quinta-feira, 17 de novembro de 2016

A eficácia de Rui Patrício

Muito interessante uma análise de autoria do Pawn_pt sobre os números de Rui Patrício, publicado originalmente no FórumSCP, e que, com a sua permissão, coloco agora aqui para análise e discussão.



Gosto bastante de olhar para os dados estatísticos do desporto, e gostaria de partilhar algumas informações que acho pertinente sobre a época do Rui Patrício.

Antes de mais, eu defendo e sempre defendi o Rui Patrício, e continuo a achar que ele é o melhor guarda-redes português da actualidade, mas todos temos fases boas e menos boas, e parece-me que, apesar da vinda do Beto, a sua titularidade nunca é colocada em causa, o que pode levar a alguma acomodação, principalmente se, mesmo estando num momento de forma menos positivo, se mantiver dono e senhor do seu lugar.

Da análise aos dados estatísticos de todos os jogos realizados até ao momento na Liga NOS, verifiquei que o Sporting tem apresentado uma defesa que permite o menor número de remates contra por jogo, o menor número de remates enquadrados contra por jogo, maior posse de bola, menor nº de cruzamentos contra por jogo, menor número de cantos contra por jogo, e até menor número de entradas na nossa grande área por jogo, e ainda assim tem o dobro dos golos sofridos do Benfica e Porto.

A GRANDE DIFERENÇA está em 2 pequenos detalhes:

1) Nos poucos remates que as equipas adversárias fazem contra o Sporting, um grande número vai à baliza (temos a 2ª maior % de remates enquadrados / total de remates contra, o que quer dizer que os adversarios rematam por ventura com maior à-vontade / menor pressão, mas o pior de tudo é;

2) A % de remates defendidos pelo Rui Patrício. RP defendeu apenas 60% dos remates que vão à baliza e é o 2º pior da Liga NOS neste capítulo! Só os GR's do Paços de Ferreira fizeram pior. Os GR's do Benfica defenderam 82,8% dos remates que foram à baliza, e o do Porto (penso q foi sempre o Casillas) defendeu 80,8% dos remates à baliza. 

Estas 2 equipas (Benfica e Porto) são as 2 melhores neste capitulo (% de remates defendidos). Somando isso a um reduzido nº de remates contra (maior que os numeros do Sporting, mas igualmente numa quantidade abaixo da média), faz com que o Benfica e Porto só tenham sofrido 5 golos, contra os 10 do Sporting.

No quadro abaixo, encontram-se grande parte dos dados estatísticos que é possível recolher, para todos os clubes, ordenado por % de remates defendidos:

Carregar na imagem para ampliar

Estão assinalados com cores dos respectivos clubes (ou a preto qdo diz respeito a um não-grande) os dados estatísticos em que cada clube é mais forte. Em termos ofensivos, com excepção ao número de remates por jogo e passes para ocasião por jogo, o Sporting é das equipas mais fortes desta liga, e ao contrário do que se poderia pensar, revela indíces de finalização superiores aos dos rivais (eficácia de remate de 15% apenas superada pela do Vit. Guimarães, com 17,1%).

Em 4 jogos consecutivos para a Liga NOS, Rio Ave 3-1 Sporting +++ Sporting 4-2 Estoril +++ Guimaraes 3-3 Sporting +++ Sporting 1-1 Tondela, o RP defendeu apenas 6 dos 15 remates à baliza, isto é, defendeu uns incríveis (pela negativa) 40% dos remates enquadrados. A média na Liga NOS é de 70% e a média do Benfica / Porto / Braga é de 80%.

No quadro abaixo, um comparativo entre as performances das equipas a jogar em casa e fora (algumas equipas medianas estão escondidas para reduzir o tamanho do quadro):


Aqui mais uma vez se verifica que, quer em casa, quer fora, a % de remates defendidos se encontra bastante abaixo da média (mais notório fora do que em casa).

Não obstante, nem todos os problemas / perdas de pontos passaram pela reduzida eficácia na defesa de remates enquadrados. Por exemplo: no jogo com o Tondela, o Sporting apenas fez 2 remates enquadrados, pelo que teria sido necessário ter 100% de eficácia para termos ganho aquele jogo (sofrendo o mesmo número de golos).

No jogo com o Nacional, que é a equipa que maior número de remates enquadrados permite aos adversários, com um total de 52 remates enquadrados, o Sporting apenas conseguiu rematar 9 vezes (contra 18 remates de Benfica e Porto contra o mesmo adversário, fora), dos quais apenas 4 foram à baliza (contra 6 e 8, respectivamente do Benfica e Porto).


Devido ao menor número de remates por jogo e ao menor número de passes para ocasião por jogo, quando os nossos avançados não conseguem performances superiores, os "azares" acontecem. Com a saída de João Mário perdemos alguma criatividade, e não conseguimos ainda encontrar forma de contornar este problema.

24 comentários :

  1. Ui que a casa do artista hoje vai cair!
    Só faltava defender o redes que não salva um golo há não sei quanto tempo! Contra o Arouca, não houve golo porque simplesmente não deve ter havido mais que um remate à baliza!
    Este redes, felizmente, vai acabar a carreira no Sporting. Não vale uma perna do internacional brasileiro Ederson.
    Mas fez um bom Europeu. Surpreendeu-me aí.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se ao menos essa perna do Ederson fechasse o seu poste no golo do Diogo Jota... :\
      O GR titular do campeão europeu (também posso chamar assim, para soar melhor?) ainda não teve um único golo com responsabilidade directa, ao contrário do internacional brasileiro (lol).

      Eliminar
    2. Vamos ver o futuro de ambos e depois tiraremos as conclusões. Um tem 28, outro tem 23. Não me parece justo.
      E Patrício que continue no Sporting. Se não estou em erro, é o redes mais batido de sempre pelo Benfica. Craque!

      Eliminar
  2. Muito interessante este artigo.

    A minha opinião sobre a época do Rui Patrício até ao momento: os números corroboram algo que me parecia percetível, ou seja, que o Rui não está num bom momento de forma. É natural existirem estas oscilações, e notam-se particularmente depois de ter tido uma época fabulosa como a anterior. Não que tenha tido culpas em algum golo, mas acredito que se estivesse numa fase melhor, poderia ter evitado um ou outro.

    Não creio que seja uma questão de (falta de) concorrência. Nos últimos anos nunca teve um concorrente minimamente à altura, e esteve quase sempre bem. O Beto é a concorrência mais forte de que me lembro, mas parece-me que a rotatividade deve ser feita apenas de competição para competição: Rui no campeonato, Europa e nas taças contra adversários mais fortes, Beto por defeito na TP a TL.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para além de que, dentro da estatística dos remates enquadrados, há um outro fator que não entra nas estatísticas: se efetivamente é um lance de golo iminente ou não. E aí, temos permitido mais do que devíamos, coisa que não pode ser imputável ao guarda-redes.

      Eliminar
    2. MdC, o "remate" é uma variável muito... Variável. Há remates e remates, uns mais defensáveis que outros. Estas estatísticas não mostram o grau de dificuldade dos remates. RP pode ter defendido menos remates enquadrados, mas provavelmente teve que enfrentar remates mais difíceis de defender.

      Portanto é difícil fazer uma leitura tão linear só com base nestas estatísticas.

      Eliminar
  3. Quanto ao melhor guarda redes português da actualidade, não há dúvida, mas também não é difícil pois não há outro.
    Quanto ao não estar em boa forma, nesse caso ilibo-o, pois a defesa é que não esteve particularmente bem.
    Agora o Ederson é muito mas muito melhor que o Rui Patrício.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o ederson até hoje não defendeu nenhuma grande penalidade que é o lance em que a vantagem está toda do lado do marcador.

      por isso... o ederson não é ninguém.

      Eliminar
    2. aliás... o julio cesar em provas nacionais penso que também não defendeu nenhuma grande penalidade até hoje. Entraram todas ou o adversário não acertou na baliza.

      Eliminar
    3. TVpifada, é por defender penaltis que se vê a eficácia de um guarda redes? Conta outra.
      Colocação entre os postes, saídas a cruzamentos, colocação em campo quando a equipa ataca, posicionar a defesa, nada disso interessa? É que nesses aspectos o Ederson dá 10-0 ao Patrício.
      BARRO, no golo do puerto a bola nunca poderia entrar por ali. Não esteve bem mas é a primeira de que eu me lembro. Já o Patrício tem umas poucas. Bebes cerveja?

      Eliminar
    4. Vê-se que acompanham futebol, como quem cospe na sopa!
      "Ederson nunca defendeu um penalty"!!!
      Hahahaha

      Escreveste isto quando? Em setembro?
      Dínamo kiev!
      "Cospem d'alto" e a gravidade encarrega-se do resto.

      Eliminar
    5. Sergey, um gajo mete provas e depois é ver eles a fugir com o rabo à seringa.
      Nem resposta, nem aparece mais até ao próximo post hahahah

      Eliminar
  4. Patrício é imune a pressão. Foi assim que cresceu como jogador, por isso arranjar um guarda-redes suplente que o rivalize é indiferente. Aliás, no ano passado tinha o Boeck, que estava um barril com pernas e por isso até os juniores deviam fazer melhor figura, e não foi por aí que não deixou de ser um dos grandes ombreiros dos bons resultados no ano passado.

    E sinceramente, não vale a pena arranjar um guarda-redes que o rivalize. Um guarda-redes tão bom como ele custaria dinheiro que o Sporting deve aplicar noutras coisas bem mais pertinentes. Um guarda-redes tão bom como ele não aceitava vir para Portugal, gostaria era de ir para um grande clube europeu numa grande liga europeia. Um guarda-redes tão bom como ele não aceitava vir para fazer concorrência para quem quer que fosse e exigiria sempre a titularidade (aliás, é uma das exigências do próprio Patrício para qualquer clube que o queira contratar).

    ResponderEliminar
  5. O Rui ainda não sofreu um "frango" esta época, é verdade que dentro do que esperamos deele num ou noutro lance ele podia ter feito melhor mas estou convencido que se tivessemos casillas ou ederson na baliza teríamos os mesmo golos sofridos.

    ResponderEliminar
  6. Tecnicamente é mais forte para o lado esquerdo. Estira-se bem, tem boa amplitude na baliza por causa da estatura mas por exemplo o pedro silva usa as pernas para travar os remates numa técnica de andebol, coisa que o rui não se vê muito fazer. É um redes que não cai.

    no entanto é o melhor redes a defender faltas dos 11 metros.
    entre os melhores 3 portugueses dos ultimos 30 anos.

    vítor baía - ricardo - rui patrício.

    como não esquecer a campanha vergonhosa que lhe fizeram.

    https://youtu.be/9HitJl8gzCc

    ResponderEliminar
  7. É por isso que, infelizmente, para o ano teremos o ederson num clube não tão grande como o glorioso, mas infinitamente mais rico. Felizmente o Rui continuará no Sporting, "apesar do assédio de Guardiola, Mourinho, Klopp, Zidane, Ancelotti e Luís Enrique".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E tas a referir-te ao monaco, ao Valencia, ao zenit ou ao Atlético?

      Eliminar
    2. É mais um que saindo para um dos colossos que o Diogo referiu, vai acabar a polir o banco de suplentes com o rabo!

      Eliminar
  8. Temos mais golos sofridos porque estamos a defender pior. Sinceramente, não me lembro de um golo sofrido em que ficasse com a ideia de que o Rui poderia ter feito melhor. Para mim é uma daquelas fases em que tudo o que vai à baliza, vai de forma a que ele não tenha hipóteses de defender.

    ResponderEliminar
  9. Vou-me concentrar na parte referente ao Rui Patrício. O Sporting sofreu 10 golos em 10 jogos, um número muito elevado para uma equipa que luta pelo título, mas por outro lado é a equipa que menos remates dos adversários permite.

    A percentagem de remates defendidos é completamente irrelevante, o qué é relevante é o nr de golos sofridos, imagem que o Sporting tinha uma prestação defensiva irrepreensivel e que em 10 jornadas só tinha permitido um remate á baliza e de penalti que acabou em golo, nessa percentagem iria aparecer o Rui com a pior percentagem da liga (0%).

    Tive o cuidado de ir rever todos os 10 golos sofridos pelo Sporting até agora.
    Os 10 golos foram marcados em 5 jogos, desses 5 só vencemos 1 (estoril).

    7 dos 10 golos sofridos foram marcados dentro da grande área e 3 dentro da pequena área.

    2 golos foram marcados na sequência de livres indiretos (porto, guimarães)

    1 golo na sequência de canto (estoril)

    1 golo de penalty (guimarães)

    2 golos muito parecidos foram marcados na sequência de cruzamentos para as costas da defesa com finalizações de primeira e na cara do gr (estoril, tondela)

    Os restantes 4 golos foram marcados na sequência de remates só com oposição do guarda redes (isolados)

    O único lance em que me parece que o Rui podia ter estado melhor foi no segundo golo do Estoril.

    Aconselho os Sportinguistas a reverem todos os golos antes de colocarem as culpas no Rui Patrício.

    ResponderEliminar
  10. Boas,

    Eu espero que um Gr do Sporting, e em especial o Rui Patrício, faça defesas fora do normal, porque Guarda-Redes q defendam as bolas que vão à figura, há muitos!

    Sem que ele tenha dado frangos no período em causa, acho que podia eventualmente ter feito mais. Se forem a ver os golos, nem todo os remates são indefensáveis. Em 15 remates à baliza, apenas 6 eram defensáveis ?? Curto, muito curto. A título de exemplo, só no jogo Porto vs Benfica, o Ederson defendeu 7 dos 8 remates à baliza, 1 na pequena área, 1 em que o jogador ia isolado, tendo, apesar dissso, sofrido um golo em que foi mal batido.

    Resumo do jogo Rio Ave 3 - 1 Sporting

    http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/epoca-1617/jogos/262835

    Neste jogo, os 2º e 3º golos do Rio Ave parecem-me defensáveis... não? Não lhes chamaria remates colocados e / ou indefensáveis! Reparem aonde passa a bola no 2º golo! E no 3º, apesar do remate ser um cabeceamento de cima para baixo, o remate não é colocado.

    Resumo do jogo Guimarães 3 - 3 Sporting

    http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/epoca-1617/jogos/262852

    No 3º golo, o cruzamento é para a PEQUENA ÁREA. Isto é algo em que o RP tem melhorado, mas neste caso específico penso que podia ter feito mais. Por muito que se fale da falta mal assinalada, entre outras situações menos claras ao longo dessse jogo.

    Resumo do jogo Sporting 1 - 1 Tondela

    http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/epoca-1617/jogos/262864

    Este é algo complicado, apanhado em contrapé, Murillo completamente solto em frente ao GR, a meia duzia de metros da baliza, mas a bola entra praticamente no CENTRO DA BALIZA, aonde ele estava antes de se atirar para a direita, mas àquela distância / e àquela velocidade, era muito difícil (e havia um 2º jogador do Tondela - que partia de situação de fora-de-jogo, que poderia marcar na recarga). Mas neste jogo fizémos 2 remates à baliza do Tondela... 2.

    No jogo do Estoril para além de termos ganho, n vejo qq tipo de responsabilidade ou possibilidade de defesa nos golos.

    Espero sinceramente que tenha sido apenas uma fase má, porque RP foi vital na campanha que fizemos no campeonato do ano passado, e já temos algum terreno para recuperar.

    SL,

    ResponderEliminar
  11. Se eu comer 2 hambergures e tu nenhum, em media comemos 1 cada um.

    Nao quero ser primitivo e negar a ideia destes numeros. Mas a amostra e pequena e nao permite grandes conclusoes. Desses 10 golos talvez 1 ou 2 dessem para ir buscar. Sinceramente, interessante academicamente, bastante desprovido de significado na pratica.

    ResponderEliminar
  12. Penso que é unanime e consensual que o Patricio é o melhor guarda redes Portugues e que o Benfica tem o melhor guarda redes a actuar em Portugal.
    Ainda temos a sorte de tanto o Benfica como o Porto terem nas suas fileiras dois historicos das balizas mundiais na ultima decada.

    ResponderEliminar