quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

A anti-candidatura de Madeira Rodrigues


Sou o primeiro a admitir que não é fácil a um candidato à presidência de um clube conseguir montar uma campanha eleitoral eficaz contra um presidente em exercício - a não ser que o clube esteja à beira da ruína ou tenha desempenhos sistemáticos abaixo do exigível. Não há muito por onde possa tentar marcar a diferença aos dirigentes atuais: ou baseia a sua candidatura na exploração dos objetivos que a direção em exercício não conseguiu atingir, ou, em alternativa, pode apresentar uma visão estratégica completamente distinta para o clube.

Pedro Madeira Rodrigues optou pela primeira abordagem. Espremendo o pouco sumo que existe nas suas intervenções, percebe-se que nada de verdadeiramente disruptivo se poderá esperar da sua liderança caso vença. Promete rigor orçamental - que tem sido uma das bandeiras da atual direção* -, promete contratações cirúrgicas - há alguém que diga que vai contratar em quantidade na esperança que alguns deles se aproveitem? -, promete uma aposta crescente na formação - o que faz parte da cultura do Sporting - e promete mudanças nos nomes que compõem a estrutura de futebol. 

* Os custos com o futebol têm subido substancialmente nas últimas duas épocas, é verdade, mas o fundamental para o rigor orçamental é que existam receitas que sustentem esse aumento - e essas receitas têm sido encontradas.

Nada neste discurso é novo, em teoria todos concordarão que são ideias que fazem sentido, mas não há nada que nos inspire um certo nível de confiança em como Madeira Rodrigues terá capacidade para as concretizar com sucesso - para já só há a palavra do próprio candidato, claro. Madeira Rodrigues, ao optar por esta estratégia, deveria ter-se rodeado imediatamente de nomes sonantes - coisa que, até ao momento, ainda não fez: não sabemos quem será o seu diretor desportivo, não sabemos quem será o seu treinador, não sabemos quem trará para fortalecer a estrutura do futebol e das modalidades. 

Nunca seria fácil, a um pretendente a presidente meio desconhecido, arranjar profissionais com currículo acima de qualquer suspeita que se comprometessem com a sua candidatura - mas havia um lado positivo nesta dificuldade: era uma excelente oportunidade para demonstrar capacidades importantes para quem ambiciona conduzir os destinos de um clube como o Sporting. Acredito que tenha tentado, mas, ao não ser bem sucedido, continua sem dar algo a que a generalidade dos sócios se possa agarrar no dia das eleições.

Nem sequer tem concretizado alguma das ideias mais distintivas do seu programa. Quer comprar a Academia, mas não diz qual será a poupança que isso representará para o Sporting, nem quem são ou qual o papel dos investidores de que fala. Fala na construção de um velódromo e de um Yacht Club, sem especificar qual será o tipo de proveito, desportivo ou financeiro, que se retirará dessas infra-estruturas. Sugere a existência de um centro de estágios no norte do país, mas não refere custos, forma de utilização e aproveitamento, ou do tipo de parceria que está a pensar.

Em vez de desenvolver as suas ideias, as ações de campanha mais recentes têm consistido principalmente em atacar o caráter do atual presidente - seja pelas palavras do próprio Madeira Rodrigues, de elementos da sua lista, de apoiantes notáveis, de opiniões de jornalistas, ou de testemunhos semi-anónimos recolhidos nas redes sociais - alguns dos quais nem sequer são sportinguistas. Em comum a todos eles só há uma coisa: o ódio a Bruno de Carvalho.

Depois de espremido o programa eleitoral e as primeiras entrevistas de charme de Madeira Rodrigues, sobra pouco mais do que uma candidatura anti. Esta estratégia não é nova, mas tem dois problemas: é destrutiva - o que nada de bom trará para o clube -, e está mais que provado de que um perfil oposto ao de Bruno de Carvalho não é garantia de absolutamente nada - basta lembrar o que fizeram os presidentes que o antecederam. Sem querer entrar nas qualidades/defeitos das figuras em causa, querem perfil mais diferente de Bruno de Carvalho do que o de Filipe Soares Franco, por exemplo?

Uma candidatura deve apontar o que será o caminho depois da eleição, no caso de ser bem sucedida, e não deve ter como fim a saída do atual presidente. A única coisa que realmente interessa é o que acontecerá depois de isso suceder. A candidatura de Madeira Rodrigues, até agora, parece resumir-se a ser uma espécie de anti-candidatura. Anti-candidato ou candidato anti, take your pick.

Madeira Rodrigues tem tempo para corrigir o rumo da campanha nos 20 dias que faltam até às eleições. Tem, inclusivamente, um debate (desconheço se existirão mais) onde poderá demonstrar que ambiciona algo mais que não seja apenas o afastamento de Bruno de Carvalho, para dar sinais de que tem condições para ser um bom presidente. Está na altura de mostrar que tem efetivamente ideias (mas ideias práticas, concretas, viáveis e lógicas, e não os chavões que todos usam quando falam do futuro) que possam ajudar o clube a crescer e a triunfar em todas as frentes. O Sporting agradece.

49 comentários :

  1. é mentira que não tenha nomes sonantes, existe o vitor espadinha!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Cagei pos nomes... um tipo que diz que o Mendes e a Gestifute são muito bons e o LFV é o exemplo... está apresentado!..

      O Sporting não poderia ter inimigos MAIS DESTRUTIVOS que esses dois, e de pensar que esses tenham se quer um simples "Ah!" a dizer sobre o Sporting dentro das suas estruturas, parece absolutamente ridículo...

      Mas por exemplo o LFV foi muitos anos sócio do Sporting... se não lhe tivessem dado a mão no Merdica, agora poderia com direito ser candidato à presidência do Sporting... indubitavelmente um super-croquete, mas nada o impedia... e se isto não assusta os verdadeiros Sportinguistas!!, ou andam a dormir ou nada os assusta mesmo!

      Eliminar
  2. Mestre, destaco apenas estas três medidas e quais as suas repercussões nas finanças do clube:
    - Compra da Academia (para quê mesmo?)
    - Fecho do fosso (1.5 Mendilhões)
    - Despedimento de Jesus (anunciado logo no dia a seguir a dizer que era o seu treinador)

    Podia e devia ter feito muito melhor o candidato, e nem era assim tão difícil, mas se lermos tudo o que foi sendo escrito pelo City Lion no Camarote, percebemos claramente as limitações de discurso e ideias, bem como o ódio que nutre pela actual Direcção e em especial por BdC.

    Quanto aos 20 dias de campanha que faltam, só vai tender a piorar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E há mais medidas que não sairíam baratas, como o velódromo e o clube de regatas...

      Este post vai no sentido de apelar a um maior foco nos temas do que em ataques de caráter, mas também estou convencido que a campanha ainda vai piorar.

      Eliminar
  3. Mestre, tenho uma dúvida. Como um clube que diz ter mais de 150 mil sócios, só tem 45 mil em condições de votar? Tem cerca de 110 mil sócios menores, com menos de 1 ano de filiação ou com as cotas em atraso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma boa questão. Vamos ver se esses números se confirmam.

      Eliminar
    2. Eu cá esperava até dia 18 antes de tomar como certo o que o record diz.

      Eliminar
    3. o benfica em 2014 anunciava aos patrocinadores 260 mil sócios, o clube com mais sócios no mundo... no entanto apenas 22 mil votaram nessas eleições.

      qual é a tua dúvida mesmo?

      Eliminar
    4. Também estou curioso. Finalmente uma participação em que acrescenta valor. Parabéns :D

      Eliminar
    5. 45 mil é 1/3 dos 150 mil mas relembro que cerca de 35 mil foi o incremento no mandato do bdc. Sendo que a grande maioria desse número só apareceu depois da campanha sócio num minuto e regresso de Leao, campanhas com menos de 2 anos de existência logo desses 35 mil apenas metade (por ai) ou menos aptos ou elegiveis a votar agora. Comparando e vendo que nas últimas eleições do universo de 90 mil socios "oficiais" depois da recontagem de 2010 onde muitos se mantiveram não pagantes mas efectivos votaram cerca de 20 mil corresponde a 1/4. Olhando pra casa ao lado nas suas penúltimas eleições votaram o mesmo número de socios cerca de 22 mil para um universo conhecido e publicitado de 300 mil. Nestas últimas nem 12 mil isto para quem Segundo se dizia que era o maior a nível mundial com o Bayern atrás e redondou-se numa verdadeira mentira pegada quando nestas últimas nem 1/30 desse número votou!!

      Portanto vale o que vale é nem vamos buscar o porto que viu a sua massa adepta nos últimos 10 anos estagnar nos 100 mil senão perder os seus associados. Só assim se explica ter sempre tantos (nenhum) candidatos à presidência e muitos (poucos) a votar pra direcção do clube.

      Eliminar
    6. Não podem esquecer que para votar é necessário ter um ano de efectividade...deve haver uma dezenas de milhar de sócios que ainda não podem votar...
      O meu neto é sócio...tem 7 anos e não pode votar...

      SL

      Eliminar
    7. A tua preocupação devia ser com as eleições no teu clube mas num clube liderado pelo Khadafi dos pneus isso pouco interessa...

      Mestre,
      Julgo que os sócios que têm quota por metade do preço não podem votar.

      A isso juntam-se todos os jovens que também não podem votar.

      Quantos são, só a Direcção o poderá dizer, mas duvido que o faça.

      Eliminar
    8. Ao menos este labrego dignou-se a apresentar os motivos que cobrem a esmagadora maioria das situações que levam a um sócio não estar em condições de votar. Caso raro, mas aconteceu.

      Há muitos sócios com as quotas em atraso que não regularizaram a tempo, por falta de interesse no acto eleitoral, seja por serem emigrantes que não se querem dar ao trabalho de votar por correspondência, seja por não se quererem dar ao trabalho de ir às urnas, etc. Há muitos sócios (eu incluído) que só pagam as quotas mês a mês quando se aproxima o primeiro jogo do mês, que só obriga a ter a quota do mês anterior paga. O último jogo em casa foi Janeiro, logo aí quem quer que esteja nestas condições e não tencione ir votar... Não entra para esses números.

      PS. Não concebo que haja alguém que queira ir votar e não tenha regularizado a quota de Fevereiro a tempo. Foram enviados mails, sms, e posts de facebook. Pelo menos.

      Eliminar
    9. to much... to soon...

      resultado caganeira literaria...

      Eliminar
  4. Para me apropriar de uma frase que certa gente gosta muito de apregoar, parece-me que, nestes últimos quatro anos só existiram dois clubes em Portugal: o Sporting e o Anti-Bruno de Carvalho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois; e o tricampeão não é nenhum desses...
      Mistérios esverdeados...

      Eliminar
    2. Foste tu que escreveste aquele comentário a dizer que a postura do aubameyang ia dar que falar?

      Eliminar
  5. Nem mais.. Enquanto isso, prefere perder mais tempo a criticar BdC do que a apresentar soluções e medidas concretas. Espero e tenho fé que o BdC vai ganhar com uma esmagadora maioria.

    ResponderEliminar
  6. Confesso que me sinto incomodado com a campanha que este tipo anda a fazer.

    Para quem se queria diferenciar pela postura, até porque ainda não percebi qual o projecto que tem para o Sporting, está-se a revelar um belo hipócrita. Para além dos insultos gratuitos, fazer comentários sobre a família do opositor não só demonstra desespero como falta de carácter.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que vai ao encontro daquilo que era enquanto City Lion. PMR tem de mostrar muito mais do que isto.

      Eliminar
    2. Não tem mais nada que mostrar, Mestre. É um impreparado e ignorante no que ao Sporting diz respeito ( são incontáveis já as "imprecisões" que um comum sportinguista minimamente bem informado nunca cometeria), uma mão cheia de nada com o intuito de ganhar votos ( a rábula da maqueta de um estádio que não o nosso, com um ridículo custo de 1,5M ), bem como uma postura hipócrita de ataques pessoais e vitimização quando lhe respondem à altura e até agora BdC nem lhe deu ainda a importância devida.

      A forma como tem gerido as redes sociais nas suas páginas de apoio, definem-no bem. Desmascarado com factos, censura e bloqueia Sportinguistas.

      Eliminar
  7. O que acho mais impressionante é a quantidade de benfiquistas que estão a apoiar a candidatura do PMR.

    Consigo perceber perfeitamente que não gostem de um presidente que põe em causa a instituição de que gostam. Contudo sempre ouvi dizer, por parte das lamparinas que: era uma questão de tempo para BdC levar o Sporting à falência, que BdC é o Vale e Azevedo do Sporting, que BdC está a afundar o Sporting.

    Sendo os lampiões como são, ganhar de qualquer forma, não deveriam apoiar o nosso Vale e Azevedo? ou no minimo distanciarem-se do processo eleitoral, Já foi à algum tempo, mas não me lembro dos Sportinguistas se meterem na vida do benfica na altura do Vale e Azevedo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, porque os benfiquistas votam...

      :-)

      Eliminar
    2. É claro que não votam...
      Mas "por fora...ajudam muito ao ruído de fundo..."

      Eliminar
    3. pois eu ja acredito que existem muitos que têm direito a voto!

      Eliminar
  8. Cada dia que passa, mais me parece tratar—se de uma lista encomendada para desestabilizar o clube. Para quem queria fazer a diferença pela urbanidade, Madeira Rodrigues tem feito precisamente o oposto.

    ResponderEliminar
  9. E recordar é viver...

    Foi em Setembro que te conheci, trazias nos olhos a luz de Maio. Nas mãos, o calor de Agosto e um sorriso, um sorriso tão grande... que não cabia no tempo.

    Ouve, vamos ver o mar...

    (...)


    Vítor Espadinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. um senil citando outro senil.. que bonito de se ler!

      Eliminar
    2. O travesti está em Guimarães a acompanhar o julgamento do padrinho e aproveitou para ouvir Vitor Espadinha?

      Eliminar
  10. O Filipe Vieira votará por correspondência?

    ResponderEliminar
  11. Sou pelo Bruno Carvalho, artista. Não há anti nenhum, deste lado. Acredito que não seja o único benfiquista.
    Força Bruno!

    ResponderEliminar
  12. E a tua opinião sobre as declarações do Espadinha? Será que foi pago para as dizer? Que grandes bombas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. quem é o vítor espadinha mesmo?

      Eliminar
    2. De que cor é o cavalo branco do Napoleão?

      Eliminar
    3. é da cor do jorgen a comer torresmos!

      Eliminar
  13. BdC se for homenzinho, apresenta os recibos de vencimento, antes e depois da eleição. Só assim se verá a transparência de cada candidato.
    Agora a posição do Madeireiro é exactamente igual à do Bruno candidato: jovem, desconhecido (só as claques e a noite o conheciam) com propostas mirabolantes (vêm aí os fundos russos) com promessas de ser campeão em tudo (LOL).
    Mas devido aos resultados do Benfica no consulado Brunista, faço votos para que ganhe novamente. Não queremos mudanças nos adversários enquanto as coisas nos correm assim tão bem.
    Off topic: jogamos muito, humilhámos o Dortmund e vingámos derrotas recentes de clubes portugueses contra essa mesma equipa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. humilharam o dortmund? AHAHAAHAAHAAHAHHAHAHHAHAHA

      Eliminar
    2. Mesmo para quem possa não ter visto o jogo, é ler as declarações de ambos os treinadores. Humilhação... enfim...

      Eliminar
    3. O teu único problema durante o consulado do Bruno foi a saída do Vitor Pereira do CA não foi seu asno ?.Espera e ainda por cima o Sporting contratou o filho do Fontelas !...


      Eliminar
    4. lolol melhor que isto so o Trump ou a conway com os seus factos alternativos!

      Eliminar
  14. Li aqui qualquer coisa acerca do Vitor Espadinha e não estava a perceber porquê até que por coincidência fui visitar o blog o Camarote Leonino e estive ler aquele missal escrito por ele que mais parece um guerrilheiro do Daesh a destilar ódio sobre o Trump.

    Alguém se lembra quando o Vitor Espadinha parecia um domador de leões em Alvalade ?,foi contra o Real de Valdano ?,parece-me que foi na altura do Sousa Cintra que o vi a "domar" um leão.
    Alguém que ajude este homem que bem precisa !...



    ResponderEliminar
  15. penso que novas modalidades poderiam ser benéficas para o clube, mas isso sempre acarreta custos. O velodromo e o yacth club poderiam ser mais valias, até junto o automobilismo (ralis e as competições TT mais propriamente pela grande massa adepta), mas isso não pode ser nem a custa de outras modalidades. Há que ter cabeça, aumentar as modalidades está certo, é um caminho correcto a tomar mas deve- se pensar em custos, patrocínios e mais valias tanto promocionais da marca Sporting como do prestigio da marca Sporting. Quando se fala em aumentar as modalidades, esperava que um candidato apresentasse números(ganhos, custos, etc), não apresentar é como nos concursos da miss universo, o cliché "paz para todo o mundo"

    ResponderEliminar

  16. A questão não é bem se a candidatura da oposição é anti-BdC ou não. Em qualquer oposição, critica-se quem está no cargo, apontando-se as falhas. O proprio BdC criticou direcções anteriores. Nem podia ser de outra forma. A questão que se coloca é avaliar o actual mandato e concluir se é com Bruno de Carvalho que vamos chegar ao sucesso.
    Não é. BdC teve um aproveitamento de contratações muito fraco, ganhou uma taça de Portugal a minar o trabalho de Marco Silva e com Jorge Jesus começou bem, mas está em declínio. Como a sua proposta é mais do mesmo, fruto dum acto de má gestão na renovação do contrato de Jorge Jesus, não se antevê melhorias.

    ResponderEliminar