quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Faltou agressividade para contrariar a eficiência alemã

Conforme seria de esperar, e apesar das várias baixas, foi um adversário de enorme valor que surgiu em Alvalade. Uma equipa, no verdadeiro sentido da palavra, que vale mais que a soma das suas (já de si valorosas) individualidades, muito competente a aproveitar os erros que o Sporting cometeu. Erros, sobretudo, na forma deficiente como o jogo foi abordado. É sempre mais fácil falar após o facto consumado, mas foi claro que o onze não foi bem escolhido e, acima de tudo, existiu um elevado défice de agressividade nos primeiros 45 minutos. E quando assim é, a habitual eficiência alemã costuma vir ao de cima.

Essa má abordagem ao jogo foi, em grande parte, corrigida ao intervalo, e as substituições realizadas foram acertadas, levando, como consequência, a um ascendente do Sporting que resultaria num golo e voltou a colocar a equipa na disputa do resultado. Infelizmente, as correções surgiram demasiado tarde, numa altura em que parte da equipa começava a acusar o esforço, e não foi possível evitar a derrota.

Foto: ojogo.pt



A atitude na segunda parte - foi clara a existência de indicações, dadas ao intervalo, para a equipa elevar os níveis de agressividade em campo. O Sporting começou a ganhar mais bolas divididas e, não menos importante, deixou de ter problemas em fazer faltas quando o Dortmund ameaçava partir para o contra-ataque. Junte-se a isso uma subida exponencial no jogo de William Carvalho, e passámos a ter uma equipa capaz, finalmente, de equilibrar a partida de forma consistente, e de impor o respeito necessário ao adversário.

A exibição de Coates - foi a única exibição, de entre os titulares, que considero totalmente positiva, do princípio ao fim. Fortíssimo nos duelos, sempre concentrado, limpou várias situações delicadas e ainda marcou um golo que, infelizmente, foi (bem) anulado. Rui Patrício também esteve bem, sem quaisquer hipóteses nos golos, conseguindo um punhado de defesas de grande nível, mas podia ter comprometido naquele alívio de bola num cruzamento, que permitiu um remate de ressaca à barra.

As mexidas na equipa - as três substituições feitas por Raúl José foram benéficas para o coletivo. Bruno César trouxe outra consistência e clarividência ao meio-campo do Sporting, André conseguiu ser o avançado incómodo e combativo que Markovic nunca foi (na segunda parte) nem quis ser (na primeira parte). Campbell entrou para o lugar de um desgastado Ruiz, entrando numa fase em que o cansaço já começava a afetar a lucidez da generalidade da equipa, mas ainda teve um par de iniciativas interessantes. 

O ambiente no estádio - não me recordo, nos últimos anos, de ver uma claque adversária tão ruidosa como a do Dortmund. Do lado do Sporting, tirando os três ou quatro minutos após o segundo golo dos alemães, o apoio foi contínuo e vibrante, que se elevou para níveis vulcânicos após o golo de Bruno César. Excelente ambiente em Alvalade, digno do grande jogo a que tivemos oportunidade de assistir.



A atitude e falta de coordenação na primeira parte - não é possível, na Liga dos Campeões, uma equipa ter sucesso sem estar disposta a deixar a pele em campo. Se isso costuma ser verdade contra equipas que teoricamente do mesmo nível ou, por vezes, até mais fracas, é um facto incontornável contra equipas mais fortes. No entanto, o Sporting foi, nos primeiros 45 minutos, um conjunto incompreensivelmente macio, que desistia com demasiada facilidade do confronto físico na disputa de bolas - cometeu apenas duas faltas (!) nesse período -, e descoordenado. Começando na frente, com Dost e Markovic (principalmente o segundo) a deixarem os adversários entrarem no meio-campo do Sporting sem qualquer oposição, e depois com William e Elias a hesitarem frequentemente sobre qual deles deveria sair em contenção. Como resultado, os alemães chegavam a 30 metros da baliza sem qualquer tipo de oposição. Uma falta de agressividade que também, em posse, esteve na origem de várias perdas de bola - duas das quais acabariam por dar os dois golos do Dortmund.

Exibições abaixo do exigível - Markovic foi uma unidade a menos, quer com bola - pela incapacidade revelada em dar sequência a qualquer tipo de lance -, mas principalmente sem bola, pelos motivos já referidos. Corrigiu um pouco a atitude na segunda parte, mas isso não apaga a sua péssima prestação. Rúben Semedo cometeu alguns erros que lhe são pouco habituais: deixou-se bater em corrida por Aubameyang no primeiro golo, hesitou em atacar a bola no segundo, para além de ter complicado em certas ocasiões. Apesar do excelente cruzamento para Dost, Zeegelaar nunca teve capacidade para lidar com a pressão adversária, e passou por grandes dificuldades a fechar o seu flanco. William e Elias tiveram uma primeira parte sofrível, com o capitão a estar ligado às perdas de bola em ambos os golos do Dortmund. E Dost devia ter marcado naquele cabeceamento...

As hipóteses na Champions - a crua realidade é que estamos praticamente eliminados na Champions. A única forma de seguirmos em frente passará por vencer os três jogos que faltam, o que, considerando as lacunas que a equipa tem evidenciado, será uma tarefa quase impossível.



Derrota frustrante, por termos desperdiçado 45 minutos com erros de casting e níveis de agressividade inadequados para o nível do adversário de ontem. Mas, por outro lado, a equipa técnica e jogadores souberam corrigir a maior parte dos males (pelo menos, os males que podem ser corrigidos) durante a segunda parte. Se conseguirem transportar estas lições para os outros jogos, ou seja, se tivermos, daqui para a frente, uma equipa mais agressiva, com mais ratice, e mais inteligente a gerir as diferentes situações que um jogo pode dar, então pode ser que esta derrota venha a ser útil. Os jogadores terão, já no próximo sábado, uma boa hipótese para demonstrar que tipo de equipa querem ser.

56 comentários :

  1. O ano passado tinham o slimani e o João Mário para disfarçar as insuficiências tácticas do Jesus. Este ano foram postas a nu.
    Quantas vezes vi este filme no meu Benfica. Contra equipas com o meio campo aguerrido, lá íamos nós com dois médios e quatro avançados.
    Pelo menos vão para a liga Europa onde o Jesus é rei.

    ResponderEliminar
  2. Comentário correcto. Importa, creio eu, reflectir sobre as causas para tal postura, acima de tudo a nível mental.
    Óptimo dia.

    ResponderEliminar
  3. Não percebo porque é que a estratégia contra o Dortmund foi diferente da adoptada contra o Real e contra o Legia.

    Disse-lo ontem aqui que o Bruno Cesar devia ter começado de início para ajudar no meio campo. Já havia o défice de agressividade com a troca forcada de Adrien por Elias...e ainda se troca Bruno Cesar por Markovic?!

    O Weigl (o trinco deles) fez o que quis na 1a parte. Recebia a bola sempre sozinho e fazia jogar a equipa a seu ritmo. Marcou inclusivamente o segundo golo. Mais de 45 minutos para corrigir esta situação?

    A Liga dos Campeões não é o campeonato português! Não pode haver a mesma abordagem...

    Matheus e Esgaio num dia estão na equipa B noutro são convocados para jogos da liga dos campeões. Era bom que JJ pensasse melhor nas opções que tem tido. O Campbell ainda n provou que merecesse jogar mais que o Matheus na minha opinião. Enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda é cedo para avaliarmos aquilo que Campbell e Markovic podem dar à equipa, visto que ainda não tiveram uma utilização suficientemente regular. Mas é verdade que o Matheus não teria feito menos se tivesse tido as mesmas oportunidades.

      Vi há pouco que o Elias não recuperou uma única bola. Precisa urgentemente de elevar os níveis de agressividade.

      Eliminar
    2. Mestre sim é verdade que é cedo para fazermos avaliações a Markovic e a Campbell. Mas o plantel é extenso demais para fazer uma integração do Matheus, como por exemplo foi feito com o Gelson na época passada. Aos poucos e com oportunidades concretas...

      Vi hoje também que o Weigl, o tal que me encheu as medidas ontem, que mexeu os cordelinhos daquele óptimo meio campo, do Dortmund tem 21 anos! A mesma idade do Francisco Geraldes...(com a informação que deste faço a seguinte pergunta) será que ele ou o Wallyson não recuperavam bolas neste momento em que não podemos contar com Adrien?

      Sou um defensor acérrimo da nossa formação e os reforços que vem para o nosso plantel tem de acrescentar qualidade inequívoca! Como o Bas Dost, aquele que para mim foi o grande rasgo do mercado (fui dos que acreditei que o Elias foi bem "resgatado" mas começo a ter muitas dúvidas).

      Abraço

      Eliminar
  4. Mestre,

    Focas, e bem, a escolha de Markovic para este 11 como um erro flagrante, ainda mais agravada pela falta de visão da dupla Raul José/Jorge Jesus em não perceber a falta inspiração do jogador (já habitual), mas sobretudo a falta de capacidade para pressionar a ser o primeiro tampão da saida de jogo dos alemães.
    Deixar Markovic em campo durante mais de 1 hora é meio caminho andado para perder um jogo.
    Bruno César deve ter-se questionado sobre o que é que andará a fazer de mal para ser preterido no 11 por um jogador que é uma nulidade e depois de assinar 2 golos contra Real e Dortmund...

    A par disso, Elias.
    Não tem a qualidade, nem a agressividade (no bom sentido) de Adrien.
    A sua saída, bem como a de Markovic, corresponderam a uma melhoria do futebol leonino.
    Melli será assim tão mau?

    Por último, é falta de um defesa esquerdo.
    Ver contratações como a de Castaignos ou Melli, que jogaram zero minutos até agora,e continuar a olhar para a lateral esquerda, percebendo que não temos nenhum jogador com qualidade para aí jogar, só nos pode levar a concluir que as contratações desta época foram/estão a ser um verdadeiro desastre...

    Se a tudo isto juntarmos os habituais erros de arbitragem contra alemães com um golo anulado sem se perceber porquê e um mais que provável penalty por assinalar, está explicado mais um falhanço europeu...

    Perdemos (mais uma vez) uma oportunidade única de vencer um clube alemão, que se apresentou bem debilitado e que mostrou na segunda parte estar perfeitamente ao alcance do Sporting.

    Espero que a ressaca europeia não nos traga um Sporting a passo contra o Tondela e espero que JJ tenha aprendido (mais uma vez) a lição.
    Começam a ser demasiadas lições e erros esta época para quem debita tanta bazófia...

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para o lado esquerdo ainda tenho algumas esperanças no J.Silva.
      No lado direito, J.Pereira ou Schelotto estão muito longe também de dar as devidas garantias para a posição.

      Eliminar
    2. Ontem o Schelotto não comprometeu. É um jogador que comete erros desnecessários, por vezes (como aquele amarelo disparatado), mas fez um jogo aceitável. Mesmo a defender, os apuros que passou deveram-se, sobretudo, a desentendimentos com o Elias.

      Na esquerda o problema é óbvio. Não sei até que ponto não se justificaria uma promoção da equipa B (Empis) ou mesmo dos sub-19 (Conté). Lançados de forma inteligente, duvido que fizessem pior que o Jefferson.

      Eliminar
  5. Há claramente um problema táctico nesta equipa que JJ tarda em resolver.
    Por Markovic a segundo avançado com Elias nas costas pela falta de atitude defensiva do primeiro e falta de intensidade do segundo, provoca ali um enorme buraco no centro do meio campo.
    Nestes jogos,sem Adrien precisariamos sempre de um meio campo Elias-B.Cesar-William, na minha opiniao!
    Este Sporting começa-me a preocupar. Dá mostras de não ser aquela equipa que pensavamos que poderia ser...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, contra adversários mais fortes terá que ser assim, obrigatoriamente.

      Eliminar
  6. Totalmente de acordo Mestre.
    Aquela primeira parte... que falta de raça..
    Destaco também Gelson. aquele miudo.. raça do princípio ao fim!
    No entanto, e apesar da derrota ser merecida, o anti jogo do borussia nos últimos minutos da partida surpreendeu-me.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, faltou-me fazer uma menção honrosa ao Gelson, fez um bom jogo.

      Eliminar
  7. "níveis vulcânicos... excelente ambiente... digno do grande jogo?! a que tivemos oportunidade de assistir".

    Realmente está de parabéns o Grande Líder, a sua estratégia de aglutinar o rebanho está da dar frutos. Conseguem criar um ambiente ensandecido, digno de um coliseu romano. Mas daí a grande jogo?! só essa e a mediocridade do meu Porto em Bruges. Que só me apetece citar aqui o melhor comentário que li na Blogosfera hoje:

    Blogger João disse...

    O Nuno a treinar e o Marco Silva a comentar na RTP.

    - - -

    Como o futebol é injusto. Sem mais comentários. Está tudo dito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um crime o Marco Silva estar sem clube. Quando expira a tal cláusula anti Benfica, Porto e Braga (!!!!)?

      Eliminar
    2. Podem despachar o Rui Vitória ou NES a partir de 30 de junho de 2017.

      Eliminar
    3. O João que comentou isso é o mesmo João que costuma passar por aqui, moço inteligente :)

      Eliminar
  8. Claramente mais um erro do treinador.
    Jogar com bas dost e markovic so comecamos a defender no meio campo.
    Este vai ser um ano penoso ja nem a vontade e a garra dos miúdos temos pois nao jogam.
    Sera q um palhinha onten nao teria dado mais jeito????
    E alguem duvida qo menino matheus faria mais q o markovic???
    Parabéns jj nao acordes que no fi m da epoca trns guia de marcha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dois casos pertinentes: Palhinha não faria menos que Petrovic, e Matheus não faria menos que Markovic. Vamos ver o que acontecerá até janeiro.

      Eliminar
    2. Matheus, Palhinha, Iuri, Geraldes e Jonathan já para Janeiro por favor. Petrovic, Meli, Jefferson, Markovic para mandar de volta

      Eliminar
  9. Foi um bocado disso tudo Mestre... a verdade é que das contratações todas apenas o Dost mostra estar ao nível e a equipa (11 titular) ficou muito mais fraca do que o ano passado.
    Adrien é insubstituível quando não joga, Slimani anda lá perto e ninguém está ao nível do João Mário... os laterais são muito fracos.
    Assim sendo, a pressão alta não existe, o bloco não funciona e contra equipas deste nível não temos hipóteses.
    A única forma de contrariar a maior capacidade do adversário seria com muita atitude e pressão... o problema é que "craques" como o Markovic e o Elias não gostam muito de se cansar, e assim não dá mesmo.
    Por fim, o grande "craque" em pessoa, o mestre da táctica... não estava no banco (parece que não faz muita diferença, olhando para outros resultados desfavoráveis), mas como foi ele que montou (mal) a equipa, acho que estamos conversados... ontem já se começou a notar alguma "irritação" com as (más) opções... acho que se vai acentuar, porque ele vai persistir nas mesmas opções.
    Enfim, não estou optimista... não vejo nível para termos os resultados que todos gostaríamos de atingir.
    SL
    Lanterna Verde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lanterna, um clube como o Sporting tem que se habituar a jogar sem os jogadores que vende. Não estou assim tão pessimista, acho que há muito trabalho pela frente, mas com o tempo a equipa vai começar a perceber melhor o que pode ou não pode fazer, e a esconder ou ultrapassar algumas das atuais deficiências.

      Eliminar
  10. Concordo... mas não encontro explicação para o seguinte: todos reconhecem que o plantel, em termos de quantidade e qualidade, é superior ao do ano passado; o treinador e a estrutura é idêntica; a motivação é superior ao ano passado.. então, porque razão a equipa não consegue "jogar á bola" como o ano passado???? retirando um ou dois jogos, ainda não vimos a equipa praticar bom futebol.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na mesma altura do ano passado, fazíamos estas mesmas questões... o arranque de temporada também teve alguns solavancos. :)

      Eliminar
  11. Tenho pena de ver o Gelson jogar ao lado de jogadores com atitude de Markovic e Elias. Para mim, pior do que falta de jeito é falta de atitude.
    Este Elias em nada é diferente ao Elias que tinha passado pelo Sporting, agora nem a montra de LC lhe interessa.
    Enquanto não tem a bola apenas faz de corpo presente.
    Ocupa o espaço de um raio de 5 metros e faz marcação com os olhos. Não existe pressão, posicionamento nem vontade.
    O Sporting não perdeu em Madrid porque o Adrien, o Sporting perde aquele meio-campo porque quem entrou foi o Elias. O correr atrás de "faz de conta" não pode servir para o Sporting.

    Mas a culpa não é do Elias, ele sempre jogou assim, não agora que iria mudar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que estás a fazer uma apreciação injusta do Elias. É verdade que não é dos melhores a impor o físico, mas não me parece ser falta de intensidade. Aliás, a jogada mais perigosa nossa no início da 2ª parte foi graças à garra dele e lá à frente e conquistar a bola e quase marcava.

      Markovic foi que desequilibrou a nossa equipa. Não é jogador para jogar naquela posição, muito mais exigente que nos flancos, onde costuma jogar. E para este jogo em particular, era jogador para entrar na segunda parte e criar desequilíbrios com a sua velocidade.

      Eliminar
  12. Sei o que temos sofrido com os ladrões de apito nas ultimas décadas(seja internamente ou nas competições internacionais) mas ontem não foi por causa do arbitro que o SCP perdeu.Eu estive no estadio e na central,vi bem o jogo e o árbitro apesar de errar-como qualquer humano-não estava ali para beneficiar o dortmund e prejudicar o SCP.
    Com isto,espero que os sportinguistas deixem de se enganar a si próprios em relação a este jogo porque o Dortmund,apesar de jogar com muitos suplentes foi superior ao SCP.
    Com isto venho deixar aqui a minha opinião do que se passou.
    JJ acha se o maior e que tem sempre razão.Ora os resultados demonstram o contrário.Alguem consegue explicar como Markovic começa o jogo e B.Cesar fica no banco?E se ele quer apostar em alguem rápido e irreverente,porque não aposta no Joel Campbell que tem muito mais futebol nas pernas do que o Markovic?..O Meli onde anda?E o Luc Castaignos?
    Mas pior que estes supostos erros de casting é ver a equipa sem saber o que fazer em campo.
    Sempre defendi JJ mas começo a ter duvidas do seu valor e sua inteligência enquanto treinador.Ontem vi os suplentes do Dortmund a serem mais equipa do que os titulares do SCP(apenas faltou Adrien,os outros foram por opçao-J.Pereira e Bruno Cesar) e isto é mérito/demérito dos treinadores e não dos jogadores.
    Enfim,JJ com o plantel que tem e ordenado que recebe tem a obrigação de fazer muito melhor.O jogo em Madrid enganou os Sportinguistas pois o Real estava mal,tanto que na liga empatou varios jogos a seguir.
    Gostava de ter o Leonardo Jardim ou o treinador do Dortmund no SCP.
    SL

    ResponderEliminar
  13. Concordo com a análise, como de costume.
    Acrescentava só alguns pontos que me parecem importantes:
    i) Gelson, sobretudo na primeira parte em que reinou a apatia e a falta de agressividade, foi o único jogador ofensivo a mostrar pedalada para este jogo e mais uma vez mostrou que está feito um craque;
    ii) Com Adrien aquela primeira parte jamais aconteceria: não é só os níveis de intensidade do próprio, mas a forma como contagia toda a equipa na pressão e na disputa da bola (veja-se todos os golos que sofremos sem ele em campo); e
    iii) É lamentável, para não dizer ridículo, que 3 horas antes de um dos jogos mais importantes da época e em que jogávamos praticamente a continuidade da Champions, BdC continue a achar necessário vir comentar comunicados do Benfica. Independentemente de ter ou não razão, ontem jamais deveria ser esse o nosso foco ou preocupação.
    SL

    ResponderEliminar
  14. Espero que quem andou a dizer durante toda a semana que ESTE Dortmund que vinha jogar a Alvalade era uma equipa banal sinta agora vergonha. Certo que houve erros da nossa parte, tanto no 11 como na atitude, mas este Dortmund é uma equipazorra a jogar à bola. Perdemos o jogo, mas espero que tenhamos aprendido a congelar o jogo como o Dortmund fez.

    Já agora, Meli não conheço, mas... porque não Esgaio no meio-campo em vez o Elias? Tem (muito) mais intensidade e pior de certeza que não faria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dortmund B > Sporting A
      É a explicação.

      Eliminar
    2. Possivelmente tens razão, mesmo que, por acaso, este 'Dortumnd B' tivesse 8 titulares do Dortmund A. Mas para quê estarmos a ser rigorosos, não é?

      Pena que não tens visto o jogo senão verias que este 'Dortmund B' era menino para vos dar um resultado 'entre os 4 do juvenis e os 9 do hóquei'. Ou julgas que tens o exclusivo das premonições?

      Eliminar
    3. EHEHEH
      Guarda redes, tens simplesmente boa memória ou guardas todos os meus comentários?

      Eliminar
  15. O Dortmund é melhor equipa. E tem melhor plantel. O resultado traduz essa mesma superioridade.

    Estamos numa má fase. Aqueles 10 minutos de Madrid, o que se passou em Vila do Conde e em Guimarães, esta primeira parte contra o Dortmund. Contudo, são dores de crescimento. O Sportig aos poucos vai-se instalando como um clube dominador em Portugal e em breve um clube a temer na Europa. Simplesmente estamos a queimar muitas etapas, está tudo a acontecer muito rápido, e ainda não temos estaleca mental e profundidade de plantel para estar sempre em alta rotação. Aos poucos, a equipa vai passar para outro patamar e depois será com dificuldade que nos tentarão tirar desse patamar competitivo.

    ResponderEliminar
  16. Pelo jogo (que não vi, pois não consigo ver um jogo em que só torço para uma equipa perder)e pelos comentários que por aqui andam, posso constatar o seguinte:
    --A teimosia do vosso treinador em meter o markovic e de certeza que o vai manter, em detrimento de jovens promessas que fariam igual ou melhor, prova a casmurrice de alguém que já saiu de uma outra estrutura bem mais poderosa pelos mesmos motivos. Razão a LFV quando disse que não era o homem certo para o projecto. Começa nesta época até a ser contestado por aqueles que dantes o idolatravam. Proponho até uma troca, sem encargos para ambos os clubes, desse malfadado markovic por outro jogador que tarda em Carrilhar de águia ao peito.
    --Para a polémica que se levantou dos 6 minutos de compensação dados num jogo da taça, neste tivemos 5 mas só terminou aos 7. Agora, nada a dizer?
    --Semedo provou neste jogo que Fernando Santos tem razão em não o convocar. WC esteve muito bem pois até deu origem a dois golos....do Dortmund. A ausência de Adrien não pode servir de bode expiatório para as debilidades de uma equipa. Mal era se uma equipa fosse dependente de um só jogador e não encontrasse alternativas. Um plantel tem vinte e tal jogadores, culpa de quem o forma não ter encontrado soluções para isso.
    --Para terminar, de salientar a enorme falta de fairplay de uma equipa que não devolve a bola quando havia um adversário sangrento em campo e o regresso ao passado de BdC em culpabilizar a arbitragem nas derrotas que são fruto de erros próprios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A serio que estás a pôr em causa do 7 minutos? Se não viste o jogo nem devias ter feito esse comentário. Vai lá ver quantos minutos tiveram VÁRIOS jogadores do dortmund deitados no relvado e retira daí as tuas ilações (se conseguires).

      MAIS, vai lá ver o motivo da falta de essa devolução de bola.

      Eliminar
    2. E diz o Rude Olf que não viu o jogo, olha se tivesse visto.

      :-)

      Sobre o Jay Jay, nem me pronuncio. Mas destaco este comentário de um adepto verde:

      "Pelos vistos o Ruben Semedo coxo vale mais que Paulo Oliveira ou Douglas?? Bom, isto é um atestado enorme de incompetência a estes dois jogadores que só serve para os desmotivar".



      Eliminar
    3. Jotinha, na segunda parte do jogo da taça o guarda redes esteve 3 minutos a ser assistido e foram feitas 6 substituições. A 30 segundos cada substituição, dá conta certa. 6 minutos.

      Eliminar
    4. Multinick, o Jay Jay queria ser campeão nos 3 grandes.
      Como não consegue no Sporting, irá certamente tentar no clube fruteiro, com um ordenado pornográfico à volta de 15 milhões oferecidos depois da vossa direcção entrar no desespero de 7 campeonatos sem ganhar nada. E nessa altura já não conhecerá a Fernanda mas sim a Hernanda.

      Eliminar
    5. Mas viste-me a contestar os 6 minutos dados ao carnide?
      Não.
      Agora falares de um jogo que nem sequer viste é só ridículo.

      Eliminar
    6. Jotinha, como eu sei que esta conversa é privada, vou-te confessar uma coisa.
      Quando eu digo que "não vi", não vi com o interesse com que vejo o Benfica "vamos ganhar C#r#lh@", "até os comemos", "como o Benfica já não há", "1904, 1904".
      Vejo simplesmente com o sentimento de que a derrota me dá mais azo a postar por aqui uns comentários carbonizados.

      Eliminar
    7. Tu não viste jogo ?,o problema é com essas palas nunca vês nada.Vê lá se logo por volta das 10 ficas sem net !....

      Eliminar
  17. Eficiência Alemã??
    Vontade, valentia, trabalho!!
    Gostar do que fazem, jogar com prazer.
    Respeitar a profissão que escolheram...serem profissionais e dessa maneira respeitarem-se a si proprios e a quem paga bilhete pra vê -los.
    Nao serem meninos, o futebol é para homens, nem esconderem-se do jogo cobardemente..É esse o "modo" Alemão e que ensinam a quem pra lá vai.
    É isso que vai faltando por cá.
    Isso e competência. ..competência efetiva, não fabricada, de quem treina.
    Exigência é o que os adeptos devem ter!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo em absoluto. Por cá impera a gabarolice saloia e o por-se em bicos de pés, por lá existe crença, humildade e valor.

      Eliminar
  18. Só vi o resumo mas presumo que esta semana se vá poupar nos posts com loas ao Sir.

    Já o disse e volto a dizer, a Selecção tem dois mecos para a posição de trinco, é depois da lateral direita, sem dúvida a posição mais carenciada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não se vai poupar. Espera umas horitas.

      Eliminar
    2. O que vale eh que em materia de comentadores tambem temos uns quantos mecos.

      Eliminar
  19. Admita lá Mestre, ficou ou não com a sensação de que o Sporting poderia alcançar um resultado positivo!?

    Achou a prestação do Dortmund semelhante aquela feita contra o R. Madrid?

    Não acha agora que realmente o Dortmund sentiu a ausência de vários jogadores importantes e que o Sporting poderia e talvez até deveria, ter aproveitado!?

    Continua a achar que este Dortmund é mais perigoso que o Nápoles que defrontou o Benfica?

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas o Post fala onde do carnide?

      Eliminar
    2. J1906, refiro-me ao post e comentários feitos pelo Mestre ontem antes do jogo (Aqui).

      Cumprimentos

      Eliminar
    3. JF, podia, com certeza, daí ter escrito que demos 45 minutos de avanço.

      Não vi o Dortmund - Real, estava em Alvalade a ver o Sporting - Legia, por isso não posso responder.

      Sim, tal como o Sporting sentiu a falta do Adrien.

      Sim, acho que o Dortmund que apareceu ontem em Alvalade é mais perigoso que o Nápoles que defrontou o Benfica.

      Eliminar
    4. Não vamos comparar a ausência de um jogador com a ausência de 8. :)

      Quanto à comparação com o Nápoles... surpreende-me que ache isso, mas tudo bem. ;)

      Cumprimentos

      Eliminar
  20. "Faltou agressividade para contrariar a eficiência alemã" Mestre no geral boa analise, no particular peca por uma omissão, pois quando afirma e bem relativamente ao Elias e a outros jogadores "(...)Precisa urgentemente de elevar os níveis de agressividade." esquece (não é o único, infelizmente ainda não li um comentador fazer menção) que quem tem um treinador agressivo como Jorge Jesus não pode ter um adjunto a comandar uma equipa no terreno que é uma caricatura do outro em agressividade, sobe pena de a equipa se ressentir de tamanha discrepância. Bem se calhar sou mesmo eu que estou a ver mal pois ninguém fala nisto.
    Saudações Leoninas!!!

    ResponderEliminar
  21. Sem elaborar muito para nao ser muito duro, Markovic tira-me do serio...

    Por B. Cesar no banco, é aandar a brincar ao futebol...

    ja é altura de dar o litro durante os 90 minutos, ou adormecem no fim do jogos como se viu em Guimaraes e Madrid, ou entram ainda a dormir como se viu ontem...

    Mas isto ja vem de tras, o ano passado as primeiras partes eram sempre do adversario...

    Faz falta ali um abanao!

    ResponderEliminar
  22. Agressividade, lições e SES estou eu farto! Parem de falar no Adrien. Não está, não joga. Tomem um tónico antes de ir lá para dentro e joguem futebol noventa e muitos minutos não é só 45min. ou 15 min. As opções melhores ou piores são e SERÃO SEMPRE do humilde auto-intitulado treinador!
    SL
    SL

    ResponderEliminar