quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

O Sporting e a comunicação

Um assunto que tem sido muito discutido entre os sportinguistas (e também por adeptos de outros clubes) nos últimos tempos é a estratégia de comunicação do clube. Não sou um especialista na área da comunicação e não tenho pretensões de dar lições a quem quer que seja, mas, enquanto recetor dessa estratégia, posso partilhar a minha perceção sobre o que está a ser feito e os resultados que estão a ser obtidos.

Desde que Bruno de Carvalho tomou posse como presidente do Sporting, tem-se pautado por uma postura frontal e agressiva em relação a tudo aquilo que considera ser importante denunciar. É uma figura que nunca se esconde e que (pelo menos até há pouco tempo) raramente deixa que sejam outros a falar por si, não hesitando em usar os vários meios que tem à sua disposição para passar a sua mensagem: entrevistas na televisão (generalista, de informação ou no canal do clube), na rádio ou nos jornais, posts no Facebook, conferências de imprensa ou, ainda, aproveitando eventos a que comparece para conversas mais curtas na comunicação social.

No princípio desta época, notou-se um abrandamento das intervenções públicas de Bruno de Carvalho. Isso pode ter-se devido a três motivos: considerou que não havia motivos para falar/escrever; decidiu resguardar a sua imagem à entrada de uma época em que se realizarão eleições no clube; e pela entrada de Nuno Saraiva para Diretor de Comunicação, que passou a fazer parte das despesas de guerrilha em lugar do presidente.


O Sporting e o setor da arbitragem: da trégua inicial ao regresso à normalidade

Houve, também, uma mudança estratégica evidente no relacionamento com a arbitragem. A mudança de responsáveis do CA deixou o Sporting numa atitude de expetativa em relação à eficácia das medidas implementadas para combater os efeitos dos desastrosos mandatos de Vítor Pereira. O bom-senso inicial revelado nos critérios de nomeação ajudou a construir uma boa imagem inicial deste CA. Infelizmente, o quadro de árbitros continua o mesmo, e foi uma questão de tempo para a dualidade de critérios e a influência nos resultados regressarem em força. Convém relembrar que o Sporting não criticou publicamente a escandalosa arbitragem de Artur Soares Dias em Guimarães (que nos custou dois pontos), nem a atuação de Vasco Santos na Choupana (que nos poderá ter custado mais dois pontos). No entanto, as más arbitragens voltaram a ser uma constante, com os suspeitos do costume a saírem sistematicamente prejudicados. Creio que faltará apenas uma coisa para o Sporting voltar ao estado de guerra aberta com o setor de arbitragem: uma não revisão da escandalosa nota dada a Jorge Sousa no último dérbi. Se não for revista, será sinal evidente que estão a brincar com o Sporting, e é previsível que termine em definitivo o benefício da dúvida dado a este CA.

Há sportinguistas que criticam que o clube aponte baterias ao setor da arbitragem (ou aos seus rivais), por acharem que nos devemos concentrar exclusivamente nos nossos próprios problemas. Não concordo com quem pensa assim, porque uma coisa não condiciona a outra, e a atual fase por que passa o clube é um bom exemplo disso: há apostas desportivas falhadas, com certeza, mas o clube tem sido empurrado para baixo pelas más arbitragens. Outros há que dispõem de (muito) mais margem para errar, mas o Sporting joga sempre no limite do risco. Se marca apenas um golo, está sujeito a que este seja anulado. Se o adversário mete um braço na bola, tem boas possibilidades de que os árbitros considerem o lance casual. 

As (más) arbitragens têm uma influência enorme no desenrolar das épocas. Num longo campeonato em que a regularidade é um fator essencial, não há clube que consiga manter níveis de competitividade constantemente perfeitos. Todos têm momentos maus. Mas, num caso, há a mão que ampara a queda. Noutro (ou noutros, como preferirem), há a mão que está pronta a provocar a queda. E sabemos que dois ou três insucessos acumulados em pouco tempo podem ser suficientes para que se coloque em causa todo o projeto desportivo.

Como tal, considero que o presidente faz MUITO BEM em denunciar publicamente as movimentações que existem para tentar prejudicar o Sporting e beneficiar outros à margem das regras. Alguém acha que fazer de conta que o problema não existe vai solucionar o quer que seja? Se até quem manda no futebol português rasga as vestes assim que se sente minimamente prejudicado (vide Vieira pós-Setúbal e a campanha antiantijogo pós-Márítimo), por que razão não haveria o Sporting, que tem razões de queixa incomparavelmente superiores, de fazer o mesmo?


Comunicação em quantidade, mas terá qualidade?

No entanto, concordo com uma crítica que muitos apontam à forma como o Sporting comunica: deve haver mais objetividade e critério nos momentos em que se fala. O problema de se falar e escrever muito é que rapidamente as pessoas se saturam e deixam de prestar atenção. Doseando as intervenções para quando há conteúdo relevante, e mantendo-as concisas e claras, o impacto será sempre muito superior. Infelizmente, não tem sido essa a tendência seguida pelos principais responsáveis do Sporting. 

Também não sei se ajuda falar tanta gente ao mesmo tempo: após a derrota com o Benfica, falaram, no espaço de 12 horas, Jesus, Octávio, Saraiva, Marta Soares e Bruno de Carvalho. Não será contraproducente ter tantas pessoas a abordarem o mesmo assunto, cada qual com os seus argumentos?

Para além disso, não faz sentido que o presidente ou o diretor de comunicação do Sporting estejam constantemente a reagir às criações dos paineleiros dos outros clubes. São pessoas a que ninguém dá credibilidade, pelo que qualquer reação sportinguista deveria ter outras origens - seja pelos representantes dos clubes nesses programas, seja nas redes sociais ou em blogues, que, costumam desmontar rapidamente as mentiras dos Guerras e Venturas da vida. Muito pior é haver resposta de pessoas com responsabilidade do clube: ao fazerem-no, estão apenas a dar-lhes protagonismo que não merecem. Ao mesmo tempo, desgasta-se a comunicação do Sporting, queimando munições que deveriam ficar reservadas para assuntos realmente importantes. 


O Sporting e os media

É evidente que é muito mais difícil para o Sporting não usar canais oficiais para passar a sua mensagem. Vieira não necessita de falar porque tem quem faça o trabalho sujo por ele: paineleiros sem qualquer respeito próprio, capazes de fazer as piores figuras e de mentir descaradamente; diretores e subdiretores de jornais disponíveis para contorcer as suas opiniões e ajustar os critérios editoriais das suas publicações em função das necessidades; canais de televisão e estações de rádio inundados de comentadores supostamente isentos, mas que estão sempre prontos a colocar na agenda os temas que convêm ao Benfica.

O Sporting ainda não encontrou antídoto para a bandalheira que se assiste diariamente na comunicação social desportiva deste país. Mas o pior é que parece não haver um plano coerente para obrigar a comunicação social a respeitar o clube. Ao longo destes anos, têm sido várias as tentativas de aproximação a um determinado órgão ou grupo de comunicação social, mas que acabam, invariavelmente, por não produzir resultados. Foi penoso (para mim), na semana passada, ver Bruno de Carvalho dar uma entrevista exclusiva à CMTV, o maior esgoto noticioso nacional, onde se dá palco a Venturas, Janelas, Figueiredos e Antunes. Como é uma questão de tempo até o Sporting ser enxovalhado pelo grupo Cofina, para quem se virará a seguir Bruno de Carvalho? Para a TVI de Moniz, que já conseguiu fazer edições do MaisTabaco com um cast totalmente vermelho (Braz, Aguilar, Diamantino e Rola)? Ao jornal A Bola, dos inenarráveis Serpa, Delgado e Fernando Guerra? Ao MaisFutebol, onde se fazem posts destes...


... posteriormente corrigidos, mas sem que o diretor, em conversas no Twitter, fosse capaz de admitir qualquer tipo de atitude incorreta por parte do seu site?

Não acho que os boicotes sejam eficazes, mas que tal, por exemplo, deixarmos de responder a perguntas dos órgãos de comunicação social que nos desrespeitam - seja nas conferências de imprensa de Jesus, seja em declarações nas zonas mistas, ou onde quer que seja? É do jornal X? Então não respondo. Não seria nenhuma inovação: ainda recentemente, Jurgen Klopp disse que deixaria de responder a jornalistas do The Sun. Tenho ideia de que aconteceu o mesmo em Itália há poucas semanas.


Se por acaso os media tomarem uma ação conjunta em reação a essa posição do Sporting - normalmente só têm coragem para as tomar connosco -, passemos a usar exclusivamente os canais do clube: Sporting TV, Jornal Sporting, site e redes sociais. Como referi no princípio, não sou um especialista na matéria, mas será que haveria uma perda de eficácia assim tão grande da comunicação sportinguista se deixássemos de recorrer à comunicação social tradicional? Será que a comunicação social não precisará mais do Sporting do que o Sporting precisa da comunicação social? Não é o Sporting que precisa de cliques, de vender jornais e de audiências para sobreviver.

60 comentários :

  1. Ainda hoje a capa do CM, uma vergonha!
    Por mim não se respondia a certos orgãos à muito tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por mim respondia-se só aos do clube... publicidade já é paga.

      Também não sou expert em comunicação... mas o que vejo de aberrante nesta arte, é a necessidade ou o porquê de tentar passar uma determinada imagem ou mensagem que está em berrante contraste com a realidade.

      As coisas não são como nós desejaríamos que fossem ou era melhor e mais conveniente para todos que fossem (até se pode ser completamente democratico), ou modificam-se de acordo com a mensagem ou imagem que tentamos passar.

      O BdC esteve excelente a época passada, e teve muito mas muito mérito e influência em levar a discussão do campeonato até à última jornada. Não foi só o Jasus um factor de fé e aglutinação, foi ele também...

      Este ano deu uma de Bayern (anjinho!) e deu um passe de "roubem à vontade" e logo à escumalha que é capaz de fazer o Pinto da Costa corar de vergonha... Terá sido por cansaço!?. . promessas?. mudança de auto-inagem?.. medo?.. chantagens?.. ameaças ??

      ... aliado a algumas debilidades do plantel comparado com o ano passado... e os resultados estão à vista.

      Até nem era preciso de dizer nada que eles iam roubar na mesma, ou pelo menos tentar, era e preciso fazer soar o alarme, e fazer tudo para isso não ser fácil... e não estou só a falar de arbitragem.

      Eliminar
    2. Por exemplo:

      "eu não me calo, nem vão conseguir calar-mw, e isso vai ser muito pior"

      logo após o Sporting x Tondela do ano passado

      Pois ou eu me engano muito ou eles consefuiran fazer-te calar.. e pelo teu próprio punho.. o que ainda é mais caricato. oh! Bruno!

      Não só assinaste a lei da rolha que é digna do Salazar e altamente anti-constitucional.. como afirmaste que ia ser tudo um mar de rosas, uma maravilha de melhorias na área da verdade desportiva "vocês vão ver!! " nota-se!

      (não se pode nem dar uma unica unhita a filhos de p*ta mais que asquerosos e mais que matreiros)

      Eliminar
  2. Estamos a falhar quase em toda a linha, por exagero na comunicação, e depois na sua eficácia, de alguma maneira estamos todos a ficar cansados, ou desgastados com esta continuada avalanche...deveria ser "rente e curto" na mouche, e não assim, diluindo tudo, e misturando tudo, a mensagem assim não passa....

    ResponderEliminar
  3. Precisamos de um meio de informação do Clube mais abrangente das modalidades e à parte do site oficial do Clube. Há muita gente capaz ligado pelo coração ao nosso Clube que escreve e nós traz informação, seja pelo twitter ou pelo Facebook ou mesmo blogs.
    Se desenvolvermos este meio e formos claros na informação do Clube, os sócios deixam de sentir a necessidade de se socorrerem dos meios informativos "dos outros".
    É queixa muito frequente a manipulação da informação por meio dos media. Levemos a Nossa informação com qualidade, rapidamente e de forma clara aos sócios e simpatizantes do Nosso clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao está aqui uma má sugestao. Nao creio que seja a soluçao para todos os males, mas ajudava um pouco.

      Eliminar
  4. Mestre, não podia dizer isto tudo de forma melhor.
    É isto mesmo!! Eu sou apologista de um boicote total aos meios de comunicação. Não respondemos a questões vindas deles. Ponto.
    Falamos para a Sporting TV. Falamos para as fontes de comunicação oficial do Clube.

    Se o resto não nos respeitae e despreza sempre que pode porque havemos nós de os respeitar?

    ResponderEliminar
  5. Muito bom dia, a dimensão comunicação do Sporting é um problema porque, em primeiro lugar, existe, ou existiu, um vazio na ocupação das cadeiras dos programas televisivos. Gente como o Roger Alves, Barroso ou o Soares Franco podem ser ótimos nas respetivas profissões, mas completamente inadequados a falar de bola.
    Ponto 2. O Presidente do Sporting não pode continuar a considerar que é um iluminado que derrama saber nos pobres incautos. A história dos títulos demonstra uma falta de critério gritante, BdC deveria estar completamente preocupado com a conquista de títulos no clube e não em questiúnculas que, por eventual razão que tenha, não podem, NUNCA, ser o seu foco.
    Ponto 3. Na mesma lógica de ideias, também JJ tem que esquecer o seu projeto egotista e estar mais preocupado com o treino e a gestão da equipa (plano em que tem deixado claramente a desejar).

    Sejamos claros, o Sporting perdeu, de há uns anos a esta parte, a "dinâmica" de grande. Bruno de Carvalho conseguiu muito em relativamente pouco tempo, são inegáveis os progressos em relação a um passado recente. Mas está a comprometer esse excelente trabalho por incapacidade estratégica e por colocar o ego à frente do clube. E, perante um projeto sólido que espero que apareça, pode muito bem perder as próximas eleições.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que apareça esse projecto "sólido" em breve, porque já não há assim tanto tempo até eleições.
      E gostava de como é que esse projecto garantiria comunicação de qualidade. Só depois de vencer as eleições é que se poderia tirar a prova dos nove, parece-me. Portanto, para vencer, tinha de ser um projecto melhor no resto. E no resto, não há muito a apontar a esta direcção...

      Eliminar
  6. Escondidinho
    14 Dezembro, 2016 at 16:24
    Responder
    O meu modesto contributo… já alguém fez as contas ao que perdeu a s*gr*s, com a brincadeira do restelo?
    E o H*ll*d*ay *nn?
    O r*c*rd, a malta já nem compra, está falido, os outros é pô-los a pão e água.
    Conferências de imprensa, resposta só com monosílabos, deixar os artigos de fundo, atentar na postura das marcas e t.v.’s …
    E sem qualquer explicação, nem por dá cá esta palha, haver concertação. E pronto, para a comunicação aos sócios e simpatizantes, há o Jornal, a nossa TV, enventualmente o FB, mas deixar até esse de lado.
    Havr uma comunicação externa que não deixe dúvidas, parca mas efetiva.
    Dar-lhes forte onde doi, no bolso… que mesmo havendo muito esse também se acaba.

    ResponderEliminar
  7. Estou 100% de acordo com o que foi escrito. Este problema atingiu uma dimensão tal, que não poderemos continuar assim. Desaconselharemos vivamente a presença de homens nossos a irem representar o clube na televisão. As televisões vivem de shares e essas sem nós, sem duvida vão diminuir, assim como os seus proveitos.Porto e Benfica fiquem a falar sozinhos. Utilizaremos só a SportingTv. Denunciaremos em canais internacionais o que se está a passar.

    ResponderEliminar
  8. Concordo. Queria só referir a comunicação com os sócios. Para além de existir uma fixação em agentes externos não existe uma comunicação eficaz sobre a vida do clube. Muitas vezes é difícil encontrar informação sobre horários de jogos das modalidades, compra de bilhetes, etc. Isto devia ser a prioridade de uma politica de comunicação, mas parece estar em último lugar na ordem de prioridades.

    ResponderEliminar
  9. http://www.record.xl.pt/futebol/arbitragem/liga-da-verdade/detalhe/20161221_0038_a-classificacao-da-liga-da-verdade.html

    ResponderEliminar
  10. Não vejo qual é o problema de falarem muitos num curto espaço de tempo... se dizem todos o mesmo. Até parece que está tudo coordenado.

    Mas ao fazer o post faltou ai uma secção inteira. A comunicação - para fora do SCP - sobre qualquer tipo de comentário de adepto ou sócio que não seja para louvar o presidente do SCP.

    Já nem falo dos silêncios selectivos... como vai a justiça - cega, infelizmente, segundo o presidente do SCP - do caso do José Eduardo? Só se comenta depois da sentença, dia 19?

    ResponderEliminar
  11. Eu voto pela opção Klopp... não vedamos a entrada a ninguém... até reforça a nossa posição ao mostrar publicamente que não respondemos a certos animais... porque mesmo esses animais precisam de falar do Sporting... não vão deixar de aparecer... nem de falar do Sporting... e para nos denegrir, já lá estão... é só não lhes ligar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais. Não os impedimos de aparecer, simplesmente ignoramos.

      Eliminar
    2. Isto é imperativo ser feito, e é sem duvida a estratégia certa.

      Eliminar
  12. Defendem o boicote à CS mas o vosso presidente é o primeiro a prestar declarações a qualquer órgão de comunicação social que lhe aparece a frente!
    Só mais um aparte, se o ruído ajudasse a conquistar vitórias, o Sporting era campeão europeu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esqueceste-te dos árbitros corruptos,esses sim os grandes campeões em Portugal.

      Eliminar
    2. E o benfica seria campeão mundial, com a quantidade de empregados que tem aos gritos por essa tv e comunicação social.

      O Sporting no que ao ruído diz respeito é um menino ao lado do benfica

      Eliminar
    3. Se temos espiírito crítico é porque temos, se não se critica é porque estamos a prestar vassalagem. Em que é que ficamos bilocas?

      Eliminar
  13. Mestre, mais uma vez, tudo dito.

    A questão das conferências de imprensa onde não se deveria responder a certos órgãos de comunicação, nem sequer é inédita. Nos 2/3 primeiros anos de JJ em carnide, o mesmo só respondia à BTV nas conferências de imprensa de ante-visão dos jogos. Não eram conferências de imprensa, eram monólogos, como disse André Vilas Boas.

    Acho que é ponto comum que a comunicação do clube é fraca. Neste campo, o presidente e restantes directores têm obrigatoriamente de mudar a postura. A mensagem, da maneira que está a ser transmitida, já não passa. Curto, grosso, directo e objectivo. Pontualmente. pois o excesso de informação resulta em zero informação.

    Neste campo acho essencial BdC mudar a postura em dois campos:
    Comunicação pelo FB - O presidente do Sporting não se pode continuar a dirigir aos sócios via FB. Então com autênticas "cartas de amor" não, mesmo! A informação que chega ás pessoas é a que os jornais vão difundir, e na maior parte das vezes não será propriamente o que se queria transmitir.
    Presidente no banco - A mensagem passou, no inicio, agitou as águas, aproximou os sócios da equipa, encheu os estádio. O clube necessitava desta aproximação, de voltar a acreditar. Nesta altura, acho que necessitamos mais de um presidente na tribuna (onde transmite poder, segurança, e revela que está a tomar conta do leme), que propriamente no banco de suplentes.

    ResponderEliminar
  14. Completamente contra boicotes... todo o nosso espaço deve ser ocupado por nós.
    Falar sempre mesmo nos espaços onde eles nos insultam.
    Eu sei que custa mas é assim mesmo.

    Estar calado é o que eles querem.

    ResponderEliminar
  15. Temos falado muito, e nem sempre bem.
    O presidente desgasta-se muitas vezes e concordo com que já acima escreveu, que por vezes parece colocar o seu ego à frente nos interesses do Sporting.
    Não é novidade para ninguém que o BdC gosta de aparecer e essa necessidade de protagonismo por vezes retira-lhe objectividade no discurso.
    Não desvalorizo o grande trabalho que tem sido feito para recuperar um cube que estava moribundo. A sua energia contagiou os sócios e adeptos e foi fundamental na mobilização que hoje existe. Mas por vezes o foco tende a ser mais o exterior do que os próprios erros.
    Eu não gosto particularmente do discurso que muitas vezes BdC adopta de quase pregador e a ensinar o B A BA ao povo. Esse tique de superioridade intelectual e moral não lhe fica bem e não gosto.
    Aquilo que no início do ano parecia uma mudança de estio, rapidamente se transformou numa torrente de comunicados, posts, entrevistas, etc...
    Acho que é demais. A sua imagem desgasta-se, e a própria relação com o jornalistas é sempre tensa e agressiva. Ainda na recente entrevista (e noutras antes) a postura agressiva e quase deselegante do nosso presidente é algo que a mim me faz particular confusão.
    Espero que 2017 traga melhorias na forma com o nosso clube comunica.
    Comunicar menos e melhor, sobretudo na figura do Presidente.
    SL

    ResponderEliminar
  16. Falar bem ou mal mas falem sempre.. Esta é uma maxima da informação, mesmo q esta seja malformada.. Depois venha a resposta e acho q é aqui q o SCP falha. e não consegue eliminar a ideia do coitadinho ou do eterno complexo de 'não ter nascido lampião '.. Isso tem q acabar e tem q ser de dentro para fora. Vamos (re)começar por aqui mesmo.

    ResponderEliminar
  17. Mestre,

    Um pequeno reparo.

    Muito pouco se tem falado da falta do Teo mas, a meu ver, dos 3 titulares que sairam da época passada, é o que faz mais falta.

    João Mário foi substituido pelo Super Gelson e Slimani pelo Dost.

    Para substituir o Teo, temos um batalhão de jogadores e nenhum o conseguiu fazer até agora.

    Espero que se corrija esta lacuna no mercado de Inverno assim como a lateral esquerda.

    Há que continuar a ter fé nos Homens que nos conduzem, pois não é fácil ir contra o poder instalado.

    ResponderEliminar
  18. a comunicação do clube deveria ser feita EXCLUSIVAMENTE através dos órgãos de comunicação próprios do Sporting Clube de Portugal. tirando aquelas tangas de flash interview a que somos contratualmente obrigados, o resto deveria ser... SILÊNCIO ABSOLUTO.

    A pasquinagem (de há vários anos a esta parte) não passa de publicidade paga. Exemplos? Veja-se a censura que fazem às recentes denúncias do football leaks. Veja-se como já conseguiram vender por 45 milhões... um jogador cuja cláusula é de 30!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SE há varios clubes a darem 30, é normal que algum dê mais, isto é daquelas coisas que se aprende na segunda classe. Nunca é tarde!

      Eliminar
    2. Tadeu, volte lá à questão da validade da cláusula neste mercado, já que acima desse valor é com o sueco que eles negoceiam... Mas é realmente uma questão de semântica "comunicacional": o benfica vende por 30 mas realmente haverá alguém que compre por 45! Caso o Sueco abdique desse valor a favor do SLB, vendem-no no tempo certo que não tardará muito até ele ocupar o lugar do outro escandinavo velhinho que dá prendas no natal... Nunca é tarde para passar a acreditar!

      Eliminar
    3. Tadeu, volte lá à questão da validade da cláusula neste mercado, já que acima desse valor é com o sueco que eles negoceiam... Mas é realmente uma questão de semântica "comunicacional": o benfica vende por 30 mas realmente haverá alguém que compre por 45! Caso o Sueco abdique desse valor a favor do SLB, vendem-no no tempo certo que não tardará muito até ele ocupar o lugar do outro escandinavo velhinho que dá prendas no natal... Nunca é tarde para passar a acreditar!

      Eliminar
    4. Ai Tadeu não andas a estudar a lição...

      Eliminar
    5. Não acredito que o Tadinho acabou de escrever aquilo...

      Eliminar
    6. Já se sabe que os lampiões são mentirosos por natureza, mas o azar deles é que este blogue é de um clube cujos adeptos não comem gelados com a testa...

      No rascord de 23.7.2016 lia-se na manchete que “Lindelof resiste à renovação” -- Rui Pedro Braz já tinha dito na TVI 24 que “Vieira quer aumentar a cláusula de Lindelof de 30 para 60 milhões”, e a verdade é que estamos em Dezembro e a cláusula continua nos 30 milhões... TRINTA MILHÕES! Seus ALDRABÕES LAMPIÕES!

      Eliminar
  19. Epá ponham o Mustafa no lugar do Saraiva, afinal foram só 3 ou 4 mil a mostrarem lenços brancos e eram do Benfica!

    Foi lindo ver aquela campanha de propaganda disfarçada de marcha de protesto!

    Nem na coreia do norte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bla bla bla....
      quando vires a cortarem cartões de sócio ou queimá-los, preocupa-te.
      Oh wait...

      Eliminar
  20. A cláusula só é válida em Junho. Devias estar em blackout, ao menos não dizias asneiras

    ResponderEliminar
  21. Mestre,

    Seria um desafio muito interessante que se apurassem as vantagens e desvantagens de deixarmos de falar e de dar entrevistas alguma CS como a CMtv, Mais Futebol, Bola, Record e Jogo (lembro-me destes assim de repente).

    Temos canal de TV, site, redes sociais e blogues, entre outros meios, para divulgar notícias, eventos, dar entrevistas e tudo mais que for necessário.
    Teremos toda a restante CS com quem falar se nos respeitar (apesar de achar que esta gente se unirá toda contra nós se tomarmos uma posição de força).

    Entendo que não há razão evidente para continuarmos a contribuir para os lucros desta CS que nos odeia e da qual nada retiramos a não ser publicidade negativa em toda a linha?

    Por que razão hão-de os sportinguistas ter de ver o seu presidente, treinadores e jogadores a dar entrevistas a uma CS que não nos respeita?

    Por mim, o corte de relações com esta gente já era tarde e devia ser algo a discutir e votar em AG, proibindo a Direcção e restantes órgãos de prestar declarações a esta CS que todos desprezamos.

    SL

    ResponderEliminar
  22. Estou 100% de acordo com este texto. Embora tenhamos de ver que quem faz comunicaçao no sporting tem uma tarefa, no minimo, triplamente dificil.

    Por um lado, temos uma CS pronta a levantar polemicas sem sequer terem de existir, a serviço do SLB, e tambem temos o denegrir da imagem do presidente, algo que nem sequer o Porto está sujeito a tanto massacre.

    Tenho formaçao em Comunicaçao, mas de pouco vale quando a formaçao é baseada em jornalistas e nao estes seres que nao respeitam sequer o codigo deontologico.

    Continuamos sem antidoto para combater a CS que nos massacra e humilha, e que manipula tudo em favor dos encarnados.
    Mas uma coisa é certa: parte do antidoto será nao deixar o presidente dar importancia a um paineleiro sem credibilidade. Outra parte sera tambem nao falarmos todos no mesmom dia com posicoes diferentes.

    Em relacao a nao responder a certos orgaos, admito que estou curioso, nao sei se perderiamos muito em experimentar a eficacia dessa medida, pois realmente a nossa na CS dificilmente pode piorar. Acho que o sporting na comunicaçao tem margem para "tentativa e erro", pelo que devemos experimemtar estrategias diferentes e ver o resultado, de modo a construirmos de facto esse antidoto.

    Algo que nao ajuda, contudo, é que o proprio presidente aparenta, na minha opiniao, ter alguns problemas em deixar outros falarem por ele.

    ResponderEliminar
  23. Há muito tempo que defendo uma tomada de posição forte em relação à CS que deliberadamente nos desrespeita. Em relação à CS mas extensível aos árbitros e organismos que descaradamente tratam uns como doutores e outros como vagabundos.

    Há muito que defendo que respostas à CS da treta seja feita com SIM, NÃO, TALVEZ e de seguida venha a próxima pergunta. Dar desprezo a quem merece e deixar de contribuir para peças jornalísticas vergonhosas e tendenciosas.

    Também defendo que cada jornalista, artigo ou novela inventada ou alterada para passar a imagem que mais convém para gerar confusão, seja denunciada pela comunicação do clube, apontando claramente o jornalista envolvido, o director que aprova e exigindo direito de resposta.

    Já para árbitros que declaradamente prejudicam ou cometem erros grosseiros não entendo os apertos de mão no final dos jogos?!! A equipa e dirigentes deve agradecer o apoio dos sócios e apontar aos balneários. Hipocrisia para quê? Arriscar expulsões já depois de terminado o jogo para quê? Da mesma forma também sempre achei que devemos jogar o jogo e não dar nenhuma razão aos árbitros para sacarem de cartões por protestos.

    Dirão que assim não exercemos pressão. Pelo contrário, acho que assim é que mostramos a nossa força. No entanto acho que após cada jogo deve ser feita uma análise séria ao mesmo e apontados os erros de arbitragem (a favor ou contra), comparando situações idênticas mas com decisões diferentes dos mesmos juízes em jogos de rivais. Só com essa seriedade nos será dada razão.

    Quanto a Bruno de Carvalho sempre achei que falava demais e por isso muitas das declarações que fez perderam impacto. Só deve falar quando for mesmo necessário. Concordo que a paineleiros nem devia ser dada resposta, devia sim ser forçada a presença de paineleiros sportinguistas sérios nos diversos programas e esses sim deviam mostrar o ridículo de certas personagens que só dizem tretas, obedecendo à doutrina dos seus verdadeiros patrões.

    O Sporting é uma grande instituição. Com cofres cheios ou vazios, será sempre uma grande instituição e quem não respeita isso deve ser posto de lado, alvo de total desprezo e completamente ignorado. Mas principalmente devemos denunciar essas pessoas e as suas manobras de desinformação. De forma séria, sustentada em factos reais e comprovada por registos vídeo, voz e escritos. Devemos mostrar que jornalista A ou director de pasquim B ou televisão C está maniatado por agendas clubistas, que de isentos nada têm e apenas aplicam a estratégia que lhes ordenam.

    Façamos isto e pior não iremos ficar. O respeito não se ganha com respeito da nossa parte. Já deu para perceber. O respeito vai ter de se ganhar com indiferença e denuncia, confrontação de factos. Vai ter de ser ganho com inteligência e um virar para dentro, fortalecendo toda a estrutura do clube e isolando a equipa destas tretas e novelas que são inventadas com o único propósito de desestabilizar e enfraquecer argumentos e posições.

    É o que defendo há muitos anos, até porque este desrespeito não começou com a presidência de Bruno de Carvalho.

    ResponderEliminar
  24. Demasiado profissional este post. Dava para dois dias :)

    ResponderEliminar
  25. Não sendo também especialista em comunicação estratégica, propaganda ou o que lhe quiserem chamar, quer-me parecer que o responsável pela comunicação tem actualmente um papel fundamental no sucesso de qualquer organização, conhecendo aspectos confidenciais de planos de acção e projetos futuros, para além de gerir uma teia de contactos exclusivos que lhe permite passar a sua mensagem. Por esse motivo ainda não consegui compreender como foi possível que um certo indivíduo estando numa semana a gerir a comunicação do SCP, possa ter passado na semana seguinte para a gestão da comunicação do rival.

    ResponderEliminar
  26. http://www.record.xl.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/sporting/detalhe/joao-pedro-paiva-dos-santos-solicita-auditoria-a-gestao-de-bruno-de-carvalho.html

    Artista, e esta? Veremos se a transparência do Carvalho vem ao de cima.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é que isso interessa?

      Peaners, ou féte daiveres...

      Olha, como aquele outro amendoim:
      A pior assistência da Luz este ano, é superior a qualquer uma das melhores assistências dos rivais.

      Eliminar
  27. Para começar direi que é um excelente artigo.
    Também não sou nenhum experte em matéria de comunicação social e até escrevo um pouco mal mas gostaria de colocar a seguinte questão: Bruno de Carvalho é acusado de atirar em tudo que mexe, em se preocupar demasiado com o Benfica, em comprar guerras inúteis, é acusado de ser mal educado e desrespeitador, e por esta sua maneira de estar o Sporting prejudica-se. Então eu levanto a seguinte questão:José Roquete, Dias da Cunha, Filipe Soares Franco, José Eduardo Betencourt, Godinho Lopes. Todos estes presidentes tinham uma forma de estar diametralmente oposta à de Bruno de Carvalho. Todos, bem educados, cordatos, respeitadores, apaziguadores, com boas relações com os outros presidentes. Qual foi o beneficio que o Sporting retirou dessa forma de dirigir desses seus presidentes? Que respeito mereceu o Sporting dos seus adversários, dos árbitros, da FPF, dos poderes instalados? ZERO!Ainda me lembro dos enxovalhos a que José Roquete foi submetido, com o beneplácito da imprensa, por parte de Vale e Azevedo. Ainda me recordo dos enxovalhos que José Eduardo Bettencourt recebeu de Pinto da Costa. Ainda me recordo do nega que Dias da Cunha levou de Luís Filipe Vieira, quando Dias da Cunha propôs um acordo de combate ao sistema então liderado por Pinto da Costa. Ainda me recordo quando Vieira afirmou com grande destaque na imprensa, que mais importante que ter bons jogadores era ter pessoas com influência nos órgãos de poder. Para finalizar, a célebre pergunta: QUE FAZER?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo isso embrulhado no maior dos cinismos e hipocrisia, tipo: "O futebol português precisa de um Sporting forte".

      Eliminar
  28. Concordo totalmente. A verdade é que grande parte das noticias jocosas tem muito a ver com a uma tentativa de apontar armas ao Bruno de Carvalho e ao Jorge Jesus. É óbvio que as denuncias ou comentários truculentos acabaram por criar MUITOS anti-corpos. Não tenho a certeza que cortar relações seja a solução ideal mas tenho a certeza se houver mais e mais comunicação oficial do Sporting, reduzir-se-á a necessidade de ler qq coisa nos pasquins. Por exemplo, assinei um ano o jornal online do Sporting. Deixei de o fazer porque, papel não compro e a versão online tem que ser facultada numa APP! Não pode ser lida na porcaria do formato actual.

    ResponderEliminar
  29. Porque não jogam o Gil Dias e o Tarantini hoje contra o benfiorto?

    ResponderEliminar
  30. Afinal com dois zero acho que já podem jogar, pensei que estivessem com gripe ou a jejuar para o Natal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gripe?
      Gripe teve o adrien e o gelson...
      Foi tão forte que gripou...
      Feliz Natal... E até Maio

      Eliminar
  31. Depois das derrotas na Luz e com o Braga, e após as papagaiadas do seu presidente, o MdC anda com os ouvidos muito sensíveis. Ficou com uma torquemadotite.
    E quem paga os antibióticos sou eu, logo o comentador do clube rival mais imparcial e isento que passa por aqui.

    ResponderEliminar
  32. Nada de novo..basta pensar na primeira jornada do campeonato do ano passado que demonstrou bem o que vale a nossa comunicação social!Deram mais importancia a um suposto mau lançamento do J.Pereira do que a 1 penalti e expulsão do Luisão perdoados contra o Estoril.Há e como se não bastasse,nessa mesma jornada,o SCP sofreu um golo em fora de jogo e com o braço,coisa pouca!!Mas o importante foi o lançamento duvidoso de J.Pereira..Ridiculo no minimo!
    E a verdade é que eles até ja perderam a vergonha,até se dão ao luxo de colocar as novas madeixas do JJ como mais importantes do que o castigo de 2 meses a LFV.Só mesmo nesta Republica das Bananas..

    Ps:no outro dia voltei a ver o programa da tvi24 mais bastidores.Acho que deviamos de fazer uma petição para eles mudarem o nome do programa para "mais lampiões".Fica o repto..
    SL

    ResponderEliminar
  33. Mestre, estou habituado a ler textos de qualidade aqui no blog, mas creio que hoje atingimos o tecto máximo. Grandíssimo texto, em que por sinal me revejo em absoluto, mas não fosse o caso e diria o mesmo. Análise ponderada e inteligente, que coloca o dedo nas feridas sem esquecer que o futebol português está longe de ser bidimensional.

    Os poderes instalados do futebol português não querem um Sporting ressurgido e os obstáculos ao sucesso do clube são enormes, e esta direcção tem contribuído muito para o reerguer do clube nas suas várias vertentes, goste-se da forma ou não (e neste Portugal dos pequeninos a forma é tudo até porque o conteúdo não interessa a quem manda e a quem não se importa de viver vitórias mentirosas).

    No entanto estes factores não devem impedir-nos de criticar o que de menos bom tem sido feito, por forma a que se aprenda com os erros e se continue a luta.

    ResponderEliminar
  34. Há umas pastilhas que se vendem na farmácia para a azia. Enquanto vocês tiverem personagens à frente do clube como Bdc, Octávio, Inácio, JJ, etc... os outros clubes agradecem. Já agora não se esqueçam que por mais voltas que queiram dar, serão sempre o 2º clube da capital. Pensem mais no que se passa lá dentro e façam pela vida como os outros. Saudações benfiquistas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Pensem mais no que se passa lá dentro e façam pela vida como os outros" deduzo que queres dizer ser criminoso. SL

      Eliminar
    2. E já agora não sei que idade tens talvez tenhas 19 aninhos ou coisa que valha pq ainda andavas se calhar tu de um para o outro era o Sporting o maior da capital e agora vai lá á tua farmácia da porta 18 e cheira lá um daqueles que te faz correr pela vida.

      Eliminar
  35. A resposta à comunicação social tem de ser dada dentro de campo e a começar já hoje no Restelo com um 0-4

    ResponderEliminar
  36. Hoje, a capa d'A Bola demonstra mais uma vez o nível da constante barragem a que o Sporting está sujeito. Nessa capa lê-se como título da vitória Benfiquista de ontem que "o Natal é vermelho".
    Presumo que todos saberemos o #ashtag leonino criado para para esta época de forma que, um jornal supostamente isento atirar esta provocação é no mínimo ilustrativo das tácticas de guerrilha que a estratégia montada pelos nossos adversários. Se fosse no Jornal do Benfica, era uma bicada de um clube rival, à qual julgo que quase todos estamos imunes. Merecida, ao jeito de um tomem lá as canas que andaram a atirar, mas inócua.
    Já neste caso, sendo feita por um órgão de comunicação supostamente isento serve um propósito muito maior: criar a dúvida e a desconfiança dentro das hostes leoninas.
    É por isso que é tão importante que o Presidente deixe a postura de painel da TV para comentadores e, em primeiro lugar, conquiste toda a massa adepta que não se revê neste registo que lhe tem pautado o mandato. Este nós contra tudo e todos, costuma ter um e um só fim. E normalmente diferente do pretendido. E em ano eleitoral, os ataques dos nossos rivais, só tendem a piorar.
    Essa opção por canais de comunicação próprios ou minimamente isentos parece-me correcta mas, claramente, só haverá uma estratégia bem conseguida se for acompanhada por uma mudança de atitude de Bruno de Carvalho.
    Ele que arranje intermediários para essas mensagens mais truculentas e eleve a comunicação. De entre todos os patamares de onde partiu, este foi o único que desceu.

    ResponderEliminar