terça-feira, 4 de agosto de 2015

Renovações

Um dos pontos em que a atual direção ainda não conseguiu se aproximar da eficiência desejada é o das renovações dos contratos dos jogadores do plantel principal. Existem casos mais prioritários que outros, mas talvez se possam agrupar da seguinte forma em função da sua situação contratual:
  • Estabilizados - jogadores com contratos altos e / ou ao nível da sua prestação desportiva
  • A necessitar de revisão - jogadores com contratos de valor inferior e cuja prestação desportiva justifica a melhoria de condições
  • Recém-chegados - jogadores que chegaram ao plantel principal há pouco tempo ou que renovaram contrato recentemente
  • A acabar - assuntos de resolução mais urgente

Utilizando estas categorias para classificar os jogadores de maior relevo que transitaram do plantel da época:
  • Estabilizados: Rui Patrício (2018), Adrien (2017), Montero (2018)
  • A necessitar de revisão: Jefferson (2017), William Carvalho (2018), João Mário (2018), Carlos Mané (2018), Slimani (2017)
  • Recém-chegados: Paulo Oliveira (2019), Jonathan Silva (2019), Tobias Figueiredo (2021), Ewerton (2019)
  • A acabar: Cédric (2016), André Martins (2016) e Carrillo (2016)

Havendo dinheiro à farta, o assunto das renovações é simples de tratar. Mas num clube com as restrições do Sporting, torna-se numa questão suficientemente complexa para ter que ser gerido com cautela: há que encontrar o equilíbrio ideal entre os interesses financeiros do clube e a satisfação dos jogadores em função da sua valorização no mercado e da sua posição contratual comparada com a generalidade dos colegas. 

Para além disso, existe a dificuldade adicional pelo facto de a maior parte dos jogadores (se não todos) verem o clube como uma plataforma para chegar a ligas mais competitivas e endinheiradas. Ao tentar estender o contrato, o jogador e o seu empresário não fazem apenas contas ao que passarão a receber. Conta também (e muito) aquilo que deixarão de ganhar ao ficarem atados ao clube durante um período adicional, em relação ao que poderiam receber se deixassem o contrato chegar ao fim. Tudo isto torna complicado fechar renovações com aumentos pouco significativos que impliquem mais anos de ligação mútua.

Para já, o balanço desta direção na questão das renovações não é propriamente positivo: não conseguiu concretizar os milagres de negociar um novo acordo com Bruma, Ilori e Dier (que todos percebemos serem missões impossíveis, atendendo às dificuldades financeiras que existiam na altura e ao descuido da direção anterior em não renegociar atempadamente os respetivos contratos), viu-se forçada a vender Cédric abaixo do seu valor de mercado, e ainda não conseguiu encerrar os dossiers de André Martins e Carrillo.

Mas começam a haver alguns sinais positivos: a recuperação de Matheus Pereira - que todos julgávamos perdido para o Mónaco - e o recente acordo com Carlos Mané para estender o contrato até 2020. Tem-se também falado com insistência nas conversas de renovação com Jefferson, João Mário e Slimani, que justificam plenamente a melhoria das suas condições. No caso de João Mário, falamos de um dos jogadores menos bem pagos do plantel, que conquistou a titularidade na época passada e inclusivamente chegou a internacional A. Quanto a Jefferson e Slimani, uma eventual renovação garantirá uma importante paz de espírito a dois jogadores fundamentais que são muito cobiçados no estrangeiro, e que na época passada estiveram na origem de problemas bem inoportunos. E nestas casos o tempo não definitivamente é nosso aliado: no final desta época estarão a entrar no último ano de contrato.

40 comentários :

  1. "jogadores pior pagos" deveria ser "mais mal pagos" isto porque pagos é particípio passado mas quem poderá me dar a certeza está a dormir já te confirmo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela ainda não acordou mas pensando um bocadinho no assunto a frase tem mais incorrecções. Desculpa toda esta questão mas na minha opinião, apesar de gramática não ser mesmo o meu forte :), queres usar o particípio passado do verbo pagar e todo o particípio passado precisa do verbo estar, ser, ter ou haver. Assim deveria ser "falamos de um dos jogadores que é mais mal pago do plantel"
      Já confirmo :)

      Eliminar
    2. Afinal não precisava do verbo antes porque pago neste caso não é particípio passado mas sim adjectivo (mantém a regra do menos bem em vez de pior e mais bem em vez de melhor) Ou seja como tens agora está óptimo.

      Eliminar
  2. Mdc essa será a parte mais difícil... Até agora foi cortar para baixar custos. Agora para suportar um investimento no plantel (e não venham já com bocas que o jj não vão ganhar 6M porque não é isso que está em questão) os custos de salários tem de aumentar e um pequeno aumento em vários jogadores transforma se num grande aumento no global da sad... E alguns jogadores vão começar a recebeu propostas de receber muitas vezes mais (aquilo de não ter que vender mas vender... Que no Benfica é mais uma das mentiras... Vocês também vão começar a passar por isso) e ou sobe o ordenado ou saem. Agora vai ser a parte de criar receitas para suportar o aumento de despesas fixas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Nuno, mas também há que considerar que existe uma espécie de rotatividade que faz com que os que recebem mais acabem por sair, dando lugar a outros com salários mais baixos. Se Capel, Miguel Lopes e Labyad saírem, abre-se um espaço significativo no orçamento.

      Claro que isto não invalida que o orçamento geral deste ano vá ser mais alto. Aliás, isso é uma evidência.

      Aquilo que o presidente diz de o Sporting não ter que vender não pode ser levado à letra. Não pode dizer outra coisa, caso contrário estaria a colocar o clube numa posição negocial mais fraca.

      De qualquer forma, se conseguirmos chegar à Champions seguramente não precisaremos de vender até maio. Se não conseguirmos o apuramento, é certo que teremos que vender, no limite em janeiro.

      Eliminar
    2. "Agora vai ser a parte de criar receitas para suportar o aumento de despesas fixas..."

      Não te preocupes Nuno, a nossa "estrutura" é low cost. Na tua tens de pagar a ex-candidatos, ex-jogadores, glórias, etc... é muita boca para alimentar.

      Eliminar
    3. Ok. A vossa estrutura é low cost e vai ficar assim para sempre. Parabéns. Uns são campeões os outros têm estrutura low cost. Se é por aí que quer levar a argumentação.
      Mdc... Esse 3o parágrafo é a coisa mais lógica do mundo... Pena que uma coisa tão simples de assumir no nosso clube não se assuma nos outros!

      Eliminar
    4. Se a nossa vai ficar assim para sempre não sei mas tens uma folha salarial brutal com "funcionários" no teu clube, penso que não estou a dizer nenhuma barbaridade.
      Neste momento penso que o Sporting tem margem para aumentar o investimento, é ai que quero chegar, já no Benfica as coisas não parecem ser assim e o investimento parece estar dependente de um encaixe financeiro.

      Eliminar
    5. Nuno, em relação ao 3º parágrafo, falamos de coisas diferentes. Não costumo implicar com o Vieira por dizer que só saem pela cláusula, implico é quando diz que vendeu por 15M certos jogadores que não valem isso. :)

      Eliminar
  3. Carrillo será certamente o caso mais difícil! Os restantes creio que facilmente se conseguira a renovação. Ainda quanto a Carrillo entendo que só nos últimos meses se tenha avançado para a renovação afinal de contas apenas nesta época que acabou o peruano mostrou ser um jogador consistente tendo em conta o seu talento. Imaginemos agora que a direcção teria renovado mal tivesse chegado, em 2013? Nessa altura Carrillo fazia 1 jogo bom e 10 jogos maus...e não faltariam criticas a ter se renovado com um jogador que não rendia...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No caso do Carrillo há a questão adicional de só termos 50% do passe, e de nos termos que entender com o Zahavi. Não vai ser fácil, definitivamente...

      Eliminar
    2. 50% do passe? Entao o Sporting nao mandou uma carta ao Zahavi reclamando que nao reconhecia os 50% dele? Pelo menos acho que li isso nos pasquins

      Eliminar
    3. Sim, falou-se nisso, mas não me parece que seja verdade...

      Eliminar
  4. Mestre,
    Ao contrário do que muita gente afirmou na altura, o Sporting não perdeu nada com as saídas de Bruma, Dier e Ilori.

    A sua performance desportiva diz tudo sobre o seu real valor, já para não falar da vida nómada que levam pelo menos dois deles desde que saíram de Alvalade

    Foi um encaixe financeiro muito importante face ao momento que o clube atravessava e a perda desportiva foi pouco significativa a meu ver.
    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José, é verdade que o dinheiro deu muito jeito e que o Sporting não tinha condições de ir ao encontro das exigências dos jogadores. Foram casos muito bem resolvidos pela direção. Mas é um facto que não se conseguiu renovar, e caso tivessem ficado com um novo contrato poderiam valer bastante mais se tivessem continuado a jogar. Um abraço.

      Eliminar
    2. Mestre é a primeira vez que comento neste teu espaço, que visito com alguma regularidade, acho que foram realmente casos bem resolvidoas ... mas desportivamente penso que perdemos a melhor geração de centrais made in que alguma vez tivemos, nós e a seleção, pois tanto o Ilory, o tobias, como até o próprio Dier que deveria ter sido chamado à nossa seleção, em minha opinião, são a melhor fornada de centrais que alguma vez tivemos.

      SL

      Eliminar
    3. Railwayman, o Tobias ainda não está perdido, muito pelo contrário! ;) Em relação ao Ilori e ao Dier, é uma pena que não tenham querido crescer por cá... principalmente o Ilori, que teve uma opção de carreira muito discutível. Nunca deveriam ter subido à equipa principal sem renovarem... lições aprendidas para o futuro. Um abraço!

      Eliminar
  5. Viva Mestre

    Eu colocaria mais jogadores na categoria de estabilizados.

    Estabilizados: Rui Patrício (2018), Adrien (2017), Montero (2018), Carlos Mané (2020), Paulo Oliveira (2019), Jonathan Silva (2019), Tobias Figueiredo (2021), Ewerton (2019)
    A necessitar de revisão: Jefferson (2017), William Carvalho (2018), João Mário (2018), Slimani (2017)
    A acabar: André Martins (2016) e Carrillo (2016)

    Carrillo e Rubio (não me esqueço deste jogador) são casos muito próprios. As circunstâncias em que chegaram a Alvalade não nos dá muita margem negocial e no caso particular do Carrillo penso que deve estar com a transferência programada ainda neste período de Agosto.

    De resto existirão sempre jogadores em fim de contrato. BdC "empurrou" e bem para a frente muitas decisões contratuais, mas não existirá nunca um ano em que este problema não exista. Este ano discutimos Carrillo, para o ano discutiremos Adrien, Montero ....

    O mais importante é não fazer o que o Nuno Martins diz. Subir sistematicamente a massa salarial como forma de impedir saídas. Não temos dinheiro para tal e com sinceridade julgo que esse não é o caminho que todos queremos. Já nos bastou estarmos à porta da falência uma vez.

    Resta incluir nessa lista outra categoria. Os transferíveis. Jogadores com mercado forte e cuja negociação mudam radicalmente todo o panorama. Existem quatro jogadores nessas condições a meu ver: William Carvalho; Slimani (o avançado puro é o jogador que mais rende em termos de transferências e Slimani não será diferente), Mané e paulo Oliveira.

    Ah e deixa-me discordar disto " Para já, o balanço desta direção na questão das renovações não é propriamente positivo" ... já que os casos que referes eram casos perdidos e renderam apesar de tudo muito dinheiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. p, referia-me exclusivamente à questão da renovação com os jogadores. Na minha opinião que a resolução desses casos foi excelente, considerando as circunstâncias - mas é um facto que não renovámos. E vendemos Cédric por um valor reduzido, para não se perder tudo...

      O balanço que faço do trabalho da direção é tremendamente positivo, mas neste caso em concreto ainda não conseguiram tomar o jeito à coisa... :)

      Um abraço.

      Eliminar
    2. P se não subir gradualmente os ordenados os jogadores não ficam (como contrariar quem vais ganhar 10x mais?) ... Ainda para mais com as novas regras que limitam a comissão dos empresários nas renovações.

      Eliminar
  6. Mestre, sabes que sou bastante crítico neste ponto especifico. Porque renovações está completamente ligado a...contratações.

    Não posso concordar com "milagres" de tentar renovar com Bruma, Illori e Dier...atendendo às dificuldades financeiras. Porque vejamos, o caso dos extremos. Não se renovou com Bruma, supostamente por falta de dinheiro mas contratou-se e/ou pagou se salários a Heldon, Capel, Shikabala, Dramé, Sackho ou renovou-se o contrato de Diogo Salomão. Ora estes 6 extremos não fazem um...Bruma. Ok, poderá dizer-se que o jogador não queria renovar. Não sabemos. Como não sabemos qual o contrato oferecido pelo Sporting. Agora o dinheiro que se gastou nesses 6...

    Pensei sinceramente que com a renovação do Matheus (chegou-se à frente com maiores valores de certeza face aos apresentados a Bruma ou Dier senão o jogador a esta altura estava no Mónaco) se tivesse percebido que vale mais a pena segurar um Matheus, Gelson, Bruma ou Mané do que dar tiros no escuros com Sackhos ou Dramés.

    Centrais - os casos de Illori ou Dier. É fazer o mesmo exercício com Rabia, Saar (que já foi vendido com lucro parece-me mas que talvez nos tenhas custado uma passagem à próxima fase da Champions). Ciani fez sentido vir? Ninguém tinha falado ao JJ do potencial de crescimento do Tobias...ou do Semedo?

    Como também me faz alguma confusão falar-se há tanto tempo duma renovação do João Mário e agora vir um Boateng, que não acredito que tenha um salário pequeno. Ou hoje já não se ouvir falar de Slachev ou Gauld que juntos devem ter custado 5M e não cabem sequer num plantel de 25 jogadores? Vindo Boateng haverá espaço para um diamante como Wallyson?

    Acho que nesta área ainda há muito para melhorar, sinceramente. E não gosto nada desta "bebedeira" de nomes em que muitos sportinguistas embarcam esquecendo muitas vezes dos que já cá estão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois não concordo nada com isto. Deixe-me rebater parágrafo a parágrafo.

      1. Não se renovou com Bruma porque o seu representante não quis. Ponto final parágrafo. Depois colocar os ordenados de Heldon, Capel, Shika, Dramé e Sacko e Diogo Salomão como sendo suficientes para pagar o ordenado de Bruma ... Se capel ganha o que se diz, então isto diz tudo sobre o que Bruma queria.

      2. Curioso. Dos quatro: Matheus, Gelson e Mané estão seguríssimos.

      3. Quanto a Tobias e Semedo julgo que está a colocar a carroça à frente dos bois. Eles estão na equipa e são aliás parte integrante das opções de JJ. Logo este para além de estar bem informado deve também ter feito uma boa avaliação dos jogadores. Achar que precisa de mais soluções não é um problema. Vejo que retirou Naldo da equação.
      Illori e Dier ... que dizer. Quanto ao primeiro cometeu um erro enorme e está a pagar por isso (ganha mais, mas joga menos). O segundo não havia nada a fazer (a célebre clausula é uma realidade).

      4. O que é que JM tem a ver com um Boateng. JM é um valor seguro da nossa formação e a fazer fé no que tem acontecido (ver o caso do Mané por exemplo) terá o seu contrato revisto ... parece-me óbvio. Dizer que não há interesse nessa renovação é que me parece exagerado e mal intencionado.
      "Vindo Boateng haverá espaço para um diamante como Wallyson?" jogam onze. Wallyson "só" terá a concorrência de mais um. Mas é engraçado ver que Boateng (se vier) é uma ameaça para dois jogadores ;)

      5. Concordo com tudo. Mas acrescento, que felizmente julgo que a composição da equipa (A e B) mostra claramente que se existe clube onde a direcção não se esquece dos que cá estão ou que são da casa é o nosso.

      Eliminar
    2. PM, eu acho que devemos separar as contratações da progressão dos jogadores que já cá estão. Concordo que no ano passado as coisas misturaram-se demasiado, porque a maior parte das contratações foi feita a pensar no futuro e não no imediato, mas qualquer clube tem que ter folga para trazer novos jogadores que acrescentem de imediato competências que ainda não existem.

      É verdade que o aproveitamento das contratações da época passada foi baixa, mas há dois anos foi bem positiva (Jefferson, Maurício, Montero, Slimani). Este ano nota-se mais critério na compra, o que é um bom sinal.

      Em relação ao Boateng, acho melhor esperarmos para ver. Os rumores são muito insistentes, mas se todos os rumores de bombas que existiram este ano se concretizassem estaríamos já com o campeonato garantido.

      Um abraço.

      Eliminar
    3. p,

      já aqui comento há demasiado tempo (não apareci aqui há alguns dias) para alguém vir dizer que sou mal intencionado no comentário que fiz. Como todo o respeito, não vou perder muito tempo em grandes explicações. Acho que fui claro. Mas achei piada à forma como começa a primeira frase e como começa o último paragrafo.

      Falei de dinheiro que não foi canalizado para uns lados e que foi para outros, em determinadas posições. Valeu a pena? O meu caro acha que sim, eu acho que não. Ninguém disse que não há interesse na renovação do João Mário. Obviamente que se for para jogar a 8, Boateng tem tudo a ver com João Mário e Wallyson.



      Eliminar
    4. eheh eu sei que repararia na minha "pequena" incoerência.

      "Falei de dinheiro que não foi canalizado para uns lados e que foi para outros, em determinadas posições. Valeu a pena?" O que interessa é que valha a pena no maior número possível de casos ou então teríamos um mágico das finanças e do futebol à frente do clube.
      Eu não acho que sim ou que não. Tenho a certeza que umas vezes as decisões são acertadas e outras vezes revelam-se um fiasco (e estou a falar apenas das decisões desta direcção).

      "Ninguém disse que não há interesse na renovação do João Mário" . Peço desculpa, mas foi o que entendi.

      ps. por ultimo não é que seja importante, mas eu também não apareci aqui há alguns dias ;) e isso não dá nem mais nem menos importância ao que escrevo.

      Eliminar
    5. Tranquilo! ;) Este meu lado financeiro e de grande adepto da formação do Sporting, faz me ter esta posição sobre este(s) tema(s). Noutros, sou obviamente (!) bastante elogioso para com o trabalho desta direcção.

      Saudações leoninas

      Eliminar
  7. Benfica by Tiririca volta a atacar no NGB, muito me rio eu com os posts do tipo.
    Ok, faltava o Jesus ser culpado pelas supostas dificuldades que o clube irá passar nos próximos anos. Jesus ainda vai ser pior que Vale e Azevedo.




    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse gajo tem um ódio ao jj e ao lfv que lhe tolhe o curto cérebro.

      Eliminar
    2. esse é aquele que escreveu o post: "o fim do Sporting"? Foi o único que li e nunca mais entrei naquela pocilga

      Eliminar
  8. O Slimani nao foi aumentado a epoca passada?

    ResponderEliminar
  9. Já há arbitro para a supertaca, Jorge Sousa, escolhido no almoço entre Gomes da Silva, Vitor Pereira e duque.

    Sl

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ja comecam a chorar? O Jorge Sousa tambem nao serve?

      Eliminar
    2. Green Lantern, parece-me a nomeação que faz mais sentido... e esteve muito bem no Sporting - Benfica no ano passado. Esperemos que mantenha a boa forma da época anterior.

      Eliminar
    3. Tenho dúvidas como diz o cego a ver vamos.

      Sl

      Eliminar
    4. Na taça de Portugal apesar de não se saber á data criticam porque foi o pior classificado.
      Supertaça criticam porque é o melhor classificado. Se o Proença não tivesse abandonado é que era.

      Eliminar
    5. O árbitro designado parece-me boa escolha. Se realmente foi o melhor classificado, merece apitar o melhor jogo da temporada que inicia. Lógico.

      O que deixa roda a gente de pé atrás, é o almoço já mencionado. Parece retirado dos tempos do apito dourado, um acto que os benfiquistas tanto criticaram, mas agora parecem relativizar.

      A mulher de César, não o guarda-redes, já dizia alguém? Pois.

      Eliminar
  10. Rádio Renascença continua a sua saga de ressabianço total. Para comentar a possível vinda de Prince Boateng para o Sporting Clube de Portugal o escolhido é... Carlos Mozer...
    Carrega Ribeiro Cristóvão!

    ResponderEliminar