quarta-feira, 9 de setembro de 2015

As contas apresentadas pelo Sporting

Os excelentes resultados que a SAD apresentou ontem (€19,3M de lucro) não são uma surpresa atendendo ao que as contas do 3º trimestre antecipavam. Normalmente o último trimestre acaba por ser um período com impacto muito negativo nas contas, em que os custos se acumulam e as receitas só sofrem alterações significativas se existirem vendas de jogadores. O Sporting registou as vendas de Cédric e Maurício, cujas mais-valias deram um fôlego adicional de €6,7M aos resultados do ano. 

Não tenho muito mais a acrescentar ao que já escrevi no passado em relação ao rigor e disciplina que a atual direção impôs em todas as áreas da SAD. A evolução registada é absolutamente notável. O Sporting era há dois anos e meio um clube sem dinheiro, sem títulos, sem projeto desportivo, sem ativos próprios com mercado - os passes dos jogadores eram vendidos ao desbarato a fundos para haver dinheiro para as despesas correntes - e com défices crónicos de 40 milhões de euros por época, ou seja, estava autenticamente à beira do abismo.

Não quer dizer que todos os problemas tenham sido ultrapassados. Pelo contrário, existem desafios de curto, médio e longo prazo que continuarão a exigir uma grande disciplina na manutenção de um equilíbrio entre as ambições desportivas e responsabilidades financeiras. Na época que já está em curso há que acomodar o aumento do orçamento para o futebol, a falta de patrocínios e a ausência da Champions. Daqui a 10 anos terá que estar encontrada uma solução viável que responda ao problema das VMOCs que nessa altura estarão prestes a vencer.

Posto isto, seguem-se alguns comentários ao relatório que ontem foi apresentado.


"O aumento de gastos"

Tal como é costume, o jornal O Jogo não consegue evitar apresentar algum tipo de reverso da medalha quando dá alguma notícia positiva sobre o Sporting. Até teriam certas coisas por onde poderiam pegar, mas este "Apesar do aumento de gastos" é uma chamada de atenção absurda. O jornal pegou numa frase que efetivamente está escrita nas notas enviadas pelo clube à CMVM. No entanto, O Jogo optou por omitir o princípio da frase: "Não ocorreu contudo qualquer inversão na política de contenção de gastos".

É verdade que os custos operacionais aumentaram de €41,9M para €52,1M (ou seja, subiram 25%), mas há que contextualizá-los devidamente. E estes explicam-se sobretudo pelos custos que passaram a ser assumidos pela SAD esta época em virtude da incorporação da SPM (estádio), e que não existiam na época passada.


Se retirássemos da equação os fatores que não têm termo de comparação com a época anterior, os custos operacionais do Sporting teriam registado apenas um aumento total de €4M em relação a 2013/14 (aumento inferior a 10%), e não os €10,2M que estão reportados neste relatório. 

Mais: sem a fusão, o valor da rubrica dos custos com pessoal (salários de jogadores, equipa técnica e outros funcionários), de 2014/15 teria sido ainda mais baixo que em 2013/14 - o que demonstra bem que a contenção continuou a ser uma das pedras basilares da gestão ao longo da época.


O passe de Carrillo

É no mínimo estranho (e seguramente evitável) colocar-se uma coisa destas nos direitos da Leiston Holdings e do Sporting sobre o passe de Carrillo, sem qualquer explicação adicional...



Resolução de processos em tribunal

É referida no R&C a resolução de vários processos em tribunal por pedidos de indemnização de antigos funcionários do Sporting:

  • Pedro Sousa pedia €500.000 de indemnização, mas o tribunal deu razão ao Sporting;
  • Irene Palma pedia €100.000 de indemnização, mas o tribubal deu razão ao Sporting;
  • Bojinov pedia €6.500.000 de indemnização, e o tribunal determinou que o Sporting lhe tenha que pagar €600.000 (esta decisão já era conhecida);
  • Carlos Freitas pedia €215.000 de indemnização, e o tribunal deu-lhe razão, obrigando o Sporting ao pagamento de €209.000 acrescido de juros.

Nos 1º, 3º e 4º casos foram apresentados recursos.



Caso Rojo

O Sporting optou por não colocar nenhuma provisão que acautele uma eventual decisão desfavorável no TAS. Trata-se de uma decisão sobretudo política, que tem no entanto suporte legal em função de um parecer externo que dá à SAD a liberdade de a tomar. Há no entanto que referir que mesmo que se assumisse o pior cenário possível já neste exercício, o Sporting não deixaria de ter lucro.

A expectativa passa por uma decisão salomónica do tribunal, ou seja, algo que fique a meio caminho entre as pretensões de ambas as partes. A sentença do TAS deverá ser conhecida dentro de poucos dias.

30 comentários :

  1. Mestre, independentemente da decisão do tribunal em relação ao caso Doyen, haverá sempre recurso por parte da Doyen ou do Sporting, portanto está para durar.

    Mencionaste essa do OJOGO, a da ABOLA também está engraçada, proposta de aumento salarial para Vale e Azevedo e processos a 5 mil pessoas para a AG, tá mau para o Delgado engolir a pastilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ouvi dizer que esta decisão não seria passível de recurso, mas a verdade é que a do Bojinov também foi tomada pelo TAS e houve recurso...

      Sim, a capa d' A Bola também é um tratado...

      Eliminar
  2. JA ULTRAPASSAMOS OS 127 500 SOCIOS!
    Este e o caminho mensuravel, objetivo e eficaz de apoio ao clube e suas modalidades!
    Em 3 meses crescemos em 8000 socios!
    Estamos em condicoes plenas para daqui a um ano e meio cumprir um objetivo:
    – INAUGURAR O PAVILHAO JOAO ROCHA COM MAIS DE 150 000 SOCIOS!
    Forca Leoes! Toca de trazer mais membros para nossa familia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente, Frost SCP. A meta dos 150.000 sócios não é impossível. Cabe a cada um dos nós convencer os amigos sportinguistas que ainda não são sócios a juntarem-se à família.

      Eliminar
  3. Começando pelo mais importante... São bons resultados.

    Mas inflacionados por não provisionar o rojo. É uma opção política ter o maior lucro de sempre hoje e começar o próximo ano já com um prejuízo enorme expectável! Se provisionassem até podia dar para caso ganhem ter dinheiro para recuperar parte das vmocs 2016...Assim mesmo que ganhem ficam a 0.

    Essa do carrillo vem na sequência das vendas até xM... Se fosse com outro clube o que seria dito?

    Você diz que os custos aumentaram com a integração das sociedades... Mas o défice também desceu devido a essa integração. E os capitais positivos devem se a isso e a passagem de dívidas para vmocs... Financeiramente pode ser melhor (conforme o relatório da S&P) mas o controlo da sad vai ao ar a longo prazo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E absolutamente comovente o interesse dum lampiao no bem-estar do Sporting...

      Eliminar
    2. Partilho da comoção, Frost SCP.

      O caro benfiquista esverdeado que aqui vem comentar todos os posts, sempre com uma no cravo e outra na ferradura, é um ser cheio de compaixão e altruísmo.

      Que pena que não os guarde só para ele. Era menos palha envenenada que tinhamos que ler.

      Eliminar
    3. Nuno, potencialmente inflacionados. :)

      Em relação ao último parágrafo, é evidente que há todo um conjunto de consequências que foram fruto da reestruturação. Mas a forma como O Jogo colocou aquele comentário não é inocente e visa claramente colocar em causa o controlo orçamental da SAD durante a época.

      Eliminar
    4. Na ideia dos adeptos da Doyen, o Sporting devia por de parte 14 ou 15 milhões de euros e esperar por uma decisão definitiva do caso .. uma coisa que poderá demorar anos, após esgotarem todos os recursos disponíveis!!

      Alem disso dão como certo o Sporting perder o processo, o que está muito longe de ser uma certeza.
      Acerca disto no R&C vem uma referencia a um parecer favorável ao Sporting.
      “A Sociedade obteve igualmente um parecer jurídico de uma entidade externa internacional, o qual conclui que o risco de perda para a Sociedade não é necessariamente provável, tendo em consideração os argumentos jurídicos apresentados pela Sociedade.

      Eliminar
    5. Financeiramente pode ser melhor (conforme o relatório da S&P) mas o controlo da sad vai ao ar a longo prazo.

      Depende....a partir do momento que está previsto aumento de capital isso tem uma probabilidade baixa de acontecer.

      Eliminar
    6. E absolutamente comovente o interesse dum lampiao no bem-estar do Sporting...

      Eliminar
  4. MdC
    Creio que em relacao a Carrillo se deva a suposta renovacao de contrato.
    Pelo que se diz o fundo de Pini Zahavi perde os 50% do passe de Carrillo caso este renove pelo SCP (assim se explica esta novela em torno da renovacao) tendo o SCP de pagar ao fundo, caso haja renovacao, apenas o que este investiu aquando da contratacao. Creio que sejam 600 mil euros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fernando, não me parece que seja assim tão simples. E nem interessa, porque não tendo havido renovação até 30 de junho, mantêm-se sempre os 50% de Zahavi. E era isso que devia constar do R&C.

      Eliminar
  5. E a diminuição do passivo total? segundo a minha leitura baixo quase 30M neste exercício, de quase 260M para à volta de 230

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. parece que a diminuição é de 36M...

      - Em 30 de Junho de 2015 o passivo total da SPORTING SAD ascendia a 228.499

      - Em 30 de junho de 2014 era de 265M

      Eliminar
    2. António, o passivo diminuiu 30M, mas isso deveu-se sobretudo à reestruturação financeira (que envolveu VMOC's e fusão de sociedades).

      Eliminar
    3. Mestre, qual é o passivo consolidado do clube actualmente, dá para ver essa informação em algum lado?

      Eliminar
  6. Em relação ao Carrillo, há uns tempos o SCP deixou de reconhecer a co-titularidade dos direitos económicos mas entretanto para tentar a renovação já veio reconhecer que o fundo detém de facto 50%. Infelizmente parece-me que daqui a uns meses vamos chegar à conclusão que ter 0 ou 100% vai dar ao mesmo. Na hipótese muito pouco provável de renovação do contrato o fundo continua a deter 50% a não ser que o SCP decida comprar essa parcela por um valor a acordar entre as partes.

    Quanto ao caso Rojo, há questões controvertidas para além do pedido principal, como saber de quem é a responsabilidade do pagamento aos russos e se o empréstimo de Nani estava ou não incluído no negócio Rojo, entre outras, pelo que mesmo que seja dada razão à doyen haverá sempre umas parcelas a abater à indemnização pedida.

    Realce ainda para os 200m€ que o lambão do freitas tem a receber a somar à fortuna jeitosa que fez em comissões enquanto cá esteve, mas parece que na altura em que a Dra. Rita tomava conta da loja os contratos tinham umas cláusulas engraçadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Em relação ao Carrillo, há uns tempos o SCP deixou de reconhecer a co-titularidade dos direitos económicos mas entretanto para tentar a renovação já veio reconhecer que o fundo detém de facto 50%. Infelizmente parece-me que daqui a uns meses vamos chegar à conclusão que ter 0 ou 100% vai dar ao mesmo. Na hipótese muito pouco provável de renovação do contrato o fundo continua a deter 50% a não ser que o SCP decida comprar essa parcela por um valor a acordar entre as partes."

      Parece-me óbvio que já está comprometido com outro clube, só não sei se será realmente o Porto.
      A única dúvida que resta é se joga ou não o resto da época. Temos de nos preparar para a próxima novela #CarrilloOuOCaos

      Eliminar
    2. Desde á anos que sigo esta máxima...ídolos?! Só o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

      Eliminar
  7. Mestre relativamente ao salário de Bruno de Carvalho (bem sei que é conversa de jornal mas convém desmistificar para não se propagar como verdade absoluta):

    Em primeiro lugar o aumento do salário já foi a época passada, mantendo-se os valores para a presente época.
    Em segundo lugar estamos a falar de valores máximos que a administração pode auferir.
    Em terceiro lugar o Relatório e Contas específica quanto ganhou cada administrador no ano passado:
    - Bruno de Carvalho: 68333€ (4880,93€/mês em 14 meses)
    - Carlos Vieira: 52500€ (3750€/mês)
    - Guilherme Pinheiro: 50750€ (3625€/mês)

    Para cúmulo vejamos quanto ganhou a administração na primeira época completa (2013/2014):
    - Bruno de Carvalho: 70000€ (5000€/mês)
    - Carlos Vieira: 49000€ (3500€/mês)
    - Guilherme Pinheiro: 49000€ (3500€/mês)

    Ou seja, na época passada Bruno de Carvalho até ganhou menos! Os outros administradores tiveram pequenos aumentos - plenamente justificados pelo bom desempenho da Sporting, SAD.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. OXINARF a proposta para a AG contempla o seguinte:

      "A Comissão de Acionistas aprova, sem prejuízo das competências legalmente atribuídas à Assembleia Geral da Sociedade, a seguinte política de remunerações dos Órgãos Sociais:
      1.
      Os membros da Mesa da Assembleia Geral e do Conselho Fiscal não são remunerados;
      2.
      A Sociedade de Revisores Oficiais de Contas deverá ser remunerada de acordo com os níveis de honorários normais para serviços similares, por referência à informação do mercado, sob proposta do Conselho de Administração.
      3.
      Apenas os membros executivos do Conselho de Administração, auferirão uma remuneração fixa, paga mensalmente (tendo em conta o número de meses de exercício efetivo do mandato, com o máximo de 14 vezes por ano), e que, tendo em conta o
      benchmark salarial do sector, a especificidade e complexidade da própria atividade e, por outro, o mediatismo e exposição inerente às funções, deve ser fixada dentro dos seguintes limites:
      · Para o Presidente do Conselho de Administração 10.500€ (dez mil e quinhentos euros), sujeito aos descontos legais.
      · Para os demais membros executivos do Conselho de Administração 7.000€ (sete mil euros), sujeito aos descontos legais."

      Fala explicitamente em 10.000€.

      http://web3.cmvm.pt/sdi/emitentes/docs/CONV57033.pdf

      Eliminar
    2. Sérgio é preciso ler bem o que está escrito: "deve ser fixada dentro dos seguintes limites".

      Eliminar
    3. OXINARF, não li nada sobre o assunto porque não vi qualquer tipo de polémica na capa d' A Bola. Na minha opinião, os elementos do conselho de administração deviam ser melhor pagos. Pelo que vejo, há-de ser apresentada uma proposta na AG da SAD para a atualização dos vencimentos. Se forem esses valores, parece-me inteiramente merecido.

      Ainda vou tentar saber melhor o que se passa.

      Um abraço.

      Eliminar
    4. tens razão estes valores serão então o tecto máximo salarial permitido.

      SL,

      Eliminar
    5. Saíram hoje notícias em vários meios de comunicação social que Bruno de Carvalho vai duplicar o seu ordenado. É naturalmente mais uma provocação por os resultados estarem a ser bons.

      Concordo em absoluto que a administração deveria ser melhor paga. Mesmo que cheguem aos limites propostos não é nada de extraordinário. Bastaria aliás ver o que ganham os administradores de Benfica e Porto, milhares.

      Eliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Nem sequer sei o que é contabilidade e muito menos sobre os truques que ai são possiveis! Também não sei se hoje havia futebol! Por isso resolvi perder o meu tempo com o debate Coelho-Costa a que assisti mais completamente do que teria assistido a um Benfica-Porto! Sei que o Costa é benfiquista mas não juro que Paços seja portista apesar de muito mentiroso! Também não sei se posso votar nas legislativas mas, se pudesse, o debate de hoje so me traria uma certeza! Não votaria em nenhum dos dois! Presenciei com particular interesse a maneira como os arbitros se comportaram! Parece-me que os aconselharia a todos os três a integrarem a UEFA que esta com falta de gente maleavel!

    ResponderEliminar