segunda-feira, 2 de março de 2015

Missing in action

Depois de ver os primeiros 10 minutos personalizados que o Sporting realizou no jogo de hoje, nunca imaginei que iria viver 60 angustiantes e penosos minutos como foram aqueles que todos nós testemunhámos após o 1º golo do Porto. Parece uma realidade muito distante, mas o que é facto é que entrámos muito bem em campo, parecendo que iríamos retomar a postura aguerrida e confiante que tínhamos demonstrado em Alvalade contra o Wolfsburgo, pressionando a saída de bola do Porto e forçando vários erros que rapidamente começaram a enervar os adeptos da casa. 

Continuámos concentrados durante mais 15 minutos, mas depois desatámos a fazer uma série interminável de asneiras à saída da nossa área - muitas delas não forçadas - que pareceram quebrar a confiança da equipa. No momento em que Jackson tem aquele golpe de génio e assiste Tello para o primeiro golo, o Porto já estava por cima do jogo e tinha-nos causado momentos antes um enorme calafrio com um remate picado de Herrera que saiu ligeiramente por cima.

A partir do golo perdemos por completo a batalha do meio-campo, revelando uma gritante incapacidade de sair com a bola jogável e perdendo sistematicamente as bolas divididas e segundas bolas. Não me parece que essa quebra se explique apenas por questões físicas: era natural que o desgaste se fizesse sentir após 60 ou 70 minutos, mas nunca tão cedo no jogo. Pareceu-me mais um problema psicológico por nos vermos em desvantagem no marcador - e quando a cabeça deixou de acreditar, todas as mazelas e desgaste físico acumulados ao longo das últimas semanas vieram à tona.

A partir daí a incógnita do jogo era simplesmente uma questão de saber quando é que o Porto voltaria a marcar. A vitória do Porto é totalmente merecida e vantagem de três golos até parece relativamente simpática, atendendo ao facto que só estivemos realmente em campo durante um terço da partida. 


Positivo

Paulo Oliveira, William e Cédric - o central foi o único que fez um jogo ao seu melhor nível. William fez os possíveis por aguentar defensivamente a equipa, mas também esteve pouco feliz com a bola nos pés. Cédric praticamente que nunca ultrapassou a linha de meio-campo, mas defensivamente fez um trabalho razoável a segurar Brahimi e depois Quaresma. Não foi por ele que a defesa abanou tanto, e ainda conseguiu impedir um golo certo de Jackson.


Negativo

Desaparecidos em combate - dizem que Montero esteve em campo, mas só dei por isso quando no princípio da partida se deixou antecipar de uma forma incrível quando tinha tudo para seguir isolado para a baliza; Nani e Carrillo tiveram uma noite totalmente desinspirada; Adrien e João Mário foram incapazes de segurar a bola e perderam sistematicamente os duelos no meio-campo; Tobias esteve muito nervoso e tem responsabilidades no 3º golo ao fazer um passe disparatado para os pés de Quaresma; Jonathan foi incapaz de segurar Tello, deixando-o sempre à vontade para arrancar em direção à baliza - o que nos saiu caro nos primeiros dois golos.

Inação de Marco Silva - o regresso dos balneários trouxe uma equipa ainda mais apática do que aquela que terminou a primeira parte. Ao fim dos primeiros 5 minutos da segunda parte já era evidente para todos que nada tinha mudado e que seria uma questão de (pouco) tempo para o Porto fazer o segundo golo e matar o jogo. Impunha-se mexer na equipa, mas Marco Silva simplesmente não reagiu - e quando o decidiu fazê-lo já era demasiado tarde. Pode-se discutir se tinha banco que lhe permitisse fazer efetivamente algo - mas isso é algo que merece ser abordado nos próximos dias.



É duro ver vários objetivos esfumarem-se no espaço de poucas semanas. Primeiro a luta pelo 1º lugar, depois a Liga Europa, agora o acesso direto à Liga dos Campeões. É agora fundamental recuperar psicologicamente a equipa para a próxima 5ª feira. E numa altura em que é visível que demasiados jogadores importantes estão a atravessar um mau momento de forma e que muitos dos jogadores que são segundas opções são sistematicamente incapazes de ter um rendimento minimamente aceitável, é fundamental abrir o plantel a novas soluções que estão na equipa B - e que estão prontos para acrescentar de imediato valor à equipa principal. Só lhes falta ter a oportunidade para o demonstrar. 

33 comentários :

  1. Normalmente concordo com 99% do que se escreve aqui, mas desta vez tenho uma análise bastante diferente.

    Cédric, esteve como disseste mas não o consigo colocar no positivo, pois da mesma forma que reclamo das arbitragens que nos roubam, parece-me claro que o Cédric não devia ter terminado o jogo, pois quer fosse num desarme falhado na sua lateral, quer fosse na mão na bola que faz dentro da nossa área, devia ter recebido o 2º amarelo.

    João Mário: este sim para mim esteve num patamar positivo, foi sempre o mais esclarecido no meio campo, foi o único capaz de transportar e ter bola (muito melhor do que Nani p.e.), apagou-se a partir dos 60 minutos pois também ele acusou o desgaste.

    Acho que perdemos desta forma (poderíamos perder na mesma se MS tivesse outra abordagem a este momento da época) porque fisicamente não tivemos pernas para ser o que costumamos ser, basta olhar para o jogo de Adrien, que costuma ser o primeiro a pressionar em cima em diversas zonas do relvado, hoje aos 30 minutos já mal recuperava/pressionava. Preocupam-me os próximos jogos, MS é teimoso joga sempre com os mesmos 11, está a estagiar ainda para ser treinador e estamos a pagar os erros dessa inexperiência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fernando, concordo que o Cédric devia ter visto o segundo amarelo. Mas não se saiu mal perante os adversários que lhe apareciam na frente. Claro que ter o William a patrulhar aquela zona em apoio também ajuda. Um abraço.

      Eliminar
  2. O pior mesmo de hoje foi pensar que quinta podemos perder o resto da época...
    É urgente recuperar o grupo, física e mentalmente. E abrir o núcleo duro da equipa, que está completamente esgotado.
    Amanhã é outro dia.
    Obrigado pela análise.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Filipe, é uma eliminatória em duas mãos. O Nacional está bastante melhor e é preciso ter muito cuidado, mas ainda teremos a segunda mão em Alvalade. Um abraço.

      Eliminar
  3. O Sporting ainda não encontrou a melhor tactica para jogar com:

    Montero (hoje foi ZERO), Carrillo (tentou mas não saiu bem), Nani (Esforçado), João Mário (qb), Adrien (bem abaixo) e William (dos melhores).

    Hoje foi zero. Mas continuaremos a apoiar!

    ResponderEliminar
  4. Vou continuar a bater na mesma tecla Mestre. Não percebo como não se alarga o leque de jogadores selecionáveis. O Gauld, Wallyson e o Mané tem de jogar muito mais neste ciclo bastante desgastante.

    Há ali jogadores cansados, em má forma e outros que pouco acrescentam ao jogo quando entram.

    Sobre o jogo, não há muito a dizer. Vitoria justíssima do Porto.

    ResponderEliminar
  5. Meu caro,

    A questão começou por ser física. Aos trinta minutos o Adrien já não se aguentava de pé. O Jonathan estava igual. Com o golo do Porto, à debilidade física acrescentou-se a instabilidade. O Marco Silva demorou a mexer. Quando mexeu, mexeu quando já não havia nada a fazer.

    A equipa está espremida. É necessário encontrar soluções; mais que não seja para dar descanso a alguns jogadores titulares.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Tambem acho. De uma forma geral parece me que a equipa se ressentiu do garnde jogo de quinta feira. Do meio campo Carrilho foi um dos que entrou a precisar de descanso, e Adrien aguentou meia hora. Salvaram se Joao Mario, William e Nani, com bateria para parte do 2º tempo. Mais viu se sempre que o meio campo esteve pouco esclarecido e atrasado na disputas das bolas! Mas compreende se : O Porto joga com 2 equipas, o Benfica equipa e meia e nós apostamos quase sempre nos mesmos..e isso deixa marcas - É urgente ir integrando jogadores para serem opção com mais frequência .

      Eliminar
    3. Rui, se a questão era física houve uma falha de avaliação tremenda por parte da equipa técnica. Se está assim tão mal teria sido fácil perceber isso e deixá-lo de fora neste jogo. No caso do Jonathan, que tem poucos jogos nas pernas, não me parece que a questão seja da condição física. Pareceu-me mais um problema de posicionamento e intensidade (no primeiro golo tinha o Tello nas suas costas e nem sequer tentou fazer um sprint para o apanhar) e também de falta de apoio (Adrien e Nani deveriam dar uma ajuda, à semelhança do que Carrillo e William faziam no flanco oposto). Um abraço.

      Eliminar
  6. Nada sobre não haver amarelo para Jackson por simular penalty? Zero referências à agressão de Alex Sandro a Nani? Nem uma palavra sobre Casemiro chegar ao fim do jogo sem amarelo? Foi bom, para o Porto não ir desfalcado para Braga, não é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fala é do Arouca que pimba ficou sem 3 jogadores para o jogo com o sl colinho

      Eliminar
    2. Fraquinho...
      Qual Bateborisov, qual Basileia...

      Eliminar
    3. Hugo vocês perdem... Tem motivos para reclamar e mesmo assim só se preocupam com o clube que vai lá na frente a 12.
      Ainda ontem havia aqui um comentador que acusava o soberbo de ter uma cassete sobre o jackson... Só deu 2 golos.

      Eliminar
    4. Nuno PAIXÂO martins ês burro como uma PORTA!!!!!

      Eliminar
  7. Inqualificável e inadmissível são as duas palavras que me vão na cabeça neste momento.

    Foi mau demais para ser verdade! Uma equipa do Sporting Clube de Portugal não pode fazer um jogo destes.

    Para mim, o único que se salvou disto tudo foi o Paulo Oliveira. E o João Mário, enquanto teve forças também lutou. Mas foram os únicos! Mais nada!

    Adrien andou a falhar passes desde o primeiro minuto. Montero foi uma nulidade. Os extremos não apareceram. Nada! Zero!

    Acreditava que depois do jogo de 5a feira existiriam alterações no 11 inicial, mas... Só se trocou Tanaka por Montero, e a equipa ficou a perder.

    Resta a Taça, conservar o 3º lugar e ir preparando a próxima época, integrando gradualmente alguns jogadores jovens que já mostraram ter qualidade e tentando colocar outros que não representem mais-valias no plantel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nuno PAIXÂO martins ês burro como uma PORTA!!!!!

      Eliminar
    2. Sim, foi uma exibição ridícula.

      Mas enquanto umas equipas por vezes fazem exibições ridículas, como aconteceu com o Sporting, outros clubes são ridículos.

      Eliminar
  8. Melhor resultado de uma equipa vestida de verde e branco no Dragão, este ano, ex-aequo com o Moreirense!

    ResponderEliminar
  9. Obrigado, Sporting! Perdendo por apenas 3-0 impediram o Porto de igualar o Benfica em goal average. Valeu o esforço!

    ResponderEliminar
  10. Foi um resultado negativo para o Sporting, mas extremamente positivo para alguns sportinguistas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 6.25 terceiro comentário do imbecil. Este canino repete comentários em todos os posts....que falta de imaginação. LAMPIÃO NO SEU MELHOR.

      Eliminar
  11. Este cão continua a ladrar .....deves ter problemas profundos na tua vida canina . Soberbo é passar aqui o dia no blog sportinguista a dizer sempre a mesma coisa . Imbecil é chamar pouco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estiveste acordado a noite toda para ver ser o pessoal adepto do campeão, vencedor da taça, da Supertaça e da taça da liga, atual líder do campeonato vinha comentar?

      Eliminar
    2. Nuno PAIXÂO martins ês burro como uma PORTA!!!!!

      Eliminar
  12. Foi um jogo mau. Perdemos, mas não vou rasgar o cartão de sócio NUNCA!!!!!! Isso é para lampiões resabiados!!!

    ResponderEliminar
  13. A equipa só aguentou 30 minutos. Depois temi o pior, uma goleada, pior que os 5 dos benfas.

    ResponderEliminar