sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Noite de Taça e de Chuta-chuta-passa-passa-fura-fura

Como se esperava, Jorge Jesus fez bastantes mexidas para a partida de ontem, colocando um onze formado maioritariamente por jogadores pouco utilizados: Beto, Esgaio, Paulo Oliveira, Douglas e Matheus ainda não têm qualquer minuto para o campeonato, enquanto que Castaignos, Jefferson, Elias, André e Alan Ruiz têm sido opções irregulares. Dos onze que iniciaram a partida contra o Praiense, apenas Adrien e Bruno César são titulares habituais. Confirmando o fatalismo que ultimamente tem atingido a equipa, o jogo não podia ter começado de pior forma: o Praiense adiantou-se no marcador logo aos 2'. No entanto, a equipa soube reagir da melhor forma, encarando o adversário de forma séria, arrancando para uma exibição bastante agradável e conseguindo uma vitória confortável.

Foto: Global Imagens / Gustavo Bom



A atitude demonstrada - contra o Famalicão, o Sporting marcou cedo e registou, depois disso, oitenta minutos sofríveis, sendo notória a falta de empenho de grande parte dos jogadores em campo. Contra o Praiense, foi precisamente o inverso. A equipa viu-se a perder aos 2', e reagiu da melhor forma: impôs um ritmo elevado durante praticamente durante todo o tempo, chegando com facilidade à área adversária e criando bastantes oportunidades de golo. A bola teimou em não entrar, mas era visível que seria apenas uma questão de tempo - quanto mais não fosse, por ser pouco provável que o Praiense aguentasse o ritmo durante os 90 minutos. Nem todos os jogadores do Sporting tiveram exibições felizes, mas não se acusar ninguém de falta de atitude. E quando assim é, as vitórias ficam mais próximas - seja contra adversários do CNS, seja contra adversários da I Liga.

Chuta-chuta-passa-passa-fura-fura - que grande jogo de Bruno César. Foi, durante quase toda a partida, o jogador mais esclarecido e que mais perigo criou. Marcou um golo numa bela combinação com Adrien, sofreu o penálti que Adrien converteu, fez duas assistências (tiradas a papel químico) para os golos de André, e ainda fez um remate ao poste naquele que poderia ter sido o golo da noite. Começa a ser um jogador imprescindível neste Sporting, pela qualidade que consegue dar à equipa nas mais diversas posições.

Oportunidade aproveitada - em apenas 12 minutos, André marcou dois golos muito parecidos, com belas finalizações de primeira (já o golo contra o Estoril também foi marcado de primeira). Esta apetência para marcar golos sem grande preparação aconselha a sua utilização como primeiro ponta-de-lança, coisa que nem sempre tem sido possível. Paulo Oliveira e Douglas não tiveram muito trabalho na defesa, mas estiveram bem sempre que chamados a intervir. Acabaram por ser mais úteis nas bolas paradas: Paulo Oliveira marcou o golo do empate, e Douglas conseguiu várias antecipações na área, tendo, inclusivamente, sofrido um penálti não assinalado. Elias jogou a 6 e teve uma exibição competente.

O Praiense - pode não ter havido Taça, no sentido em que o resultado não acabou numa vitória da equipa teoricamente mais fraca, mas houve Taça, no sentido em que uma equipa com recursos muito modestos aproveitou, da melhor forma, a oportunidade para mostrar a sua capacidade. Marcou cedo, tentou defender o resultado enquanto não estava em desvantagem, mas, quando se viu a perder, teve a personalidade de subir as linhas e tentar (dentro daquilo que as pernas ainda permitiam), efetivamente, jogar futebol. Relembro, por exemplo, o que aconteceu na última partida disputada em Alvalade: o Arouca meteu o autocarro com 0-0, e manteve o autocarro a perder por 1-0, 2-0 e 3-0, praticando anti-jogo permanente e risco zero. Parabéns ao Praiense e a Agatão, espero que continuem a ter sucesso no CNS.



A utilização de Matheus, Esgaio e Meli - os dois primeiros foram titulares e cumpriram sem deslumbrar. O argentino estreou-se em jogos oficiais, entrando a poucos minutos no fim, numa altura em que o jogo estava resolvido.



Cada tiro, cada melro - ainda na manhã de ontem coloquei aqui um texto sobre a elevada percentagem de golos sofridos em relação ao número de remates enquadrados que consentimos. Ontem, primeiro remate do Praiense, golo. Foi, aliás, o único remate enquadrado de todo o jogo. Podia ter sido evitado, se Jefferson não tivesse facilitado, ou se Beto tivesse mais 10 centímetros ou estivesse um pouco melhor colocado - apesar de terem a atenuante de não ser expectável que Filipe Andrade rematasse logo dali. Mais um golo a reforçar uma estatística pouco abonatória para a equipa.

Oportunidade não aproveitada - Alan Ruiz teve alguns bons pormenores - com destaque para o forte remate de fora da área ao poste - e mostrou-se combativo, mas continua, na minha opinião, a não ter características para ser um segundo avançado - para além de Castaignos, foi mais frequente ver Matheus, Adrien e Bruno César na área do que o argentino, que prefere, claramente, pisar terrenos mais recuados; poderá, no entanto, ser muito útil quando encontrar a sua posição em campo no atual sistema de jogo do Sporting; Jefferson fez a assistência para o golo de Paulo Oliveira, mas nem contra uma equipa do CNS consegue dar segurança defensiva; Castaignos trabalhou bastante na frente, mas falhou na finalização, incluindo uma embaraçosa tentativa falhada de trivela na cara do guarda-redes. 

O pior em campo - Luís Ferreira não consegue evitar: quando arbitra o Sporting, é um desastre. No entanto, é daqueles desastres que não se podem imputar ao azar, porque os erros prejudicam sempre os mesmos. Ontem, não apitou dois penáltis claros (sobre Douglas e Castaignos) e assinalou incorretamente três foras-de-jogo que davam oportunidades flagrantes de golo (uma das quais chegou a ser concretizada por Castaignos). Apitou bem o penálti sobre Bruno César (mal seria se não visse aquele abalroamento) e anulou bem um golo a Matheus, pois Castaignos parte em fora-de-jogo e interfere na jogada.



É óbvio que não seria de esperar um resultado que não fosse uma vitória confortável, mas o que não falta, na história da Taça, são episódios de grandes a sofrerem perante equipas teoricamente muito mais fracas - e até já tivemos alguns exemplos esta temporada. O Sporting, demonstrando uma atitude competitiva irrepreensível, dignificou a competição e honrou o adversário, conseguindo ainda dar minutos a jogadores que tiveram pouca utilização durante a paragem para as seleções. Foi uma boa noite de Taça.

37 comentários :

  1. Grande jogo do Bruno César! Uma pena aquela no final não ter entrado...

    Jefferson... O que é que ele ainda faz no nosso plantel? Rua!

    O Elias fez um bom jogo.

    O Paulo Oliveira também fez um bom jogo, marcou um golo e teve um domínio de bola com o peito de uma classe irrepreensível.

    Adrien, falhou alguns passes fáceis na primeira parte, de resto igual a si próprio.

    Castaignos, terrível no capítulo da finalização.

    André, muito bem!

    Matheus, abaixo das expectativas.

    Grande golo do Praiense, e uma palavra de apreço porque hoje em dia, no futebol português é raro ver adversários do SCP com uma postura digna. Os tentáculos do polvo não chegaram ainda ao CNS. Valha-nos isso.

    Arbitragem, miserável. De relembrar que o Carnide precisou do colinho para eliminar o 1º de Dezembro. Devem ter achado que conseguiam pôr-nos fora com a táctica habitual. Ainda têm mais algumas chances até ao Jamor, veremos quem leva a melhor.

    ResponderEliminar
  2. Os do Belenenses são tão vendidos ao Benfica que até o presidente deles se dá ao trabalho de ir a Alvalade para apontar o dedo ao presidente do Arouca. Quem tem amigos destes não morre na prisão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. estás a falar do presidente da SAD que estava na câmara quando o carnide foi receber o título de campeão?

      Eliminar
    2. Um pouco confuso o teu comentário, mas do que percebi dou-te razão. O Vieira não vai morrer na prisão, pelo menos enquanto se for mantendo na presidência do Beneficia. E mesmo que algum dia ele saia de lá... Ele saberá o que fazer para não ir dentro. Como o tem feito até aos dias de hoje.

      Eliminar
    3. Eu ouvi-o dizer, não ouvi dizer que ele disse, OUVI-O dizer que não devemos diabolizar o presidente do arouca que, fora dos jogos, é uma pessoa encantadora. Kinogomes, tenho a dizer-te que não funcionas bem. Tens que te arranjar que isso é só folgas. Qualquer dia escangalhas-te todo pelo chão.

      Eliminar
    4. Pelo que vejo no geral o Belenenses é associado pelos Sportinguistas a um clube vendido ao Benfica.
      Neste caso até dá jeito que o presidente do Belenenses venha á praça publica atacar o presidente do Arouca para dar uma maozinha ao Bruno Carvalho numa pagina negra no futebol nacional onde o presidente do Sporting tambem tem a sua quota parte de culpa.

      Eliminar
  3. Sim, com o Arouca foi preciso ficar a jogar 14 contra 10.. para desatar o nó.
    Agora foi um penalti esdrúxulo, estapafúrdio, cavado para acabar com a resistência.

    Quantas vezes quantas em mais de 30 anos já vimos este filme em Alvalade?!

    O que vale é contra o F C Madrid os árbitros não vão ser portugueses da APAF do Fontelas e do Luciano.

    Por falar em APAF, o Pode Ser Serve o Ferreira, para tentar lavar a face, agora dizem
    que ajudou a dar 2 meses de castigo ao LFV.

    Vejam bem... um castigo que poderia ser de 24 meses e leva só 2 :-)

    Como se fossemos todos parvos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, aquilo é mesmo um mergulho, salto mal amanhado para a piscina... e ai do árbitro que não o marcasse, que era logo excomungado!!

      ATUAÇÃO DO ÁRBITRO FICOU PERTO DO SATISFATÓRIO - Luís Ferreira com nota negativa no Sporting x Tondela

      Luís Ferreira, árbitro do encontro entre o Sporting e o Tondela, que terminou com um empate a duas bolas, foi avaliado com nota negativa.

      Não foi por acaso que estas noticias vieram ontem à estampa, a lume!!

      E claro que o SCP ganhava, vencia, goleava na mesma o Praiense da 3ª divisão, mas o pormenor de estar 1-1 e ser preciso 1 penalti, esse já não o podem negar!!

      Eliminar
    2. Quid.. os remédios de hoje, estão tomados?

      Eliminar
    3. Nao vale a pena MdC...os autistas sao assim...
      Se reparar bem cada vez menos pessoas lhe dao conversa...

      Eliminar
    4. Penalti cavado???? E o penalty mais que claro sobre o Castaignos que ia cabecear na pequena área e foi agarrado??? E os foras de jogo mal assinalados com jogadores isolados?

      Quid uma coisa é seres ligeiramente tendencioso a favor do teu clube, isso é normal na maioria dos adeptos, outra é entrares no campo do surrealismo

      Eliminar
    5. quid, se te apelidar de besta é um insulto que, ainda assim, fica aquém daquele com que acabaste de nos presentear com as linhas que escreveste com a mana da esquerda... vai lá pôr mais Corega na placa que (já) não se percebe nada do que dizes...

      Eliminar
    6. Insultos?! a mim?! de Avençados e Brunetes do Depto de Intoxicação e Propganda :-)

      Só insulta quem não tem argumentos. Aprendi ISSO com o Sr. Deputado Helder Amaral um dos muitos sportinguistas que não engolem capim!!

      Já que não conseguiste ler, compreender vou-te explicar melhor. A nomeação do árbitro Luís Ferreira não foi ingénua, nem inocente. Tal e qual a nomeação do Capela para logo à noite em Chaves, não foi ingénua nem inocente.

      Assim como não foi inocente, nem foi mera coincidência, ontem, ANTES do jogo surgirem noticiais a falar do Luís Ferreira.

      ATUAÇÃO DO ÁRBITRO FICOU PERTO DO SATISFATÓRIO - Luís Ferreira com nota negativa no Sporting x Tondela

      Luís Ferreira, árbitro do encontro entre o Sporting e o Tondela, que terminou com um empate a duas bolas, foi avaliado com nota negativa.

      Não, não foi por acaso que estas noticias vieram ontem à estampa, a lume!!

      E claro que o SCP ganhava, vencia, goleava na mesma o Praiense da 3ª divisão, mas o pormenor de estar 1-1 e ser preciso 1 penalti, esse já não o podem negar!!

      Eliminar
    7. Registo com apreço que este heterónimo também não coloca espaços no fim do comentário. Parabéns! :)
      Não há mais nada a elogiar relativamente ao post.

      Eliminar
    8. Realidade vs Quid - Round 1135 (aliás, em quanto é que vai a contagem, CB?)

      Eliminar
    9. No princípio até houve umas melhoras, mas então ...

      Eliminar
    10. Insisto... um gajo achar que o penalty sobre o Bruno César é forçado... ou que sequer existe... e que ainda por cima "dava jeito" porque estava 1-1... contra o Praiense (com o devido respeito) e em casa... epa, apelidar-te de besta... é pouco... não precisas de levar isto como insulto... antes como uma constatação... a tua existência é já demasiado triste... e um castigo o suficiente para ti, seres como és... tenho pena de ti... como tenho, aliás, daqueles canídeos esfomeados que circundam o lixo nas traseiras de um qualquer supermercado...

      Vê-me mazé dessa placa...

      PS - por acaso não sou avençado de ninguém, a não ser de mim próprio... a sério que me dá um enorme prazer aqui constatar a vossa (tua, dos trips em geral, e de todos os outros porcos de carnide) miséria franciscana... o meu "trabalho" aqui prende-se apenas com o ajudar ver, e evidenciar (ainda mais), a vossa tristeza da vossa condição enquanto "seres humanos" (ahahahahah!)... e faço-o de gosto, garanto-te!

      Eliminar
  4. Bom dia. MdC, concordo com o seu comentário com excepção do golo do Praiense. Beto estava ligeiramente adiantado, o que se compreende face ao desenrolar do lance. Não precisa de mais 10 cms, para além de ser um Senhor Sportinguista como se pôde ver nas suas palavras no final do jogo. Justíssima a referência à postura do Praiense. Alan Ruiz continua a desiludir mas não é, em meu entender e como o amigo refere,segundo avançado. Meli devia ter entrado muito mais cedo. Deu boas indicações.
    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Acho que há muito mais mérito do jogador do Praiense no golo do que demérito do Beto. Ele tinha que cobrir o lado que o gajo estava a atacar e depois adiantou-se um pouco para poder atacar melhor o lance caso o Jefferson fosse ultrapassado. O remate é de uma colocação fabulosa...

      Eliminar
  5. Mestre, eu acho que o melhor que nos podia ter acontecido foi aquele golo... infelizmente... não só acordaram, como quando acordaram não se deixaram adormecer novamente... porque perceberam que lhes podia correr mal...

    Realmente, Bruno César em grande... Jefferson... que pena... vi-o ser papado de tal maneira, mesmo à minha frente, que ficou deitado no chão a pensar... como?!?!?! Castaignos, talvez como 2º avançado... André, se tiver cabecinha, pode ser craque... e gostei muito da atitude e serenidade do Elias, apesar do nível do adversário...

    ResponderEliminar
  6. O Castaignos não foi muito feliz tanto tecnicamente como na decisão, mas movimentou-se muito bem. O Douglas está a ficar bem fisicamente, mas o JJ tem de lhe dizer para não fazer tantas faltas desnecessárias. O Matheus e o Alan Ruiz não tiveram em dia sim, mas nota-se que têm potencial para ser craques. O Elias está-me a desiludir, porque ao contrário do Castaignos e do André não está a melhorar ao nível da intensidade.

    Temos um excelente plantel em termos de futuro, mas que ainda não está afinado. Espero que fase de construção não comprometa irremediavelmente o campeonato com mais pontos perdidos.

    Boa atitude de todos os jogadores

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, também gostei muito das movimentações do Castaignos. E lutou sempre muito, inclusive contra o árbitro :) Daria também nota positiva ao Ruiz. Para além de alguns bons pormenores técnicos e de um melhor entrosamento com os colegas, já soube pressionar mais e melhor a defesa adversária. Já o Matheus, foi para mim a desilusão da noite. Foi pouco objetivo, perdeu demasiados duelos e várias vezes desistiu de lances para se fazer à falta. Mais uma vez, pelo pouco que vi do Meli, e havendo já Paulista no plantel, fico sem compreender a contratação e a insistência no Elias. Não há um chinês que o leve em janeiro?

      Eliminar
    2. Tenho de dar a mão à palmatória TKN, o Elias está a sair um barrete. Espero que o JJ faça ali um pequeno milagre, mas já não tenho grande esperança (se bem que em Guimarães jogou muito bem). É muito bom tecnicamente, mas nos dias de hoje não chega. Era entrar na luz motivado com os 60 mil nas bancadas, marcar dois golos e ir em Janeiro para a China.

      O Matheus esteve infeliz. Pela cara dele quando saiu de campo acho que teve noção de que não aproveitou a oportunidade e isso é o primeiro passo para melhorar. Tecnicamente é uma máquina, mas realmente ainda é muito inconsequente. Se calhar o melhor para ele teria sido um empréstimo para jogar regularmente e melhorar algumas características, mas provavelmente o JJ quis ser ele próprio a ensiná-lo tal como fez com o Gelson, que para mim, actualmente, é o melhor jogador a jogar em Portugal.

      Eliminar
    3. Segundo consta, matheus recusou ser emprestado

      Eliminar
  7. O resultado do jogo foi o esperado, com uma boa exibição do Sporting.
    O que verdadeiramente me chamou a atenção foi a horrível exibição da equipa de arbitragem, quase sempre em desfavor dos mesmos. Então aquele penalti não marcado, sobre o Castaignos, é de gritos, porque é incompreensível como o árbitro, ou qualquer outro elemento da sua equipa, não conseguem ver tal infração. Estariam todos cegos? Ou tal lance nunca existiu? Arbitragem miserável!

    ResponderEliminar
  8. Digo desde já que não vi o jogo, pois não consigo ver jogos onde só torço para uma equipa perder.
    Mas saliento o penalti da ordem, que permitiu a reviravolta no resultado. Aliás, o Scp é o clube de todas as divisões que beneficiou de mais penaltis marcados a seu favor (fonte zerozero).
    Destaco também as prestações de Meli, Cantanhos e Ruiz, muito ao nível daquilo que se espera deles.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. fala um gajo que ganha ao 1º de dezembro no último minuto da compensação..
      tem juízo rena!!

      Eliminar
    2. É a opinião de um verdadeiro traste. Não viu o jogo, mas dá-se ao desplante de tecer comentários a um acontecimento que não viu. São assim, os verdadeiros burroboifiquistas que se fazem ouvir no "Rascord" e na "Burla", com o beneplácito dos (in)responsáveis desses pasquins.

      Eliminar
    3. "Digo desde já que não vi o jogo"

      e

      "Destaco também as prestações de Meli, Cantanhos e Ruiz, muito ao nível daquilo que se espera deles."

      Como é que alguem consegue avaliar algo que nao viu?

      O teu mal é emprenhares pelos ouvidos!

      Eliminar
    4. Correcção, é a opinião dum gajo que recebe para dizer mal do SCP

      Eliminar
  9. Se o Teo ainda jogasse no Scp, neste jogo tinha-se sentido em casa.

    ResponderEliminar
  10. Vocês e a falta de atitude. Não digo que um ou dois jogadores não tenham esse problema e não digo que conta o Rio Ave não tenho andado inchados em campo, mas o real problema nunca foi a falta de atitude.

    A falta de tudo das 2as linhas, quase todos eram novos este ano por isso A) as ideias do JJ ainda não estavam bem assimiladas e B) estavam ou com falta de ritmo ou com ritmos diferentes, juntamente com uma falta de confiança gritante devido a A) e devido aos maus resultados. É normal que nestas condições a equipa pouco se mexa e arrisque, é normal que errem muito mais também.

    Deixem-se com essa tanga da falta de atitude. O Jefferson está uma lástima porque tem a confiança abaixo de zero. Não anda a gozar com ninguém.

    ResponderEliminar
  11. Quanto ao jogo da Taça, gostei muito de ver as segundas linhas. Também gostei muito da equipa do Praiense e dos seus adeptos, e desejo-lhes toda a sorte!

    ResponderEliminar