quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Telmo Correia, deputado da nação

No Grandes Adeptos da semana passada discutiu-se o problema dos desacatos ocorridos no final do Sporting - Benfica. Eis o que Telmo Correia, o representante benfiquista no programa, teve a dizer sobre o assunto:


Telmo Correia ainda acrescentaria que se estava a referir ao problema de insegurança nos estádios.

O problema é que aqui o ponto não é a questão da insegurança estrutural do recinto (que até tem a classificação máxima da UEFA), mas sim atos criminosos de pessoas que procuraram ferir propositadamente outros adeptos.

É certo que Telmo Correia está a vestir as cores do seu clube no programa e, como tal, é natural que o tente defender, mas fazê-lo desta forma vai muito para além daquilo que é razoável - e ainda é mais grave pelo facto de estarmos a falar de alguém que é deputado da Assembleia da República.

Estendendo o raciocínio para outros campos que não o futebol, para Telmo Correia deve ser tão grave um acidente numa auto-estrada provocado por um furo num pneu, como um acidente numa auto-estrada provocado por carros a picarem-se numa corrida em contramão; deve ser tão grave a queda de um avião comercial devido a uma avaria, como a queda de um avião comercial provocado por um míssil terra-ar; deve ser tão grave morrerem milhares de pessoas como consequência de um desastre natural, como morrerem milhares de pessoas num atentado terrorista.

Os acontecimentos em si até podem ser idêntico do ponto de vista das vítimas (os feridos têm que ser tratados e os mortos chorados), mas as semelhanças acabam aí: para uma sociedade civilizada tratam-se de situações completamente distintas, algo que é facilmente demonstrável pelas reações que inevitavelmente se seguem a situações de um tipo e doutro. Há uma diferença óbvia entre acidentes e atos deliberados que têm uma grande probabilidade de magoar outras pessoas - e que alguém cuja função é legislar deveria conseguir identificar e admitir em qualquer circunstância.

11 comentários :

  1. Mestre,

    Eles não conseguem perceber, não vale a pena tentar explicar. Só quando acontecer com 1 deles é que vão entender.

    ResponderEliminar
  2. Esta mistura de lampião e "democrata" cristão é bem capaz de ser a pior possível. Não sei se odeio mais este indivíduo enquanto "político" se enquanto paineleiro.

    ResponderEliminar
  3. Um dos sinais da decadência deste nobre desporto é quando nos apercebemos que também há políticos profissionais adeptos que discutem o futebol como se esgrimissem argumentos na AR, e que no caso do Telmo Correia defendem o indefensável justificando o injustificável . Por vezes a justiça surge de onde e quando menos se espera,
    PS quem se lembra do celebre tweet de Carlos Abreu Amorim a chamar magrebinos aos benfiquistas ? eheh .
    http://www.publico.pt/politica/noticia/vicepresidente-do-psd-chama-magrebinos-aos-lisboetas-e-desencadeia-coro-de-protestos-nas-redes-sociais-1594964
    Conclusão:Depois de ouvir estes Telmos e Abreus....pôr a debater futebol, malta da politica como forma de credibilizar este desporto, não me parece o caminho certo,

    ResponderEliminar
  4. Este Telmo Correia é um tachista do piorio que há no CDS. Por alguma razão nem em Lisboa conseguiu ser eleito vereador.

    ResponderEliminar
  5. Mestre,

    este exemplo vem de acordo aquilo que defendo há muito tempo: em Portugal não se gosta de futebol, gosta-se do clube; e é clube que defendemos, ACIMA DE TUDO.

    Telmo Correia, um deputado, um político, isto é, alguém com Poder para legislar e fazer cumprir a Lei, como qualquer outro, repito, como qualquer outro, a cegueira que tem pelo clube, fará sempre que o proteja primeiro, independentemente da situação.
    E como há políticos e deputados com clubes, também há Juízes, Polícias, Investigadores da PJ, Árbitros, Dirigentes da FPF, LIGA ou APAF que, mesmo que digam o contrário, antes de serem dessa profissão, são adeptos (fanáticos - somos todos, não é?) de um Clube. E isso, estará sempre em 1º lugar.

    Não tenho qualquer dúvida que, se um dia o Telmo (outro Telmo do Porto ou Sporting), na sua profissão/cargo, tiver que fazer uma acção/julgamento que possa castigar/condenar, justamente, o Benfica (neste caso concreto), não o fará. E esse exemplo aqui presente, é uma pequena amostra. Não tenho dúvidas que o Miguel Guedes e o MST teriam a mesma posição, se o clube fosse o Porto.

    O Futebol e a Cegueira sobrepõem-se a tudo, infelizmente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E também há presidentes de Câmara...com tanta cegueira clubistica que arranjou forma de perdoar coimas e multas de 2,4 milhões ao seu clube, enquanto por outro lado aumentou para o dobro o valor da factura da agua aos Lisboetas, pobres ou ricos !!!....é um verdadeiro justiceiro das massas, que ainda por cima e para mal de todos nós quer ser primeiro ministro

      Eliminar
    2. Excelente post. É que é mesmo isto. É uma questão cultural deste país. Aliás, é uma questão cultural do Sul da Europa em geral. O futebol em si é secundário, o que interesse é o sectarismo clubístico.

      Eliminar
    3. É triste mas é verdade, Cantinho. Um abraço.

      Eliminar
    4. Mestre,

      Por isto tudo é que há Polícias que informam corruptos que vão ser presos e devem fugir para a Galiza e destruir documentos. Por isso é que há Juízes que não consideram escutas. Por isso é que há dirigentes federativos e da Liga que acham que há "dolo" mas não há "intenção". Por isso é que há políticos que aceitam acções não cotadas na bolsa como garantia de pagamento fiscal, por isso é que há políticos que insentam clubes de taxas obrigatórias. Por isso é que há entidades públicas a oferecer Centros de Estágio a clubes. Por isso é que há entidades públicas a contratar jogadores (Futre - RTP). Por isso é que as investigações de corrupção raramente avançam. Por isso é que há personalidades, políticos a não reconhecer o Apito Dourado, independentemente da sua educação e prestígio. Por isso é que há Municipios a usarem empresas municipais para proveito de certos clubes, a cederem terrenos a troco de zero, etc.
      E por isso é que vemos as SAD cheias de políticos, as viagens a jogos europeus oferecidas a políticos, prémios internos (ex: Dragões e Águias de Ouro) entregues a políticos, etc.

      Se isto vai mudar? Porquê? Se está a resultar (para todos)...

      Eliminar
  6. Que besta. O Cantinho do Morais disse tudo e bem !

    ResponderEliminar