quarta-feira, 27 de maio de 2015

A morning at the museum

No fim-de-semana passado "paguei" uma dívida que tinha para mim próprio e fui visitar pela primeira vez o museu do Sporting. O motivo principal que me levou finalmente a fazer essa visita foi o meu filho mais novo, que há meses queria ver o estádio por dentro - como tem 4 anos ainda não o levei a ver nenhum jogo (a mais velha já foi ver 3 jogos).

Telefonei aos serviços do clube para saber se isso era possível, e fiquei a saber que existem visitas guiadas ao estádio em todos os dias em que não há jogo, em três horários diferentes: 11h30, 14h30 e 16h. Não é necessário fazer qualquer marcação. Basta aparecer uns minutos antes desse horário no salão VIP para fazer o pagamento e aguardar pela guia.

Lá decidi fazer a surpresa aos meus filhos - sem ter a certeza se iriam gostar -, e também convenci o meu pai a vir connosco.

Pois bem, devo dizer-vos que foi uma visita que encheu as medidas a todos. Os miúdos adoraram tudo: começámos pela explicação de determinados marcos existentes no salão VIP, descemos para os pisos inferiores onde podemos visitar o balneário, a sala de aquecimento e a entrada do túnel, subimos ao relvado (não se pode pisar a relva nem sentar nos bancos dos jogadores), depois passa-se pela sala de imprensa e sobe-se ao camarote presidencial. E, por fim, o museu.

Não é possível tirar fotografias na zona inferior do estádio - balneários, sala de aquecimento e túnel de acesso - mas foi possível na mesma registar momentos bem giros como este:


Marco Silva pode ficar descansado: Bruno de Carvalho ainda não contratou ninguém para o seu lugar.

Mesmo no museu o interesse dos miúdos (e também dos adultos, como é óbvio) não esmoreceu. Ver expostas 5.000 taças das 19.000 que o Sporting conquistou impressiona qualquer um, mas os miúdos (nomeadamente a mais velha) também gostaram muito da zona dedicada às modalidades, onde estão expostas fotografias, taças e equipamento utilizado pelos atletas. No meu caso em particular, o que mais gostei de ver foi esta vitrina:


A visita ao estádio demorou cerca de 45 minutos. No museu podemos ficar o tempo que quisermos, mas há material para ficar lá uma manhã inteira.

Resumindo: foi uma experiência que superou as expetativas que tinha à partida. E sei que daqui a uns meses os miúdos estarão a pedir para lá voltar. Recomendo vivamente a todos os sportinguistas, em particular aos que vivem na Grande Lisboa. Não se irão arrepender.




14 comentários :

  1. Mestre, obrigado por mais este grande post. Realmente visitar o museu do nosso clube é um dia muito bem passado. Um grande abraço e muitas felicidades para familia.

    ResponderEliminar
  2. excelente! quando lá levei o mais velho (os mais novos ainda nao tiveram essa oportunidade) pôde dar uma corrida na relva até uma das balizas e foi a loucura total. claro que tal se deveu a "cunha", as regras nao o autorizavam, e ao facto de ser junho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A única infração às regras que cometemos foi o facto de o meu mais novo ter começado a mexer no microfone da sala de imprensa, quando a guia disse explicitamente para não o fazer... :)

      Eliminar
  3. Sem dúvida Mestre.
    E recomendo vivamente organizar para grupos escolares... Levei o meu filho e a turma e foi espectacular! Inclusive com fotos nos balneários e sala de aquecimento! :-)
    SL
    Lanterna

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está uma bela iniciativa, levar uma turma inteira! Um abraço.

      Eliminar
    2. Temos que fazer o (im)possível!
      Cada vez mais difícil convence-los a serem leões!! Infelizmente.

      Eliminar
  4. Excelente Mestre. Falha minha, ainda não conheço!

    Qdo lá for que já tenha mais uma taça!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que sim, PM! Sem contar com a última CERS, que ainda não está no museu...

      Eliminar
  5. Também é uma divida que tenho. Ja fiz isso no Bernabeu e na arena de Amesterdao e fiquei impressionado (podes tirar fotos em todos lados e sentar no banco de suplentes). Como vivo longe...muito longe fica para quando o pavilhao estiver a funcionar para um fim de semana Sporting.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É pior o meu caso, que sempre vivi na zona de Lisboa... para quem vive longe é obviamente mais complicado. Um abraço.

      Eliminar
  6. Serviço público! Esperamos que, quando lá voltar, já haja pelo menos mais um troféu, aquele de domingo... :)

    ResponderEliminar