terça-feira, 17 de janeiro de 2017

As alterações na política de contratações para 2017/18

A edição de ontem do Record deu conta de uma reunião de três horas entre Bruno de Carvalho e Jorge Jesus, em que um dos temas abordados terá sido a necessidade de alterar a política das contratações já na próxima temporada.



Segundo o Record, o Sporting planeia fazer esta reformulação em duas frentes distintas.

Em primeiro lugar, o departamento de scouting e a cadeia de decisão das contratações serão reestruturados. A minha conclusão é que isto significa que o treinador perderá peso na escolha final dos nomes propriamente ditos - apesar de, obviamente, a indicação das características que pretende nos jogadores continuar a ser competência sua. Parece-me uma decisão sensata, face ao balanço que se pode fazer do que aconteceu nesta pré-época: foram satisfeitos muitos pedidos expressos de Jesus, mas pouquíssimos corresponderam às expetativas. Isto nem sequer é novidade na sua carreira: quando treinava o Benfica, Jesus também ganhou muito peso nas contratações na sua segunda época. Na altura, tal como agora, o acerto deixou muito a desejar e grande parte desse poder foi-lhe retirado.

Em segundo lugar, em vez de se continuar a apostar em jogadores "feitos" e com currículo, a estratégia passará por voltar a privilegiar a contratação de jovens com grande margem de progressão. Isto, na minha opinião, é obrigatório para um clube como o Sporting. O que aconteceu esta época não pode ser repetido. Não entrou um único jogador a quem se veja, a curto prazo, um grau de valorização elevado. Considerando o aumento dos custos com salários nas últimas duas épocas, o Sporting precisará, em cada época, de vender bem pelo menos um jogador. Isso não é um problema para os próximos 2 anos - felizmente existem muitos jogadores com mercado -, mas é necessário manter uma linha de desenvolvimento de jogadores ininterrupta, pois é a única forma de conciliar a necessidade de vender com o sucesso desportivo que todos desejamos.

Claro que tudo isto é muito bonito no papel, mas para funcionar será fundamental escolher as pessoas certas - até porque convém não esquecer que o balanço das contratações pré-Jesus também deixou muito a desejar. Ao longo dos quase quatro anos como presidente, certamente que já passaram, pelas mãos de Bruno Carvalho, propostas suficientes de jogadores que lhe permitam perceber quais são as pessoas que têm mais olho para o potencial dos atletas. Não sei se essas pessoas já estarão dentro do clube ou se terão que vir de fora, mas espero que o presidente saiba tomar as decisões corretas. Não há muitas coisas que aprecie em Vieira, mas se existem qualidades que lhe reconheço, enquanto presidente do Benfica, é a de ter sabido - apenas ao fim de muitos anos, é certo - rodear-se de profissionais competentes e a de não ter problemas em delegar. Se já existir, dentro do clube, gente com competências para assumir essas funções, há que apostar nessas pessoas. Não havendo, há que as procurar noutros lados. Em assuntos profissionais, a lealdade é uma qualidade importante, mas apenas se for acompanhada por competência.

P.S.: infelizmente, olhando para a presença de nomes como Vicente Moura e Marta Soares na lista de Bruno de Carvalho para o novo mandato, fico com dúvidas sobre se o presidente tem opinião semelhante à minha na questão da lealdade/competência.

33 comentários :

  1. Lanço uma questão, sem ofender a maior parte do post, com o qual concordo em teoria, que é a parte das contratações e da política para o futuro.

    Mas como é que o Record sabe o teor de uma reunião entre o BdC e o JJ?

    Foi o presidente que se foi chibar? Ou o treinador?

    Temos que aprender a tomar estas notícias que saem nos pasquins com um grãozinho de sal.

    Não nos esqueçamos que são eles que trazem estas notícias e estão a cobrir a fundo esta "crise", apenas dias depois de terem saído a público certas conclusões da UEFA sobre as finanças dos clubes. Que esses mesmos pasquins optaram por ignorar olímpicamente.

    Esta "crise" do Sporting está a dar muito jeito a certo clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma excelente questão. Se tivesse que apostar, diria que este leak saiu do lado da direção... é sempre mais fácil informar os adeptos desta forma do que anunciar diretamente as medidas e levar à perda de face do treinador. De qualquer forma, aesta estratégia de mandar recados pela imprensa é um péssimo hábito que as pessoas do Sporting têm de perder de uma vez por todas. Preferia descobrir com atos do que desta forma.

      Eliminar
    2. Concordo Mestre.
      Como é que a Record sabe quais foram os pontos tratados na reunião?

      Eliminar
    3. Obviamente alguém do clube (direcção ou próximo dela) transpira cá para fora. Neste caso, acho que não temos ratos nem microfones escondidos. Reparar que nos últimos dias, o record tem dado informações diferentes e apontado baterias em direcções opostas dos outros dois desportivos. Alguém de dentro está a dar a água para o jornalista a beber.

      Eliminar
    4. Como é que sabe? Simples, não sabe. Manda o barro à parede a ver se cola. Se colar:"como o recorde já tinha adiantado... "
      Se não colar ninguém dá por ela, afinal de contas o que è uma tanga no meio de mil?

      Eliminar
    5. Pois, matem o mensageiro.
      O que importa não e a crise mas como se soube da crise.

      Eliminar
    6. Crise? Crise seria se a equipa de futebol desta época fosse montada com base em crédito e fundos, aumentando o passivo do clube, isso sim seria crise. É agradavel? Não é. É o fim? Também não é. Sporting ganhou o ano passado? Não. Então ganhou antes disso? Também não, impressionante como o Sporting sobrevive sem ganhar campeonatos, dirá você, mas sabe, quando se é competente e não se está refém de fundos e empresários, e o dinheiro certo é canalizado para os locais certos, dá para ir cumprindo com os compromissos e ainda sobra para uns desvaneios destes, que todos sabemos não são os únicos responsáveis pela classificação atual.
      Mas admiro a sua preocupação em estar sempre por aqui a animar as hostes, chega a ser comovente, mas fique descansado, "crises" destas, podemos bem com elas.

      Eliminar
    7. O Record não faz parte de um grupo comparticipado pelo Sobrinho?

      Eliminar
    8. Caro RPOV, eu só completava a sua análise assim:
      "Sporting ganhou o ano passado? Não. Então ganhou antes disso? Também não." E no ano anterior? Muito menos. E nos anos anteriores ao anterior? Nem vê-lo.
      Basicamente o Sporting é como um adolescente que ainda não teve a sua primeira aventura sexual. Não sabe o que é bom.

      Eliminar
    9. Sabe a ponta dum corno...

      Aliás as contratações do Merdica é LOLADA, pois eles têm sempre comprado aos > 50 milhões todas as épocas... e às paletes cheias... por isso o PASSIVO e a necessidade imperiosa de vender. (EXEMPLO A NÃO SEGUIR)

      A reunião deve ter mais a ver com o exemplo do Porto... Jesus não vai ser Lotepegui, mas o Porto mudou a defesa o meio campo e o ataque, dos titulares habituais do ano passado, só lá conto agora o Casillas e o Maxi Pereira, o Brahimi foi encostado e o Herera e o Corona tiveram e têm de provar e até o Layiun agora é segunda escolha...

      No Sporting acho que não é preciso ir tão fundo, nas semelhante LIMPEZA DE BALNEARIO E PLANTEL é necessária.

      Aliás no tópico contratações nada faria mais sentido... antes de contratar é preciso saber quem fica e quem vai, e isto para além das características técnicas dos jogadores... depois de se saber com o que se conta, é que se sabe o que se precisa, e que se contrata.

      Eliminar
  2. Essa política descrita, contratar jovens promessas potencialmente valorizáveis e juntando alguns elementos da formação, é sem dúvida a mais correcta. No entanto é uma estratégia em que se têm que rodear das pessoas certas, o que não é fácil e poderá levar uns anos a dar frutos, leia-se, a serem campeões. Não sei, no entanto, se o vosso treinador é a pessoa mais indicada para esse projecto, lembrando só que saiu do Benfica precisamente por discordar dessa estratégia.
    Existe outra forma mais simples e eficaz, que é aceitar o convite do programa Perdoa-me e sentar-se lado a lado com o Nélio ou com o Mendes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, Nélio e Mendes? Não, obrigado.

      Eliminar
    2. Este deve querer companhia no ranking dos pré-falidos...

      Eliminar
    3. MdC, nunca diga deste vinho não beberei, por muito carrascão que seja.
      Até o padre na missa transforma carrascão em sangue de Cristo.

      Eliminar
  3. Há uma incorrecção no título. Devia ser: reunião de 3 horas entre Bruno de Carvalho, Jorge Jesus e um jornalista do record.

    ResponderEliminar
  4. Sei que o JJ tem rejeitado muitos jogadores com grande margem de progressão!

    ResponderEliminar
  5. Já me dava satisfeito se não existisse qualquer política de contratações para a próxima época.
    Esta direcção soube sempre escolher treinadores mas foi muito má a escolher jogadores. Nesse campo, o saldo é altamente negativo.
    Para andar longe do título e arredado das outras competições, optava pelo regresso de Francisco Geraldes, Gauld, Iuri, André Geraldes, Wallyson, Podence, Tobias e Spalvis.
    Dispensa/empréstimo(já que venda será impossível, pois não há mercado para entulho) de: Schelotto, Marvin, Jefferson, Jug, Douglas, Petrovic, Elias, Meli, Markovic, Campbell, Castaignos e A. Ruiz.

    Vendas de William e Adrien.

    Patrício, Beto e Gk da B
    Esgaio; Riquicho
    A. Geraldes; J. Silva
    Coates, Semedo, Oliveira, Tobias (ou D. Duarte)
    Palhinha; Paulista; Wallyson;
    Geraldes; Gauld; B.César
    Gelson; Matheus; Iuri; Podence; B. Ruiz;
    Dost; Spalvis; André; Ronaldo Tavares

    Dá para vencer a Liga? Não sei. Mas pior que 30M de compras e o maior orçamento de sempre não fará.

    um abraço, Mestre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jogar FM? Não fui eu quem contratou cerca de 80 jogadores em 4 anos.

      Eliminar
    2. A sério? Bryan Ruiz? Fez zero este ano e entregou um título (a "mielas" com os senhores da APAF) aos lampiões o ano passado. Estou farto desse gajo...

      Eliminar
  6. Mestre, concordando que a politica de contratações deve sofrer novo rumo, e que a estrutura do futebol deve ganhar novos rostos, a aposta em jogadores feitos seria com o intuito de sermos campeões já. Lutar para isso, tal como o fizemos na época passada. Dar margem aos mais novos para crescer (rodar e ganhar minutos nas pernas) e apostar em jogadores com experiência que nos permitisse saltar de nível. Disputar a CL e (minimo) discutir o campeonato até ao fim. A escolha desses mesmo jogadores é que se verificou desacertada. Mas a ideia não me pareceu assim tão absurda, nem me lembro de ter ouvido muitas criticas à mesma. Ter uma equipa de 11 e mais 10 suplentes da casa (e/ou jovens com margem de progressão) pode não ser o mais acertado de momento.

    ResponderEliminar
  7. Eu penso que o problema não é da politica de contratações propriamente dita, mas da qualidade do departamento de scouting.

    Agora vamos alterar a estratégia para jogadores jovens e com grande margem de progressão, mas se depois falharmos as contratações os adeptos voltam a pedir "poucas contratações, mas de jogadores de créditos firmados que entrem directamente no 11".

    Não é preciso estar sempre a alterar a estratégia que até pode estar certa. O que é preciso é melhorar o racio de contratações acertadas, para pelo menos 50%. Já nem peço mais.

    Relativamente aos jovens não nos podemos iludir. O Iuri, podence, Wallyson, Tobias, etc ainda não têm pedalada para jogar no Sporting e não iam resolver nada. Iam fazer a mesma figura do Markovic. Poupávamos em salários, mas prejudicávamos o seu desenvolvimento.

    Entendo a aposta na contratação dos Petrovics, Markovics, etc (que podia resultar, ou não) e o empréstimos dos jovens que já se sabiam ainda não ter nível para jogar no Sporting. O que não se pode é falhar tantas contratações.

    ResponderEliminar
  8. Ha aqui algo que me deixa bastante preocupado. Não sei se repararam nisto, mas depois do jogo com o Braga no qual perdemos 1-0, a claque bastante preocupada foi pedir satisfacoes à direcção sobre este tipo de futebol que o Sporting pratica, e os resultados negativos que estão frequentemente a ter.
    A resposta do Bruno de Carvalho foi que prometeu à claque que o Sporting ia ser campeão (isto foi dito em directo na sic noticias).
    Opa isto para mim mostra o quanto débil é esta estrutura que mesmo a 9 pontos do benfica e com um futebol muito aquem daquilo que foi a epoca passada (e que mesmo assim nao foi suficiente para vencer o campeonato), tem o descaramento de prometer algo tão imprevisivel e improvavel como isso.
    Parecia um pai a querer calar um filho que chora porque este nao lhe comprou o brinquedo prometido, e mesmo sem dinheiro de momento nem qualquer perspectiva em ter em breve, continua a fazer a promessa só numa de o choro.
    Percebem o quanto grave isto é dito por um presidente?

    ResponderEliminar
  9. Para mim é impemsável por exemplo manter o Markovic e deixar Iuri no Boavista e mesmo Matheus sem cheirar bola... Elias (Gauld/Geraldes) e Castaignos/André (R Tavares) eram outros a correr...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Matheus também não consigo perceber porque não apostou nele nem o porquê de ainda não o ter posto a rodar noutra equipa...

      Eliminar
    2. NN, qual é a tua claque favorita?
      Eu desmaiava se tivesse um nick JuveDolfo ou Rudoleo.

      Eliminar
  10. Mestre,

    como é que sabe que o Jorge Jesus tem muito poder nas contratações? Será que vieram realmente os jogadores que ele pediu ou veio o que conseguimos contratar?

    Acho que mais importante que estar sempre a mudar de estratégia de contratações, se deve analisar o que se passou esta Época.
    A grande maioria das contratações veio com a Época já em andamento, nem tempo tiveram de se integrar e ainda não estão integrados.
    No início da Época, quando devíamos estar a construir uma Equipa, perdemos muito tempo a avaliar jogadores.
    As vendas tardias do Slimani e do João Mário, financeiramente, no timing efetuado foram um sucesso, mas a nível desportivo foram muito más, pois levaram à entrada de muitos jogadores com a Época já em andamento.

    A Política anterior do Sporting era contratar jovens promessas. O que ganhámos com isto? As jovens promessas devem integrar a Equipa principal na altura certa, uns aos 18 anos, outros aos 23 anos, quando estão no ponto certo, depende muito da maturidade dos atletas.

    ResponderEliminar
  11. A politica de contratações tem ser muito mais profissional e ser entregue a alguem com conhecimentos sólidos do mercado. Não podemos comprar todos os anos às dezenas (entre 10 a 12 reforços para a equipa A) e aproveitar tão poucos jogadores. As contratações têm de ser cirúrgicas e vir acrescentar qualidade!

    No final da época vêm cá buscar William, Adrien e Gelson. Vamos comprar mais uma camioneta de 10?

    Que continuem a vir os Coates, os Bas Dost e os Bryan Ruiz. Jogadores com qualidade e que entram no 11 "facilmente".

    Agora os Petrovics, Melis, Jugs, Mauricios, Saars, Magrões, Rabias, Piris, Cissés, Slachev, Heldons, Shikabalas...é só entulho!! 73 entradas num mandato para as equipas profissionais (A e B). Não faz o mínimo sentido! (O LFV chegou a ter mais de 100 entradas num mandato mas com essas negociatas e já agora com a astronómica dívida deles...podemos nós bem!).

    ResponderEliminar
  12. Já muito se falou sobre a crise do Sporting (apetece quase dizer que é um clube que prefere estar em crise, que convive mal com o êxito, numa espécie de auto-sabotagem digna de "case study"). Não me vou alongar acerca de escolhas de jogadores, nem tenho conhecimento suficiente sobre a matéria e é muito fácil falar depois dos eventos consumados).
    Acho que o Sporting tem um Presidente que teve um enorme mérito na forma como recuperou o clube duma situação insustentável. Acho, também, que temos um ótimo treinador, cujo perfil considero adequadíssimo para a função e que gostaria de ver manter.
    Dito isto, parece-me que a má época do leão se deve à falta de foco das duas pessoas anteriormente citadas.
    Para que este mau momento seja ultrapassado, urge uma séria reflexão nestas duas personagens, um "mea culpa", num exercício de humildade que não sei se estarão preparados para realizar. E, feito isso, agarrarem-se ao trabalho e darem o exemplo (coisa que não têm sido, nem pouco mais ou menos). Se a soberba prevalecer, desamparem a loja.

    ResponderEliminar
  13. Não é necessário haver fugas de informação para qualquer jornal fazer uma capa como a do Record.

    Basta perguntar a qualquer adepto do Sporting, que saiba minímamente de futebol, para perceber o que está a falhar e o muito que é preciso mudar tanto em relação ao scouting como a nível da limitação de poder que o JJ princípalmente a nível das opções para o plantel.

    De resto pelo que aqui li todos os adeptos do Sporting estão bem atentos ao que se está passar e dão soluções para o futuro.

    ResponderEliminar
  14. O Record não sabe de nada.

    O Sporting antes de contratar qualquer jogador precisa de despachar o entulho: Schelotto, Douglas, Marvin, Jefferson, Petrovic, Paulista, Elias, Meli, Campbell, Markovic, Andre, Alan e Castaignos.

    Depois precisa de encontrar um diretor desportivo.

    Precisa que o treinador seja só treinador e não tente ser manager, só contrata lixo.

    Precisamos de contratar jogadores experientes de qualidade inquestionável e que estejam habituados a jogar em equipas que lutam para vencer campeonatos.

    Jogadores jovens já nós temos, e são bons.

    O vice-presidente Vicente Moura não tem nada que ver com o futebol, não sei o porquê do Mestre o ter incluído aqui. Eu também não gostava muito dele antes dele ter entrado no Sporting, mas as modalidades do Sporting estão bem e parece-me que têm tudo para coninuar a ganhar cada vez mais titulos, ele tem feito um bom trabalho.

    Marta Soares, por vezes fala de mais.

    O jogo de hoje é de uma importância extrema, ou vencem, ou a época está acabada. É a única competição que ainda podemos vencer. Que os jogadores entrem em campo com a noção daquilo que este jogo representa, e que respeitem os sócios e adeptos do Sporting CP.

    ResponderEliminar