quinta-feira, 25 de junho de 2015

Balanço de 2014/15: Marco Silva


É complicado escrever sobre a época de Marco Silva. Do ponto de vista puramente desportivo revelou um potencial tremendo: a forma personalizada com que o Sporting jogou contra os adversários mais poderosos que defrontou é um sinal inequívoco que Marco Silva sabe preparar muito bem a sua equipa. Os dois jogos com o Benfica, o jogo em Alvalade com o Porto e no Dragão para a Taça e as excelentes exibições contra o Schalke, Wolfsburgo e Chelsea são prova disso. A única vez em que isso não aconteceu foi na derrota por 3-0 no Dragão, mas ficou a ideia que se deveu mais a quebra física e psicológica dos jogadores após sofrerem o primeiro golo do que por uma abordagem tática deficiente - nos primeiros 30 minutos a resposta da equipa até tinha sido bastante positiva.

No entanto, Marco Silva demonstrou dificuldades no trabalho de focar os jogadores nos jogos do campeonato em períodos de alternância com as competições europeias. Como consequência desperdiçámos demasiados pontos contra equipas mais fracas durante o primeiro terço da competição. Essas falhas acabaram por afastar prematuramente o Sporting da luta pelo título. 

De registar também a irregularidade exibicional da equipa. Na primeira metade da época tivemos oportunidade de assistir a um futebol muito atrativo, mas progressivamente a qualidade das exibições foi decaindo. Na segunda volta a equipa limitou-se a jogar essencialmente pelas faixas, apostando insistentemente nos cruzamentos (mesmo quando Slimani não jogava) e arriscando pouco na construção interior. Como resultado, o futebol passou a ser menos apelativo, se bem que em contrapartida a equipa desperdiçou menos pontos. Parece-me no entanto que a melhoria dos resultados se deveu sobretudo à estabilização da defesa, à melhor forma de William e à falta de compromissos europeus, e menos pela redução dos riscos corridos.

Como ponto alto da época, há que registar o fim do jejum de 7 anos com a conquista da Taça. O percurso não foi imaculado - aquela eliminatória a duas mãos com o Nacional esteve muito perto de terminar num desastre, bem como a paupérrima exibição frente ao Vizela -, mas acabou por ser inteiramente merecido face à magnífica exibição no Dragão e às circunstâncias épicas em que virámos o resultado contra o Braga no Jamor - com muita sorte à mistura, é certo, mas a sorte também se faz por merecer.

O ponto mais negativo do percurso de Marco Silva no Sporting foi mesmo a forma como não se demonstrou solidário com a direção em determinados momentos e a falta de alinhamento com a estratégia do clube. Baseio estas afirmações em factos públicos e comprovados: as suas palavras sobre o afastamento de Rojo e Slimani por questões disciplinares foram totalmente desapropriadas, as indiretas enviadas a Bruno de Carvalho em conferências de imprensa, e a enorme resistência revelada na abertura do plantel aos jogadores da equipa B.

Concluindo: falando exclusivamente no aspeto desportivo, a época foi bastante positiva mas não imaculada, e acredito que se Marco Silva continuasse no Sporting iria evoluir muito - e já na próxima época - em função da experiência ganha ao longo de 2014/15.

22 comentários :

  1. Na minha opinião, falta aí um critério nos factores negativos: a insistência na dupla Saar - Maurício quando já era evidente que eram o sector mais frágil da equipa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luke, ele aí trabalhou com o que lhe deram, e o Paulo Oliveira esteve mal na pré-época. Demorou a corrigir, mas o que é facto é que corrigiu. Um abraço.

      Eliminar
    2. Permite-me discordar caro MdC, se é verdade que o Paulo Oliveira esteve mal na pré-temporada, o Saar não esteve muito melhor e quando a época começou as exibições do central francês variavam entre o sofrível e o desastroso. Como infelizmente as do Maurício não eram muito melhores, será que o Paulo Oliveira e o Tobias não mereciam mais oportunidades nessa altura?

      No entanto admito que a minha memória possa estar afectada pelo trauma que vivia sempre que a bola caía no espaço onde esse Naby Saar estava.

      Eliminar
  2. - Aposta na formação = 0
    Meteu lá o Tobias quase por obrigação

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, daí ter colocado o ponto da resistência à integração de jogadores da B. Tobias só entrou porque não tinha mais ninguém... Um abraço.

      Eliminar
  3. - Convocatória da equipa da taça da liga em tempo de blackout, o jornal record já sabia da mesma às 9 da matina.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não entro por aí porque não tenho provas que tenha sido ele...

      Eliminar
  4. - Empatia por parte da CS, Porto, Benfica e antigos dirigentes do Sporting. Só este facto devia ser um abre olhos para muitos Sportinguistas. Comparem por exemplo o tratamento dado a um dos atuais simbolos do clube (Rui Patricio), até anuncios do patrocinador da selecção tivemos de aturar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aí a culpa não é dele, Belfodil. O nosso treinador até podia ser o Hitler, que a CS e os notáveis encontrariam nele milhões de qualidades a partir do momento em que cheirassem que havia um conflito com BdC... :)

      Eliminar
    2. Mestre, sinceramente não sei como é que podes afirmar isso, ele teve bastante culpa na situação e assim que soube que a CS estava do lado dele, tratou de acentuar ainda mais as divergências, se ele foi apenas um mero peão nas mãos do empresário dele, isso são outros 500.

      Já que ele era bom a comunicar com a imprensa, o que deveria ter feito assim que surgiu as primeiras polémicas era dizer que havia união e que respeitava a opinião do presidente(patrão dele), ou seja, respeitar a hierarquia, mas não, tratou de fazer precisamente o contrário, continuando a alimentar polémicas.

      Mas dá para perceber a dúvida de alguns Sportinguistas, o tema(lavagem cerebral por parte dos media) Marco Silva deve ter batido em termos de share, coisas como apito dourado, casa pia, escândalo BES, etc...

      Eliminar
    3. O Marco aproveitou-se do colo da CS. Qualquer um teria feito o mesmo... O mal está no facto de a CS apenas se interessar em divulgar um dos lados da questão quando no outro está o Sporting...

      Eliminar
    4. Mestre, qualquer um se aproveitaria do colo da CS? olha que não é bem assim, também se tentaram aproveitar do Manel, até que alguém lhe abriu os olhos e lhe disseram que estava a ser usado apenas como arma contra o presidente do Sporting, repara como ele hoje defende o Sporting. Pode não ser o mais bem falante, mas defende o clube.

      Eliminar
    5. Estava a referir-me a treinadores... Se eles vêm que a CS os trata nas palminhas, é normal que continuem a fazer o mesmo papel para tentar capitalizar. A boa imprensa ajuda muito.

      Eliminar
  5. Na minha opinião o trajecto do Marco Silva faz-me lembrar a epoca 2011/2012 em que na 1º metade fomos muito bons e nao fomos melhores pq nas 1ºs jornadas fomos empurrados para baixo, sendo que depois aconteceu tudo e mais alguma coisa e acabaomos com o Sá Pinto a fazer alguns bons jgos como a meia final da liga europa com o bilbau e acabámos a perder a taça, que foi o que nao aconteceu este ano e por muito pouco, neste momento o que dá a classificação positiva a marco silva foi o facto de ter ganho um trofeu, mas de resto..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. jcnaguiar, nessa época fomos roubados de uma forma inqualificável... este ano tivemos algumas razões de queixa das arbitragens, mas notou-se também no início da época que houve falhas na abordagem aos jogos teoricamente mais simples. Acredito que se Marco continuasse teria bastante mais atenção a isso.

      A quebra após a derrota na Luz em 2011/12 foi trágica. O Domingos não conseguiu dar a volta. Também passámos por dificuldades psicológicas na 2ª volta, com o empate em casa com o Benfica e a derrota no Dragão, e só passou depois de termos conseguido o apuramento para a final da Taça.

      Há realmente alguns pontos em comum. Ainda bem que este teve um final mais feliz.

      Um abraço.

      Eliminar
  6. A vitória no jogo do Jamor pouco ou nada tem que ver o "Marquito Macaquito"...

    A proclamada "melhor coisa que aconteceu no futebol português desde José Mourinho" não soube/não quis estudar o adversário e não preparou a equipa para o tipo de jogo do Braga.

    Resultado? ao fim de 25 minutos perdíamos por 2 e tínhamos um jogador a menos dentro de campo!

    Não fosse o brio dos nossos jogadores, os 2 brindes finais da defesa do braga, a classe de Slimani, Montero e Patrício (grande atitude!! mesmo lesionado foi enorme no prolongamento & penalties) e andávamos todos em depressão profunda...

    Falhas do "Marquito Macaquito":

    1) Deslealdade para com a entidade empregadora (vejam-se as conferências de imprensa)
    2) Incapacidade de motivar os jogadores (10 empates no campeonato)
    3) Métodos defensivos de merda (sofremos o dobro dos golos dos rivais)
    4) Incapacidade nos lances de bola parada (quantos golos marcámos, mesmo?)
    5) Falta de rotatividade na equipa (o Adrien, então, a certa altura andava de rastos)
    6) Desaproveitamento dos talentos da equipa B (Tobias só entrou porque não havia mais ninguém)
    7) Substituições previsíveis / ausência de capacidade para compreender as evoluções nuances dos jogos
    8) Futebol chato e previsível, muito notório na 2ª volta
    9) Insistir no Saar nos primeiros tempos - o que nos custou o empate em Maribor e não passagem aos 4º da Champions
    10) Embates com os rivais: tirando a vitória nas antas para a taça, não fomos capazes de vencer nenhum dos 4 jogos para o campeonato: 2 empates com o benfica, 1 empate e 1 derrota com o Porto

    Positivo:
    1) Mesma média de pontos da época anterior
    2) Presença digna nas competições europeias - ainda que com o Wolfsburgo deveríamos ter feito um pouco mais
    3) Conquista da taça nas condições atrás citada


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eeeeeeeeeeeehhhhhhhhhhh nao é preciso ser tao mauzinho.

      1) Concordo que é muito fácil colocar as culpas dos problemas com a Direccao exclusivamente em BdC, e portanto penso que uma boa parte do problema veio da falta de profissionalismo de MS nas conferencias de imprensa

      2) Aqui parece-me que residiu o seu maior problema. Jogadores a falharem passes por displicencia uns atrás dos outros e o treinador... impávido... parece-me que algumas prima-donnas (tipo Montero, Joao Mário e Carrillo) vao levar TANTO, mas TANTO nas orelhas com o JJ durante os jogos... lembro-me de um golo que sofremos penso que com o Pacos de Ferreira fora (mas posso estar errado) que nasce de um passe falhado de forma completamente inacreditável pelo Joao Mário, que poucos minutos depois falha um golo também ele de forma totalmente "negligé". De levar qualquer um à loucura.

      3) Concordo. Também aqui vai haver um upgrade de 1000% com JJ.

      4) Aqui nao posso concordar; o Sporting melhorou muito nas bolas paradas. Continua a nao ser ao nível de um candidato ao título? OK. Mas nao se pode comparar com o passado recente.

      5) Yeap. Wallyson e Gauld podiam ter feito tantos, mas tantos minutos a mais... sem grande prejuízo para o colectivo. Mas este ponto e o ponto 6) sao os mesmos.

      7) Aqui o homem trabalha com o que tinha. Nao há muitos treinadores muito mais sagazes que MS na hora das substituicoes. JJ é certamente um deles.

      8) Nao sejamos injustos. O futebol da primeira volta foi, por momentos, excelente. Lembro-me também, e já na 2a volta, do jogo em casa com o Wolfsburgo em que encostámos os alemaes às cordas. Jogámos tao bem... e no final um 0-0 (e o De Bruyne quase que marcava na única vez que foram lá à frente). Espero que um dia se termine com esta merda de jogarem maravilhosamente mas falharem carradas de golos. Acho que tem a ver com o ponto 2).

      9) Aqui tenho que dar a mao à palmatória pelo menos no comeco da época. Oliveira nao estava bem e Tobias nao existia. Maurício vinha da época passada como salvador da defesa. Acho que demorou tempo a mais a altera a defesa? Acho. Mas o jogo em Maribor era quase inevitável (a menos que ele tivesse treinado a transicao defensiva como deve ser, ver ponto 3) - mas provavelmente achou que o que o Jardim tinha deixado era suficiente. Enganou-se)

      10) Aqui também acho que estás a ser injusta. Uma das provas mais claras de que o Sporting se aproximou dos rivais é a forma como dificilmente perdemos confrontos directos. Nao preciso de recordar como se processou o empate em casa com o benfica (jogaram à Gil Vicente... orquestrado por JJ... nao acho que ele se orgulhe muito dessa exibicao) e ganhámos no Dragao para a Taca. Provavelmente o Sporting já nao eliminava um dos rivais para a Taca há anos.

      Eliminar
    2. Discordo das críticas 4, 9 e 10... :)

      Tal como o Petinga disse, há muito que não marcávamos tantos golos. O Paulo Oliveira e o Tobias marcaram 3 golos cada, o Ewerton 2, o Sarr 1. Há espaço para melhorar, mas 9 golos não é mau.

      Em relação aos jogos com os rivais, jogámos futebol suficiente para ganhar ao Benfica e Porto em Alvalade. Não ganhámos por um misto de falta de sorte e de experiência...

      Eliminar
    3. Petinga, estou 200% de acordo com o 2). Alguma vez com o JJ no banco teríamos deixado fugir a vitória com o Benfica? Quantas vezes vimos esta época o Sporting a ganhar por 1 nos minutos finais e a tentar ir para a frente marcar golo em vez de segurar a bola? O treinador só tinha que mandar uns berros lá para dentro para os jogadores terem juízo na cabeça.

      Eliminar
  7. Sobre os processos defensivos da equipa, convém recordar que até o Braga teve menos golos sofridos que nós...

    ResponderEliminar
  8. Parece que ultimamente os sportinguistas andam com o chamado sindroma de Carvalho. Ora vejamos.

    Li alguns comentários que dizem:

    "Na segunda volta a equipa limitou-se a jogar essencialmente pelas faixas, apostando insistentemente nos cruzamentos (mesmo quando Slimani não jogava) e arriscando pouco na construção interior. Como resultado, o futebol passou a ser menos apelativo, se bem que em contrapartida a equipa desperdiçou menos pontos."

    "Futebol chato e previsível, muito notório na 2ª volta"

    Bom isto deixa-me parvo porque ainda há poucos dias diziam que o Sporting era quem praticamente melhor futebol, que de chato e prevísivel não havia nada e que a qualidade na 2 volta melhor muito sobretudo no jogo frente ao SL Benfica e ao Wolfsburgo.

    Melhor que isso só o facto de ter sido a equipa que mais pontos amealhou na 2 volta (mais que o SL Benfica) e só atrás da equipa com o maior orçamento de todos os tempos do futebol português. Mas quem quer saber disso, o importante é ser divertido e imprevisível, certo ?

    A cereja no topo do Bolo é o facto do Sporting nesta 2 volta ter passado brilhantemente todas as eliminatórias da Taça de Portugal, mesmo com o seu Presidente em claro conflito com o treinador dos sportinguistas (não digo seu porque deixou de ser desde que não uso o fato oficial contra o Vizela) e ter vencido a prova. UM troféu que fugia há já 7 épocas.

    Sou Benfiquista e sei reconhecer um excelente trabalho feito nesta época no Sporting CP, pensava que estava no artistadodia, afinal estou no malucos do riso.

    Em relação ao novo treinador do Sporting CP, estou curioso (e irei fazer ponto vincado) para saber qual será o veredicto do Mestre em relação a:
    -Resistencia em integrar elementos da equipa B
    - Falta de identificação com a estratégia do clube

    ps: é injusto falar em gestão do plantel, porque aí o Presidente é também culpado. Possivelmente se o Jefferson não tivesse sido estupidamente castigado por um jogo, teria jogado no Ladrão e o Sporting CP não teria sofrido 3 golos pela sua ala e bastaria um empate nesse jogo para que o Sporting CP fosse a melhor equipa da 2 volta com 41 pontos e o Porto com 40 a tal equipa de milhões.

    Agora só falta uma comparação do Marco Silva com os últimos treinadores do Sporting dos últimos 10 ou 15 anos. Será interessante e fica o desafio lançado.

    ResponderEliminar