quinta-feira, 2 de abril de 2015

Por este andar em julho já vão ser uns 10 ou 11...

Dezembro de 2014

Abril de 2015

via @nunovalinhas

Estes processos de intenção são sempre muito engraçados, mas quando começar o corropio de transferências que celebriza o Benfica como um dos maiores entrepostos de jogadores a nível mundial é que se vai ver. A conversa é antiga mas os resultados práticos são os mesmos, ano após ano após ano, em que os Fariñas, os Djavans, os Luís Felipes, os Benitos, os Lisandros, os Bebés, os Taliscas, os Sílvios, os Derleys, os Cristantes ou os Césares acabam por ocupar todo o espaço disponível no plantel. Existe toda uma máquina que "dá de comer" a uma legião de olheiros, intermediários e comissionistas que urge manter satisfeitos.

No sentido inverso, algumas das jóias da formação são despachadas para clubes com quem o Benfica estabeleceu protocolos de utilidade duvidosa, muitos dos quais têm curiosamente estádios em construção ou, em alternativa, que têm relações privilegiadas com empresários que mandam nisto tudo. 

Não é a mim que têm de convencer, mas diria que estamos perante um claro caso de ver para crer.

21 comentários :

  1. Ano após ano a conversa é a mesma e ano após ano o investimento é aabismal. Engraçado é perceber o porquê do passivo aumentar com tanta venda. Muito curioso.

    ResponderEliminar
  2. mestre, na minha opinião é não ligar ao que as lamparinas fazem ou deixam de fazer, porque mais cedo ou mais tarde, quando não existirem lins ou medes para do nada injectar dinheiro no clube é que se vão notar as consequências deste ganhar a qualquer custo (e sim, estou a incluir as influências que por alguma razão existiram durante esta época)

    ResponderEliminar
  3. Acho que quem quer apostar nao tem de andar constantemente que vai apostar, n faz sentido, essa conversa existe ha imenso tempo, nao e mais que publicidade gratuita a (des)formação do fifica

    ResponderEliminar
  4. Os benfiquistas estão satisfeitos com poucos ou muitos jogadores tugas... desde que o clube ganhe competições. É tão simples...

    ResponderEliminar
  5. oh mestre. aranja-me por favor o link que fala sobre quantidade de socios que os de carnide tem e vem mencionado no relatorio e contas deles que quero lavar a cara de um amigo chato e lampiao . favor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jandir, fiz 2 posts sobre isso:

      - 1º LINK
      - 2º LINK - já com os números do último R&C do Benfica

      Um abraço.

      Eliminar
  6. Off-topic

    A super estrutura, o super plantel, a super equipa e afinal pode-se resumir praticamente a 3 empates...

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. Lavro aqui o meu formal protesto pela permeabilidade que o caro mestre revelou à toxicidade do discurso sobre as "jóias da formação" supostamente saídas da "Caixa do Lampião".
    Atenção à utilização da expressão porque ainda não se descobriu uma única "jóia da formação" para aqueles lados desde que "abriram a caixa"!
    Qual "jóia da formação"?!
    O André "suplente do Valência" Gomes (formado pelo Boavista)?
    Ou o Bernardo "suplente do Mónaco" Silva (desgraçado do miúdo teve de sair benfiquista no meio de uma família sportinguista)?
    Que eu saiba os dois jogadores jovens mais perto do 11 titular da selecção nacional são o William e o João Mário!
    Estes é que são as duas únicas "jóias das formação" dos últimos anos do futebol português!
    Se fossem "jóias benfiquistas" seriam já, aliás, titulares absolutíssimos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João Mário??? Dou ao desbarato o meio sono do William de Carvalho agora o João Mário é um carlitos ou ukra, aliás encaixa bem na equipa onde está.

      Eliminar
    2. Não percebo essa necessidade de vir dizer mal do vizinho para valorizar o seu mas pronto é um complexo de inferioridade.
      André Gomes 1876 minutos na liga espanhola
      João Mário 1625 na liga Portuguesa.

      Curiosamente os dois em 3 lugar na respectiva liga, sendo que são ligas sem a mínima comparação em qualidade.

      Bernardo Silva 1569 na liga francesa. 4 lugar no campeonato. Tudo números semelhantes

      Tanto o André como o Bernardo estão a fazer mais do que era esperado.
      Desejo sorte aos 3 que podem ser bem úteis a selecção. Ao João Mário óbvio que sorte mas só quando for para fora de Portugal por razões óbvias.

      Eliminar
    3. André Gomes vencedor de campeonato, taça e taça da liga. Bernardo idem. João Mário vendedor de___________ (preencher quem souber).

      Eliminar
  9. Estas noticias são para encher jornais.
    O Benfica devia apostar seriamente nos seus miúdos, mas com calma e apenas nos que têm qualidade não é agora forçar logo 7 de uma vez. Isso era um diminuir de qualidade a equipa. Estes jovens deviam era ocupar o lugar de todas essas transferências da treta que não são um aumento de qualidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 100% de acordo, Tiago. Continua a haver necessidade de contratar jogadores que façam a diferença de imediato, mas os clubes (e refiro-me a todos) abusam da contratação de jogadores que não vêm acrescentar nada. São precisamente esses lugares que deveriam ficar para jogadores da formação. Um abraço.

      Eliminar
  10. Mestre, eu pequei. Li o Record. Não o comprei, foi num café. O que é assinalável é estarmos perante uma estratégia de preparação psicológica para uma realidade em que pode ser bem mais difícil chegar aos Gaitans e Brahimis desta vida.
    Até aqui, é o que é. Mas no mesmo número do Record, a exemplo do que se vem passando no resto da pasquinagem desportiva, é bem sensível a diferença de tom sobre o mesmo assunto em relação ao Sporting.
    Diz o pasquim que o Benfica vai integrar 1634 produtos da formação no plantel? Logo se pinta como uma estratégia inteligente, ainda que signifique que se vai nivelar por baixo (palavras da edição do Record, não minhas), num desabafo de lamento pelo fim das máquinas de trático de futebolistas e de lavagem de dinheiro (AKA fundos ou TPO).
    O Sporting joga regularmente com 6 ou 7 produtos da formação na equipa titular, e a selecção nacional reflecte a produção da Academia Sporting? O que aí vem é uma saída em massa, um plantel a desfazer-se, e a aposta dos jogadores formados no clube nem sequer foi estratégia, foi necessidade.
    Na Luz e no Seixal, o sol continuará a brilhar radioso. No Campo Grande e em Alcochete, não haverá senão chuva e trovoada.
    Relativamente ao Sporting, os pasquins vão saltando de fado da desgraça em fado da desgraça, acabando sempre por ter que pôr a viola no saco.
    O caso do Record é caricato. A sua linha editorial é um caso de dupla personalidade, em que oscila entre a propaganda de estilo JoaoQueridoManhoso, e um estilo jornalístico que até consegue encontrar coisas positivas no que se passa no Sporting.
    É um processo. Lento e demorado, mas que está a decorrer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Noureddine04, na minha opinião o Record é o único jornal que consegue demonstrar alguma independência de todos clubes. É evidente que tendo 40 páginas para encher diariamente tem que especular e "criar" notícias de assuntos perfeitamente rotineiros, mas isso é um mal que calha a todos...

      Para mim o Record está muito à frente dos outros em dois aspetos: coragem para dar notícias que os outros ignoram (ex.: a acusação de um jogador que acusou o Benfica de o subornar, ou referir a vergonha dos jogadores emprestados) e a independência dos espaços de opinião.

      Um abraço.

      Eliminar
  11. Por acaso ate acho que pode ser este ano que vao apostar nos jogadores das camadas jovens. Agora que estao a apertar o certo aos fundos...

    E uma questao de tempo ate os clubes reflectirem essa realidade e quanto mais tarde maior e o choque.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não sou assim tão otimista, Pedro. Os fundos encontrarão outras formas de operarem - como financiadores e não como detentores de passes. De qualquer forma isto obrigará os clubes a ajustarem-se a uma realidade diferente - e isso é positivo. Mas vão continuar a comprar em quantidade...

      Só vão mudar quando os bancos fecharem a torneira do crédito.

      Um abraço.

      Eliminar