terça-feira, 22 de novembro de 2016

"Made in Sporting": a reportagem do New York Times sobre a formação do Sporting

Vale a pena ler esta deliciosa reportagem de Rory Smith (@RorySmith) para o New York Times sobre a formação do Sporting. O artigo original, em inglês, pode ser lido aqui (LINK).



"Made in Sporting: a Academia do clube de Lisboa mostra como se destaca


Jovens jogadores de futebol treinam na produtiva Academia do Sporting em Alcochete, Portugal

Segundo a forma como a história é contada no Sporting, nem sequer foi preciso ver Cristiano Ronaldo jogar para perceberem que ele era especial. Foi suficiente vê-lo com a bola nos pés, e à demonstração do magistral controlo em cada toque dado pelo sossegado e lingrinhas rapaz de 12 anos.

Basicamente, toda a gente do Sporting conhece a história, que hoje faz parte do folclore do clube; basicamente, toda a gente conta a história da mesma forma, com uma cadência e um elenco de personagens que parece saído do Natal. Uma história em que até entram três homens sábios.

Em 1997, o presidente de um núcleo do Sporting na ilha da Madeira entrou em contacto com Aurélio Pereira, o diretor de recrutamento de jovens do clube de Lisboa. Havia, dizia ele, um rapaz prodigiosamente talentoso nas equipas jovens do Nacional, um dos três clubes profissionais da capital da ilha, Funchal.

Pereira, astuto e bigodudo, rapidamente enviou um olheiro para avaliar o que lhe tinham transmitido. O prodígio em questão iria participar num torneio pelo Nacional. Quando o emissário do Sporting chegou, no entanto, descobriu que o seu alvo não iria ser utilizado. Encontrou-o, ao invés, fora de campo, junto à linha lateral, sozinho com uma bola, absorvido a praticar o seu repertório de toques e fintas. Observou-o durante um bocado.

Ele não sabia na altura, claro, que Ronaldo viria a tornar-se num dos melhores jogadores da históra, vencedor de três Bolas de Ouro, vencedor de três Ligas dos Campeões, campeão da Europa por Portugal e, durante algum tempo, o jogador mais caro do mundo. Mas sabia o suficiente. O olheiro avisou Pereira e disse-lhe para convidar Ronaldo a deslocar-se imediatamente a Lisboa para um teste.

Quase 20 anos após a chegada de Ronaldo - e 13 após a sua partida -, o Sporting continua tremendamente orgulhoso de tudo o que Ronaldo alcançou. A sua imagem está estampada num mural junto aos balneários, no interior do Estádio José Alvalade, e os adeptos do clube irão proporcionar-lhe uma generosa receção quando ele entrar em campo pelo Real Madrid, contra o Sporting, na Liga dos Campeões, na terça-feira. Ele não terá quaisquer dúvidas sobre o quanto significa para eles.

Da esquerda para a direita, Luís Martins, o coordenador técnico de Alcochete; Aurélio Pereira, o diretor de recrutamento do Sporting; e Virgílio Lopes, o diretor de Academia, regularmente recebem visitantes interessados no segredo para produzir jogadores de topo.


A uma hora de distância, no gabinete de Aurélio Pereira na Academia de Alcochete, a reverência é semelhante. As paredes estão cheias de imagens de Ronaldo, e duas camisolas assinadas, dos seus tempos no Manchester United, estão penduradas atrás da secretária do diretor. Pereira ainda vasculha as suas memórias com alegria.

Ele lembra-se de dar uma palestra à equipa, e olhar para o seu lado e reparar em Ronaldo, aborrecido e impaciente, a fazer malabarismos com uma garrafa de água com os seus pés. Lembra-se das noites em que Ronaldo e o seu amigo José Semedo saltavam o muro e entravam no ginásio para fazer uns improvisados - e estritamente proibidos - treinos de pesos.

A sua memória predileta é, no entanto, aquela que envolve um semáforo na Praça do Marquês de Pombal. "Foi perto do sítio onde os jogadores mais novos costumavam viver," disse Pereira numa entrevista na sexta-feira. "Ronaldo ia para o semáforo. Havia uma estrada inclinada logo ao lado. Ronaldo atava pesos às suas pernas, e esperava que o sinal passasse para verde. Depois ele fazia corridas contra os carros pela estrada acima."

No escritório de Pereira, na Academia do Sporting em Alcochete, está pendurado um quadro que contém fotografias de jogadores com quem trabalhou ao longo dos anos

Mas se Ronaldo pode ter um destaque significativo aqui, não é o único jogador cuja fotografia está presente nas paredes do escritório. Dúzias de outros jogadores estão presentes, também: fotos amarelecidas de Paulo Futre e Luís Figo, imagens mais recentes de Nani e Simão Sabrosa, bem como impressões frescas da vitoriosa equipa portuguesa no Euro 2016, a maioria dos jogadores a cores, e um punhado em tons de cinzento.

Todos no Sporting sabem o motivo, também: dos 14 jogadores que Portugal usou na final contra França, 10 são "made in Sporting".

Ronaldo é o maior achado de Aurélio Pereira, mas está longe de ser o único. Alcochete, como é conhecida a Academia do Sporting, é considerada, pelo International Center for Sports Studies, como uma academia mais produtiva que as do Barcelona, Real Madrid e Manchester United.

O escritório de Pereira também tem outras relíquias como, da esquerda para a direita, a camisola de Ronaldo do Manchester United, a camisola de Nani do Manchester United, e a camisola de Ronaldo do Real Madrid.

Numa métrica, apenas três clubes (Ajax, Partizan Belgrado e Dinamo Zagreb) têm mais jogadores formados a alinhar nos principais escalões de futebol na Europa que o Sporting. A história de como Ronaldo foi para Lisboa pode ser contada como um conto de fadas, mas lê-se melhor como um case study daquilo que, exatamente, faz o Sporting distinguir-se.

"Não temos quaisquer segredos," disse Virgílio Lopes, o diretor da Academia. Os seus atos sustentam as suas palavras: clubes de todo o mundo visitam regularmente o Sporting para descobrir o que está por trás da sua taxa de sucesso. São recebidos por Lopes, Pereira e Luís Martins, o coordenador técnico de Alcochete.

"Dizemos-lhes tudo o que podemos," disse Virgílio Lopes. "Bem, nós dizemos-lhes quase tudo o que podemos."

Detalham, por exemplo, a atmosfera que tentam criar: jogadores com liberdade, não enjaulados, segundo uma analogia de criação de frangos de Aurélio Pereira. "Eles são jovens que jogam futebol; não são apenas pequenos futebolistas,", acrescentou Lopes. "Não queremos que sejam profissionais aos 14 anos. Queremos que ainda sejam profissionais aos 29."

Jogadores começam, a juntar-se para uma sessão de treino na Academia do Sporting em Alcochete.

Eles dizem-lhes para se manterem fiéis ao que fazem, ao que sempre fizeram, em vez de mudarem. E também mostram os seus modelos de treino, explicando como tudo é adaptado ao indivíduo. "Identificamos os pontos fortes e fracos de cada jogador", disse Martins. "Cada jogador necessita de coisas diferentes, por isso mudamos os planos de treino para refletir isso."

Isso aplica-se ao ginásio, onde cada jogador tem um plano físico, e no campo. "Se um jogador está a ter dificuldades em fazer bons passes, nós alteramos o seu treino," disse Martins. Os técnicos do Sporting também incorporam elementos menos tradicionais. "Jogamos futebol-squash e foot-vólei usando as paredes," disse Martins. "Ajuda-os com a tomada de decisão."

Não existe um template ao estilo do Barcelona para um determinado sistema ou forma de jogar. "Não achamos isso importante," disse Martins. "As coisas vão ficando mais complexas à medida que crescem. Necessitam de saber jogar em diferentes cenários porque é isso o que os profissionais têm de fazer."

Há apenas uma coisa que eles não contam aos seus visitantes, a coisa que toda a gente no clube identifica como a sua principal vantagem, a sua maior arma. "O recrutamento é o primeiro passo," disse Martins. E ninguém, como ele sabe, é melhor no recrutamento do que o Sporting, tal como a parábola de Cristiano Ronaldo demonstra, porque ninguém mais pode telefonar a Pereira.

Um veterano há 50 anos no Sporting - como jogador, treinador e agora olheiro - Pereira foi o homem responsável por criar o departamento de recrutamento jovem do clube, em 1987. Construiu uma base de dados com os mais talentosos jovens jogadores em Portugal, ao escrever a cada um dos sócios do Sporting no país, todos os 96.000, e pedindo-lhes para recomendarem talentos existentes na sua zona.

Uma vez reunidas as respostas, começou por tentar obter mais informação. "Falei com treinadores, árbitros, bombeiros, polícias, sobre os mais promissores," disse. "Trouxemos os melhores a Lisboa para treinar. Foi assim que nos tornámos o primeiro clube do país a organizar scouting de jovens a um nível nacional."

Também tem a ver, claro, com a construção de uma rede tão fiável que, ao ouvir falar de um prometedor jovem de 12 anos de uma ilha mais próxima da costa africana do que de Lisboa, o presidente de um núcleo pôde escrever ao quartel-general aconselhando-os que o observassem. Tem a ver com a forma como apurou a identificação de jogadores, que permitiu que um olheiro nem precisasse de o ver jogar para perceber que valia a pena acompanhá-lo. E tem a ver como construiu um sistema que descobriu não só Ronaldo, mas todos aqueles que o antecederam, e todos aqueles que continuaram a aparecer depois.

29 comentários :

  1. Mestre, Muito bom. Não conhecia está reportagem, pois mais uma vez tudo que seja dito de bom do Sporting é ignorado pela nossa comunicação social.

    ResponderEliminar
  2. Muito bom. Há uns dias, o Guardian desfez-se em elogios à do Benfica. Agora o New York Times em relação à do Sporting. É bom para Portugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te ponhas em bicos de pés pois a academia do Sporting não anda às cavalitas do Jorge Mendes e depois o sucesso internacional dos vossos jogadores está à vista de todos,o Renato Sanches é o mais caro rompedor de bancos de suplentes do mundo,e o André Gomes neste momento no Barcelona nem formado no teu clube foi pois só esteve duas épocas.

      De resto é um jogador representado pela Gestifute e isso explica o milagre da sua transferência para o Barça.Reduz-te à tua insignificância ou melhor às lavagens de dinheiro tipo Monaco e fica todo satisfeito.

      Eliminar
    2. qual é o artigo do guardian? aquele em que acusam o benfica de ser caloteiro e não pagar os 250 mil ao vasteras?

      nisso concordo. É um elogio.

      Eliminar
    3. o «these football times» é um blog independente tão bom como o meu ou o teu em que alguns artigos são escolhidos para serem publicados online no the guardian...

      esse que estás ai a publicitar não foi escolhido e nunca esteve online no the guardian.

      online só está a publicidade verdadeira: caloteiros!

      Eliminar
    4. É verdade, e clubites ao lado, quem ganha é a selecção nacional, como se tem visto nos sub-21 e no europeu passado. E não esquecer o Porto, com Ruben Neves e André Silva como porta estandartes.

      Eliminar
    5. deve ser aquele artigo que fala que o passivo do carnide está em 300 milhões... sabem nada :)

      Eliminar
    6. Diferença entre resposta de lagarto e de Sportinguista. Uns vêem elogio, outros conspirações. Não são capazes de perceber que hoje Portugal é capaz de fazer duas seleções sub 21 de luxo. E isso é muito mérito do Benfica e do Sporting. No final, só ganha Portugal.

      Que hoje o Sporting eleve o nome do país. Pelo futebol PT, e pelos pontos da Uefa.

      Eliminar
    7. A diferença é uns nao perceberem que utilizas uma noticia do Sporting para te pores em bicos dos pés, e apenas fazes um elogio ao Sporting para fazer propaganda ao teu clube!

      Elogios recheados de veneno e interesse dispenso, nao sao genuínos!

      Eliminar
    8. jorgen80, tresandam a hipocrisia, os teus comentários. Pézinhos de lã e uma bucha de vez em quando, a ver se passa, como essa da "academia" do carnide que mais se parece com produção de vinho a martelo. Vinho de marca Dubai, evidentemente.

      Eliminar
    9. Jorginho carroço, com que então mérito do Beneficia e Sporting?!

      Por isso é que o FCP é o Campeão actual das Equipas B e Juniores A. E por isso é que o FCP tem ido longe nas Youth Premier Leagues...

      :-)

      O azar do FCP é que não paga nem compra artigos e entrevistas nos jornais.

      O FCP tem de mudar a sua Sede Social e Estádio para a 2ª Circular para depois também ser falado.

      :-)

      Até, tu que és de Braga já esqueces o FCP !!

      https://pt.wikipedia.org/wiki/Campeonato_Portugu%C3%AAs_de_Futebol_(outras_categorias)

      Títulos por Clube - Total de títulos dos clubes, somando aqui as conquistas, em todas as respectivas categorias jovens: Juniores, Juvenis, Iniciados e Infantis


      FC Porto - 58 (22+20+14+2)
      SL Benfica - 52 (23+17+9+3)
      Sporting CP - 43 (16+12+12+3)

      Eliminar
    10. A conversa é bastante parva mas já agora para corrigir algumas baboseiras.
      Andre Gomes esteve 3 épocas ao serviço do Benfica e não duas como disseram.
      2011/12
      2012/13
      2013/14
      Sendo único clube onde passou 3 épocas no período que a UEFA determina para formação 15 aos 21. Contando oficialmente como formado no clube.

      Não que isto tenha qq importância especial mas não consigo perceber a necessidade de estarem sempre a desfazer nos outros para parecerem maiores.
      Todos sabemos que o Sporting formou muitos bons jogadores. Em parte isto tb se deveu a menor competitividade da equipa.
      Os outros estão a recuperar o tempo perdido nesse campo. No caso do Benfica as ultimas convocatórias da selecção têm 5 jogadores formados oficialmente.
      Bernardo, Renato, Gomes, Danilo, Cancelo.
      E ainda um jogador que apesar de não contar termina a sua formação no clube, o Semedo.

      Isto comparado há uns anos atrás , que não tínhamos ninguém, é uma grande evolução.

      Eliminar
    11. Parvo és tu pois ele chegou ao Benfica com 18 anos...grande formação...armaste em fino e não passo de um asno !...ehehehehehe

      Eliminar
    12. LOL LOL LOL... grande dentada do Rei Leao!

      Eliminar
    13. LOL dentada de não saber quantos anos vão dos 18 aos 21 ???? Ou de na falta de argumentação recorrer a ofensa?
      Já vi que as dentadas são mesmo de Leão... bem pequeninas...

      Eliminar
  3. New York Times? Pffff, que é isso? Os cóbóis nem gostam de futebol!
    Ainda se fosse do bai...

    Falando a sério: perdoo-lhes o Sporting Lisbon porque não se limitam a meia dúzia de linhas e uma ou duas fotos minúsculas. É uma reportagem, melhor, eles contam, sinteticamente, uma história de vida que muito nos orgulha - e, como nos foi dado a ler, temos toda a razão no orgulho que sentimos.

    E logo à noite, soltemos a magia do Leão!!!
    SL

    ResponderEliminar
  4. Triste são estas reportagens serem feitas por órgãos de comunicação social estrangeiros e em Portugal preferirem dar ênfase a assuntos que pouco ou nada interessam.

    Ao menos há de facto quem valorize o bom que por aqui se fez e se continua a fazer.

    ResponderEliminar
  5. Artigo interessante, especialmente para quem não conheça esta realidade.

    Realço aquilo que é também a minha opinião... Que, basicamente, é que não é a formação do SCP que é melhor do que as outras. Não! Está ao nível das melhores do mundo. Sem dúvida! Mas não é por aí...

    A do Benfica, do Porto, do Barcelona, do Ajax, do Partizan, etc, etc, etc não são piores. Fazem coisas iguais e outras diferentes. Mas são igualmente de excelência!!

    Então qual é a diferença???

    "Há apenas uma coisa que eles não contam aos seus visitantes, a coisa que toda a gente no clube identifica como a sua principal vantagem, a sua maior arma. "O recrutamento é o primeiro passo," disse Martins. E ninguém, como ele sabe, é melhor no recrutamento do que o Sporting, tal como a parábola de Cristiano Ronaldo demonstra, porque ninguém mais pode telefonar a Pereira."

    Foi o scouting, personalizado pelo Aurélio Pereira, que tornou o Sporting numa das melhores canteras do mundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Pedro Miguel,

      Não é só essa a diferença. Há outra que para mim é igualmente importante. É que a filosofia da formação do Sporting sempre foi ter jovens que jogam à bola ao invés de jogadores jovens. Com isto acrescento que o SCP exige aos seus jovens um comportamento e um aproveitamento escolar ao nível do que podem sonhar em ter no campo. Há jogadores jovens ex-SCP em clubes rivais que foram ai parar porque não se portaram à altura do que o SCP exige, mesmo tendo um bom desempenho desportivo. Mais, sei que muitos jogadores do SCP são aliciados por outros clubes a sair de Alcochete com a promessa de que podem deixar os estudos. É um caminho, que duvido que seja o melhor para estes jovens. Gostava de um dia ver números de quantos jogadores que chegam a júniores chegam a jogar em clubes da primeira divisão / tornam-se profissionais.

      Abraço,
      Pedro

      Eliminar
  6. Esse New York Times não é aquele que previu que o Tramp (sim) iria ter uma derrota esmagadora? Dizem-me uns emigrantes portugueses residentes nos Estados Unidos que, desde que mudaram de editor, a credibilidade desse jornal é comparada pela pasquinagem cá do burgo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deves estar a falar do jornal do Benfica tem mais um bêbado à frente.Aliás na senda do que é habitual no teu clube.

      Eliminar
    2. Lol, isso previam todos excepto o Breitbart porque era o único que não estava comprado

      Eliminar
    3. Esses imigrantes portugueses devem ser tão reais quanto dragões e unicórnios, aposto...

      Eliminar
    4. E não teve? Que se saiba a diferença já vai em 1 milhão e quinhentos mil votos de diferença, em favor da Clinton. E o que tem a ver as tuas observações com o tema? Depois queixas-te de assédio. Faz comentários decentes, seu lampião.

      Eliminar
    5. eheheheh... sem noçao!

      Disse o NYT e a maioria dos restantes orgaos de comunicaçao social, ate nos canais tv republicanos passaram essa sondagem em rodapé...

      Mas foi uma bela tentativa de menorizar...

      ...mas nao passou disso, uma tentativa, FALHADA!

      Eliminar
  7. Não dá para pôr o vídeo da entrevista do JJ a Marca?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prefiro pôr as declarações do Bernardo "Queque" Silva a revelar que foi experimentado a lateral esquerdo, quando teve cerca de quase três anos para revelar isso. Será que foi acometido de amnésia em relação a esse pequeno facto durante este tempo todo? Mistério!...

      Eliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Tudo isto sem ter de afirmar que rinato, foi formado em Alcochete!

    If you know what I mean!

    ResponderEliminar