sábado, 31 de dezembro de 2016

Exibição q.b. para fechar 2016

Foi com uma vitória e uma exibição q.b. que o Sporting fechou o ano de 2016, frente a uma equipa de escalão inferior que se apresentou em Alvalade bem arrumada e com vontade de fazer uma gracinha no contra-ataque. O jogo foi pouco interessante e a (pouca) história que teve resume-se às oportunidades que o Sporting foi criando, em número suficiente para golear, mas, ainda assim, escassas para o domínio territorial registado durante os 90 minutos.

Foto: Global Imagens / Gerardo Santos



Jogo levado a sério - Jorge Jesus não facilitou, e colocou o melhor onze que tinha disponível. A dupla Castaignos - Dost teve uma nova oportunidade, depois das boas indicações deixadas no Restelo. Não se pode dizer que a equipa tenha correspondido com a qualidade desejada, mas, de uma forma geral, houve vontade e empenho por parte dos jogadores, que criaram oportunidades suficientes para vencer confortavelmente. Sem ter havido exibições de encher o olho, destacaria (obviamente) Gelson, mas também Campbell, Castaignos - esteve perto de marcar por duas ocasiões -, Coates e Esgaio - o lateral fez a assistência para o golo de Gelson e teve duas importantes intervenções defensivas a matar situações de potencial perigo para a baliza de Beto. 

A entrada de Elias - o brasileiro substituiu o lesionado Adrien, e aproveitou bem os minutos que teve. Procurou ter bola e foi dos mais esclarecidos na sua distribuição. Fez um par de passes de rotura muito bem medidos, um dos quais devia ter sido melhor concretizado por Gelson. Defensivamente também esteve bem, demonstrando vontade em recuperar a bola quando esta estava na posse de jogadores do Varzim.

O ambiente no estádio - foi surpreendente, pela positiva, a atmosfera que se viveu durante a partida. Considerando que era um jogo para a fase de grupos da Taça da Liga contra uma equipa de um escalão inferior, a afluência dos sportinguistas foi bastante interessante: com as bancadas B fechadas, todas as bancadas inferiores registaram uma taxa de ocupação considerável. Mas também há que assinalar a presença de cerca de 800 ruidosos adeptos do Varzim, que não se pouparam no apoio à sua equipa até ao final. Belo ambiente para despedida de 2016.



Baixa definição - mais uma vez, o Sporting teve muita facilidade em chegar à área adversária, mas foram inúmeros os lances que se perderam por um passe mal medido ou por se demorar demasiado tempo a decidir. É um problema que afeta a equipa no geral, mas no topo da má definição esteve Gelson. Não deixa de ser irónico que tenha marcado num lance em que (pelo menos, é o que me parece) tentou cruzar. A facilidade com que consegue encontrar espaço é inversamente proporcional à capacidade que tem em meter a bola no sítio certo. Quando conseguir melhorar este aspeto do seu jogo, será imparável.

Motores gripados - William e Adrien, principalmente o segundo, estiveram muitos furos abaixo do seu melhor. Estiveram, sobretudo, lentos e ineficazes na distribuição de jogo, o que acabou por condicionar (bastante) a qualidade da exibição da equipa.



Uma vitória por dois golos daria uma tranquilidade adicional para o jogo de Setúbal, que precisaria de nos vencer por dois golos para nos ultrapassar na classificação do grupo. Assim, se os setubalenses vencerem o Sporting por um golo na última jornada, o vencedor será a equipa que tiver a média inferior de idades de jogadores utilizadores na competição. E, na eventualidade de uma derrota do Sporting, o Varzim ainda tem possibilidades de se apurar - precisando de vencer em Arouca por vários golos. De qualquer forma, será um cenário extremo que temos obrigação de evitar. No dia 4, às 20h15, o Sporting tem de ir - e irá - a Setúbal para vencer.

15 comentários :

  1. Para mim há um título que pode definir a exibição do Sporting,esse título é muito conhecido pois deu origem a uma das canções mais famosas dos UHF,que se chama Cavalos de Corrida.

    O que ontem vi foi uma cavalaria e não um jogo de futebol.Eu só pergunto a mim mesmo o que anda este gente a fazer todos os dias na Academia.

    Possívelmente ou eu sou muito exigente ou eu não percebo nada de futebol mas para mim aquilo foi uma exibição de merda.

    Por muito valorosa que seja a equipa do Varzim,o Sporting tinha mais do que obrigação de vencer por 3 ou 4 e isso aconteceria se houvesse uma equipa de futebol na verdadeira acepção da palavra e não 11 jogadores a correrem como tolinhos e a jogarem para si.

    É tempinho do Jesus pôr ordem na equipa de futebol,é tempinho de acabar com esta irregularidade exibicional,é tempinho de se jogar futebol como deve ser.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo King! Falta ali muito pezinho e muita capacidade de finalização.. não se entende como é que em 90min só há 2 ou 3 bons cruzamentos por exemplo..

      Eliminar
    2. já agora, um Bom Ano 2017 para o Mestre e para todos!

      Eliminar
  2. O Sporting usou os titulares? O Sporting tem que ir a Setubal vencer?
    Isso coloca uma questão.. A taça da liga já interessa? Ou continua a ser a Taça Lucilio para jogar com os juniores?
    É que por aqui depreendo que há uma mudança de política em relação à competição.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A política creio eu é e deve ser sempre a mesma, que é ganhar todos os jogos qualquer que seja a competição... nem sempre é possível por vários factores, incluindo em Portugal a corrupção atroz que traz consigo arbitragens ao nível da Coreia do Norte... e na Europa adversários que são fortíssimos e batidos em especial no ataque.

      Para concretizar a política é preciso marcar golos e concretamente mais que o adversário.

      Ora é aqui que a política falha miserávelmente, cada golo do Sporting faz lembrar gajos em fatos(ternos pos brasileiros) protectores a tentarem arrancar um dente a um macaco cão que está à solta... agarrar o macaco conseguiram sempre (ou quase sempre, aqui e na Europa), mas acertar com o alicate na boca do animal é que está quieto!

      Eliminar
    2. 'A política creio eu é e deve ser sempre a mesma, que é ganhar todos os jogos qualquer que seja a competição '
      Comecaste bem, já a parte do macaco cão...
      Bem, concordo contigo, essa é a politica acertada, mas não é a politica do sporting.
      A taça da liga não costuma contar devido a uma birra. É isso que queria saber, se já conta, ou não.

      Eliminar
    3. Pedro o macaco cão foi uma analogia... existe demasiadas cautelas (fatos protectores) na preparação das jogadas mesmo contra equipas nitidamente inferiores (mas como dizia o outro, isso e caldos de galinha nunca vizeram mal a ninguém)... existe pouca confiança... e a culpa para mim é da aberrante incapacidade de finalização.

      A política é sempre a mesma em todos os clubes, a menos que a corrupção dite posições de vassalagem ... Mesmo assim não há jogador que não prefira ganhar a empatar ou perder, e que não tente por pouco que seja e ou dissimuladamente (por exemplo quando os B C D E F etc, jogam contra o Carnide A) isso mesmo ->ganhar.

      As conversas disto e daquilo é jornalixeirada para encher papel que eles depois tentam vender... se deixares de ler jornalixeirada assiduamente e pensares pela tua própria cabeça, vais ver que o futebol é muito mais simples que imaginas.

      Eliminar
    4. A política é sempre a mesma em todos os clubes

      ERRADO

      O Sporting é um clube vencedor e grande demais para se interessar pela taça CTT, essa é para jogar com os juniores.

      Eliminar
  3. Bom dia. Passo ao lado do jogo...
    Um bom ano de 2017, caro MdC. E também para todos os Sportinguistas.
    E que o Clube tenha uma significativa participação neste propósito!
    SL

    ResponderEliminar
  4. Mestre, você faz uma análise correcta em quase todos os pontos, mas as conclusões estão distorcidas...

    O Varzim veio dar o que tinha e não tinha na melhor das suas capacidades e sabedoria(até *tentou* fazer pressão alta em muitos momentos do jogo) ... quem viu (antes)ontem o Carnide, todas equipas do primeiro escalão, viu que este jogo esteve anos-luz melhor...

    O Varzim sabia que o Sporting teria a iniciativa, não é preciso dizer, em todos os jogos o Sporting tem conseguido impor o seu carrosel, até conseguiu em Madrid contra o Real(coisa pouca, só o campeão da Europa e do Mundo!)... a coisa até se torna banal! E é banal porque até à area adversária é uma sinfonia, na area adversária é uma barulheira disfonica e aberrante que irrita frusta e desmoraliza qualquer um..

    E desmoraliza mesmo, ao mesmo tempo que noraliza qualquer adversário especialmente se está imbuído de fazer o impossível para não sofrer golos.

    O Sporting é uma equipa de nível Europeu com uma ponta de lança de nível B à Portuguesa... e quantos dissabores isso já causou e pode vir a causar!

    A gente sabe que um Huiguain custa 90 milhões, mas isto é ridículo... a lentidão atabalhoamento, falta de posiciomento, falta de intuição da jogadas, falta de instinto matador, aliados a uma pontaria miserável!... até fazem sentir saudades dum tipo mediano como o Montero que comparado com estes pareceria um Soarez(bota d'ouro).

    Ainda há pouco tempo havia pessoal a pedir a cabeça do presidente treinador, quase todos os que vieram e já cá estavam, até o roupeiro e os cães de guarda de Alcochete... tudo menos a cabeça dum qualquer tipo mais que medíocre que marque um golito... que então passa a ser o herói da companhia(tenho 52 e desde os 15 que era assim) , mesmo quando maior parte do tempo anda lá dentro a gastar tempo, a desvalorizar desmoralizar e frustrar todos os outros(até o público, apsar destes ainda terem o reflexo condicionado de ir ler na jornalixeirada o que se passou em concreto)

    A fazer esforço financeiro algum neste mercado de Inverno, SÓ pode ser por um ponta de lança de jeito... se não não vale a pena MESMO... até o Elias esteve melhor que o Adrien (coisa que nunca esperei dizer), e até as laterais que são dos pontos mais fracos não têm estado mal(Esgaio muito bem)

    ResponderEliminar
  5. Hoje não me quero pronunciar sobre o jogo fraco, cinzentão, monótono, previsível e com um cruzamento golo contra uma equipa da segunda liga. Apesar de não o ter visto, pois não consigo ver jogos onde só torço para uma equipa perder, é o que me transmitiram as minhas fontes.
    Hoje só quero endereçar a todos, sem excepção, mesmo ao Fernando Barata, Gurl e Lourenço, um óptimo 2017 pessoal, que não desportivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para os Benfiquistas ostracizados, amordaçados e torquemadizados neste blogue, um óptimo 2017 pessoal e desportivo.
      Para o desaparecido Quid, que o espírito santo permaneça com ele por muitos anos.

      Eliminar
  6. Taça com interesse para lampiões como o que escreve aqui acima.
    Serve apenas para dar ritmo depois da engorda de Natal...e para ver Adrien ser lesionado por um tipo como nome de animal, Lima Pereira (sobrinho de besta)

    ResponderEliminar
  7. Mestre,

    retenho 3 coisas boas deste jogo:
    - o nº de espectadores
    - a claque do Varzim
    - exibição do Coates

    Tudo o resto é só a mais pura confirmação que, além de Dost e Beto (e meio Campbell), a pré-época e a política de contratações foi um completo desastre das quais estamos a pagar bem caro (com grande impacto no futuro).

    Mas, para mim, o momento do jogo foi quando JJ tentou empatar o jogo. Aconteceu ao minuto 87. E não é que ia conseguindo?

    um grande abraço, continuação de um bom trabalho e um excelente ano de 2017.

    ResponderEliminar
  8. Há vários jogadores que sentiram a derrota na luz e ainda não conseguiram recuperar o seu estado anímico. Desde logo o coração do meio campo, com William à cabeça (perdeu a confiança que tinha) seguido pelo Adrien (está com falta de fôlego). É nestas alturas que necessitamos de um banco bom para poder fazer substituições sem que a equipa perca rendimento.
    Também se nota que não sabemos cruzar. Os únicos que o fazem como deve ser é o Bruno César e o Jeferson. Esta forma de jogar pede laterais muito bons e o que estava a jogar melhor dos 5 que temos, já foi para a Turquia.
    Desejo que 2017 nos traga as prendas que desejo para o Sporting. 2 excelentes laterais, um esquerdo e um direito. Um companheiro para Bas Dost como deve ser. Que consigamos fazer bons negócios com os excedentários e que entrem jogadores para renderem no imediato mas também alguns que se comecem a preparar já para a nova época.

    A todos os Sportinguistas e não só, um 2017 onde se realizem todos os nossos desejos e que o Sporting seja campeão no futebol sénior e em várias outras modalidades...

    ResponderEliminar