sexta-feira, 26 de maio de 2017

CD passa a abrir processos sumaríssimos e prendas acima de 200 euros é corrupção

CD passa a abrir processos sumaríssimos e prendas acima de 200 euros é corrupção

A FPF tornou pública esta sexta-feira a sua proposta para um novo Regulamento Disciplinar, fruto do trabalho levado cabo pela Comissão de Reforma do Regulamento Disciplinar da FPF, presidida por Germano Marques da Silva desde final de 2016. Este RD, a ser aprovado, não é aplicável à I e II Liga, bem como a Taça da Liga.

Por entre uma série de alterações, agora trazidas a discussão, a FPF é clara: é um documento para ser analisado, discutido e por isso ainda aberto a propostas. Sendo assim, a federação divulga mesmo uma morada de mail (conselho.disciplina@fpf.pt) para onde podem ser enviados "contributos" até 16 de junho.

O regulamento disciplinar em causa, que não é válido para as provas profissionais organizadas pela Liga, encerra diversas novidades. Entre elas, a liberdade do Conselho de Disciplina da FPF passar a poder "abrir um processo sumarísismo em qualquer circunstância"; a redução para 200 euros do valor das ofertas aos árbitros - acima disso será corrupção -, valor abaixo dos 300 euros que são o limite em vigor na UEFA.

Fonte: O Jogo



Não sei se esta proposta de regulamento disciplinar virá a ser aprovada, mas não deixa de ser curioso registar que, depois de andarmos meses a ouvir dizer que os vouchers não tinham nenhum mal, o próprio Benfica deixou de os oferecer e, agora, a própria FPF propõe acabar com ofertas de valor superior a 200€. Se calhar é porque tinha algum mal...

Mas ouvi dizer que há por aí um determinado cavalheiro recentemente condecorado que não concorda com esta proposta...


17 comentários :

  1. Não é aplicável à liga I, logo não é aplicável ao caso do Benfica.

    ResponderEliminar
  2. Nem dará para oferecer almoços no "Casa XXI", Mestre! Como diria o Fernando Pessa: "E esta hein?" Grande abraço!

    Nota: Será o PSG a vossa "sorte" ao livrar-vos do JJ?

    ResponderEliminar
  3. Qual era a dúvida? Assim os corruptos conseguiram escapar entre os pingos da chuva de um processo de corrupção ao nível do calciocaos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Diogo por acaso não é inocente ao ponto de achar que os outros clubes (Sporting incluído) também não faziam ofertas, pois não? heheh

      Cumprimentos

      Eliminar
  4. Isto deixa-me tremendamente emocionado, tal como o arguido Vieira na recente homenagem que recebeu.

    Ainda bem que temos um clube como slb na vanguarda da transparência e justiça desportiva!

    ResponderEliminar
  5. "mas não deixa de ser curioso registar que..."

    Curioso é registar que ficaste a 16 pontos ou lá o que foi sem voucheres quando com eles tinhas ficado a 1 ponto!

    Agora é lutar na UEFA para que o Bayern deixa de oferecer canetas de 500€ ao arbitros, pode ser que assim da proxima vez que o apanharem em vez de mamarem no buxo 12 mamem 24!

    kkkkkk

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mamar é algo que os lamps sempre gostaram...serás tu arraçado do Sergay?

      Eliminar
  6. Se vai passar a ser punido, é sinal que antes não era. O que quer dizer que vocês andaram meses a pedir um castigo para uma situação perfeitamente legal. Mais uma teoria da conspiração que foi por água abaixo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se queres armar-te em burro, o problema é teu.
      Não posso admitir que uma regra (lei) que já antes existia, seja tratada em regime de tábua rasa - o que está para trás morreu, a partir de agora é que vale!
      Billy, és muito novinho para vires para aqui com jogos de palavras - a regra, de novidade, tem uma quantificação mais rigorosa que a da UEFA, apenas isso.
      Mas isso importa? Para responder, basta atentar no valor considerado para cada refeição completa no tal museu - daria (isto dito por quem já ali comeu - para as entradas e uma garrafita de VV (Muralhas, no caso).
      Agora, mais uma vez, querem vir tapar o sol com uma peneira e, todo este tempo passado, dá para substituir o sistema: de vouchers ao legalíssimo empréstimo de jogadores, 2 por equipa... até ver! (ou muito me engano ou vai passar a... 4?)

      Eliminar
  7. Quem é o determinado cavalheiro, Mestre? Será Paulo Pereira Cristóvão? heheh

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  8. As falácias, ou silogismos falaciosos são interessantes.
    Este blogue esforça-se por dar às mesmas a conotação que entende, consoante a premissa falaciosa beneficia ou não o ponto de vista veiculado pelo escriba.
    É a chamada desonestidade intelectual... ou, quem sabe, prostituição intelectual; no caso de ser paga pelo Sporting Clube de Portugal. Continuação!

    ResponderEliminar
  9. Na testa, ou melhor nas orelhas!

    Será que ainda vão continuar a dizer que não tem nada de mal as ofertas que fizeram aos árbitros, observadores e delegados. Tanto se falou em ofertas aos árbitros e quanto a mim erradamente deveria ter sido agarrado o assunto pelas ofertas a observadores pois são estes que verdadeiramente condicionam o trabalho dos árbitros. Mesmo que dessem uma nota fraca na avaliação do jogo do mais, maior grande, podiam sempre compor as notas nos jogos de menor exposição e os árbitros tinham perfeita consciência disto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando deixaram de oferecer ficou dada a resposta

      Eliminar
  10. Acho extraordinário que num pais com um ordenado mínimo de 530 euros se permitam oferecer prendas de 200, nos campeonatos não profissionais. Num mês um árbitro pode levar para casa mais do que ganha na sua profissão.

    ResponderEliminar
  11. Curiosamente os governantes deste país têm limite de 150 euros

    ResponderEliminar
  12. Caros,

    Em minha opinião, na oferta não reside em si o problema. O problema reside na prática, na forma como a oferta é feita e no não controle/divulgação da mesma. Explicando com um exemplo. A relação dos profissionais de saúde e entidades públicas com entidades privadas é regulada de forma que todos os patrocínios acima dos 59,99€ têm de ser reportados numa plataforma pública. Esta plataforma é de acesso livre e pode ser consultada por todos nós.
    No caso dos vouchers há uma falta de transparência (que não digo que seja culpa dos promotores), pois ninguém sabia de nada. Mais, caso não tivesse havido a divulgação da prática, tudo continuaria na mesma, não teria havido este debate. Há ainda para mim 2 pontos importantes: o voucher refeição e o facto de muitos não o utilizarem.
    A refeição, sendo no estádio da luz, não me parece que seja uma oferta ajustada. Pode dar azo a que se pense que o slb quer os árbitros a jantarem e a frequentarem as instalações do clube com alguma frequência. Não acho ajustado que um árbitro frequente com regularidade as instalações de que clube seja. Não sou contra a liberdade acho que é uma consequência da carreira de juiz. Aceitaríamos que o juiz Carlos Alexandre fosse jantar com os advogados do Sócrates?
    O outro ponto é que aparentemente muitos árbitros rejeitaram a oferta. Na minha opinião fizeram bem e até me deixa meio descansado pois temos muitas pessoas de bom senso entre os árbitros. Ao não aceitar esta oferta estão implicitamente a dizer que não é ajustado receberem, que se aceitarem se sentem condicionados, com receio que isso possa interferir no desempenho da função e também na opinião publica.

    Se me deixo corromper por 300 ou 400 ou 500... Se calhar, se ganhar 1000, 500 extra dão jeito. É que atrás do voucher podem vir uns bilhetes... e mais umas camisolas... tudo começa no pequeno favor.

    Abraço,
    Pedro

    ResponderEliminar