segunda-feira, 13 de abril de 2015

Olegário não quer que vença

Mal foi conhecido o onze escolhido por Marco Silva, seria difícil esperar um espetáculo de antologia por parte de uma equipa que deixava de fora três dos seus jogadores mais importantes: Nani, William e Slimani. As opções de Marco Silva são compreensíveis - a gestão física do plantel é uma necessidade -, mas nada fazia prever o péssimo início de partida a que assistimos, digna de um conjunto de 11 indivíduos desconhecidos colocados a jogar juntos pela primeira vez sem qualquer tipo de preparação. Mas progressivamente a equipa lá foi acertando as agulhas e acabou a primeira parte a dominar por completo a partida, alcançando dois golos sem resposta.

Só que, à boa maneira do Sporting 2014/15, o conceito de jogo resolvido não existe, permitindo logo após o reatamento da partida um golo ao adversário. Partida relançada, que deu espaço para o surgimento do furacão Olegário que marcaria de forma incontornável os acontecimentos até ao final. 



Positivo

Mané no meio - não se pode dizer que o rapaz tenha feito uma exibição de encher o olho, mas o que é facto é que Carlos Mané voltou a picar o ponto, acrescentando mais um golo ao seu pecúlio. Com o passar do tempo, parece cada vez mais evidente que é um desperdício tê-lo apenas encostado a uma faixa, onde invariavelmente tem prestações pouco memoráveis. Hoje mais uma vez destacou-se sobretudo pelo que fez no centro do terreno: o golo, num belo gesto técnico, e um par de iniciativas à entrada da área que partiram a defesa do Setúbal. E acabou por ter indiretamente influência no golo de Tanaka, já que era Mané a referência de ataque naquele lance. Aliás, parece mais talhado para ser um 9 do que o próprio japonês.

O renascimento de Miguel Lopes - mais uma assistência e novo jogo competente do número 13 do Sporting. Tem sabido aproveitar o que quer que se esteja a passar com Cédric, justificando a titularidade com uma consistência exibicional que ainda não tinha demonstrado desde que passou a equipar de verde e branco. Muito ativo a apoiar o ataque, como tem sido norma, e mais certo a defender do que é costume.

E o Tanaka já marcou - mais um bom golo, que acaba por ser muito revelador do jogador que é. A qualidade do seu pontapé é notável, mas infelizmente é inversamente proporcional ao à-vontade que demonstra dentro da área como homem mais adiantado. Sendo bastante mais útil fora da área do que lá dentro, isso torna-o um problema num sistema em 4-3-3. Hoje, apesar disso, conseguiu deixar a sua marca.


Negativo

A arbitragem - um desastre. É caso para dizer que o Sporting conseguiu ganhar APESAR de Olegário Benquerença. A expulsão de Venâncio foi correta (devia ter visto vermelho direto em vez de segundo amarelo), mas o árbitro aparentemente ficou de consciência pesada porque quis compensar o Setúbal à primeira oportunidade, expulsando Ewerton de forma inqualificável três minutos depois. Teve um critério de exibição de cartões absolutamente tendencioso - tolerância zero para o Sporting e rédea solta para os setubalenses. O Sporting viu 6 amarelos e 1 vermelho em 17 faltas cometidas (alguns deles tremendamente forçados), o Setúbal viu 1 amarelo e 1 vermelho (com vários por mostrar) em 15 faltas cometidas. Felizmente que a sua carreira está a chegar ao fim - só espero que não se lembrem de o premiar com a final da Taça.

Os primeiros minutos em cada parte - os primeiros dez minutos de jogo foram de uma pobreza exibicional confrangedora. O Setúbal parecia um colosso europeu tal a nossa falta de capacidade para passar o meio-campo com a bola controlada. A oportunidade de Paulo Oliveira pareceu despertar a equipa, que acabou por fazer um resto de primeira parte de bom nível, justificando a confortável vantagem com que saiu para o balneário. Incrivelmente, a entrada para a segunda parte conseguiu ser ainda pior que a primeira...

Segurem a bola, porra! - desta vez a generalidade da equipa soube fazê-lo nos últimos minutos para segurar o resultado, sacando faltas e parando o jogo sempre que havia oportunidade para isso, mas tinha que vir um jogador armado em esperto a tentar ser o herói e que quase deitou tudo a perder. Desta vez foi Jefferson: aos 92 minutos tentou ganhar a linha e cruzar para Slimani, mas entregou ao adversário, que aproveitando o desequilíbrio do Sporting só não marcou por falta de cabeça fria de Lupeta. Marco Silva ficou furioso, e com toda a razão.

Descanso para Adrien, já - a roleta marselhesa que fez foi deliciosa, mas o passe que fez logo de seguida foi a imagem do resto da sua exibição: desinspirada e inconsequente. Foi raro o passe que acertou no último terço do terreno, acumulando disparates atrás de disparates que revelam o mau momento que atravessa. Compensa com esforço e dedicação inexcedíveis, tendo acabado a partida completamente esgotado. É provavelmente o jogador do plantel que mais precisa de descanso.



Vitória justa com uma exibição q.b. recheada de obstáculos auto-infligidos e de origem externa. Não há descanso para o sportinguista. 

38 comentários :

  1. Os bolsos do Olarápio continuam a encher. Incrível.
    Em relação ao jogo, tirando o golo do Tanaka, não consigo ver nada de jogador nele (excepto os livres).
    O espanhol do meio campo fez o que nos habituou a fazer e tirando um ou outro lançe até acho que a defesa esteve bem. Sentiu-se a falta do William em alguns lançes. Em relação ao ataque, muito mau. Só gostei do Carrillo, alguns lançes do JMario e das investidas dos laterais. Mané está muito crú mas vai marcando.. coisa estranha. Adrien, tem de sentar um pouquinho para refrescar as pernas. Pela milésima vez aí vem uma linha defensiva nova...

    Nota positiva deste jogo: Apesar de ter visto um amarelo (um pouco forçado se calhar), gostei da exibição do Miguel. Esforçado, rápido e disponível para tudo. Se for mais prudente nos duelos, temos uma boa dor de cabeça, depois do Cedric renovar ;)

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. afl!, eu também não pertenço ao clube de fãs do Tanaka. Parece-me um peixe fora de água no sistema do Sporting...

      Partilho o desejo: que o Cédric renove rapidamente para que o treinador tenha uma boa dor de cabeça para a lateral direita. :)

      Um abraço.

      Eliminar
  2. É tudo tão evidente que dói. É com isto que temos que viver. Olegário absolutamente vergonhoso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Francis, e o pior é pensarmos que depois de este pendurar as botas, ainda sobrarão Capelas, Paixões e tantos outros durante anos e anos...

      Eliminar
    2. Pendura as botas mas, como outros, não largará o apito. Irá para observador ou dará formação, à imagem de Isidoro Rodrigues, António Costa e Paraty.
      Eles não fogem assim tão facilmente da mama.

      Eliminar
  3. roubalhário benquerença
    assaltário benquerença
    olarápio benquerença...

    you name it...

    eu a pensar que este tipo estava reformado, mas não, ai está ele... cabelos brancos e pançudo na sua excelente forma a arbitrar como já nos habitou...

    este tipo é o bruno paixão dos corruptos do norte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. I name it "ò larápio, bem querias (mas não te safaste)".

      Eliminar
  4. Mestre, mais uma excelente crónica. Quanto à arbitragem, a mesma cometeu erros, mas não teve influência no resultado e na forma como o jogo se desenrolou, tendo a nossa equipa o controlado durante os 90 minutos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente que não teve influência, Lion King, mas podia ter tido. Aliás, parece que se empenhou a fundo para ter... Um abraço.

      Eliminar
    2. Não teve influência?
      Ewerton (o melhor central) está fora do próximo jogo. Se até lá alguém se lesionar, ainda pode jogar o Sarr.
      Miguel Lopes está a 1 jogo de ficar de fora.
      Patrício (demorou 15s a repor a bola em jogo) e Jefferson estão a 2 jogos de serem castigados.

      Eu acho que esta arbitragem terá influência em muita coisa.

      Eliminar
    3. Cantinho do Morais, refiro-me ao desenrolar do jogo. O Sporting foi superior e ganhou de forma natural, sendo que apesar dos erros do árbitro, os mesmos, foram equilibrados para as duas equipas. O jogo foi o que foi em função da capacidade das duas equipas, na minha opinião, o árbitro não adulterou o normal desenrolar do jogo.

      Eliminar
    4. Não concordo. O Sporting viu 7 amarelos.

      O Setúbal viu 2. Viu a agressividade colocada em lances semelhantes entre as duas equipas? A agressão que deu segundo amarelo, devia ter sido vermelho directo, é portanto semelhante à falta que fez Ewerton, que há quem duvide que fosse falta, mas que certamente não era para amarelo.

      Isto não é condicionar um jogo? E através do acumular de amarelos, condicionar jogos seguintes?

      Compreendo o que quer dizer, nenhuma das decisões do Olarápio deu em golo, directamente. Desta vez. Mas estas decisões arbitrais a que temos assistido sempre em jogos do Sporting, e decisões directamente opostas quando se trata dos nossos rivais Benfica e Porto, são o que define este campeonato.

      Como símbolo do que digo, refiro-lhe que Nani, tem em 2-3 de época mais amarelos que em 8 anos no Manchester United. É um extremo criativo.

      E que o reconhecido caceteiro Maxi Pereira tem nos mesmos 8 anos no Carnide, os mesmos 8 amarelos. É um dos mais caceteiros da praça.

      Eliminar
    5. Valdemar Iglésias, quanto à questão da arbitragem no geral concordo consigo em relação à diferença de tratamento com os nossos rivais. Mas, isso é tudo fruto de uma estratégia de controlo da arbitragem por parte de Benfica e Porto e isso por um lado até é bom para nós, pois é o reconhecimento da nossa superioridade, sendo que se a arbitragem não fosse controlada por Vieira e Pinto da Costa, o Sporting seria muito mais vezes campeão do que aquelas que tem sido nas últimas 3 décadas.

      Eliminar
  5. O facto que um FILHO DA PUTA destes chegue ao topo da arbitragem nacional diz tudo sobre o nosso futebol.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Árbitro de elite durante anos, Tiago... como é possível?

      Eliminar
    2. Se o paixão tb por lá andou tudo é possivel.

      Eliminar
  6. He pá o Ewerton até devia ter levado o vermelho directo antes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguém explique aqui ao colega que o Ewerton foi o gajo que levou a patada e não o que a deu... Caso não tenha dado conta, o Sporting não era a equipa a jogar de verde e branco.

      Eliminar
    2. Eu ouvi pela rádio e o que comentaram é que ambos deram.

      Eliminar
    3. Então ...se ouviste na radio, só podes acreditar no que vês, e não no que ouves ! acho eu... O segundo amarelo então é de uma pontaria à Benquerença ...o gajo é useiro e vezeiro em balanças e equilibrismos eheh

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    5. O Nuno José tem razão.
      Se aquilo que o Ewerton (não) fez ao Suk é amarelo, um "chega para lá" ao Venâncio é vermelho directo.


      Isto dos 2ºs amarelos ao Sporting é como aqueles professores que dão 20 logo no início do ano a todos os alunos. Todos começam com 20. Depois só têm de os manter. E essa é a parte difícil.
      O Sporting (tal como os adversários do líder da Liga) entra em campo com todos os jogadores com 1 amarelo. Se o mantiverem até ao fim, não são expulsos. Só que isso nem sempre é fácil.

      Eliminar
    6. É mesmo isso, Cantinho, é mesmo isso... :)

      Eliminar
    7. 'He pá o Ewerton até devia ter levado o vermelho directo antes!'

      Gosto muito de malta que faz afirmações peremptórias e quando se pede para que as expliquem dizem que afinal a opinião é a de outros. Demonstra personalidade. De papagaio...

      Eliminar
    8. He pá eu não insultei ninguém ok

      Eliminar
    9. He pa oh Nuno vires para um blog defender coisas indefensáveis ainda por cima sem teres visto o lance, acho que se chama "estar a pedi-las"...

      Eliminar
    10. Felizmente já vi o jogo, afinal o relato da antena3 foi perfeito, 20m fraquinhos vitória justa, até a análise aos jogadores foi a correcta. Eweton responde a agressão com pontapé, devia ter sido vermelho directo para os dois. Tudo o resto que disserem mal do olegário estejam à vontade é absoluta verdade, não ver que o nosso atleta respondeu com um pontapé é ver com o coração e não aos factos. Ponto.

      Eliminar
  7. Mas foi isso que disseram na rádio, que o amarelo era completamente injusto mas devia ter levado o vermelho antes. Se calhar vocês é que não viram digo eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Absurdo. Ele afasta o Venâncio depois de ter levado com uma patada de pitons nas pernas. O amarelo foi bem mostrado. O Venâncio é que devia ter visto o vermelho direto em vez de segundo amarelo.

      Eliminar
    2. Já agora, qual foi a rádio e quais os comentadores?

      Eliminar
    3. Antena 1 locutor + costinha + gajo qq, estive 5m fora do carro e só ouvi a quando do 2º amarelo.

      Eliminar
    4. Eu ouvi a primeira parte na Antena 1 e foi inacreditável. A cada 5 minutos diziam que o Sporting não ganhava lá há 4 anos. E as análises do Costinha...medonhas!!

      Eliminar
  8. Ah, então se disseram na rádio é porque deve ser verdade.

    Não vamos deixar que coisas tão irrelevantes e inúteis como FACTOS, manchar a opinião indiscutivelmente isenta e honesta dos senhores da rádio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tristeza do comentador quando o Setúbal falhou o empate no último lance foi confrangedora.

      Eliminar