segunda-feira, 30 de março de 2015

O tempo de jogo dos portugueses à 26ª jornada

Carregar no quadro para ampliar


6 comentários :

  1. Boa tarde,

    gostaria de ver um mapa destes, também com as outras ligas europeias. Só para colocarmos em perspectiva.

    Como Sportinguista, orgulho-me que a minha equipa tenha sempre mais portugueses do que estrangeiros em campo, para mim a isto chama-se identidade!

    Bom trabalho Mestre

    ResponderEliminar
  2. Gostava de ver isto pela ordem da tabela classificativa. Acho que era interessante.
    Digo isto ao ver que a equipa com mais portugueses é a ultima classificada e as duas com menos são as primeiras do campeonato.
    Há pouco tempo vi um estudo da liga inglesa que demonstrava como a maior % de jogadores ingleses em cada equipa era inversa a classificação da Liga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tiago, não me parece que haja uma relação direta. Por exemplo, a Académica começou a alcançar melhores resultados quando começou a apostar mais em portugueses. O inverso também se aplicou, como no caso do Setúbal (ou seja, melhoraram com jogadores estrangeiros). As variáveis mudam demasiado de equipa para equipa para se retirarem conclusões diretas entre o nº de portugueses utilizados e a posição na tabela.

      Um abraço.

      Eliminar
  3. Tiago, por acaso quando comentei pensei justamente no exemplo da liga inglesa, mas depois lembrei-me de equipas como o Barça e o Bayern.....

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Liga Alemã é neste momento algo sem paralelo no mundo. Formação forte e poder económico forte. Ora como formam bem e os conseguem manter depois é só juntar ou um outro.
    O Sporting tb forma bem, mas não consegue manter os jogadores até tirar proveitos disso.
    Benfica e Porto tem uma estratégia diferente, apostando em jogadores estrangeiros que se encontram já 2/3 degraus acima.Mas tb aqui podemos ver o caso do Bernardo em que um clube com força manteria o jogador (mesmo com empréstimos). Agora para um Português é impossível resistir a 15 milhões fáceis por um jogador que não faz falta a equipa.
    São realidades muito distintas.
    Acho o nosso caso mais parecido com o Inglês( se bem que diferente), em Inglaterra a formação tem dado poucos fora de serie e por isso os clubes grandes compram os melhores dos outros países. Em portugal os bons vão embora e para manter o nível sai mais barato procurar fora.

    ResponderEliminar