quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Nada de novo

Não tive oportunidade de ver o jogo todo. Assisti apenas aos primeiros 25 minutos e gostei bastante do que vi, com óbvio destaque para os lances dos golos. No primeiro, Podence encontra Tanaka a desmarcar-se e o japonês, em boa posição para marcar, prefere entregar a Gauld que tinha a baliza completamente aberta. No segundo, deliciei-me com o levantar de bola de Wallyson para um remate cruzado de primeira do escocês com o pé direito - um grande golo que parecia deixar a vitória praticamente assegurada. 

Do resto, vi apenas os lances dos golos do Belenenses. No primeiro, Rabia sofre uma falta clara de Camará (imaginem a falta de Montero no 2º golo do Rio Ave, mas 10x mais evidente) que aproveita a queda do egípcio para seguir isolado para a baliza e marcar. O segundo é um golaço do miúdo Dálcio que passa por Jonathan e Wallyson e remata cruzado sem hipóteses para Marcelo. O terceiro foi através de um penálti que, sinceramente, não consigo perceber se é ou não bem assinalado. O que tenho a certeza é que a abordagem de Sarr ao lance foi completamente defeituosa. Não se percebe que se atire em carrinho para intercetar um cruzamento rasteiro e acabe por cortar a bola com o peito. Depois a bola ressalta e fica a dúvida se há braço na bola ou não.


Não me parece que este jogo nos tenha revelado alguma coisa que não soubéssemos já: Tanaka é um jogador de equipa e Gauld vai ter um papel a desempenhar na equipa principal ainda esta época. Aliás, tenho dúvidas se o escocês fará muito mais jogos na equipa B. Por outro lado, Sarr teve mais um daqueles lances improváveis que demonstram que ainda tem muito que crescer (em dimensão futebolística, entenda-se) até poder ser uma opção credível para a equipa principal.

Do pouco que vi, voltei a ficar desiludido com Rosell. Tentou construir jogo progredindo com a bola no pé, mas definitivamente não é o seu forte. O problema é que no passe também não esteve nada bem. Está longe da forma que demonstrou na pré-temporada, mas há que lembrar que o catalão vinha com a rodagem da MLS (que estava em curso) enquanto todos os outros voltavam de férias. De qualquer forma parece-me cedo para estarmos a tecer sentenças definitivas sobre a sua qualidade: Rosell ainda não teve oportunidade de jogar de forma regular e para a posição em que joga as rotinas com os colegas são fundamentais.

De resto, perder um jogo destes não é drama nenhum. Sigamos em frente.

P.S.: vi os últimos 20 minutos do Braga - Porto, e fiquei impressionado com as incríveis defesas que Hélton fez. Depois de o ter visto sair de maca em Alvalade, com 35 anos, pensei que a sua carreira tivesse terminado. Foi bom vê-lo recuperado. Espero apenas que não desate a defender todos os jogos assim. :)

10 comentários :

  1. Helton foi de longe o melhor guarda redes que vi jogar em Portugal depois do nosso Peter Schmeichel! Tenho pena que não tivesse optado pelo Sporting quando ainda estava no Leiria.

    Em relação ao jogo, na segunda parte faltou mais agressividade mas ficaram bons apontamentos da equipa.
    Geraldes não compromete. Esgaio assim assim, Podence tem futuro e o whisky escoces que nem um cego engana!

    Quem está cada vez mais fora é Sarr. Custou 1Milhão de euros, com esse dinheiro podiamos pagar um pouco mais aos jovens que temos vindo a deixar fugir e punhamos o Nuno Reis na equipa principal.


    O Hassan seria um optimo upgrade em relação ao Slimani (só perde na raça mas isso cultiva-se) e o Yohan Tavares seria um reforço interessante do ponto de vista da eficácia.

    Esperamos para ver os próximos capitulos..

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Temos muitos jovens bons e tenho a certeza que vamos ter resultados no futuro. Andamos para trás estes últimos anos, mas agora estamos a crescer com segurança.

    ResponderEliminar
  3. Wallyson e Gauld são confirmações. Esta época ou na próxima, estão na equipa principal.

    Podence, Slavchev, Gelson, Ponde e Rabia ainda têm que evoluir.

    Sacko, Saar e Geraldes (lateral que só sabe defender) e Rosell não me parecem jogadores para o SCP.

    Uma palavra para J.Silva. Ainda tem muito que crescer se quiser ser bom. Está bastante atrás de Jefferson. Mas vejo-lhe potencial.

    Esgaio é um 8 que até pode jogar na ala. Não é defesa, não é extremo, não é avançado. Vai ser muito dificil para ele a afirmação num clube grande devido às caracteristicas dele.

    ResponderEliminar
  4. Não tive oportunidade de ver o jogo todo mas acho que o nosso Signori,o Wallyson e o Podence podem chegar mais depressa à equipa A do que qualquer outro jogador.O Jonathan é um caso diferente pois já é um jogador mais trabalhado mas precisa de evoluir e muito.

    Gosto do Slavchev ,do estilo, é claro que precisa de se adaptar melhor ao nosso futebol para confirmar o que que se espera dele.

    Pelo que vi ontem o Sporting perdeu porque defende mal e quando isso acontece já se sabe que a derrota está sempre perto.A Sarr tudo acontece ao homem,é um misto de estupidez com ingenuidade.É dar tempo ao homem ou então é pô-lo a assar chouriços.

    Uma última palavra para o Signori.Ontem marcou mais dois golos.Não é preciso ser endeusado,é preciso continuar a ser trabalhado para a curto prazo ser um jogador útil para a equipa A.Tem muita técnica,tem muito futebol nos pés.

    ResponderEliminar
  5. Concordo com o Mike. Aliás, como quase sempre.
    Acho que Wallyson e Gauld são já jogadores de equipa A. Tiveram o seu espaço na B, rodaram, jogaram, aproveitamos bem a Taça da Liga para os ir lançando (afinal ainda serve para alguma coisa esta Taça) e agora é para ir entrando na equipa principal aos poucos.

    J.Silva, Slavchev, Podence, Sarr, Sacko, Gelson, Ponde e Rabia são ainda muito jovens.
    Vamos ver a evolução que podem ou não ter, de aqui um ano.

    Ahh, e sem deslumbrar Tanaka voltou a mostrar novamente o jogador de equipa que é.

    ResponderEliminar
  6. Mestre,

    Podem vir com insultos tipo "Calimero", mas o que se passou ontem foi isto:

    - Primeiros 35 minutos de grande qualidade, do melhor visto esta época, entre A e Bs;
    - Gauld, Wallyson, Podence, Esgaio e Tanaka tiveram em destaque nesse período, jogando muito juntos e pelo meio, com sucessivas trocas de bola e movimentações, o que permitiu chegar rápido e com perigo às zonas de finalização;
    - o jogo estava resolvido...
    - árbitro traz ao jogo (e à competição) o Belenenses com o 1-2 (com Boeck mal batido);
    - o grande golo de Dálcio acontece porque Jonathan é totó (mais um jogo de merda, com sucessivos cruzamentos, não percebendo que o jogo da equipa não é esse) e porque Boeck não pode sofrer aquele golo dali;
    - o penalty acontece por duas razões: porque é contra o Sporting; porque o Sarr é tudo menos jogador de futebol;
    - arbitragem de merda, de alguém a quem sempre foi fácil marcar faltas contra nós, bem como mostrar cartões (vejam a postura do sr. árbitro quando Sarr vai protestar o penalty; desprezo... não se dão ao respeito porque não respeitam quem é importante num jogo, os jogadores [embora Sarr não seja o melhor exemplo de um jogador]); arbitragem que sempre deixou o Belenenses fazer anti-jogo sem qualquer penalização; de referir os fora de jogo ridículos tirados ao ataque leonino;
    - importava parar o mini ciclo vitorioso;
    - vitória ou empate teria deixado o Sporting praticamente nas meias-finais, podendo jogar menos pressionado com o Setúbal;
    - em vésperas de jogar em Arouca e com o slb, a equipa ainda terá a pressão de preparar e jogar o jogo (onde tem de ganhar) com o Setúbal;
    - em oposição, quem leva a competição "a sério" já pode descansar, pois só teve de fazer 1 jogo fora (o último), ao contrário de quem "anda a brincar" que tem de fazer 4 jogos, sendo os mais difíceis fora;


    Gauld, Wallyson, Esgaio e Rabia não podem voltar aos B, ao não ser para jogar (caso não tenham jogado, no mesmo fim de semana, pelos A).

    ResponderEliminar
  7. Outra nota (que me esqueci):

    Vi alguns comentários ao facto de Marco Silva ter mexido tarde na equipa. Não concordo. Dos escolhidos, em campo já estavam os melhores e aqueles que podiam devolver o Sporting ao jogo.
    No banco, as soluções não era melhores, como se viu (o Sacko então...).

    Com normalidade, isto é, sem o lance vergonhoso do 1-2, o jogo ia ficando melhor e Marco Silva teria usado o banco para gerir o jogo e dar mais oportunidades. Como se viu na situação de o virar, não ia usar quem oferecia menos soluções.

    ResponderEliminar
  8. A análise ao jogo é simples! Enquanto houve pulmão jogou-se muito bem. Depois, a diferença de andamento notou-se! No final queríamos e não haviam pernas para isso. Não é nenhum drama. É para isso que esta tácita serve. Já ganhámos muito mais este ano do que quando andávamos ali a jogar com os titulares e a cansá-los.

    Quanto ao jogo:

    Gauld incrível

    Wallyson e André Geraldes muito bem.

    Rabia bem, pena o que se passou no primeiro golo, porque sem falta teria limpo a jogada.

    Ao contrário de muitos, não gostei do jogo que o Podence fez ontem. Dois dos 3 golos do Belém surgem de perdas de bola dele no ataque.

    Jonathan e Rosell bastante mal.

    Quanto às críticas ao Marco. Quem deveria ter entrado, dos que estavam no banco? Pois...

    ResponderEliminar
  9. Como treino gostei ! Ma como sempre, em Portugal, a 3ª equipa não brinca em serviço . Agora a sério, jogo interessante de alguns reforços que se nota a melhoraram de dia para dia ( Wallysson e Gauld) e a merecerem rapidamente uma maior integração com a equipa principal. Também achei o Rossel mal (fisicamente) a complicar muito, falhando passes, algo em que ele é fabuloso . Pena o Sarr não ser maneta ( parafraseando o Manuel José !!!)eheh. Fica se com a sensação que temos ali muita qualidade para aproveitar futuramente.

    ResponderEliminar
  10. resumindo a coisa: eenquanto o gauld e o wallison tiveram pilhas a equipa jogou bem, depois foi-se abaixo e com a entrada dos principais jogadores do belenenses.

    pela negativa a ala esquerda, com um Podence muito complicativo, um Jonhathan a fazer frete e um sarr que basicamente acho que nem na equipa b tinha lugar, porque

    1- um gajo de 1,96 mt tem de conseguir ganhar de forma limpa os lances pelo ar, e não a atropelar constantemente os adversários

    2- o penalty é penalty e é uma estupidez: ele corta a bola com o peito, a bola continua a rolar, e ele ao apoiar-se para se levantar vai colocar a mao no sitio exato onde está a bola. era perfeitamente evitável se ele visse o que estava a fazer.

    PS: gostei do central que vem para o lugar do mauricio

    ResponderEliminar