segunda-feira, 6 de julho de 2015

Imubula / Doyen Sports: umas voltas divertidas

Tradução do artigo da revista francesa Les Cahiers du Football. Podem ver o artigo original aqui: LINK.



Imubula / Doyen Sports: umas voltas divertidas

As complicações da transferência de Giannelli Imbula entre AC Milan, Inter e Porto tiveram um ponto em comum: o fundo de investimento Doyen Sports, presente em diferentes funções nos três clubes, e que desde de ter chegado em 2011 tornou-se um dos principais atores financeiros no futebol europeu.

Se Giannelli Imbula não foi para o Milan ou Inter, deve-se à Doyen Sports. Se ele foi para o Porto, foi graças à Doyen Sports. Se ele for para o Milan daqui a um ano, será graças à Doyen Sports. Como é que um fundo de investimento consegue esta influência no percurso de um jogador, ainda para mais quando a intervenção de entidades destas (TPO) é proibida desde 1 de maio de 2015? Para percebermos, temos que ir aos bastidores dos contratos de jogadores e das transferências.

A saga Imbula / Doyen Sports começa em meados de junho com a luta entre Milan e Inter por Geoffrey Kondogbia. O jogador do Mónaco, chegado ao principado em 2013, faz parte da carteira da Doyen Sports desde que foi para o Sevilha. O fundo de investimento, que o inclui no seu site na área de "Investimento em jogadores", detém 50% dos seus direitos. Ainda que seja uma prática proibida na Ligue 1. Questionado pela presença de jogadores do Mónaco vindos de Espanha e Portugal no regime de TPO, um eminente jurista de futebol disse-nos: "Justifica-se que existam dúvidas sobre o cumprimento da proibição do uso de TPOs neste clube, devido ao seu ambiente muito lusófono. Mas não o conseguimos provar. Porque neste caso nada aparece nos contratos enviados para a liga. Bastaria que as partes envolvidas estabelecessem um contrato privado ou uma contre lettre [1].

Segunda escolha

Em meados de junho, o Milan quis Kondogbia e o negócio parecia bem encaminhado, já que a Doyen Sports funcionara como conselheira de Bee Taechaubol (bilionário tailandês) na compra de 48% das ações do clube rossonero no princípio de junho. Mas numa reviravolta dramática, foi o Inter de Milão que acabou por conseguir Kondogbia. Inter, cujo dono, Erick Thorir (homem de negócios indónesio) é um acionista da Doyen Sports. Kondogbia acabou nos nerazzurri por 40 milhões de euros, duplicando o valor da transferência que o levou para Mónaco dois anos antes. Parece-nos portanto que entre um jogador da carteira da Doyen Sports, o Inter e o fundo onde o presidente do clube é accionista, todas as partes terão encontrado um entendimento comum.

Neste caso houve um dano colateral, Giannelli Imbula, inicialmente seduzido por uma oferta do Inter. No entanto, uma vez concluída a transferência de Kondogbia, o Inter e o seu treinador Roberto Mancini deixaram pendurado o médio marselhês. Imbula já estava escaldado pela sua desventura com o Valência, onde Jorge Mendes, grande inimigo da Doyen desde há um ano, fechou a compra do brasileiro Rodrigo Caio à última hora, fazendo com que a outra transferência abortasse. Rejeitado pelo Valência, mandado passear pelo Inter, Imbula ficou sem destino. E quem chegou em seu resgate? A Doyen Sports, através do Porto.

Mudança estratégica

O clube português é um dos clientes preferidos do fundo de investimento na Península Ibérica, a par de Atlético Madrid e Sevilha. O Porto partiu o seu mealheiro e com 20 milhões de euros fechou a maior compra da sua história, à frente de Hulk (19 milhões) e Danilo (13 milhões). O clube português recorreu à Doyen Sports, com quem já tinham sido parceiros com Falcao, Mangala, Defour e Brahimi. Mas agora em condições diferentes. Acabaram-se os TPOs, que consistem na cedência de parcelas de jogadores a fundos de investimento, prática banida pela FIFA desde 1 de maio. Foi então na qualidade de financiador do Porto para a transferência, e não como investidor, que Nélio Lucas, o diretor geral da Doyen Sports, estava sentado num restaurante do Porto na terça-feira à noite ao lado de Giannelli Imbula.


Com esta transferência, a mais cara da sua história, o FC Porto mudou de estratégia. Até agora, consistia em financiar compras dos jogadores mais caros através da venda de uma percentagem dos seus direitos aos fundos de investimento. Detendo 100% do passe de Imbula, o clube corre um grande risco. O seu equilíbrio financeiro já era precário devido aos muito significativos juros dos empréstimos que contraíram. Daqui nasce a tese de uma estadia muito curta do ex-marselhês no Porto, em que uma transferência no próximo verão parece ser a hipótese mais plausível.

Inclinação escorregadia

Esta saída já é dada como certa por Gianluca Di Marzio e Luca Marchetti, jornalistas da Sky Sports Itália. Disseram que Nélio Lucas, o diretor geral da Doyen Sports, tinha "colocado" Imbula no Porto prometendo-lhe que no ano seguinte irá para o AC Milan. Será também para compensar o falhanço de Kondogbia? Kondogbia para o Inter no verão de 2015 por 40 milhões, Imbula para o Milan no verão de 2016 por 50 milhões (o valor da cláusula de rescisão)? Imbula espera portanto pela sua vez para entrar na grande máquina de lavar. O ex-jogador do Guincamp ficou à espera, na noite de terça-feira no Porto, enquanto o clube transferia Jackson Martinez para o Atlético Madrid por 35 milhões e Danilo para o Real Madrid por 31 milhões, antes de poder assinar o seu contrato. Duas transferências que Jorge Mendes arranjou entre três (Porto, Atlético Madrid, Real Madrid) dos seus numerosos clubes amigos. Porque o FC Porto é um entreposto* onde, de uma forma tácita, o super agente e a Doyen Sports esquecem as suas divergências.

* Nota de tradução: coloquei "entreposto" como uma tradução livre do termo original do texto gare de triage, que é o local na ferrovia onde os vagões de mercadorias ficam a aguardar pelo comboio que os levará para o seu destino.

Todo um cenário rejeitado por Ndangi Willy, o pai de Giannelli Imbula, que declarou no L' Equipe de 29 de dezembro de 2014: "Um mês antes de Giannelli assinar pelo Marselha tive uma reunião com uma delegação do Chelsea. Mas as pessoas queriam o controlo do jogador por cinco anos. Olhamos para o sistema Kondogbia, Mangala, etc... Recusei o dinheiro (1 milhão de euros) (...) O jogador tem que ser livre, ele deve controlar a sua carreira e salário. Eu não quero que o Giannelli tenha uma trela à volta do pescoço". Ele assinou finalmente com Porto a 30 de junho, o clube que apareceu bem atrás de Valência, Milan e Inter, todos desde o início do mês, e por esta ordem de preferência. Umas voltas bem divertidas.

Quem é a Doyen Sports

Presentes sobretudo no Atlético Madrid, FC Sevilla, Sporting Gijón, FC Porto, AC Milan e Inter de Milão, a Doyen Sports é uma subsidiária do Grupo Doyen, que se apresenta como um investidor privado a operar nos mercados emergentes. A holding está sediada em Istambul, a divisão financeira em Londres (Doyen Capital LLP) e a divisão desportiva (que funciona desde 2011) em Malta (Doyen Sports Investment). Entre os principais investidores dentro do Grupo Doyen estão o turco Fettah Tamince, proprietário da cadeia Rixos Hotels e da Stars Media Group. Tamince é colocado como estando ligado a Recep Erdogan, o presidente turco. Em abril de 2013 Tamince vendeu 50% das suas ações da Stars Media Group à SOCAR, a empresa petrolífera estatal do Azerbaijão. Três meses depois, o Azerbaijão passou a ser o patrocinador das camisolas do Atlético Madrid, sucedendo ao Grupo Rixos Hotels.

O clube de Madrid é uma das estrelas principais da galáxia Doyen Sports. Diego Simeone, o treinador, é indicado pelo site da Doyen Sports como uma das suas estrelas do futebol internacional, a par de Neymar, Xavi e Januzaj. Tevfik Arif (cazaque / turco) é outro investidor do Grupo Doyen. Ele é o fundador do Grupo Bayrock, sediado em Nova Iorque (investimento imobiliário em parceria com Fettah Tamince e Donald Trump). Erick Thorir, o proprietário do Inter de Milão, magnata indonésio da comunicação social, é outro investidor conhecido da Doyen. Todos os outros mantêm-se cuidadosamente no anonimato.



[1] Uma contre-lettre é um acordo oculto que contradiz, seja por anulação ou correção, as estipulações contidas num acordo público.

[2] Nélio Lucas. o diretor-geral da Doyen Sports é de Coimbra. Depois de ter estudado Comunicação nos EUA, trabalhou para a Creative Artists Agency, uma agência que em 2008 se associou à Gestifute de Jorge Mendes. Lucas entrou no mundo do futebol como assistente de Pini Zahavi, o temperamental empresário israelita.

O essencial das informações sobre a Doyen Sports são provenientes do livro Gol Di (edições Clichy) e dos artigos da calciomercato.com de Pippo Russo, académico e sociólogo italiano especialista reconhecido na descodificação do funcionamento da economia do futebol.

38 comentários :

  1. Curioso, não tenho visto artigos sobre esta temática na imprensa desportiva.
    Aliás nem na generalista se fala muito disto, será que os jornalistas não têm tido tempo, ocupados que estão a cobrir as tropelias que os craques andam a fazer nas férias em Ibiza, ou a ver qual será a próxima cor da madeixas de JJ? ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São assuntos incómodos, Vítor... ainda ia aborrecer determinadas pessoas, e ninguém quer que isso aconteça... :)

      Eliminar
  2. A história da Doyen e a história das arbitragens é apenas uma das muitas cortinas de fumo utilizadas pelo BC para encobrir os insucessos do sporting dentro das quatro linhas.
    Mas esse fulano quer enganar quem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo.

      O Bruno de Carvalho até mexe na UEFA para nomearem o William Carvalho como melhor jogador do torneio.

      Vê lá que até conseguiu por a UEFA contra os fundos para mascarar os insucessos desportivos.

      Eliminar
    2. Doyen a quem doer:
      "O Sporting Clube de Portugal só vai acabar quando a humanidade acabar... e mesmo assim tenho dúvidas"

      Eliminar
    3. Essa do william faz-me lembrar a história do Messi no último mundial.
      Enfim...

      Eliminar
    4. Pedro, é a Europa toda a andar numa direção e os clubes amigos de Mendes & Fundos noutra. Tudo uma manobra orquestrada por Bruno de Carvalho para encobrir os insucessos do Sporting, pois claro...

      Eliminar
    5. o william é classe mundial.. mas ainda não tem nem de perto nem de longe o estatuto do Messi, nem nunca terá.

      mas obrigado pelas palavras.
      é bom ver que as palas não te impedem de ver o craque que o WC é

      Eliminar
  3. Green Lantern na uefa não mexe porque a uefa nem sabe quem é o sportem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pois, já se fosse o carnide, que formou duas bolas de ouro, já saberiam.

      Eliminar
  4. isto é giro mas sem perceber muito a confusão que vai agora com os fundos que já fazem empréstimos e tal a realidade é que este ano o Porto volta a fazer mais um super plantel quando só se ouvia falar que não havia mais guita etc etc.
    Ou seja temos o meu Benfica mais fraco, até porque perde o Jesus (estabilidade) o Porto a continuar a ter o melhor plantel e o Sporting duvido que consiga estar na real discussão por isso depois de toda esta conversa o que temos é o Porto como principal candidato e os outros a tentarem não perder o comboio.
    Ora não gosto disto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tiago Santos,

      Depende muito da qualidade dos reforços (da Doyen) porque afinal de contas o FCP já perdeu o seu melhor jogador (Jackson) e o seu melhor lateral (Danilo).
      Mantenho a minha fé no Espanhol! :)

      Outra agravante para o FCP este ano vão estar no 2º Pote ... e não acredito que repitam o piço que tiveram o ano passado com o sorteio.

      SL,

      Eliminar
    2. Tiago, tenho esperanças que o Lopetegui volte a apostar na rotatividade e fique com uns pontos de atraso logo desde o início... ;)

      Mas é como o Sérgio diz: perderam Jackson e Danilo (muito difíceis de substituir), Oliver e Casemiro, e ao que parece também Quaresma. Não é líquido que fiquem com um plantel sequer igual ao da época passada.

      Um abraço.

      Eliminar
    3. Vejo que tão muito confiantes é o efeito Jesus. Fazem bem :)

      Eu olhando friamente para planteis acho que já só lhes falta Defesa direito. Ok Abdokar não tem a mesma qualidade mas é bom, Casemiro veio um gajo por 20 milhões substituir deve ter qualidade.

      Mas pronto é ver como ficam as equipas.

      Eliminar
    4. Se o porco o ano passado metia medo ao inicio, este ano... não estou, de facto até agora a ver como vão compensar a perda dos 2 melhores jogadores.
      não é com Danilo nem com Imbula.. por enquanto...
      o ano passado por esta altura também ainda não tinhamm "mexido" muito

      Eliminar
  5. Acho piada a estes labregos que comem a merda que o Orelhas lhes poê a frente, virem para aqui consporcar os comentário num post relativo a uma noticia de uma revista francesa acerca da Doyen em que o melhor que tem a comentar é que os fundos são uma cortina de fumo de BdC!

    Queres comentar tenta ser mais inteligente (eu compreendo as tuas dificuldades), caso contrário não apareças, já temos 2 palhaços residentes (que conseguem ter mais piada e são menos repetitivos).

    ResponderEliminar
  6. Algo disso é ilegal? Não. Toda a gente já sabia que os fundos iam continuar no futebol embora de forma diferente. Acho bem mais alvo de crítica o "vai" bater a cláusula de rescisão do Jackson.
    Pelo menos já não tentam colar o Benfica aos fundos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando a notícia fala do DONO, o Nuno Bobby tareco Martins aparece logo a defender o seu DONO FCP. Escreve aquilo que pensas, e deixa de ladrar.

      Eliminar
    2. Contre-lettre ou acordos ocultos que contradizem a letra do acordo original são legais?
      Se são legais porque serão secretos?
      E a origem dos capitais da Doyen, hummm?

      Mas dá gozo ver lãmps a defender estes jogadas "legais" dos fruteiros ... Só mudam as moscas.

      Eliminar
    3. Não é às jogadas dos fruteiros... É ser contra a vossa diabolização de algo que existe em todas as áreas de economia... Fundos de investimento. Se esses acordos não são legais não tem validade para depois exigir nada do clube! Não sei nada sobre a origem dos capitais da Doyen... Tu sabes ou estás só a atirar suspeitas? Hummm... Porque não questionam isso quando fizeram negócios com eles?

      Eliminar
    4. Sim jovem. Em todas as áreas existem acordos ocultos, fintas à legalidade e capitais de origem duvidosa. Convenceste-me...NOT.

      Basta ver que nos desportos profissionais mais bem geridos e onde os Clubes ainda gozam algum equilíbrio e são sustentáveis essa máfia dos fundos não entra. Qualquer desporto profissional nos EUA, as mais competitivas e saudáveis ligas Europeias...

      Devem ser todos Sportinguistas, incluindo UEFA, FIFA, Associação de jogadores Profissionais, para "diabolizar" o teu amigo Nélito. Ele diz "saltem" e vocês perguntam "a que altura?". Embora desconfie que o Paulo Gonçalves nem consiga tirar os pés do chão.

      Eliminar
  7. Será que não há um benfiquista capaz de comentar este post??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem inteligência para isso.... A dor de corno deles é o Bruno de Carvalho..... Qualquer assunto de futebol e não Só a culpa é de Bruno de carvalho. Está a doer muito o rapinho e como não tem vaselina, vem para aqui berrar e marrar com os cornos neste blog.

      Eliminar
    2. Está comentado. E o que é que o Benfica tem a haver com o post? 0! Vocês agora dão uma de defensores do futebol contra os fundos quando apenas têm essa opinião porque quando os utilizaram deram se mal. O Benfica não usa negócios com fundos por opção... Eu pessoalmente acho que não são o bicho papão.

      Eliminar
    3. Repito, não há nenhum Benfiquista capaz de comentar um post este post?

      Eliminar
    4. FCS, eu também repito para ver se os BOBBY's TARECOS percebem....
      Não tem inteligência para isso.... A dor de corno deles é o Bruno de Carvalho..... Qualquer assunto de futebol e não Só a culpa é de Bruno de carvalho. Está a doer muito o rapinho e como não tem vaselina, vem para aqui berrar e marrar com os cornos neste blog.

      Eliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Tens tu queres ver?
    Cala-te invertebrado!

    ResponderEliminar
  10. Eu só tenho uma dúvida. Ou melhor, duas dúvidas.

    A 1ª é saber se a Fifa sabe deste novo método/porque não o acautelou na altura? A 2ª é, vamos supor que o tal Imbula é vendido no próximo Verão por 50 milhões, como diz a notícia. Com certeza que os 50 milhões não vão entrar no Porto, aliás diria que se entrar alguma coisa já não é mau. Como é que isto fica com o Fair Play Financeiro? Quais são as contas que o Porto vai apresentar à Uefa? Ainda agora tivemos o Dínamo Moscovo banido da Europa. Se eles tivesse dentro deste esquema era só "vender" algum jogador por "30 milhões" e continuavam com almofada para investir

    ResponderEliminar
  11. Quando há pedro nuno não há ricardo e vice versa. Já repararam? Começo a achar que estes trolls que aqui andam são pagos. Isto não são teorias de conspiração. Há várias empresas que pagam para influenciar os comentários em sites de compras e nos blogues de maior projecção numa determinada área. Estou convencido que os comentários lampiões que há neste blogue são pagos e que fazem parte da estratégia de comunicação lampiã. Para mim isto sempre foi evidente nos blogues lampiões com os mesmos a serem policiados de perto e inclusivamente com a integração de alguns bloggers menos favoráveis à direção do orelhas na estrutura de comunicação do benfica. Nos blogues menos favoráveis à actual direcção a quantidade de comentários que são lá plantados é chocante. A máquina de propaganda vermelha existe e está bem oleada. O que vêm para aqui fazer é acção psicológica bem conhecida da estratégia militar. Visto que o MdC opta por manter os comentários abertos (está obviamente no seu direito) não lhes dêem troco. Quanto mais troco lhes dão mais eles ganham.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso... Acusar os outros daquilo que fazemos... Esse truque é muito antigo. Quando falas de integrar bloggers na estrutura de comunicação estas a falar do gajo daquele blog tipo iurd com nome de tetraplegico que fez campanha pelo bdc e que foi para a comunicação do Sporting de Lisboa?

      Eliminar
    2. Não são nada pagos.,,, Se fossem pagos, então quem os paga ainda é menos inteligente que estes BOBBYS e TARECOS. Estes gajos, não tem vida própria, são gajos com muitos problemas para resolver na vida deles, Necessitam de carinho e apoio nosso, pois não é normal passarem aqui 24 horas. Vamos, ter que ajudar, pois também vivem momentos muito complicados com a ida do Sr. Jorge Jesus para o Sporting. Enfim, não acredito que paguem a gente tão incompetente.

      Eliminar
    3. Dash duvidas mesmo disso?Eu não tenho dúvida nenhuma que eles são pagos para andar a trollar. Até desconfio que não é só o Orelhas. Aliás, aí o Martins, que eu desconfio que seja o editor do Record, já me mandou mensagens para o meu perfil a perguntar se eu era da Tasca do Cherba ou de um blog portista que já não me recordo o nome. Obviamente nem me dignei a responder. Martins, ainda há gente que pensa pela própria cabeça e que coloca o amor ao clube e a verdade acima de tudo. E isso, para mim, não tem preço. Mas se fores mesmo o editor do Record, que edita notícias dos lampiões, então tenho que te chamar Sr. Troll! Porque és um troll profissional, fraquinho, mas não se pode ter tudo. Quanto é que o Orelhas te paga pá?

      Eliminar
  12. Isto sim, é jornalismo puro. Tudo explicadinho. Assim dá gosto.

    Já disse o que tinha a dizer sobre os fundos em posts anteriores. Não sou contra eles, quero é saber quem são os proprietários dos fundos e deviam ser proibidos de investir em clubes com possibilidades de competir entre si.

    Se concordo com este negócio? NIM! Acho um risco enorme e podemos ficar a arder em muito dinheiro, uma vez que os fundos não assumem qualquer risco, outra coisa que está mal. Desportivamente, acho que é uma mais valia enorme. Financeiramente é uma incógnita. Tanto o pode ser, como pode não ser. E é aqui que entra a parte em que eu confio no grande Presidente do Futebol Clube do Porto. Porque Pinto da Costa ama o clube e sempre quis o melhor para o mesmo!E saberá bem melhor do que eu os contornos do negócio.

    ResponderEliminar
  13. Pippo Russo...

    Não se arranja mais nenhum autor para ler sobre este assunto ?

    ResponderEliminar