quarta-feira, 2 de março de 2016

Evolução dos custos com pessoal


Os relatórios das SADs divulgados no dia 29 não trouxeram grandes novidades em relação à rubrica dos custos com pessoal - que engloba as remunerações fixas e variáveis das administrações, equipa técnica, jogadores e estrutura em geral.

O que salta mais à vista é, evidentemente, o enorme aumento dos gastos por parte do Sporting em relação à época passada.


Sporting

Esta subida de custos era previsível com a chegada de Jorge Jesus e a contratação de jogadores com nome feito, como Ruiz, Teo ou Aquilani, e as renovações de contrato de Jefferson, Carlos Mané, Slimani ou João Mário. Mas apesar de ser impossível o Sporting manter uma estrutura de custos tão reduzida como nas últimas épocas, não deixa de ser surpreendente que, no espaço de um ano, se tenha praticamente duplicado os gastos com pessoal.

No 3º trimestre, o Sporting deixará de ter os encargos com Labyad, Viola, Rosell, Montero e Salomão, mas por outro lado houve a renovação de William Carvalho e Adrien Silva, para além das entradas de Schelotto, Bruno César, Coates Zeegelaar e Barcos. Calculo por isso que estes valores não sofrerão alterações significativas até ao final da época, altura em que todos desejamos uma enorme subida pelos prémios da conquista do campeonato.


Benfica

O Benfica foi a única equipa que baixou os custos com pessoal em relação à época passada, com uma redução de 10,2%. Curiosamente, isto não significa que a anunciada política de redução de custos com os salários da SAD tenha sido uma realidade bem vincada:


Olhando para este quadro, vemos que a poupança salarial nos primeiros 6 meses se resumiu a €800.000. O Benfica poupou na mudança de Jorge Jesus para Rui Vitória (salário anual passou de €4M para €1M) foi €1,5M, o que significa que os salários de jogadores até aumentaram em relação à época passada.

O Benfica não teve grandes mexidas no plantel no mercado de inverno (saíram Djuricic e Cristante, entraram Grimaldo e Jovic), pelo que não existirão grandes alterações nos próximos trimestres.


Porto

A política de grande investimento manteve-se durante o primeiro semestre. No entanto, o não apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões obrigou o clube a fazer cortes para reduzir a massa salarial do plantel. Como tal, em janeiro foram vendidos ou dispensados alguns dos jogadores mais caros: Tello (que, ao que se diz, ganhava €5M anuais), Osvaldo e Imbula. No capítulo das entradas há que registar as contratações de Sá, Marega e Suk, que em conjunto serão um peso muito inferior para os cofres em relação aos jogadores que saíram.

Assim, no 3º trimestre é de esperar uma redução visível nos custos com pessoal. De qualquer forma, o Porto continuará a ter de longe o plantel mais caro do futebol português.

43 comentários :

  1. 1 - Eu sei bem e farto-me de o repetir.. que todos os R&C são moldados, manipulados, maquilhados à vontade do freguês.

    2 - Sei que isso acontece em todos, todos os Relatórios das Sociedades, sejam desportivas ou não.

    3 - E por saber isso é que só me faz rir os do SLB dizerem que para tapar, compensar o seu Passivo, dizem que o Activo é de 435 Milhões ??? !!! ???

    Cómicos..

    os tais que o L' Equipe diz que venderam o Cavaleiro por 3,5 e eles colocoam no R&C 15!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 435 Milhões de Activos ??? Onde ??? !!!

      Eliminar
    2. a coca da porta 18 está incluída nessas contas Viper.

      e "SÓ" serem 435 Milhões de activos significa que alguém anda a meter dinheiro ao bolso.

      e quem diz coca no slb, diz putas no teu clube o fcp, nessa altura os vossos activos também eram bastante elevados!!!

      SL

      Eliminar
  2. Ainda ontem o disse, em tom de brincadeira..

    Que bastaria ao FCP por ex., não ter 'comprado' o Ferrari Imbula por '20' milhões.. para que o seu R&C também fosse positivo, assim tipo o dos mais maiores bons grandes do Mundo e arredores, quiçá da Europa e 2ºs melhores em Portugal.

    Como se um R&C Semestral intermédio valesse para algo.. quando o R&C Anual, esse é que é válido.

    São uns cómicos.

    :-)



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mim,enquanto mero adepto do FCP, interessa-me é chegar ao fim de um ano e ver as contas do meu clube assim:

      Capital próprio consolidado atinge os 83.104m€ em 30 de Junho de 2015.

      Na sequência do aumento do capital, que foi integralmente subscrito pelo Futebol Clube do Porto, o Capital Social da FC Porto – Futebol, SAD ascende agora ao valor total de 112.500m€.

      Adicionalmente, com a aquisição das acções da Somague e a OPA realizada, o FC Porto detém agora cerca de 75% do capital da FC Porto – Futebol, SAD.

      Activo líquido aumenta 80%, atingindo os 359.235m€, pela incorporação do Estádio do Dragão, propriedade da EuroAntas, cujo valor líquido a 30 de Junho de 2015 ascende a 138.800m€.


      O passivo total atinge os 276.131m€, o que representa um crescimento de 42.668m€ face a 30 de Junho de 2014, justificado, em grande parte, pela agregação do passivo da EuroAntas, sociedade que assumiu o project finance para a construção do Estádio.

      • Resultado Líquido Consolidado atinge os 19.958m€, sendo 19.352m€ atribuíveis aos
      detentores de capital da empresa mãe, bastante superior ao obtido no período homólogo, principalmente devido ao crescimento dos resultados com transacções de passes de jogadores, que atingem os 82.500m€.

      • Proveitos Operacionais, excluindo proveitos com passes, crescem 20.976m€, o que
      corresponde a 29%, atingindo agora os 93.589m€, fundamentalmente devido ao incremento das receitas obtidas pela participação nas provas europeias.

      ISTO é que me interessa ao fim de um ano..

      AGORA, falar de contas a meio do caminho?!

      Menos, sr Benfica Eagle, Sr Mestre de Obras..

      E, não, não temos VMOCS.. nem Estádios para pagar até 2030 !!!!


      E não não vendemos Cavaleiros a 15 milhões... nem Robertos a 8,6 Milhões !!!

      Eliminar
    2. Acho bem que tens uns debate sobre contas só contigo

      Eliminar
    3. "Ora além de o FC Porto ter ficado com apenas 50% do passe de Fede Varela, a SAD ainda pagou 70 mil euros a um empresário. A quem? A Alexandre Pinto da Costa, cuja empresa Energy Soccer recebeu, no espaço de dois anos e meio, mais de 1,5M€ por parte do FC Porto. E o mais interessante é que esta empresa não agenciava nenhum desses jogadores (Rolando, Álvaro Pereira, Carlos Eduardo, Atsu, Quaresma e Fede Varela), mas apareceu no papel de intermediário em todos eles. Para um empresário que, segundo a última entrevista de Pinto da Costa, só representava «um rapaz dos juniores (Rui Pedro)», não está nada mau, não senhor. " boa mensada ao filho

      Eliminar
    4. vendem (embrulham) imbulas a 24m... para negócio manhoso já basta

      Eliminar
  3. Nota-se que o Viper está preocupado..xD
    Se o Benfica apertasse o cinto conseguia gastar cerca de apenas 20M nos custos do pessoal e ficava com uma equipa tão forte como a que tem.
    Infelizmente continua o esbanjamento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ISTO é que me interessa ao fim de um ano..

      AGORA, falar de contas a meio do caminho?!

      Menos, sr Benfica Eagle, Sr Mestre de Obras..

      E, não, não temos VMOCS.. nem Estádios para pagar até 2030 !!!!

      Nem temos a gaveta vazia.




      E não não vendemos Cavaleiros a 15 milhões... nem Robertos a 8,6 Milhões !!!

      Eliminar
  4. o desaparecimento de ola john cuja a obrigação de comprar a totalidade dos direitos se venceu em agosto passado e não foi cumprida... a doyen aceitou renegociar um contrato que a favorecia pois eram 12 milhões de euros. O twente de onde o jogador procedia está em agonia financeira e também aceitou esperar mais tempo para receber o dinheiro.

    o reading pra onde o jogador foi atirado não disputa coisa nenhuma. O valor está a ser destruido.

    uma trafulhice que nenhum leak parece interessado em revelar.

    ResponderEliminar
  5. olhando para o esquema doyen... tudo parece um esquema em cascata: clubes compram jogadores uns aos outros e sempre os mesmos clubes. Os jogadores valorizam-se sempre entre transferências, nenhuma transferencia doyen corre mal, é preciso que o valor expluda até o jogador sair do circuito para um clube exterior ao esquema. Ai confirma-se o valor hiperinflacionado, o clube comprador nunca consegue em campo confirmar os milhões de euros que pagou pelo jogador mas o logro já está feito.

    o esquema da gestifute é igual... um esquema piramidal. Basta ver a transferencia do tal danilo do braga para o valencia. Entrou a zero euros na contabilidade do braga mas vale 17 milhões se o valencia «comprar» o jogador. O valor começou a explodir. O próximo a comprar pagará 40 milhões. E se o danilo sair do esquema o valor a pagar será o maior possível.

    ResponderEliminar
  6. Não está fácil a vida dos acólitos do Bruno.
    Falam de tudo e mais alguma coisa. Factos: custos com pessoal próximos do Benfica com metade das receitas. Prejuízo com capitais próprios novamente negativos. Acabaram se os poucos argumentos que tinham: o passivo e os baixos custos. Mas há alguns que ainda acreditam numa vitória sobre a doyen.
    Como era? Doyen a quem doer! E afinal dói a quem dizia que os outros é que comiam gelados com a testa. (Daqui a uns anos falam do bdc como atualmente falam do Godinho)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esqueci...
      A agora a subida dos custos era previsível... Em agosto não era essa a conversa. Como se diz? "Gelados com a testa?"

      Eliminar
    2. Tu furas os gelados todos...vá-se lá saber porquê !...

      Eliminar
    3. Jovem nugget, retirando o efeito da Doyen, o prejuízo semestral é de 4M€ e isto sem Liga dos Campeões e sem vendas de jogadores. No capítulo dos proveitos operacionais, o SCP está lançado para bater o seu recorde tendo nos primeiros 6 meses faturado 37.5M€. No segundo semestre tem de se somar o valor da renegociação do contrato com a PPTV (+8M€), a venda de Montero (+5M€), o patrocínio das camisolas, só para falar das receitas mais relevantes.

      Na verdade, o saldo operacional está equilibrado e controlado, resultando num prejuízo operacional de cerca de 0,5M€.

      Estou confiante e como diz o comunicado da SAD relativo à publicação deste R&C:

      Relembramos que o impacto da sentença do caso Doyen constitui, neste momento, uma provisão uma vez que decorre a fase de recurso em relação à decisão proferida e sublinhamos que as receitas resultantes da boa prestação da equipa na Primeira Liga e dos novos contratos comerciais negociados pela Administração auguram o regresso aos resultados financeiros positivos nas próximas prestações de contas.

      Mas noto que te preocupas mais com os R&C do SCP que com as omissões de operações de factoring relevantes no R&C do Rei Midas, a antecipação de receitas televisivas e de transferências que é o dia a dia do teu clube e o desconhecimento total que tu e os restantes nuggets têm acerca das comissões e valores de transferências pagas pelo vosso opaco clube.

      Eliminar
    4. "Doyen a quem doer", o teu Boifica terá de jogar no pavilhão João Rocha. Só por isso, valeu a pena entrar em litigio com a tua "amada" Doyen.
      Quantas às contas, no Sábado, em Alvalade, porque as outras no final do respectivo exercício se verá. De qualquer modo, lá para as bandas de Carnide, costuma-se manipular os números e têm uma relação difícil com a verdade.

      Eliminar
    5. Como demonstrado... Argumentos 0.

      Sar porque é que se retira o efeito doyen? Serviu quando foi para aparecer mais 14M de lucro mas agora já não serve para ter de pagar? Apropriaram se de dinheiro de outros e agora querem que essa apropriação não apareça? Seriedade é isso?

      O "factoring" das vendas só demonstra uma coisa... As vendas foram por 15M. Mais uma fantasia vossa que choca com a realidade.

      Vais bater o record de proveitos (muito abaixo do Benfica) e mesmo assim ter prejuízo... E o défice a aumentar... E as vmoc por pagar...

      Eliminar
    6. Martins, menos manipulação sff.

      Eu não retirei o valor da Doyen do R&C (looool) foi apenas para demonstrar que é uma situação pontual e que os resultados operacionais estão equilibrados apesar de não estarem contabilizados a renegociação do contrato com a pptv, o patrocínio das camisolas e as vendas de janeiro. E mesmo com o prejuízo extraordinário da Doyen e sem liga dos campeões, provavelmente vamos acabar o ano, por muito que te custe, com números positivos.

      E se há coisa que o factoring oculto demonstra é a falta de liquidez da tua sad, a necessidade de antecipação de receitas e os R&C omissos apresentados pelo rei Midas.

      Eliminar
    7. É pontual mas já devia ter sido deduzida nos lucros da época passada. Na altura deu jeito! Se na altura tivessem pago como deviam, agora não estavam com essa desculpa do ser um caso pontual! Deu jeito.
      Não estão contabilizados esses contratos porque são de Janeiro e os relatórios são até Dezembro... mas isso também é válido para os outros!
      Agora como já não há hipótese de voltar a fantasia de vendas por valores falsos entramos na próxima fantasia... o factoring é devido a falta de liquidez... isto vindo de um adepto de uma sad que teve de meter um processo em tribunal para não pagar e assim cumprir o fair play financeiro. Ok. Vai ser mais uns tempos nesta fantasia e depois mudam para a aproxima! Como vai o vosso défice? Subiu quanto?20M? 25M? E os capitais próprios? Negativos de novo?

      Eliminar
    8. Caro Sr. Nuno Martins,

      Já no trimestre passado se viu isso e era previsível com as contratações da equipa técnica e jogadores experientes, e a renovação de muitos dos principais activos.

      Alias para ter um plantel mais equilibrado teria de se gastar mais.
      Penso que o que é importante salientar são as receitas operacionais e os gastos operacionais e ai a coisa não está tão má como faz parecer crer quer dizer 37M€ em receitas e 38M€ em custos operacionais não me parece nada desiquilibrado.

      Se o valor da Doyen fizesse parte do relatorio o ano passado teriamos na mesma resultado positivo mas bastante mais baixo e neste momento falava-se em prejuizo de 3,5M€, acrescentando a isso a falta de patrocinio no equipamento não me parece assim tão mau.

      O Problema é que para assegurar a presença nas provas da UEFA tiveram de ser feitas opções devido aos 100M€ de prejuizo do tempo da direcção anterior.

      Eu até gosto de conversar com amigos benfiquistas, mas podia ser sério, quanto ao ter metade das receitas isso não é verdade, já foi aliás recordo-lhe que ainda â 3 anos o SCP tinha 33,6% das receitas do SLB (35,3M€ para 105,1M€),e neste momento tem 57,8% (37,5M€ para 64,8M€), mesmo sem patrocinio nas camisolas e fora da Champions. Parece-me que existiu uma evolução ou não?

      Eliminar
    9. Afonso a questão dos custos com pessoal é relativa ao início da época... Enquanto os benfiquistas diziam que o sporting ia aumentar muito esse valor os sportinguistas diziam que não. Vê se quem tinha razão e quem comia gelados com a testa (expressão muito do agrado dos seus correlegionários neste blog).

      Essa do plantel é óbvia e reconhecida por todos... Excepto pelos sportinguistas que punham as culpas das derrotas nos árbitros e nunca na incapacidade para investir.

      Se eu este mês não pagar a conta da luz tenho de pagar 2 contas no próximo mês. Dizer que isso é pontual não é honesto intelectualmente... Fiquei com mais dinheiro num mês porque optei por não pagar. Foi uma opção... Assumam-a... Agora vir desculpar este resultado com o ter de pagar?

      Peço desculpa se 57,8% não é exatamente metade. Troco a minha expressão para cerca de metade.

      Já agora... E o aumento do défice? Ficando novamente com capitais negativos? Há algum indicador no RC que possa ser interpretado como positivo (excepto aumento receitas, de 2M em 3 anos, segundo seus dados).
      Abraço

      Eliminar
    10. Acreditas mesmo que gastaram 1 / 3 disso com pernas do Pizzi e quase metade num Carrilho. Que gozo, menino.

      Eliminar
  7. Excelente post!
    Malta será possível trocarmos links nos nossos blogs?

    Obrigado

    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Há muita gente que se esquece que não basta o Presidente do Sporting Clube de Portugal dizer para as coisas se fazerem. Dá jeito para tentar achincalhar, mas não é assim que funciona.

    Existe uma EQUIPA de pessoas LICENCIADAS na área da ECONOMIA E GESTÃO que aprovam ou não aquilo que se quer fazer. E algumas dessas pessoas, como o Dr. Carlos Vieira, são reconhecidas pelos seus pares como pessoas de grande competência na área.

    Portanto, devemos confiar mais em pessoas habilitadas para o efeito ou em curiosos, cuja opinião vale tanto como a licenciatura do Relvas?

    O mesmo serve para os casos em Tribunal...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. O Godinho não tinha ninguém com licenciaturas na área de economia e gestão? Fica a questão..

      Eliminar
    3. Por acaso o vice responsável da área financeira do Godinho era formado em química e conhecido pelo "alquimista"...

      Eliminar
    4. Sempre tão informado sobre o Sporting e não sabes a resposta a essa pergunta? Não sabes que o responsável pelas Finanças era Engenheiro Químico? Provavelmente ele também sabia falar em "Capitais Próprios" e "Proveitos Operacionais". Mais complicado era saber o que isso significa é como alterar isso. Não basta ouvir falar...

      Eliminar
    5. Ah, e ninguém até hoje percebe o porquê de se chamar Nobre, já que esse nome não consta no seu nome de baptismo. Curiosidades...

      Até em coisas tão supérfluas e banais para esta discussão o Martins é encavado...

      Eliminar
    6. Queria deixar aqui uma palavra de louvor ao Dr. Carlos Vieira, um dos estrategas principais, senão o principal, pela nossa recuperação financeira.

      Já agora deixo aqui parte do seu CV. Não consta lá nenhum grau de engenharia química, para desgosto de muitos...

      "Licenciado em Administração e Gestão de Empresas pela Universidade Católica Portuguesa
      (Lisboa) em Julho de 1996.
      Em Julho de 2000 conclui o curso de Pós-Graduação em Gestão e Organização Industrial, na
      Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, e entre Setembro de 2007 e Março de
      2009 frequentou a o mestrado em Gestão, no ISG – Instituto Superior de Gestão.
      É Membro efectivo da Ordem dos Economistas e da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas.
      Entre Setembro de 1996 e Agosto de 1998, pertenceu aos quadros de auditoria da firma Price
      Waterhouse e de uma sua associada – Belarmiro Martins, Eugénio Ferreira & Associados - ,
      onde desempenhou actividades de auditoria e consultoria. No âmbito dos trabalhos de
      auditoria desenvolvidos, este principalmente ligado às actividades dos Seguros,
      Telecomunicações, Industria papeleira e Indústria Farmacêutica.
      De Agosto de 1998 a Maio do 2002, pertenceu aos quadros da Vodafone Telecel –
      Comunicações Pessoais, SA, tendo desempenhado as funções de Manager no departamento
      de Planeamento e Controlo Financeiro.
      Entre 2004 e 2007 desempenhou a seguinte actividade docente: ..."

      Eliminar
    7. E vocês votaram no alquimista? dass... e depois vêm com moral a avisar os adeptos dos outros clubes e com acusações de gelados coma testa! Que lata!

      Já agora cafageste... acho que é fácil de reconhecer que gestão e economia não são duas ciências exatas! O Varoufakis e o Gaspar não dizem bem a mesma coisa e são ambos formados em economia! Por isso achar que serem economistas ou gestores é uma garantia (diferente de mais valia relativamente a um alquimista)... vou ali e já venho!

      Eliminar
    8. Sempre são mais fiáveis do que curiosos. Sejam eles engenheiros químicos, médicos ou professores de educação física.

      Eliminar
    9. O teu conceito de fiabilidade está algo mal definido... E dois economistas com opiniões tão diferentes não podem ser ambos fiáveis.

      Mas achei graça ao facto de eu pensar que vocês tinham andado a ser geridos por gestores mas afinal estava enganado... Pessoal tão bem informado sobre as contas do Benfica e depois põe alquimistas a gerir a sad. Vê lá que até vos tinha em melhor conta.

      Eliminar
  9. Cafageste está a chamar ao Martins o Relvas dos trolls lampiões ?,não acredito !...

    ResponderEliminar
  10. A mim,enquanto mero adepto do FCP, interessa-me é chegar ao fim de um ano e ver as contas do meu clube assim:

    Capital próprio consolidado atinge os 83.104m€ em 30 de Junho de 2015.

    Na sequência do aumento do capital, que foi integralmente subscrito pelo Futebol Clube do Porto, o Capital Social da FC Porto – Futebol, SAD ascende agora ao valor total de 112.500m€.

    Adicionalmente, com a aquisição das acções da Somague e a OPA realizada, o FC Porto detém agora cerca de 75% do capital da FC Porto – Futebol, SAD.

    Activo líquido aumenta 80%, atingindo os 359.235m€, pela incorporação do Estádio do Dragão, propriedade da EuroAntas, cujo valor líquido a 30 de Junho de 2015 ascende a 138.800m€.


    O passivo total atinge os 276.131m€, o que representa um crescimento de 42.668m€ face a 30 de Junho de 2014, justificado, em grande parte, pela agregação do passivo da EuroAntas, sociedade que assumiu o project finance para a construção do Estádio.

    • Resultado Líquido Consolidado atinge os 19.958m€, sendo 19.352m€ atribuíveis aos
    detentores de capital da empresa mãe, bastante superior ao obtido no período homólogo, principalmente devido ao crescimento dos resultados com transacções de passes de jogadores, que atingem os 82.500m€.

    • Proveitos Operacionais, excluindo proveitos com passes, crescem 20.976m€, o que
    corresponde a 29%, atingindo agora os 93.589m€, fundamentalmente devido ao incremento das receitas obtidas pela participação nas provas europeias.

    ISTO é que me interessa ao fim de um ano.. AGORA, falar de contas?! a meio do caminho?!

    Menos, sr Benfica Eagle, menos Sr Mestre de Obras..

    E, não, não temos VMOCS.. nem Estádios para pagar até 2030 !!!!

    E não, não vendemos Cavaleiros a 15 milhões.. nem Robertos a 8,6 Milhões !!!

    Empresários, Comissionistas, Agentes, Intermediários.. quem os não tem?!

    Chamem-se eles Jorge Mendes, Nélios, Alexandres, Sobrinhos, Mosquitos, Vicentes...

    Ou Veigas, Vales, Varas, Vibis, Viravinhos, Vieiras.. Oliveiras, Rendeiros, Ricciardis, salgados, Duartes Liams, Dias Loureiros..

    A lista seria infinita.

    E, por favor os girinos, os moscas mortas, lagartixas rabudas abstenham-se de tentar dar bicadas, guinchar, ou de miar, balir, pois não venho aqui para entrar em diálogo, debater, ou para entabular conversa de chá chá chá, blá, blá blá..

    Passo.




    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E, por favor os girinos, os moscas mortas, lagartixas rabudas abstenham-se de tentar dar bicadas, guinchar, miar, balir, ganir pois não venho aqui para entrar em diálogo, debater, ou para entabular conversa de chá chá chá, blá, blá blá..

      Eliminar
    2. Até o Tribunal do Dragão se ri.

      Eliminar
  11. E assim cai por terra um dos argumentos mais ouvidos por aqui e outros lados. Que o Benfica gastava o DOBRO do Sporting...

    Afinal estamos praticamente a um taarabt de distancia. Sim eu tb sonho com o dia em que o meu clube vai parar de desperdiçar dinheiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E gasta. Pagaram 8M€ por metade do Pizzi, 10 M€ pelo Carrilho. Achas que tem comparação? Os orçamentos criativos do Benfica não batem certo.

      Eliminar
    2. 10 pelo Carrilho lol. Foi ele que te contou ? Viste o dinheiro ?
      Típica historia sem informação nenhuma. Ao menos não disseste os 20 do Inácio.
      Isso até posso acreditar que foi um saco de tremoços ou que foi meio milhão, 2 milhões etc. Não faço ideia mas não mando assim números descabidos para o ar.

      Eliminar
  12. Mais uma brilhante explanação.

    Parece-me claramente que o FCP está num caminho que terá de ser alterado, a menos que consiga vendas milagrosas é impossivel ter orçamentos que só os custos com o pessoal consumam a totalidade das receitas operacionais.

    Quanto ao Sporting subida inevitável, para ter uma equipa mais competitiva e segurar os principais jogadores. Penso que estaremos no limite que poderá atingir com as receitas actuais, a partir daqui só com presenças assíduas na fase de grupos da Champions, ou incremento ainda maior nas receitas operacionais poderemos investir mais.

    O Benfica parece-me que tem alguma margem para gastar um pouco mais com o pessoal, isto se mantiver prestações como a deste ano na Champions que lhe proporcionou o salto nas receitas operacionais.

    ResponderEliminar