segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Tremenda frustração

Acabou por ser uma partida que ao nível da qualidade de jogo ficou bastante aquém das expetativas, mas compensou em termos de intensidade e da emoção no final. Foi bastante evidente desde o princípio que o Benfica sairia satisfeito de Alvalade com o empate, acabando por fazer ofensivamente um jogo abaixo do nível de outras equipas que nos visitaram, como o Rio Ave, Marítimo, Moreirense ou Paços de Ferreira. Reconheça-se no entanto que defensivamente demonstraram toda a sua experiência e organização, que raramente o Sporting - a única equipa que procurou ativamente o golo - conseguiu romper. 

O golo de Jefferson surgiu numa altura em que já poucos acreditariam que o resultado sofreria alterações, mas é preciso dar mérito a Samaris - que mostrou aos construtores de jogo do Sporting como é que se faz um passe em profundidade a rasgar a defesa com conta, peso e medida. Em vantagem a três minutos do fim era impensável que a vitória nos fugisse, mas mais uma vez conseguimos demonstrar uma enorme incapacidade para gerir emocionalmente os momentos decisivos das partidas. O Benfica agradeceu, marcou e acabou por conseguir um empate que pouco fez por merecer.



Positivo

Um meio-campo que engoliu o outro - fantástico o trabalho do trio do meio-campo do Sporting. William foi o melhor jogador em campo. Ganhou praticamente todos os duelos que teve na sua área de ação e esteve em grande plano no capítulo do passe, soltando a bola sempre no momento certo e com grande precisão, fossem mais curtos e rasteiros ou mais longos pelo ar. Adrien e João Mário vestiram o fato-macaco e estiveram em todo lado, apesar de lhes ter faltado o esclarecimento necessário no momento do último passe. Todos juntos conseguiram anular de forma extremamente eficaz a construção de jogo do Benfica, que raramente conseguiu ligar mais que três passes seguidos e aproximar-se da área do Sporting.

O quarteto defensivo - o melhor elogio que se pode fazer aos laterais é que tanto Ola John como Sálvio simplesmente não existiram em Alvalade. Paulo Oliveira e Tobias Figueiredo fizeram um jogo sem falhas, não só contendo Lima e Jonas mas também fazendo as dobras aos respetivos laterais sempre que necessário. Quaisquer dúvidas que pudessem existir de que temos aqui uma dupla com enorme futuro ficaram totalmente dissipadas - prova inteiramente superada.

A prova que a aposta na formação não implica menor ambição - Rui Patrício, Cédric, Tobias, William, Adrien, João Mário, Nani e Carlos Mané. Oito jogadores da formação a que se juntou um nono português, Paulo Oliveira. Mandaram no jogo e mereciam melhor sorte, mostrando que jogadores adquiridos e pagos a peso de ouro não significam necessariamente maior qualidade do que a prata da casa.

Estádio cheio - foi bom ver Alvalade novamente perto dos 50.000 espectadores.



Negativo

A equipa que veio jogar para o pontinho... - tal como qualquer Setúbal, Boavista ou Académica, é evidente que o Benfica tem o direito de utilizar a estratégia que considere mais adequada, mas não foi bonito de ver o antijogo praticado desde os minutos iniciais. Lançamentos e pontapés de baliza que demoravam uma eternidade a serem marcados, repetidas simulações de lesões mal amanhadas, e zero de risco ofensivo. Ninguém diria que se tratava do campeão nacional em título, mas a realidade crua e dura é que saem de Alvalade mais perto de o revalidar.

... e a nossa incapacidade de a superar - fomos a única equipa com iniciativa ofensiva mas não fomos suficientemente lúcidos para ultrapassar a muralha que o Benfica colocou em campo. Não só abusámos dos cruzamentos para a área (alguém avisou os jogadores que Slimani não estava em campo?), como também podíamos ter feito um trabalho bastante melhor no momento do último passe. Também me pareceu que por variadíssimas vezes optámos por complicar, quando jogar simples talvez desse melhor resultado. Nani esteve numa noite de total desinspiração, Montero nunca conseguiu ser uma presença ameaçadora na área, e Carrillo, tendo sido o melhor dos três, também não esteve nos seus melhores dias. Tudo isto contribuiu para as poucas oportunidades de golo que acabámos por criar.

Falta de controlo emocional depois de ter feito o mais difícil - é provavelmente o ponto que teremos que melhorar mais para podermos vir a ser campeões. Tem sido demasiado frequente deixarmos os adversários reentrarem no jogo pouco depois de nos termos colocado numa posição vantajosa. Foi assim hoje, como já tinha sido com o Rio Ave, com o Marítimo, com o Schalke ou com o Maribor. Curiosamente, tudo jogos disputados em Alvalade.

Lançamento de petardos, tochas e pirotecnias diversas - e se as enfiassem acesas na vossa cavidade gastrointestinal para ver se têm outro tipo de ideias brilhantes?


Outras notas

O crime compensa, ou a suprema ironia deste jogo - devido às constantes perdas de tempo provocadas por jogadores do Benfica, o árbitro deu 4 minutos de descontos. E foi ao 4º minuto de descontos que acabariam por marcar o golo do empate...

Jorge Jesus, comediante de serviço - saí com uma tremenda azia do estádio, mas o treinador do Benfica conseguiu deixar-me com um sorriso nos lábios quando disse na flash interview que houve sabedoria na forma como chegou ao empate, fez-me soltar um riso espontâneo quando chamou "Williams" ao nº 14 do Sporting, e deixou-me à beira de gargalhadas incontidas quando na conferência de imprensa mencionou Ola Jonas (o médio, não o avançado - apressou-se a esclarecer de imediato).

Foram miúdas adolescentes que fizeram a cobertura do jogo para a Antena 1? - enquanto regressava a casa, fui reparando que alguns elementos da equipa da Antena 1 que fazia o rescaldo da partida eram incapazes de conter as risadinhas, certamente consequência da excitação que aquele final de partida lhes causou. Uma boa disposição vibrante recheada de graças, gracinhas e graçolas, análises que começaram e acabaram no desempenho dos jogadores do Benfica (esteve mais alguma equipa em campo?), elogios intermináveis a Artur, Luisão, Jardel, Maxi e Samaris sem que houvesse algum destaque a jogadores do Sporting. Só é pena que na realidade não fossem miúdas adolescentes, eram jornalistas profissionais pagos pelos nossos impostos que não conseguiram esconder a satisfação de um empate que julgariam impossível após o golo de Jefferson.



É difícil aceitar a forma como acabámos por desperdiçar dois pontos e a oportunidade de reduzirmos a diferença para a liderança do campeonato. No entanto, ficou a demonstração de que temos uma equipa que, ao fim de quatro dérbis / clássicos, foi quase sempre superior aos adversários diretos e demonstrou inequivocamente que o trabalho feito pela estrutura, equipa técnica e jogadores é de qualidade e está no caminho certo. É uma equipa que ainda nos dará muitas alegrias.

Em relação às contas do campeonato, apesar de mantermos os sete pontos de atraso em relação ao Benfica ficámos indiscutivelmente mais longe de podermos alcançar o primeiro lugar. Agora, como Marco Silva referiu no final, a única forma de deixar esta desilusão para trás é ganhando o jogo no Restelo. Façamos o nosso trabalho conquistando os três pontos em cada partida, de forma a colocarmo-nos em posição de aproveitar qualquer deslize que o duo da frente possa cometer.

47 comentários :

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Na Antena 1 é por demais a falta de profissionalismo de elementos como José Nunes(especialmente este) ou Nuno Matos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na TSF tive de mudar de posto, pois durante uns 3 ou 4 minutos estavam a discutir se o melhor em campo era Jardel ou Samaris, parecia que o SLB tinha feito um jogão e que do outro lado estava o Cascalheira. Impressionante.

      Eliminar
    2. Depois acabei por mudar para a RR, e gostei da análise feita pelo comentador. Não sei como se chama (trataram-no por Nuno, creio).

      Eliminar
  3. Escreve o que te digo, Meste: ainda não estamos fora da corrida. O Porto ainda pode evoluir alguma coisa, mas a margem já não é muita, tendo em conta o tempo que se perdeu em experiências e tentativas. E o jogo de hoje, para lá de mera estratégia, prova aquilo que as últimas jornadas têm demonstrado: aqueles jogos com Marítimo e V. Guimarães não foram o começo do embalo (como foi na época passada), mas sim o pico de capacidade daquela equipa. A sorte pode lhes ter sorrido hoje. Mas sorte desta não se repete com facilidade.
    Portanto, não se atire já a toalha ao chão. Tenho a sensação que o derrape a sério até vai começar já esta quarta-feira, quando a Taça da Liga voar. E que nós saberemos fazer do que aconteceu hoje uma força para cerrar ainda mais fileiras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo, toalha para o chão nunca. Não estamos dependentes de nós próprios, mas temos a obrigação de ganhar os jogos que se seguem. Quando formos ao Dragão pode ser que mais alguém tenha perdido pontos. Um abraço.

      Eliminar
  4. Chegado a casa depois de fazer 600Km para ver o SCP, de facto o que mais me surpreendeu foi a atitude do SLB, ok, podiam jogar com os pontos, mas tanto anti-jogo do Artur? Era mesmo preciso isso tudo? JJ tem mentalidade pequena e isso já lhe custou pelo menos um campeonato onde acabou de joelhos e custa-lhe todos os anos a ausência nos oitavos da champions.

    Temos de deixar de ser verdes em campo, não podemos continuar a perder pontos e comprometer o trabalho bem feito com desconcentrações finais. Se não há capacidade de gerir melhor a bola, que vão para a bandeirola de canto adversária fazer anti-jogo, deitem-se para o chão e finjam como nos fizeram a nós.

    Adeptos adversários, para quando a rede? Não se sabem comportar, eu estava bem perto e só vi engenhos pirotécnicos a voar, cadeiras e afins.

    De resto é acreditar no futuro, a nossa média de idades anda nos 24 e a deles nos 27. Eles já jogam e festejam empates, é porque a diferença entre equipas não é assim tão grande e se soubermos perceber o que são os nossos pontos fracos e melhora-los temos tudo para ganhar muitas coisas nos próximos 2, 3 anos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fernando, e volto a insistir na ideia que Paulo Oliveira e Tobias superaram inteiramente esta prova de fogo. Temos centrais para os próximos 10 anos. Um abraço.

      Eliminar
  5. Caro Mestre,

    Duas coisas saltam à vista neste jogo:

    - A nossa falta de traquejo, tarimba, experiência, manha, etc.
    Ganhar vantagem numa partida de título a 3 minutos do fim e não saber fazer ao adversário o mesmo que nos fez durante os anteriores 87 minutos é algo de incompreensível.
    O jogo tinha de acabar naquele momento.
    Se futebol não houve da parte do benfica até ali, como é que foi possível deixá-los subir no campo e dar-lhes a bola naqueles momentos finais...

    - Do outro lado esteve uma equipa que gasta 50M€ em jogadores e joga em Alvalade como só Académica e Setúbal o fizeram, completamente na retranca, a queimar tempo, a fazer anti-jogo e, o piro, de tudo, orgulhosos pela merda de futebol que fizeram, sejam eles jogadores treinador ou adeptos.
    Ouvir na rádio ou televisão que o Benfica jogou bem é um atentado à inteligência e ao futebol.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tínhamos 10 jogadores que podiam levar amarelo e nem um se voluntariou para ir chatear os gajos do Benfica quando marcassem faltas e lançamentos; não simulámos uma lesão; nada... é feio? É. Mas teria sido tremendamente eficaz e se calhar hoje estávamos a sonhar com o título e ninguém se lembraria de 6 minutos de anti-jogo...

      Eliminar
    2. Fomos mais uma vez ingénuos... ou podíamos ter tentado segurar a bola junto à bandeirola de canto, qualquer coisa...

      Eliminar
  6. Eu não disse eles iam jogar com o autocarro. Parecia o Freamunde!

    ResponderEliminar
  7. E há mão do Jonas (o avançado, não é o Olá Jonas o médio) no lance do golo. Uma mão tão mão quanto a mão do Tobias a semana passada ou do tipo do Paços há 15 dias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me pareceu haver ali uns ressaltos estranhos, mas pareceu-me causal no estádio. Entretanto ainda não revi na televisão...

      Eliminar
    2. Revê aqui: http://desporto.sapo.pt/multimedia/videos_futebol/#/video?23118
      É tão mão como a do Tobias, não há intenção mas desvia a bola.

      Eliminar
    3. Obrigado pelo link, talvez haja, sim... não é completamente claro. Um abraço.

      Eliminar
  8. O resumo do jogo está patente nos últimos parágrafos do mdc... Vocês continuam a 7.. Joga com o resultado quem pode corre atrás dele quem deve.
    Jogaram como nunca e o melhor que fizeram foi um empate. Os que cantavam oles eram os cabeçudos no final...nunca aprendem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem todos são assim tão limitados como o caro Nuno Martins, como tal vemos para além da diferença pontual na classificação e "E não jogamos como nunca jogamos" mas sim como costumamos jogar, com muita dificuldade frente a equipas ultra-defensivas que apostam todas as fichas no 0-0 a queimar tempo o jogo todo (qts vezes se lesionaram os vossos jogadores!?)


      MdC,

      Sinto-me lesado ... paguei para o ver o SCP jogar com o campeão nacional em titulo, acabei por ver o SCP jogar com um qq Gil Vicente desta liga!

      SL,

      Eliminar
    2. Nuno, e vocês se não conseguem jogar mais que isto ainda vão ter alguns amargos de boca... a não ser que retomem o colinho, como é evidente.

      Sérgio, foram de facto bilhetes muito caros para assistir a um adversário com aquela ambição! :)

      Eliminar
    3. E, pronto, é isto. Em vez de estarem caladinhos ou irem para os blogues deles reclamar do treinador por pôr a equipa "mais maior grande" de Portugal a jogar futebol de terceira divisão, andam nos blogues dos adversários a melgar. Vergonha, conheces o termo? É o que eu sentiria se o Sporting fosse jogar assim contra o... Barcelona. Palhacitos...

      Eliminar
    4. Deixa ana. Não se pode exigir mais do que aquilo que as pessoas podem dar. O Nuno não dá mais do que isto, como adepto de desporto, logo também não vale a pena tentar que ele mostre outras qualidades.

      Eliminar
    5. Mdc ontem foi para empatar ou ganhar sem arriscar... Vocês é que tinham 7 de atraso e foram incapazes de reduzir o atraso... Espremida a laranja o sumo é esse... Continuam a 7. Nós temos agora 8 em cada e 6 fora... Sendo que os adversários teoricamente mais fortes (braga e porto) são em casa!
      Ana o Benfica jogou o que quis quando quis... Vocês tinham de ganhar e não conseguiram melhor do que um empate.
      Defrontaram um adversário tão mau e não ganharam? E continuam a 7?

      Eliminar
    6. E a essência das tuas intervenções é que tu não passas de um trollzinho.

      Eliminar
    7. Há gajos estúpidos, mas este mete-nojo do Martunis exagera...

      Diz ele que o clube dele jogou o que quis é quando quis. Quem não viu até acha que construíram lances vistosos. Mas não. Arranjaram um lançamento lateral, meteram toda a gente na área e confiaram no chouriço. Portanto, se foi isso que quiseram e quando quiseram, deu certo, mas não costuma ser grande estratégia confiar na vaca!

      Eliminar
  9. Apesar da falta de sorte no final, alguns aspectos saltam à vista : o Sporting tem uma equipa jovem que dá garantias para o futuro, com grande margem de progressão, que ainda nos vai dar muitas alegrias . Ver jogadores da nossa "cantera" a jogar como ontem se viu devia deixar todos os sportinguistas com um grande sorriso nos lábios . O titulo de melhor em campo neste jogo é de dividir entre Wiliam e José Mário, que deve ter corrido mais de 15 Km eheh .Sobre a comunicação social, já há muito que se perdeu a total vergonha de, pelo menos disfarçarem as suas cores clubisticas. Falta de profissionalismo ?....ou efeito dos muitos programas televisivos onde o futebol é comentado por anormais como Pedro Guerra !!! Rui Gomes da Silva !!! ou os Ritas cá do burgo ? É que permitir gajos destes a dar bitaites, valida tudo o que se possa fazer .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem duvida QT, a margem de progressão é imensa. Um abraço.

      Eliminar
  10. O Zé Nunes na Antena 1 estava radiante, o homem não conseguia conter a satisfação por a sua equipa ter conseguido empatar no último segundo.

    Já o Record, continua na sua toada passive-aggressive: http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/Sporting/interior.aspx?content_id=930225
    A diferença que estes grunhos decidem salientar entre Sporting e nalgas é esta: "dois clubes que têm dividido os últimos títulos de campeão nacional, surgindo como exemplos a não seguir"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tiago, o que ele não delirou ao recordar a previsão do Matic! Era só piadas sobre o Zandinga e a Maya...

      Eliminar
  11. O Sporting controlou muito bem o jogo. Ganhou quase sempre a meio campo e a defesa esteve muito bem mas...ofensivamente foi muito fraco. Não houve futebol interior. Despejar bolas na área já é mau por si só, agora despejar sem Slimani em campo é dar bolas ao adversário.
    E depois muito pouco cérebro após marcar o golo. E aqui os culpados são Marco Silva como líder e Patricio como capitão.
    Jesus a mostrar que é dos melhores do mundo no processo defensivo. Mesmo sem ter individualidades de jeito (jardel e eliseu são uns pinocos) o treino táctico esta lá todo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alessandro, faltou-nos de facto inteligência, e não é a primeira vez que tal acontece. Aos 87' não temos que ir à procura do 2º golo, temos é que forçar paragens no jogo. Faltou ali uma voz de comando para impôr alguma calma no final do jogo. Um abraço.

      Eliminar
  12. futebol e justiça não combinam. Porque se combinassem, o Sporting teria sido campeão europeu no tempo dos 5 violinos, como diz o meu pai.
    o golo dos lamps foi uma mistura de sorte do ocaso com a nossa fatalidade do costume.
    E sim, o Rui Patricio devia ter-se atirado para o chão (como o artur fez tantas vezes)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, Miguel. A questão da justiça é secundária. O que contará para a história é o resultado final. Um abraço.

      Eliminar
  13. Caro Mestre o Benfica veio à equipa pequena para o ponto, aliás como fez no dragão e lá conseguiu ganhar.

    Para mim o grande problema foram os 7 pontos de atraso devido a empates com Belenenses e quejanos. Não podemos ceder tantos pontos em casa. Agora é jogo a jogo e ganhar a taça de Portugal.

    Triste a queima de tempo do Benfica uma táctica digna dos escalões inferiores em Portugal em que os arbitros dão cobertura. Maxi e Eliseu deviam ter ido tomar banho mais cedo.

    Finalmente a antena um triste, José Nunes nojento praticamente festejava e Jardel o melhor em campo???????? AH AH AH

    Outra nota o alegado campeão e lider do campeonato festejou um empate como se de uma vitória se tratasse.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, Green Lantern, não foi neste jogo que hipotecámos as nossas hipóteses. Foi precisamente naqueles empates em que demos meia parte de avanço aos adversários...

      Um abraço.

      Eliminar
  14. Depois de termos marcado aos 87 min tinhamos de ter ganho o jogo. Este Benfica jogou à equipa pequena, a fingir lesões, a demorar nos lançamentos...é de facto muito curioso como vai na frente com mais 7 pontos.

    Mestre sei que vou contra a opinião da grande maioria, que é um jogador que muitos gostam, que têm um grande pulmão e raça...mas o Adrien tem uma capacidade de decisão bastante limitada e isso nota-se nestes jogos. Assim como defendia o acesso do Tobias à A desde o inicio da época, digo agora: subam o Wallison e o Gauld e vão reparar na diferença capacidade de decisão, inteligência e qualidade de passe.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PM, concordo que o Adrien tem limitações no momento de soltar a bola, mas por outro lado tem uma garra e uma intensidade que não são fáceis de igualar. Mas gostaria de ver mais Wallyson e Gauld na equipa principal. Não como titulares, mas para irem entrando gradualmente.

      Um abraço.

      Eliminar
  15. Foda-se! Que filho da puta de soco no estômago! Mestre, peço desculpa pela linguagem mas ainda não consigo dizer mais do que isto.

    Só que ficou provado o embuste que é o líder deste campeonato.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cafageste, esse palavreado ficou a milhas daquilo que soltei no estádio quando eles empataram... :)

      Eliminar
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  17. Tal como eu antes aki tinha escrito o Sporting a jogar em casa tem dificuldades contra equipas pequenas...essas equipas normalmente jogam para não perder em Alvalade e ontem foi um desses exemplos.

    Assim e como é óbvio depois do empate de ontem o campeonato para o Sporting acabou.Acabou porque se perderam pontos onde nunca se deveriam ter perdido,perdeu-se o campeonato porque a equipa que vai à frente em determinados jogos joga com o sitema11+ 3 ,perdeu-se o campeonato porque é inadmíssivel o que ontem aconteceu.

    E aconteceu porque nos minutos finais faltou uma voz de comando.Poderia ser por exemplo o Patrício devido à sua antiguidade e por ser o capitão de equipa.Precisamos de um líder para nos momentos cruciais dos jogos orientar os restantes jogadores,mas aquele que deveria ser o líder em vez de orientar a equipa estava enfiado na baliza à espera da desgraça que se seguiu.

    Não me surpreende ou não estivessemos a falar do Sporting Clube de Portugal...o que a mim me incomoda é que eles afinal nunca aprendem !...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem duvida King Lion, ontem sem o 4-4-2-3 que tem sido tão comum nos jogos deles as coisas foram mais complicadas. :) Um abraço.

      Eliminar
  18. como ouvi depois dizer, a partir do momento em que marca um golo que dá vantagem aos 87 minutos o jogo tem que "acabar" a partir dai.

    epah em vez de andar a trocar a bola e querer sair a jogar em mandar charuto para a bancada, biqueiro para a frente, um gajo correr com a bola até a bandeirola de canto e ficar lá, mas acabaram por fazer tudo ao contrario e começou numa falta idiota a meio do meio campo sobre o pizzi que permitiu dar o primiero charuto para a área, depois deu o lançamento lateral e eo balão , que deu para eles colocarem a bola de volta na área.

    o Sporting foi a única equipa a querer ganhar e tiveram excelentes durante 92 minutos, mas depois faltou a experiencia, que custa pontos.

    Eu sinceramente já esperava esta atitude do benfica, ainda mais depois do resultado do porto, foram a alvalade minimizar estragos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida Riga, a marcar o 1-0 aos 87 não pode haver mais futebol. Era fazer o que fosse preciso para o tempo passar, levar a bola para um canto, Patricio no chão tipo Artur, substituições lentas, etc.
      Mas nem a fazer as substituições se esteve bem porque o Tanaka entrou ao mesmo tempo dum jogador do benfica, no reatamento a seguir ao golo. Era esperar pela próxima saída de bola e só substituir aí para perder mais tempo!
      Era das poucas coisas que gostava no Paulo Bento, se se apanhasse a ganhar por 1 aos 85 já não perdia a vantagem porque simplesmente não havia futebol nesses últimos minutos.

      Eliminar
    2. o paulo bento marcava aos 87 , aos 88 estava o sarr em campo para precaver o chuveirinho e dava ordem a 1 ou 2 jogadores para pegarem na bola e so pararem na bancada junto a claque do outro lado

      Eliminar
    3. Claro, Riga. Faltou-nos inteligência de forma gritante. Com 1-0 o jogo morria ali. Um abraço.

      Eliminar
  19. E que tal foram 4 minutos porque o golo do sporting foi aos 87 e passaram 2 minutos a festejar?? Sejam inteligentes!!!! O sporting jogou melhor mas acabou por aí a discussão. Este jogo não fez do sporting uma equipa sensacional e do benfica uma equipa banal. Não tivesse havido golos e não havia esta discussão toda. Querem falar de jogar mal??? Vão falar da Itália campeã do mundo a jogar em catenaccio ou de uma Grécia campeã da Europa. Cresçam e podem voltar a ser campeoes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não faz uma equipa fantástica e outra péssima. Pode-se criticar a falta de ambição de Jesus, mas tem o mérito de saber montar a equipa para o resultado que considerava mais favorável. E por pouco que não saiu de lá com o 0-0.

      E do nosso lado é preciso mesmo crescer. Com o 1-0 nunca poderíamos ter deixado um lance demorar mais que 10 segundos.

      Eliminar