quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

A hora do jogador português?

Interessante o artigo de opinião escrito por José Manuel Ribeiro, diretor de O Jogo, que aborda a reunião que Fernando Gomes promoveu com os principais clubes formadores para discutir a defesa do jogador português:


Admito que a questão da competitividade dos clubes possa ser um dos pontos-chave que explicam a resistência de Benfica e Porto em apostarem em jogadores portugueses (e mais concretamente nos jovens da formação), mas não me parece que seja apenas isso. Na minha opinião há mais para dizer sobre as motivações das partes envolvidas, e creio que José Manuel Ribeiro falha completamente na análise que faz sobre as consequências para o futuro da seleção caso nada seja feito.

Em primeiro lugar é preciso relembrar que a defesa do jogador português foi o primeiro ponto do programa eleitoral de Fernando Gomes:


Começando agora a debater a sério a questão, talvez seja possível que Fernando Gomes ainda vá a tempo de implementar alguma medida antes do final do mandato. Por uma questão de imagem ficar-lhe-ia muito mal continuar a assistir passivamente ao definhar da seleção principal sem que fizesse nada para o evitar. Do ponto de vista eleitoral, a sua reeleição não depende disso - todos sabemos que o bem do jogador português é uma minudência na ampla teia de interesses que define o sentido de voto da grande maioria dos participantes no processo de escolha do presidente da Federação.

Mas independentemente dos motivos que levam Fernando Gomes a colocar finalmente a proteção do jogador português na agenda (foi eleito há mais de 3 anos), é positivo que se discutam e tomem medidas nesse sentido. Resta saber qual a profundidade das ações que o presidente da FPF está a pensar em implementar. Na minha opinião, tudo o que seja menos do que aquilo que a UEFA já impõe na Liga dos Campeões - um mínimo de 4 jogadores da formação mais 4 jogadores formados em Portugal - será incompreensível. No limite poder-se-ia definir a aplicação da medida de forma gradual para facilitar a adaptação dos clubes à nova regra.

No entanto, penso que a forte reserva que José Manuel Ribeiro coloca para a implementação destas medidas é uma falsa questão: colocar uma quota minoritária de jogadores portugueses nunca será um golpe fatal na competitividade dos clubes. Assumindo que uma regra do tipo da Liga dos Campeões seria aprovada, continuaria a haver a possibilidade de formar um plantel com 17 estrangeiros. 

D-E-Z-A-S-S-E-T-E.

Quão mais fraco ficaria o Porto (que neste momento é o clube que menos portugueses tem no plantel - apenas 3: Quaresma, Ricardo e Rúben Neves) se deixasse de poder contar com Andrés Fernandez, Campaña, Marcano, Reyes e Opare? Ou quão mais fraco ficaria o Benfica se colocasse 3 jogadores da formação (já tem Paulo Lopes) em vez de Derley, Benito ou Jara?

Ao contrário do que diz José Manuel Ribeiro, o problema não está na perda de competitividade das equipas. Aliás, parece que a perda de competitividade é desculpa para barrar qualquer medida que se queira implementar - já ouvimos essa conversa quando se debatia o fim dos fundos. O problema é que, à semelhança do fim dos fundos, isto vai obrigar os clubes a comprar menos e melhor, o que será um problema grave para a legião de intermediários, olheiros, empresários e funcionários que se governam à conta dos contentores de jogadores que fazem chegar todos os anos a Portugal. E olhando para o caso concreto de Benfica e Porto, comprar em quantidade é a forma mais segura de acabarem por acertar em algumas contratações. Implementar uma regra deste tipo levaria as atuais estruturas de Benfica e Porto a acertar menos, expondo um flanco de falta de competência que neste momento é mascarado pelos bons jogadores em que acabam por acertar.

E há uma outra questão que um jornalista como José Manuel Ribeiro devia ter consciência: se nada for feito, a seleção não só vai deixar de aparecer nos "quartos", como no "oitavos" e até em algumas fases finais. Provavelmente será uma questão de tempo até começarmos a falhar qualificações para os Mundiais, enquanto que no Europeu (que agora são disputados por 24 seleções) só por milagre conseguiremos passar a fase de grupos. Basta ver o que aconteceu no mundial deste ano: sem o melhor Ronaldo já somos uma seleção banal.

Voltando às motivações dos clubes, logo veremos até que ponto Benfica e Porto estão realmente empenhados em defender o jogador português. O Sporting aí parte de facto em vantagem, pois não necessita de fazer grandes ajustes. A realidade económica do país não pode sustentar mais anos de loucura gastadora, pelo que este pretexto acaba por ser uma magnífica oportunidade para justificar uma mudança séria de vida e métodos. Será também um bom indicador para perceber o quão vãs são as palavras e promessas dos dirigentes dos clubes.

81 comentários :

  1. A imposição de um número mínimo de portugueses a jogar é algo que já devia há muito ter sido implementado em Portugal e que continua a ser adiado.

    Fernando Gomes precisar de pedir licença às duas nádegas para implementar tal medida revela bem o ser submisso que é, mas também só por ser assim conseguiu chegar onde chegou.

    Aguardo com curiosidade para saber em que época isso poderá vir a ocorrer, mas quer-me parecer que será algo que ficara na gaveta por largos anos e eu só conhecerá a luz do Sol quando a era Ronaldo na selecção acabar e passarmos a assistir às fases finais via televisão como o fazíamos nos anos 70, 80 e boa parte dos 90.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atenção que a limitação de que se fala é de jogadores Portugueses na ficha de jogo e não "a jogar".

      Eliminar
    2. Estou curioso para saber que propostas serão feitas. não acredito que a imposição esteja ao nível dos jogadores que entram em campo. Possivelmente na ficha de jogo, mas aí parece-me que será o mesmo que não fazer nada: se impuserem 3 jogadores portugueses numa ficha de jogo, 1 vaga fica para o guarda-redes suplente e os outros 2 ficam para os restos que existirem. Vamos aguardar... Um abraço.

      Eliminar
    3. Se a proposta for de facto para apenas 3 portugueses na ficha de jogo e não 3 a titular (o que até considero pouco), será mais uma medida da treta...

      SL e abraço!

      Eliminar
  2. O raciocínio não se estende ao Sporting porquê? Então a "melhor formação do mundo", cheia de "grandes" jogadores portugueses (hum) não prescinde de contratarem jogadores estrangeiros medianos como Sarr, Maurício, Rabia, Slavchev, Gauld, Shikabala, Heldon, Sacko, etc?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim , mas tem 7 jogadores da formação normalmente tirulares na equipa principal (todos portugueses).
      A saber: Patricio, Cedric, William, João Mário, Adrien, Nani, Mané
      E ainda tem André Martins, Esgaio e agora Tobias que jogam de vez em quando.

      7+3 portugueses da formação.

      Junta-lhe Mais 3 portugueses: Paulo Oliveira, Miguel Lopes e Geraldes e tens normalmente 13 (treze) portugueses a jogar pelo Sporting..

      NO benfica ou porto são quantos??? 1 ou 2?

      Eliminar
    2. Pensava que a melhor formação do mundo era o carnide. Afinal ando a ser enganado pelos jornais.

      Eliminar
    3. O Sporting já tem portugueses suficientes para competir num cenário em que haja uma regra que imponha jogadores nacionais. Não precisa de fazer qualquer ajuste de plantel. E em relação aos jogadores de formação, já utilizámos 11 ou 12 este ano.

      Eliminar
    4. Caro António,

      O Benfica tem apenado 2 jogadores que utiliza regularmente, André Almeida e Eliseu e ambos concorrem para a mesma posição num plantel sem lesionados.

      Tem depois Pizzi, que pelo valor que terá custado (6M) é um dos maiores flops do ano.

      Poderá ainda vir a utilizar os ex-lesionados Ruben Amorim e Silvio.
      Duvido que o primeiro venha alguma vez mais a ser titular e o segundo é suplente de Maxi.

      Ou seja, 1 português no 11 habitual.

      No Porto a situação é ainda mais caricata pois não tem nenhum português entre os habituais titulares, sendo utilizados apenas Quaresma e Ruben Neves.
      Um vazio de portugueses este plantel portista.

      Eliminar
  3. Mas o que está em discussão é contratarem-se jogadores estrangeiros medíocres que tapam o espaço dos jogadores portugueses. Ora, o Sporting contrata tanto ou mais jogadores medíocres que slb e fcp, apesar da tal formação. Ou seja, erra como os outros. Ou seja, se o modelo é a aposta na formação deveria errar menos que slb e fcp. Portanto, é uma falsa questão. O modelo de gestão desportiva de Porto e Benfica pensam na Liga dos Campeões e nos seus respectivos milhões o do Sporting não. Por alguma razão ao Sporting faltam títulos, forma jogadores para outros grandes clubes os potenciarem (veja-se o caso de João Moutinho que teve de ir para o FCP para ser tri-campeão nacional e ganhar uma Liga Europa).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora essa, Unknown, o Sporting gasta muito menos dinheiro nas contratações. Benfica e Porto contrataram jogadores por €4M (Talisca), €6,5M (Brahimi), €10M (Aboubakar), €10M (Samaris), €6M (Cristante), têm obrigação de acertar mais. O Sporting não gastou mais que €3M por um jogador. O Benfica gastou €40M e quantos são uma mais-valia efetiva? Jonas e Júlio César (que por acaso até vieram a "custo zero") e o Talisca. Os outros €36M valeram a pena?

      Eliminar
    2. Falas do que não sabes. O Benfica gastou, só este ano, 40M € em jogadores que não fizeram metade dos minutos do jogos (o Benfica gastou 47,5M, segundo o transfermkt), o Porto, quase 30M €, o Sporting, 9M€.

      Falas que o Sporting não ganha nada como se o Benfica fosse um exemplo de sucesso desportivo. Não fossem as ridículas taças da liga, desde o início do século que o Benfica teria menos troféus oficiais que o Sporting. Vocês andam é todos emprenhados pelos ouvidos...

      Eliminar
    3. 47.5M gastou o Benfica em 19 reforços sem contar com prémios de assinatura de jogadores como Júlio César ou Jonas.

      45M gastou o Porto em 21 reforços e com negócios muito pouco claros.

      14.5M gastou o Sporting em 13 reforços.

      O modelo que a actual Direcção estabeleceu para o Sporting é o de um clube que sabe quais as suas limitações, mas que mesmo assim traça objectivos iguais aos dos seus ricos adversários.

      A conversa da Champions não cola aqui pois à Champions já chegou o Sporting na última época e luta novamente por esse acesso esta época e, reforço, gastando muito menos.

      Qual o modelo ideal?
      Claramente o do Sporting, ao qual faltará apenas menos influência de factores externos como as arbitragens.
      E se olhamos para os valores investidos vs. Aproveitamento de reforços, e complementado com os objectivos atingidos, melhor se compreende quem está a adoptar o caminho correcto.

      Falar de João Moutinho é falar de um passado que não corresponde em nada ao actual modelo de gestão do Sporting. JM apenas foi possível num cenário de gestão incompetente.

      Eliminar
  4. Mestre, mas essa é uma questão estafada. A maioria das vezes um jogador barato sai mais caro do que um jogador caro que depois é valorizado 3 ou 4 vezes mais. A questão não é essa (até porque isso não vos impediu de ser o clube grande em piores condições financeiras e com menos títulos nas últimas décadas). A questão é o vosso clube não levar até às últimas consequências aquilo que defende, como por exemplo o Atlético de Bilbau. Quer ser um modelo mas depois contrata na mesma jogadores estrangeiros fracos que tapam lugares aos jogadores portugueses e depois nem títulos e nem grandes vendas. Nesse aspecto têm muito a aprender com o FCP e o slb (que nos últimos anos tem tentado copiar o FCP). Por isso, só quando estes dois grandes decidirem que o modelo já não é lutar na champions e sustentar a gestão nas mais valias das vendas dos jogadores é que vamos assistir ao tal reset. E aí não pensem que quer FCP quer SLB não têm jogadores na formação tão bons ou melhores que o Sporting, como aliás se tem visto nas equipas B.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Unknown, o Sporting chegou à situação em que chegou principalmente por causa de 3 épocas em que se contratou caro (€130M de prejuízos em 3 anos).

      Não gosto particularmente da política de contratações que o Sporting seguiu esta época, mas existem restrições (teto salarial extremamente reduzido) que limita os jogadores que podemos trazer. A % de sucesso até ao momento é de facto baixa (incluindo alguns erros evidentes de casting), mas outros foram contratados numa perspetiva de futuro e ainda é cedo para avaliar se se trataram de insucessos ou não.

      Quanto à qualidade dos jogadores da formação, já escrevi o que penso no post de ontem...

      Eliminar
  5. Caro unknown.

    Nos ja estamos habituados a ter pouco dinheiro. Vcs para la caminham. O ano passado o porto ja teve um vislumbre do futuro, com os fabulosos licas e por ai fora, e foi logo que foi.

    É vdd que a formacao do benfica e do porto esta melhor preparada futuramente a nivel de qualidade de jogadors. Mas calma. Isto nao é so forma-los. Depois ainda ha a integracao na equipa principal, e a paciencia que é preciso ter para dar tempo para os jogadores crescerem e fazerem os seus erros. Nao me parece que portistas ou benfiquistas tenham essa cultura. Basta ver quando apareceu o nelson oliveira, que deixou os benfiquistas todos humidos como umas pitas ao pe do justin bieber, e rapidamente o rapaz deixou de prestar.

    Depois quando comecarem a perder jogos por falhas defensivas infantis, ou a falharem golos de forma escandalosa(fruto da falta de experiencia), quero ver vossa tolerancia com os rapazes.

    Nem vamos falar do amor a camisola, quando eles começarem a fujir do centro de estagio com um qq balde porque ha um clube qq que oferece milhoes de ordenado.

    Fazer com que eles ganhem uns titulo na formaçao é facil. Basta oferecer uns popos aos pais, uns fatos de treino ao clube onde estao e pronto têm-se os melhores. Faze-los bons seniores é outra louça.

    ResponderEliminar
  6. Eu quero ver quando os fundos acabarem qual vai ser a forma que o Benfica e o Porto,até bastante mais o Porto,vão implementar para superar essa dificuldade.

    O Benfica como se sabe vai continuar a gastar milhões em 20 jogadores e depois faz uma boa venda em dois ou três e já são um dos maiores clubes vendedores do mundo...por isso mesmo é quanto mais facturam mais devem;

    Já o Porto vai ter de mudar radicalmente de política de contratações pois sem os fundos a coisa vai ficar preta.Para além do mais tem uma folha de salários incomportável para a facturação do clube e para a realidade económica do país.

    ResponderEliminar
  7. Pedro C, eu acrescento, fazer bons seniores e a ganhar títulos nos seniores dos seus clubes e depois serem vendidos por muitos milhões é o mais dificil. E aí, pergunto-te se o teu sporting tem tido sucesso. O FCP ainda é, de longe, o clube com a maior taxa de sucesso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse sucesso de vendas do FCP começa a estar seriamente comprometido com o all in desta época, fazendo lembrar claramente as épocas de JEB e Godinho Lopes à frente do Sporting, especialmente este último.

      Os milhões da Champions ainda vão disfarçar alguma coisa este ano, mas a verdade é que activos de valor na posse do FCP são cada vez menos e isso obviamente terá reflexos na futura política de aquisições.

      Julgo que a aposta do FCP está época foi de loucos...

      Eliminar
  8. O grande objectivo do FCP desta época, o tal all in, já foi conquistado . São "só" 20 milhões de euros já ganhos na Champions League, + oitavos+ montra e tudo o que a ela está associado. Assim sendo, activos como Danilo, Alex sandro, Indi, Herrera, Quintero e Jackson chegam e sobram para vos colocar a um canto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E quanto valem hoje o Slimani, o Jefferson, o Paulo Oliveira, o Carrillo, o João Mário, o William, o Adrien, Carlosu Mantém, o Cedric ?

      Depois vai ver quanto custaram, os ordenados e a percentagem do passe detido pelo clube.

      A seguir ainda podes ir consultar os últimos relatórios e contas e verificar qual é o único clube que atualmente tem a sua gestão operacional equilibrada e não dependente da venda de jogadores.

      Eliminar
    2. Tenha calma que as contas vêem-se nos Relatórios e Contas anuais e não porque você o deseja ou pensa que assim será.

      E acredita que, tirando Jackson, haverá assim tanto potencial de lucro para o FCP nos restantes jogadores, sabendo-se aquilo que já custaram ao nível de aquisições e aquilo que custam em ordenados vs. aquilo que alguém dará por eles?

      Compare com a lista que o sar elenca e diga-me se ficamos a um canto como diz.
      Já agora, em que é que o seu clube tem sido superior face ao Sporting desde que BdC assumiu os destinos do clube?

      Mas o melhor mesmo é que o Sporting não precisa de ser vendedor a meio ou no final da época e os seus adversários obrigatoriamente são clubes que têm sempre de vender.

      Eliminar
    3. LOL lembras-te que o por exemplo:

      O Danilo custou 19M€
      O Alex Sandro custou 12M€
      O Indi custou 6M€
      O Herrera custou 8M€
      O Quintero custou 10M€
      O Jackson custou 9M€

      Existem jogadores que facilmente o FCP ganhará dinheiro outros não!
      Danilo
      Herrera
      Alex Sandro
      Quintero

      E o problema não será o valor individual dos jogadores ... o problema são os valores inflacionados das suas aquisições.

      P.S: E nem estamos a contar com os custos dos seus elevados salários estes anos todos.

      Eliminar
    4. E o Herrera e o Quintero até agora não demonstraram valer mais do que o que custaram. Quem tem que comer papa Cerelac são eles.

      Eliminar
  9. Os lampiões andam a dizer há muito tempo que o futuro passa pela formação...mas como se sabe para o elevado investimento feito no Seixal tudo não passa de retórica.Para a próxima época dizem eles que 3 ou 4 vão ficar na equipa principal... esta época o Nelsón Oliveira também ficou na equipa principal mas do Swansea...a não ser que o Carnide jogue agora no País de Gales !...

    ResponderEliminar
  10. Sar, todos esses juntos não valem o que o Danilo e o Jackson, pex., vão render ao FCP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah

      Estes todos juntos entre contratações e ordenados não chegam a 1/3 da contratação do Danilo...

      O Sporting fazendo um bom negócio com William gera mais valias PARA O CLUBE superiores a todos esses jogadores do oporto&doyen balonpie juntos.

      Eliminar
    2. Vamos ver... o Danilo e o Alex Sandro acabam contrato daqui a um ano e meio. Se renovarem vai sair do pelo do Porto em salários e prémios de assinatura (e quem sabe % da venda futura). Quanto ao Jackson, quando sair já não há mais desses durante algum tempo.

      Eliminar
    3. Quero ver a fortuna que fazem com o Danilo, pelo preço que custou. E têm lá o precedente do Fernando, que para renovar ficou com metade do valor da transferencia, ou quase...

      Eliminar
    4. Mas você sabe por acaso quanto custou Danilo ao Porto?

      E propostas para venda, há?
      Não vi nenhuma até agora para lhe poder dar razão.

      Eliminar
    5. Danilo: €13M de aquisição + €4,839M em encargos adicionais. Vamos ver por quanto mais o vendem. €18M é muita fruta para abater.

      Eliminar
    6. Mestre, nao havera mais Jacksons ?!
      E não se aprende nada com a historia ?
      Tambem nao haveria mais Jardeis e veio o Benny...
      Nao havia mai Bennies e veio o Falcao...
      Nao havia mais Falcoes e veio o Jackson...
      ...

      Eliminar
    7. São tempos diferentes, Costa. O Porto não está propriamente a nadar em dinheiro para gastar o que gastou nesses jogadores que mencionou. Para além disso os fundos acabaram (pelo menos nos moldes atuais). Um abraço.

      Eliminar
  11. Verdade unknown. N tems mm tido sucesso. Fomos imcompetentes na gestao dos produtos da academixa que tivemos nos ultimos 15 anos. E isso entristece-me. Mas tens de te dar por muito feliz por essa incompetencia...

    Por com a quantidade de jogadores de qualidade que sairam do Sporting nos ultimos 15 anos, a ser bem aproveitada, bem...nem o mourinho tinha sido campeao no Porto a epoca provavelmente.

    É das minhas grandes magoas ter tido um ciclo de tao bons jogadores a sairem do clube sem quase tituloa nenhuns ganhos. Podia-mos ter ganho muito. Nao ganhamos paciencia. O futuro vem ja a seguir. Vamos ver quem se safa melhor. Quem esteve muitos anos na mo de cima, c(a nivel monetario) e agora vai ficar mais pobre, ou quem ja é pobre a algum tempo, e ja esta mais que habituado.

    ResponderEliminar
  12. Essa lógica do Porto e Benfica vão perder força é parecida com as futurologias da Maya.
    Como é que alguém pode assumir que os jovens da formação não podem dar a mesma qualidade ao plantel que dão os estrangeiros ? Sem serem aposta regular e honesta na equipa A é que nunca irão evoluir, e sim com aposta digo aposta mesmo não é dar 10 minutos ao Podence em jogos de chacha ou dar 2 minutos ao Gonçalo Guedes em "jogos feitos".

    Para além do mais acho que ninguém quer um plantel só com Portugueses, mas acho que é nitido que em muitos dos casos se contrata ou se mantém no plantel jogadores estrangeiros que não acrescentam nada e que ainda por cima são bem mais caros.
    Podemos tomar o exemplo de Capel,Ola John ou Adrián López, com Iuri Medeiros, Gonçalo Guedes ou Ivo Rodrigues nas equipas secundárias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente, Rúben. Se esses miúdos forem apostas continuadas não tardarão a dar retorno desportivo igual ou superior a muitos dos estrangeiros que vão sendo contratados.

      Um abraço.

      Eliminar
  13. Ok, não especulemos então. Vamos ver no final da época. Para já vcs têm de comer muita papa, daquela da cerelac extra, para conseguirem com 2 vendas de jogadores números superiores a 50 milhões (Falcão+Hulk+James+Moutinho+Mangala+Fernando). Desculpem os números são o que são, podem lá acrescentar o que quiserem, basta ir às comunicações oficiais. Quando a vossa última grande transferência é o Rojo, mas para isso têm de rasgar contratos com a Doyen e compram processos em tribunal está tudo dito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou-te ensinar um truque sobre as vendas o valor não é liquido é bruto.

      Ao valor das vendas tens de subtrair os salários e custo do passe.

      Logo teve mais lucro o SCP com a venda do Ilori e do Bruma no final da pior epoca de sempre do que o FC Porto nessas vendas, aliás em termos liquidos o SCP ganhou mais com a venda do Moutinho do que o FC Porto.

      SL

      Eliminar
  14. Querem ver que as transferências do sporting não têm encargos adicionais, comissões, bónus, etc.? Eu sei que vcs preferem não cumprir com contratos, mas não abusem. Danilo - 13 milhões. Vamos ver por quanto vai ser vendido. Falemos só do que está para trás. E o que está para trás é um gigante nas vendas (FCP) contra um minorca (SCP).

    ResponderEliminar
  15. Mantenho, só o valor do Danilo e do Jackson chega para cobrir os vossos maiores activos todos. E ainda sobra... mas calma que o Wiliiam está quase a ser vendido por 35 milhões lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se vendessemoos o William por 30 milhões ou até por 20 em termos liquidos ganhavamos mais do que o FC Porto a vender o Danilo e o Jackson.

      SL

      Eliminar
    2. Bom negócio é dar 11 milhões por 60% do Adrian.

      De facto temos muito que aprender com o Porto, ou talvez já tenhamos aprendido a nossa lição com o ELlas e Pongolle.

      SL

      Eliminar
    3. Passa lá 2 ou 3 épocas sem ganhar nada para veres o que te espera. Já tiveste um cheiro entre 2000 e 2002, no entanto eram outros tempos, não tinham a alavancagem financeira que têm agora.
      Ao que parece, para já perderam o domínio da APAF, se continua assim vão ser as galinhas a ganhar nos próximos tempos.
      Chama-lhe futurologia ou o que quiseres, o que é certo é que vocês não têm capacidade financeira nem psicológica para aguentar anos sem ganhar nada.
      Nós, infelizmente ou felizmente temos.

      Eliminar
  16. Green lantern, isso é conversa para fazer dormir boi, os valores brutos é o que constam e devem constar dos rankings das transferências porque são os únicos valores comparáveis e não voláteis. O resto pode até dar que o Elias foi um grande negócio para o sporting.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah ok compro um bem por 19 milhões vendo por 25 milhões. Ganhei 6 milhões grande negócio porque recebi 25 milhões.

      Vendo um bem que produzi por 10 milhões, recebo os 10 milhões e na tua optica é um mau negócio porque só recebi 10 milhões.

      Ok já percebi, contas a la Socrates não digas mais nada.

      SL

      Eliminar
  17. Green Lantern, só falta dizeres que o Sporting tem feito nos últimos anos mais valias líquidas superiores ao FCP. Isso é que é a la Socrates...

    ResponderEliminar
  18. O negócio do Adrien é inexplicável, para já, sim, mas isso significa que não tenham muito a aprender com o FCP ? Acalmem as passarinhas que nós só estamos a retomar de uma má época depois de um tri-campeonato, uma liga europa, não sei quantas taças e supertaças e muitos records batidos de transferências. Vcs para já é só wishfull thinking

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem este ano também tens muito para ganhar como a Champions, o campeonato, a taça da liga.

      Eliminar
  19. Uma coisa é certa green lantern, de momento estamos melhor colocados que vós para ganhar as competições que referiste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prefiro ir 1 vez à CL que ganhar 3 ou 4 ou 5 (...) Tacas de Portugal seguidas !

      Eliminar
  20. Eu acho piada essa dos tempos dificeis, como se alguma vez em Portugal tivessemos alguma vez andado a nadar em dinheiro ou como se esses tempos dificeis fossem só para o Porto. Precisamente onde o meu grande clube sempre se distinguiu foi conseguir fazer do nada grandes craques e grandes treinadores e rivalizar com os maiores colossos mundiais com muito mais poder económico. Ainda ontem Mourinho dizia que o último grande feito seu por Portugal foi conquistar uma Liga dos Campeões com o FCP, onde pontificavam jogadores como Baía, Ricardo Carvalho, Deco, Maniche, Paulo Ferreira, Derlei , Mccharty, etc. Depois disso lembro-me perfeitamente que após aquele anus horribilis do pós Mourinho (onde apesar de tudo ganhámos uma Intercontinental) toda a gente dizia que agora é que era, fim de ciclo, tempos dificeis. Depois vieram dobradinhas, mais um tetra, mais uma taça europeia, mais tripletes, vendas astronómicas record , depois mais um tri, Villas Boas, Vitor Pereira. Bastou um ano de jejum (mesmo assim como mais uma supertaça no museu) e eis que vem o discurso do costume, fim de ciclo, tempos dificeis, agora são os fundos que acabaram como se o FCP não continuasse a ser o clube com a menos preocupante saúde financeira (pelos menos é o que tem o menor passivo dos 3 grandes). Por isso, aguentem as urinas que iremos voltar mais fortes, e já este ano se a verdade desportiva não continuar a ser deturpada a favor do clube do andor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que são tempos particularmente difíceis, Unknown. Vá perguntar aos bancos se não são... e sem palhaços não há circo.

      Eliminar
    2. Volta lá a ver o resumo do Porto-Rio Ave e explica-nos lá a diferença entre lampiões e tripeiros...

      Eliminar
  21. Caro Mestre, vocês sporting sabem isso melhor que ninguém ou não tivessem um endividamento bancário bem superior ao nosso. Vcs devem à banca 180 M, nós não chega aos 150 M, sendo o FCP o clube que melhor consegue cumprir as suas obrigações com a banca na relação com os rendimentos operacionais. Em 2013-14, 17,49% dos rendimentos de FC Porto foram destinados ao pagamento de juros/comissões/serviços bancários. Quanto ao Sporting, foi de 18,41%. O Benfica está mais acima, com 22,57%. Enfim, têm muito com que se preocupar os clubes de Lisboa .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreende uma coisa, nós já mudámos de vida e ao contrário de vocês temos um orçamento sustentável e não dependente da venda de jogadores. Temos um serviço de dívida muito grande para abater e isso irá certamente pesar durante uns largos anos.

      Já vocês e a vossa esposa do benfiorto, apesar dos recordes de valores BRUTOS em venda de jogadores, continuam a ver o passivo crescer a passos galopantes, continuam a acelerar contra a parede enquanto o Clube passa 50% do estádio para tapar os buracos da SAD e nem assim têm capitais próprios positivos. Alienam % de passes a fundos que vão acabar, pagam ordenados insustentáveis e têm jogadores que custaram 7M€ a arrastar-se na equipa B.

      Enquanto isso nós equilibrámos a exploração da SAD, reestruturámos o Clube e recuperámos a maioria dos passes dos jogadores para a SAD. Entretanto ainda deu para ficar à vossa frente no último campeonato e já este ano correr com vocês da Taça de Portugal sem apelo nem agravo na vossa própria casa.

      Com essa soberba toda de que vão voltar a ganhar tudo como se isso fosse por decreto, direito divino ou com a mais tradicional ajuda do café com leite e fruta, quero ver a vossa reacção (dos sócios e adeptos) a uma inevitável redução de custos e uma provável travessia no deserto. Encher o peito quando se "ganha" e se gasta o que não se tem é fácil...

      Eliminar
    2. Unknown, o que eu quero dizer é que, independentemente do estado dos clubes - e os três grandes estão em muito mau estado, apesar de concordar que o Porto é o que está menos mal - os bancos já não dão a facilidade de crédito de outros tempos.

      E sem fundos a participarem em percentagens dos passes é outra porta que se fecha.

      É possível que se venham a encontrar outras portas dos fundos para financiar aquisições milionárias, mas vai ser bem mais difícil contratar novos Jacksons, Falcoes, Bennis ou Lisandros.

      Eliminar
  22. Sar, acabaste de escrever "o maior tratado da soberba". Vocês são uns visionários, perceberam tudo antes dos outros, pena é isso não se traduzir nem em títulos nem em resultados financeiros. Ou sejam estavam, estão e continuarão atrás de nós. Mas pronto, arranjam-se cenários irrealistas e inventam-se histórias das carochinhas para amenizar a travessia do deserto (lol, há quantos anos não são campeões nacionais?). Parabéns !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que o sar foi demasiado claro mas mesmo assim não chegas lá.

      A época passada já ficaste bem atrás do Sporting em resultados desportivos e financeiros.

      Este ano para lá caminhas, mas mesmo assim queres convencer-nos que o teu clube continua a ser o maior.

      No final da época voltamos a falar para ver esses resultados novamente.

      Eliminar
  23. Mestre, arranjam-se novas formas de parceria. Antes dos fundos já o FCP contratava grandes jogadores. Vai deixar de contratar porquê? O que é preciso é ter uma boa e diversificada prospecção . Até agora, no geral, a nossa não nos tem deixado ficar mal. Mas claro, não foi inocente a vinda de um seleccionador espanhol com experiência em formação de jovens jogadores. Também nós no FCP achamos que devemos retomar a aposta no jogador português da cantera. Ruben Neves é só um primeiro sinal, mas hão-de aparecer outros. Precisamente por não querermos fazia a vossa travessia no deserto é que não passaremos do 8 para o 80. Tal como se disse aqui nos lampiões para já é só conversa fiada...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas são outros tempos, Unknown. É preciso muito mais dinheiro agora do que há 5, 10 anos para atrair os tais prospetos - coisa que no Porto neste momento não há. O desequilíbrio operacional é brutal e o recente aumento de capital (que corresponde à transferência de 50% do estádio para a SAD) é uma forma de mascarar as contas para não chumbar no Financial Fair Play. Note-se que o Sporting fez o mesmo (com 100% do estádio) na recente reestruturação, portanto não estou a dizer que o Porto está pior do que o Sporting.

      Quanto à aposta nos jogadores portugueses por parte do Porto, foi um bom sinal dado por Lopetegui ter incluído Rúben Neves no plantel (pelo menos demonstra que está atento ao que fazem nas camadas jovens). Vamos ver se será uma política a seguir daqui para a frente ou se é uma exceção.

      Eliminar
  24. Estás a falar do FCP-5 Rio Ave-0? Vê antes o resumo do Sporting- FCP ou do Guimarães-FCP e aí encontrarás a diferença

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não acho que o Porto tenha sido prejudicado no jogo contra o Sporting, pelo contrário.

      Eliminar
    2. Podes até queixar-te do jogo em Guimarães e dou-te razão, mas do jogo com o Sporting acho que isso deve ser uma dificuldade de visão igual à do Lopatego...

      Eliminar
  25. Expulsão do Slimani por apalpar as amigdalas ao Indi e um andebolzito do Maurício no calcanhar do Martinez. Vi eu e viu muita gente, gurus da arbitragem incluídos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ceifadela do Quaresma ao Nani foi 2x pior. O Maurício tem o braço encostado ao corpo num remate à queima. Alex Sandro faz penálti sobre o Slimani.

      Eliminar
  26. A FIFA não vai proibir os fundos de investimento, vai proibir a partilha de passes com fundos de investimento. Os fundos vão continuar a existir, como sempre. Na prática o que acontece é que os fundos vão passar a operar como se fossem uma instituição bancária: avançam com o financiamento da contratação e depois são reembolsados, ou com taxa de juro previamente definida, ou a troco de uma percentagem de uma futura transferência. Já ouviram a aquela história de que os fundos são proibidos em Inglaterra? Ouviram mal. O que não é permitido é o third-party ownership. Os fundos existiam, exitem e continuarão a existir, em todos os campeonatos.

    Portanto a história do herói Bruno de Carvalho, que anda a batalhar na FIFA e na UEFA, é para inglês ver. Vai acabar a partilha de passes por terceiros. Mas os fundos vão continuar a operar como instituições bancárias. E vão continuar a financiar transferências para clubes onde saibam que a) os jogadores vão ser valorizados; b) os clubes vão cumprir os compromissos assumidos.

    O Sporting, além de rasgar contratos quando lhe apetece, não valoriza os jogadores para um patamar que Benfica e FC Porto alcançam. Em toda a sua história o Sporting só vendeu um jogador acima dos 15 milhões, foi há 7 anos e até lhes foi emprestado de graça. E para fazer a segunda maior venda da sua história em 2010 o Sporting teve que vender o seu capitão ao FC Porto. Que interesse podem os fundos ter num clube assim?

    A dependência dos fundos não é saudável para ninguém. Mas que são importantes para conseguir jogadores como Mangala, James ou Brahimi, são. O que se pedia era a transparência do processo. Coisas tão simples como a) conhecer os accionistas ligados aos fundos; b) revelar logo no momento da alienação quanto custa recuperar o passe; c) definir uma taxa máxima de valorização dos activos. Três coisas tão simples que acabavam com o problema. Mas sabem porque é que estas 3 coisinhas nunca foram opção? Porque nem a FIFA nem a UEFA têm interesse.

    A FIFA e a UEFA querem que os fundos continuem a existir, porque é um negócios paralelo que envolve centenas de milhões. Vai proibir o third-party ownership, mas os fundos vão continuar a operar. Não muda nada. Bater palminhas por se fechar uma janela quando a porta continua aberta? A única porta que se fechou foi para o Sporting, e foi dos fundos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo isso é muito bonito, mas o problema é que nessa nova "modalidade" vão ter que pôr a totalidade do valor de aquisição nas compras. Este ano, por exemplo, valorizaram o Aboubakar e o Brahimi em €4,5M quando deviam valer €16,5M. E para além disso, os empréstimos dos fundos (que é disso que falamos) farão parte do passivo. Tudo muito mais transparente, em que os mesmos abusos não serão permitidos.

      Eliminar
    2. Com essa conversa toda, que até acho natural vinda de um adepto do oporto&doyen balonpie armado em zandinga, só fica a pergunta das "centenas de milhões" de €uros por responder:

      Porque é que o teu clube (podes estender a pergunta a TODOS os clubes que usam fundos, incluindo o meu até há bem pouco tempo...) com relações tão privilegiadas com os beneméritos fundos e as suas "centenas de milhões" de €uros prontos a serem aplicados em grandes craques, porque é que todos esses clubes, apesar das vendas BRUTAS recorde, têm os passivos e capitais próprios NEGATIVOS mais altos da sua história?

      Nem uma excepção a esta regra do aFUNDanço consigo encontrar...

      Muito estranho que com a inundação de "centenas de milhões" de €uros a situação financeira de todos os clubes, principalmente aqueles que se envolveram com fundos, é a pior de sempre da sua história...

      Mas não te preocupes em responder, desejo do fundo do coração que continuem a ser os parceiros privilegiados dos "Nélios Lucas" desta vida.

      Quanto ao "rasgar contratos quando lhe apetece", caso não saibas, há regras no direito desportivo e civil e cláusulas nos contratos, que em caso de incumprimento, dão direito a uma das partes a resolver o contrato unilateralmente, que foi o que o SCP invocou e fez. Tu, quando numa parceria ou num contrato te sentes enganado e a outra parte não cumpre o acordado e viola a lei, agachas-te e mamas a bucha? Agora é esperar para ver o que os tribunais dizem em relação a esta resolução de contrato.

      Já agora, se os fundos vão começar a operar como instituições bancárias, porque é que vão ter a apetência (que a banca hoje já não tem, muito pelo contrário) de trazer as "centenas de milhões de euros" para o futebol?

      Eliminar
  27. Mestre, Quaresma falta para amarelo, não é agressão como Slimani sobre Indi. Maurício abre bem os bracinhos, ou melhor não os recolhe, logo penalty, que não existe no mergulho do Slimani. Mas já é história, fomos gamados aí e em Guimarães em 4 pontos. Mais os muitos pontos dados aos lampiões pelos fiscais de linha e tens aí a diferença. Toda a gente reconhece, até o brilhantina anti-portista da sicn.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Unknown, é uma discussão que não vale a pena alimentar, porque nunca estaremos de acordo - cada um vê as coisas consoante as suas lentes e isso é perfeitamente normal. Agora, no dia em que tiver que me basear numa opinião do Rui Santos, do Coroado, Henriques ou Leirós para sustentar o meu ponto de vista fecho imediatamente o blogue! :)

      Eliminar
  28. O negócio Brahimi está-vos mesmo entalado. Por acaso fazia uma boa dupla com Slimani. Não podem é querer fazer guerra aos fundos e depois querer milagres, como o de ter jogadores de classe extra. O Aboubakar teve que ver com uma lesão antiga que levou a que o Porto só comprasse uma pequena percentagem do passe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Milagres" é a palavra certa, Unknown. Acontece que é precisamente por não acreditar em milagres que prefiro que o caminho do clube não se baseie em fundos de investimento. Fizemos isso durante algum tempo e agora estamos a pagar com penitências bem pesadas.

      Eliminar
    2. E sim, é verdade isso do Aboubakar, erro meu.

      Eliminar
    3. Ui, entaladíssimo...

      Principalmente pelos jogões que esse craque de "classe extra" fez contra o Sporting.

      Imagino como ficam os adeptos de equipas cheias de jogadores de "classe extra" providos pelos fundos que depois ficam atrás de equipas de tostões com "cepos" criados no quintal. Ou quando levam 3 batatas em casa para a taça.
      :)

      Já agora, posso classificar William Carvalho, Carrillo, João Mário, Nani, Slimani, como jogadores de "classe extra" ou a categoria está reservada a jogadores caros detidos por fundos e sujeita a prévia aprovação por parte do Nélio Lucas?

      Eliminar
  29. Sar, é simples e sumária a resposta, o futebol português não tem capacidade em fazer receitas, não tem mercado, não tem espectadores, não tem empresas fortes a patrocinar, tem uma liga de caca, não tem clubes/marcas fortes a não ser 2 ou 3 e sobretudo porque a luta entre Porto e Benf pela manutenção/aquisição da hegemonia no futebol português é gigantesca.

    ResponderEliminar
  30. Uma coisa é certa, Mestre, e aí estaremos de acordo, esta liga estará viciada se não forem rapidamente equilibrados e redistribuídos os erros grosseiros dos árbitros. Pelo futebol jogado as distâncias entre os 3 não seriam estas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está de volta o projeto roquette? O que quer dizer "se não forem rapidamente equilibrados e redistribuídos"? Um apelo a que o Benfica seja roubado? Só assim tem esperança de poder recuperar uns pontos? O herrera já pode pontapear os adversários na cabeça como o bruno Alves?

      Eliminar
    2. Unknown, em relação a esta época estou definitivamente de acordo que os erros grosseiros andam com uma tendência bem definida. :)

      Eliminar
  31. http://humorbizzarru.pt/os-100-melhores-jogadores-do-mundo-de-2014-the-guardian/

    ResponderEliminar