para virar. Não correu bem e mais uma vez fomos incapazes de concretizar a reviravolta - coisa que só conseguimos em casa com o Schalke. Nos outros jogos em que começámos a perder (Benfica, Belenenses, Chelsea 2x, Paços e Moreirense) não conseguimos somar os três pontos. Pelos vistos não queremos aprender com os erros do passado.

Positivo


A atitude na segunda parte - não sei o que Março Silva disse aos jogadores, mas a equipa regressou do balneário com outra vontade. Infelizmente não foi acompanhada pelo discernimento que se exigiria, mas não foi por falta de esforço nos segundos 45 minutos que deixámos de ganhar.


Negativo


Qualidade de jogo - a primeira parte foi constrangedora. A equipa não conseguia ligar jogo, sendo incapaz de fazer a bola circular com qualidade e acabando por apostar sobretudo no lançamento de bolas para o meio campo adversário - mérito pela pressão alta que o Moreirense fez até ao primeiro golo que não soubémos contornar. Carrillo e Mané estiveram desinspirados, os laterais raramente foram um fator de desequilíbrio - Jonathan foi mais uma vez um desastre nos cruzamentos -, os médios não conseguiram ser eficientes no transporte de bola e distribuição de jogo. Tudo isto embrulhado em défice de velocidade de execução e falta de discernimento no momento de finalizar.

O aproveitamento das bolas paradas - foram inúmeras as bolas paradas de que dispusémos (parei de contar aos 10 cantos), mas fomos sempre inofensivos. Nos livres foi igual. 

A reação mais ridícula a um golo marcado de que tenho memória - o Sporting finalmente consegue chegar ao empate. Ainda há uns minutos para jogar, o estádio pouco festeja e incentiva a equipa a procurar o segundo. Mas os jogadores... ficam a festejar, ninguém se lembra de ir buscar a bola. E Slimani volta a passo para o nosso meio-campo, dando-se o ridículo de os jogadores do Moreirense reiniciarem o jogo com o argelino ainda no meio-campo dos visitantes. Simplesmente inadmissível.


Com a vitória do Benfica no Dragão parece-me evidente que o melhor a que podemos aspirar é a luta pelo 2º lugar, mas para isso acontecer tem que haver mudanças radicais na abordagem aos jogos contra as equipas mais pequenas. Temos limitações bem conhecidas, mas a equipa tem respondido exemplarmente nos desafios de maior dificuldade. No entanto, isso de pouco nos serve em provas em que a regularidade é imprescindível. Há responsabilidades de Marco Silva, como é evidente, mas o problema é acima de tudo ao nível da mentalidade dos jogadores. Chamem-lhe estofo de campeão, respeito pelo adversário ou outra coisa qualquer que preferirem - refiro-me àquela qualidade intangível importantíssima para vencer jogos em dias em que a inspiração é menor.

30 comentários :


  1. Sabes pq é q o Sporting foi a Angola buscar o Papel?
    É pró bruno limpar as nalgas!!!É q o gajo hoje no fim do jogo com os cónegos estava mesmo com cara de cu!!!


    A10!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa sorte para o sorteio de hoje Ricardinho.

      O boifica com o avanço que tem do campeonato deve limpar uma competição europeia este ano.

      De certezinha.

      Eliminar
  2. highlight verde da semana:

    http://leoninamente.blogspot.co.uk/2014/12/ah-grande-ze-saraiva-assim-e-que-se.html?m=1


    Ganda Saraiva, deves estar cá com um melão.
    Com esta vitória, o Benfica é capaz de ter evitado a descida de divisão à qual estava sentenciado no inicio da temporada, partindo agora em perseguição à "maior potência desportiva" que hoje somou mais dois pontos ao fosso que os separa.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Saraiva não está bom da cabeça há alguns anos. Basta ler as pérolas que tem andado a escrever no Sol (sobre a função das capilosidades, sobre a classe média ter que passar a comprar Audis A4 em vez de A6, quando concluiu que um miúdo era gay só olhando para as mãos dele, sobre o papel das mulheres na sociedade)...

      Saraiva acredita que há-de ganhar o Nobel da literatura. E sim, o Saraiva é benfiquista.

      Eliminar
    2. E não é que é mesmo do Belenenses? Fala tanto do Benfica que sempre pensei que fosse benfiquista...

      Eliminar
    3. Muita gente, fala muito do Benfica..:)

      Eliminar
  3. Mestre, vou só dar uma pista para aquilo que se tem, infelizmente, de fazer: IP.
    De resto, é isso tudo o que está aqui escrito. Sem tirar, nem pôr.

    PS. O Saraiva é um confesso benfiquista. E fico-me por aqui.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Endereço IP. Está visto que acabar com os anónimos não chega. ;)

      Eliminar
  4. Entretanto, apenas outra coisa: só mesmo um misto de excesso de confiança e pura azelhice é que poderão impedir de haver bicampeonato esta época.
    A outra hipótese, sinceramente, é mesmo se acontecer o Benfica ficar já afastado da Taça. Porque acaso isso aconteça, não sei até que ponto isso não poderá afetar bem mais psicologicamente a equipa do que o total falhanço na UEFA.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo, na minha opinião o Benfica é agora o principal favorito, pelo avanço e por não ter que se preocupar com as provas europeias. Mas está longe de estar ganho, há muito campeonato pela frente. Depende da regularidade do Porto. Nós é que já não vamos lá...

      Eliminar
    2. Nunca subestimar a infinita capacidade de JJ para embandeirar em arco. ;)
      Também acho, realisticamente, que já lá não vamos. Mas também começo a achar que o FCP prova, uma vez mais, o adágio que treinador espanhol = receita para o insucesso.

      Eliminar
    3. Está provado que os treinadores estrangeiros não entendem o campeonato português, Ricardo...

      Eliminar
    4. Será assim? Ao longo dos meus anos de vida, já assisti a John Mortimore, Tomislav Ivic, Carlos Alberto Silva, Giovanni Trapattoni e Co Adriaanse a serem campeões. Em comum: nenhum deles ser espanhol. :)

      Eliminar
    5. Sim, mas muitos desses já foram há mais de 20 anos. Só o Trapattoni (que foi campeão na ressaca do Porto de Mourinho) e o Adriaanse (que levou o Porto à beira de um ataque de nervos, tanto que não continuou no ano seguinte). Até um relógio avariado acerta nas horas duas vezes por dia. :)

      Eliminar
    6. Não que acrescente muito à discussão, mas esqueci-me que também houve Sven-Göran Eriksson pelo meio. :)

      Eliminar
  5. Ainda assim na primeira parte falhámos uns quantos golos.
    Aquela reacção ao golo do empate, enfim...
    Mais valia também o arbitro não ter expulso o jogador do moreirense, sempre se poupava 1 minuto nos descontos.
    E claro, nos golos contra nós nunca há duvidas nos golos, em caso de duvida estão sempre em linha ou whatever.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Yazalde, ontem o árbitro não foi complicativo. Nitidamente não foi por aí que jogámos o que jogámos. Deixou jogar, teve critérios uniformes. O Marco Ferreira é para mim o melhor árbitro português. Um abraço.

      Eliminar
    2. Não foi o Marco Ferreira, foi o Jorge Ferreira.

      Eliminar
    3. A sério? Andei enganado o tempo todo, então (e há esperança em haver um segundo bom árbitro em Portugal). :)

      Eliminar
    4. É de ser Ferreira. O Luís é que estraga o apelido.

      Eliminar
    5. É verdade, o Luís é mesmo a ovelha negra da família! (ou vermelha) :)

      Eliminar
    6. E por falar nele: http://www.ojogo.pt/Futebol/1a_liga/Estoril/interior.aspx?content_id=4295947

      Eliminar
    7. O homem é péssimo, incrível como pode estar na 1ª divisão...

      Eliminar
  6. O William parecia que estava bebêdo. Aquela insistência em marcar os livres enquanto o árbitro escrevia no bloquinho (em relação a isso, ainda estamos nos anos 80 para ser preciso o árbitro perder tempo a escrevinhar quem levou amarelo?) é de alguém que não está no pleno uso das suas faculdades.
    Quanto ao jogo, acho que tivémos sorte em empatar. O Moreirense controlou do principio ao fim, com as armas que tem ao dispor, claro. É claro que o Sporting podia ter ganho, se tem sido eficaz o suficiente para marcar numa das ocasiões que criou mas deu sempre a sensação que o Moreirense tinha o jogo controlado. Nunca tivemos um daqueles periodos, nem que fosse só 10/15 minutos, de pressão intensa, de sufoco.
    E salientar outra coisa, a postura do Moreirense foi impecável. Não houve anti-jogo, não houve ronha, não houve autocarro estacionado. Houve sim muita organização e muita competência.
    Contra equipas organizadas, nunca fazemos nada de jeito (Belenenses, Paços, Moreirense). Só contra desgraçados é que conseguimos ser avassaladores (Setúbal, Gil, Boavista).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tiago, até ao golo o Moreirense fez um bom jogo, mas a partir daí não voltou ao nosso meio-campo (exceção feita ao falhanço perto do final com a baliza aberta). Tivemos oportunidades mais que suficientes para ganhar, mas concordo que foram poucos os momentos em que encostámos o Moreirense às cordas. Um abraço.

      Eliminar
  7. Estou de acordo em quase tudo, excepto na performance de ambas as partes. Acho que na 1ª parte a coisa até foi melhorzinha durante os primeiros 25 minutos de jogo sensivelmente. Tivemos as melhores situações de golo e, uma vez mais, só atiramos bolas para a bancada em chances clamorosas. Na 2ª parte foi tudo a passo, parecia que ninguém queria pegar na merda do jogo e se estava a fazer um favor tremendo. Prefiro não falar do Jonathan, do Miguel Lopes, do William e do Mané. Ontem podiam e deviam ter ficado de fora, não acrescentaram rigorosamente nada à equipa, então os 2 laterais, Deus me livre!

    Relativamente ao golo, também eu fiquei incrédulo com essa estupidez. A faltar 2 minutos para o fim, vamos festejar?? Enfim, acontecem coisas incompreensíveis na cabeça destes jogadores que, tanto passam duma exibição memorável, para uma exibição abaixo de medíocre.
    Agora é apostar as fichas na Europa e na Taça, tentando atingir o 2º/3º lugar, porque não se aceitam mais resultados abaixo do pódio.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge, eu colocava as fichas todas na taça e em conseguir a qualificação para a champions. Nesta fase a Liga Europa para mim é secundária - se conseguirmos chegar longe logo se poderão trocar prioridades. Um abraço.

      Eliminar