quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Expetativas para a segunda metade da época

Liga

Na minha opinião, o atraso de dez pontos que o Sporting tem em relação ao Benfica significa que já não podemos realisticamente ambicionar vencer o título. Assumindo a improvável hipótese de que as arbitragens de tendência avermelhada desapareceriam, até me pareceria possível que o Benfica perdesse dez pontos nas dezassete partidas que restam, mas também acho altamente improvável que o Sporting conseguisse nesse cenário um registo suficientemente vitorioso para conseguir recuperar uma distância tão ampla. E para piorar ainda temos o Porto pelo meio.

O jogo em Alvalade contra o Benfica poderá retirar quaisquer dúvidas em relação às nossas ambições em chegar ao primeiro lugar: se não ganharmos, acabou-se; e se o Benfica ganhar, dificilmente deixará fugir o primeiro lugar, atendendo a que já não têm outras competições com que se preocupar.

Por outro lado, penso que o segundo lugar está ao nosso alcance. Quatro pontos é uma distância curta e o Porto pode quebrar psicologicamente se não conseguir encurtar rapidamente a distância para o Benfica. Falamos de uma equipa que foi construída para ganhar tudo JÁ, pelo que a pressão começará em breve a aumentar significativamente se as perspetivas não melhorarem.

Perante isto, penso que devemos retomar a filosofia de pensar num jogo de cada vez. Do ponto de vista do futebol praticado não ficamos a dever nada a Benfica e Porto, pelo contrário. Nos três confrontos diretos desta época nenhum nos derrotou, empatámos na Luz e eliminámos o Porto no Dragão. O problema esteve no 6 pontos que perdemos de forma infantil contra Académica, Belenenses e Moreirense, e os 3 por falta de comparência em Guimarães. Tivéssemos vencido estes quatro jogos (ou até empatando em Guimarães) e a época estaria a ser estrondosa, conjugando espetáculo e resultados como nenhum outro emblema nacional.

É esse o nosso desafio daqui para a frente: encarar cada jogo como uma final, sabendo que o facto de termos equipa para disputar o jogo com os maiores rivais e para vencer qualquer outro adversário não nos dispensa de colocar todo o empenhamento possível em cada momento do jogo, e tendo sempre consciência de que os pontos em disputa numa partida com o lanterna vermelha são os mesmos do que quando jogamos um dérbi ou clássico.


Taça de Portugal

Aqui, como é evidente, a vitória será o único desfecho aceitável. Será uma tremenda desilusão se tal não acontecer. O facto de defrontarmos o Nacional numa eliminatória a duas mãos - e jogando a partida decisiva em casa - protege-nos em grande medida de um eventual acidente, pelo que em condições normais temos tudo para chegarmos à final. E chegando à final é deixar a pele em campo.

Se fosse obrigado a colocar as fichas todas numa das quatro competições em que o Sporting está envolvido, escolheria a Taça de Portugal. É urgente recuperarmos o hábito de ganhar, e é aqui que estamos mais perto de o conseguir.


Taça da Liga

Perante o grupo que nos calhou em sorte e as restrições de utilização de jogadores anunciadas pela direção, via como pouco provável o nosso apuramento para as meias-finais. No entanto, os resultados dos dois primeiros jogos foram muito positivos e estamos em excelente posição de conseguir lá chegar. Um bom resultado no jogo de logo no Restelo poderá praticamente fechar o assunto.

De qualquer forma, o essencial para mim é que o lote de jogadores escolhido para participar nestes jogos continue a tirar o melhor proveito dessas partidas. Se não chegar para ir às meias-finais, paciência. 

O engraçado nesta edição da Taça da Liga é o paradoxo criado pela decisão do Sporting em utilizar jogadores da equipa B e os menos rodados da equipa principal: a ideia era desvalorizar a competição, mas na realidade estou a assistir aos jogos com bastante mais interesse do que nas épocas anteriores por ter a oportunidade de ver os nossos miúdos a competir com adversários mais a sério.

Em relação a objetivos, se formos às meias-finais espero que se continue a apostar nos mesmos jogadores, mesmo que o adversário seja o Benfica. Seria uma injustiça para os miúdos se colocássemos a equipa principal, e a própria direção perderia credibilidade por estar a dar o dito por não dito. É certo que corremos o risco de sofrer um resultado pesado se o Benfica aparecer com as trutas todas, mas neste caso é importante manter a coerência.


Liga Europa

Aqui é que tem que ser mesmo jogo a jogo, eliminatória a eliminatória. Para já a sorte não quis nada connosco: éramos cabeças de série e calhou-nos a pior equipa possível das outras 31 que estavam no sorteio. Se formos eliminados não será nenhum drama, se passarmos tudo será possível. Mas sempre pensando num jogo de cada vez. Não faz qualquer sentido exigirmos chegar à final quando há tantas equipas com muito mais dinheiro e experiência ainda em competição.

7 comentários :

  1. Sejamos realistas, nao nos vão deixar vencer o campeonato.
    sinceramente, com 17 jogos ainda, acho os 10 pontos de diferença perfeitamente alcançaveis. porque:
    – o SCP está a jogar bem
    – tem banco,
    – ganha sem o Slimani,
    – WC está a subir de forma,
    – os centrais já nao erram tanto,
    – temos uma dupla de laterais brutal e parece que temos substitutos de qualidade…
    – a meio da época começam a surgir reforços em forma…
    basicamente, tudo para uma segunda volta brutal e, acima de tudo, ....
    o carnide nao joga um cú…
    mas está a 10 pontos… e sabemos bem como foi conseguida essa vantagem e, pior ainda, como tem sido mantida…
    portanto, campeonato não será possível. venha a europa, pois passando os alemaes (atençao, provavelmente a segunda equipa mais dificil que defontamos este ano, sendo a primeira, obviamente, o Chelsea) tudo é possível.

    Claro que nao nos deixando chegar ao primeiro, o segundo é fundamemtl…
    fica aqui o busilis… estão-se a preparar para nos roubar o segundo lugar, tão descaradamente como a hipotese do título?!
    é que se, até ao jogo com os alemaes, tivermos recuperado pontos ao porco (que vao ter o desgaste da CL) penso que devemos apostar na LE…
    A LE, será bom se a ganharmos, não vou para o marquês por causa dessa Taça mas será bom um titulo europeu… e se me derem a escolher entre taça de portugal e e Liga europa, venha a Europa.. Portanto, se tivermos de poupar poupa-se na taça...
    A taça lucilio, obviamente é para ir com os B até onde conseguirem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lourenço, o desgaste da LC do Porto será muito inferior ao que a LE nos trará. O Porto joga com o Basileia a meio de fevereiro e a meio de março (separados por 3 semanas), e depois os 1/4s são só em abril. No mesmo espaço de tempo temos nós 6 jogos (se passarmos as eliminatórias).

      Se ganhássemos a LE era motivo para ir para o Marquês, mais até que um campeonato. É bem mais difícil ganhá-la do que qualquer prova nacional, na minha opinião. :)

      Um abraço.

      Eliminar
    2. Mdc perdoe o Lourenco... Ele não está familiarizado com as competições europeias.
      Uma competição europeia não é para festejar? Ridículo.

      Eliminar
  2. Acho que o mais importante esta época, é mesmo vencer a Taça de Portugal, mantendo está claro o terceiro lugar.
    Ficar em segundo e perder a Taça, seria muito pior na minha perspectiva, ainda que assim tenhamos assegurado automaticamente os milhões da Champions.
    Taça da Liga é como o Mestre diz....vai ser porreiro para vermos o Slavchev, o Rossell, o Geraldes, o Esgaio, o Gauld, o Wallyson, o Rabia, etc.
    Liga Europa para mim, é a menor das prioridade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim J., nem me passa pela cabeça não ficar pelo menos no 3º lugar. Um abraço.

      Eliminar
  3. Liga:
    O dérbi já se está a jogar. O benfica quer chegar lá com pelos menos 6 pontos de vantagem sobre o segundo e os 4 sobre nós. Não querem arriscar, basta ver as nomeações do árbitros para esta jornada, potencialmente complicada para benfica e porto.

    Se os lampiões perdessem pontos até lá e nós no dérbi fizessemos o nosso trabalho, estava tudo relançado. Mas, honestamente, penso que não nos vão deixar sonhar. Ainda por cima, como diz o Mestre, os lampiões estão a subir de forma.

    Taça:
    Aqui não há volta a dar. Temos obrigação de passar o Nacional e chegar à final. Esta é a unica competição onde realmente estamos pressionados a ganhar.

    Taça da Liga:
    Concordo a 100%. Não falho um jogo do Sporting, mesmo a feijões, e estes via-os com o entusiasmo com que vejo um jogo a feijões. Agora confesso que estou entusiasmado com o jogo de logo à noite, para ver os miúdos. Se passarmos, não tenho dúvida que iremos manter a coerência e jogar com 2as linhas e B's. E ainda bem.

    E o Jesus, com a história de levar a taça da liga a sério, está-se a preparar para jogar com a equipa principal (ou quase) num eventual jogo das meias com o Sporting...

    Liga Europa:
    Temos que ver como é que os alemães regressam das férias. Calhou-nos a fava, mas somos o SPORTING!

    abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Férenc, se passarmos para as meias-finais de certeza que o Jesus vai colocar a carne toda no assador. E aí tanto pode correr muito mal como também entrarmos num conto de fadas. Um abraço.

      Eliminar