sábado, 19 de dezembro de 2015

Balanço das arbitragens: 13ª jornada e União - Benfica

Setúbal 2-4 Benfica (Manuel Mota)

11': Suk cai na área ao tentar antecipar-se a Jardel, o árbitro assinalou fora-de-jogo - decisão errada, Suk não estava em fora-de-jogo e é agarrado por Jardel, pelo que ficou um penálti por assinalar

38': Lisandro simula penálti mas o árbitro não lhe mostra amarelo, que seria o segundo - decisão errada, o jogador do Benfica deveria ter sido expulso por acumulação de amarelos

=: Um penálti por assinalar a favor do Setúbal quando o resultado ainda era 0-0 e uma expulsão perdoada ao Benfica com o resultado em 0-1 (1X)


Sporting 3-1 Moreirense (Nuno Almeida)

30': No 1º golo do Sporting, Esgaio bloqueia na barreira a saída de Evaldo; o árbitro não assinalou qualquer falta - decisão errada, existe falta de Esgaio, que impede a reação do adversário ao lance estudado

58': Slimani cai na área ao disputar a bola com dois adversários, o árbitro assinalou penálti - decisão certa, o argelino é derrubado à margem das leis

66' - Naldo acerta com o braço na cara de Rafael Martins, o árbitro não considerou agressão - decisão certa, o defesa do Sporting estava a ser agarrado de forma insistente por Rafael Martins, tenta-se libertar e parece acertar sem intenção no adversário

80': Rafael Martins cai na área por ser agarrado por Naldo, o árbitro assinalou penálti - decisão errada, antes do agarrão, Rafael Martins estava em posição de fora-de-jogo e estorva a ação de Naldo; como tal o lance devia ter sido interrompido antes

=: o primeiro golo do Sporting surge a partir de um lance irregular (1X)


Nacional 1-2 Porto (Jorge Sousa)

49': Marcano corta uma bola cruzada por Willyan com o braço, o árbitro não considerou penálti - decisão errada, o defesa do Porto tem o braço longe do corpo e faz um movimento que acaba por cortar a bola, pelo que devia ter sido assinalado penálti

83': João Aurélio cai na área após disputa de bola com Marcano, o árbitro não assinalou penálti - decisão errada, Marcano não joga a bola e acerta em cheio no adversário, penálti por assinalar

=: dois penáltis por assinalar a favor do Nacional, ambos numa altura em que o resultado era de 1-2 (1X)


União Madeira 0-0 Benfica (Cosme Machado)

36' - Renato Sanches agarra pelos calções um adversário que se preparava para fugir na direção da baliza, já perto da área; o árbitro optou por não mostrar o segundo amarelo ao jogador do Benfica - decisão certa, aceita-se a decisão de dar alguma tolerância a uma falta pouco ostensiva, considerando que se tratava de um segundo amarelo

=: arbitragem sem influência no resultado



Estatísticas da jornada


Estatísticas acumuladas



Classificação



Jogos com influência da arbitragem no resultado



Erros de arbitragem com o resultado em aberto



Erros de arbitragem com o resultado em aberto agrupados por árbitro, desde 2013/14


17 comentários :

  1. Oh mestre, tens aí escrito que o União-Benfas terminou 0-4. Não lhes dês vitórias que eles não merecem pah :P

    ResponderEliminar
  2. Off Topic....Fui bloqueado no twitter pelo Record...alguém me pode ajudar porquê ?,só lhes disse que o Renato Sanches não era assim tão bom jogador e que por isso as capas deviam ser mais moderadas e acabei censurado...acham bem uma medida dessas ?,disse alguma mentira ?,agora por dizermos as verdades somos censurados ?,não vivemos em democracia ?.Que chatice...prontos hoje queria fazer um comentário sobre o pai deles,sim o Pai Orelhas e nada !...posso-me queixar à autoridade para a comunicação social?.Qualquer informação que me ajude será bem-vinda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muita gente com pouco poder de encaixe no Twitter, gostam de provocar mas não gostam de ouvir as respostas. Um deles é o Nuno Farinha. Provavelmente era ele que estava de serviço nesse dia... :)

      Eliminar
    2. MdC
      Se foi ele que leu o meu feedback então acertei num dos alvos e como tal sinto-me honrado pelo meu serviço ..:)

      Eliminar
  3. SCP - Moreirense.. com o 0-0 a persistir teimoso e a equipa da casa a começar a enervar-se, apesar do árbitro já ter exibido 4 amarelos só a jogadores do Moreirense por dá aquela palha para assim os intimidar e coagir, inibir.. surge um lance de batota estudado e treinado pelo Mestre Catedrático da Chicla e do Embuste, a abrir o marcador de forma ilegal.

    E, quando o Moreirense depois de atordoado por esse lance batoteiro se começava a erguer e a querer subir no terreno á procura de equilibrar a contenda, o árbitro perdoa a expulsão de Naldo, useiro e vezeiro em agressões à margem das leis.

    E no lance do penalty até podiam estar 09 jogadores em posição de fora de jogo que o jogador que sofre a falta do Naldo está em linha e segundo o International Board, nessas situações deve privilegiar-se quem ataca!!

    Nacional - FCP

    Em posição defensiva, a bola bate na perna de Marcano e ressalta para o braço. Bola no braço que não se deve confundir nunca com braço na bola.

    Ou seja, é precisamente o oposto do que quem com lentes verdes quer inferir.

    Uma bola na mão não é falta. Uma mão na bola é falta !!

    Muito menos num lance lateral em que a bola não vai em direção da baliza.

    Vamos lá ser sérios e mentalmente honestos.

    ...

    No segundo lance, embora sem intenção, a verdade é que Marcano chega tarde à bola e chuta no pé do atacante do Nacional. Penalty claro que ficou por marcar. Jorge Sousa o árbitro na posição em que estava viu em campo ao contraio. Julgou que foi o jogador do nacional quem se esbarrou em Marcano.

    O mesmo Jorge Sousa e TAMBÉM o autor deste Post que NÃO viram as agressões a Maxi Pereira e Aboubakar por parte de Zainadine e Aly Ghazal que se fartaram de dar pau de criar bicho impunemente num jogo de futebol de 11 que tem regras e normas que não se assemelham em nada ao Futebol Americano ou Australiano.

    Mas, claro como estamos num Blogue Verde há que interpretar as leis a nosso favor!!








    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Blá blá blá ... Whiskas saquetas... Blá blá blá... Whiskas saquetas

      Eliminar
    2. Sim, sem dúvida, um saco de gatos, ou antes gatinhos sem unhas!!

      Sporting tenta alargar prazo de VMOC para não perder controlo da SAD

      Clube tem até janeiro para negociar com os bancos a extensaão do prazo de maturidade, ou as 55 milhões de VMOC transformam-se em 55 milhões de ações. Plano do clube passa por lançar mais 55 milhões de VMOC...

      Importa dizer que o capital social da SAD é nesta altura de 67 milhões de ações, sendo que o clube detém 42,8 milhões dessas ações: o que corresponde a 63 por cento da SAD.

      Se as VMOC que vencem a 17 de janeiro fossem convertidas em ações, o capital social da SAD aumentava para 122 milhões de ações, sendo que o Sporting continuava a ter 42,8 milhões (ou seja, ficava com 35 por cento da SAD). Já o BES e o BPI ficariam com 55 milhões de ações (ou seja, 45 por cento da SAD).

      O Sporting perderia o controlo maioritário da SAD e os bancos passariam a ter a maior percentagem de capital, embora sem maioria: seria deles, porém, a gestão do dia a dia.

      Significa isto que a situação é alarmante? Não. É sensível, sem dúvida, mas não alarmante.

      Basicamente já se sabe que os bancos não querem ter o controlo de uma SAD, esse não é o negócio deles: querem sim, ser ressarcidos dos 55 milhões de euros que o Sporting lhes deve. Portanto só estariam interessados em converter as VMOC em ações se tivessem um investidor disponível para lhes comprar a percentagem que passariam a deter.

      No entanto, estes mesmos bancos (BES e BPI) receberam em 2014, já com Bruno de Carvalho na presidência, mais 80 milhões de VMOC, relativas a uma dívida de 80 milhões de euros. Por isso têm, no total, 135 milhões de euros a receber do Sporting, investidos em VMOC.

      Nesse sentido, e porque têm muito dinheiro investido (e que querem reaver) não lhes interessa que o Sporting perca o controlo da SAD.

      O clube, por outro lado, sabe que é preciso fazer alguma coisa até 17 de janeiro, anunciando agora que vai propor aos bancos alargar o prazo de maturidade das 55 milhões de VMOC por dez anos: até 2026. Ou seja, fica com dez anos mais para pagar a dívida de 55 milhões de euros.

      Para convencer os bancos a fazê-lo, propõe-se pagar uma taxa de juro anual de 4 por cento sobre as VMOC, o que está acima dos 3,5 por cento que paga atualmente.

      No entanto, a intenção do Sporting não passa por deixar as VMOC chega ao novo prazo de maturidade, em 2026: o clube garante no prospeto, aliás, que tem a intenção de ressarcir os bancos destes 55 milhões de euros no prazo de um ano, e não de dez anos.

      «Ainda que não exista qualquer garantia de que tal venha a ocorrer», avisa o prospeto enviado à CMVM, «está prevista a possibilidade de aquisição, ao respetivo valor nominal, pelo accionista Sporting dos «Valores Sporting 2010», no prazo máximo de 1 ano a contar de 17 de janeiro de 2016», pode ler-se.

      Mas como?, perguntará o leitor. É simples, através de uma nova emissão de VMOC, no valor de 55 milhões de euros, que seria subscrita por BCP e Novo Banco, para pagar a anterior. É essa a aposta que os dirigentes do Sporting fazem para não permitir que as VMOC «Valores Sporting 2010» passem a ações e façam o clube perder a maioria na SAD.

      Essa é a proposta que vai ser apresentada no dia 8 de janeiro, cabendo aos bancos depois decidir: ou mantêm as VMOC, e subscrevem uma nova emissão no prazo de um ano, ou convertem as VMOC em ações e entram no capital social da SAD leonina.

      In Maisfutebol / TVI

      Eliminar
    3. O clube, por outro lado, sabe que é preciso fazer alguma coisa até 17 de Janeiro, anunciando agora que vai propor aos bancos alargar o prazo de maturidade das 55 milhões de VMOC por dez anos: até 2026.


      Ou seja, fica com dez anos mais para pagar a dívida de 55 milhões de euros.

      E, entretanto, nesse hiato de tempo.. quem vier a seguir que feche a porta!!






      Eliminar
    4. No entanto, estes mesmos bancos (BES e BPI) receberam em 2014, já com Bruno de Carvalho na presidência, mais 80 milhões de VMOC, relativas a uma dívida de 80 milhões de euros.

      Por isso têm, no total, 135 milhões de euros a receber do Sporting, investidos em VMOC.

      135 Milhões é muita fruta....

      Eliminar
    5. Nem li mas se eu disser que concordo com tudo tu páras?

      Eliminar
    6. Quid, a voz dos deficientes mentais portugueses, na sua luta pelo direito ao copy-paste indiscriminado!

      Quid! Quid! Quid! Quid! Quid!

      Eliminar
  4. MC são umas atrás das outras, eu percebo, fez este exercício para mostrar que o Sporting é prejudicado, mas sai-lhe o tiro pela culatra como se pode ver pelos seus números do melhor caso possível.
    Então agora para remediar a situação é más análises aos casos no benfica.
    Então o Lisandro simulou??
    O Lisandro atirou-se? Ou ha contacto?
    O Lisandro pediu pénalti? Ou levantou-se de imediato??
    Ou faz isto sendo verdadeiro e é bom para todos ou faz isto para agradar à malta das palas.. Decida o senhor.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De há um tempo para cá que quando um jogador caí na área ou é penalti ou simulação, mas as coisas não são bem assim, é que há a 3ª hipótese de não ser nenhuma delas..

      Eliminar
  5. Acho fantástico a dualidade de critérios do MDC. No lance do pênalti contra o SCP o avançado do moreirense atrapalha o Naldo, mesmo tendo sido o Naldo a ir contra ele e depois disso ainda o agarra.
    Mas no lance do SLB, estão dois jogadores do Setúbal em fora de jogo a atrapalhar o Júlio César (reduzindo o campo de visão do GK entre outras coisas), mas já não se passa nada.

    Um conselho, vá ler as regras de fora se jogo posicional.

    Outra coisa, porque não considera por exemplo a expulsão ridícula do jogador do nacional contra o SCP mas já considera um suposto segundo amarelo por mostrar ao Lisandro?

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar