quinta-feira, 29 de junho de 2017

Estratégia de defesa peculiar

Ultimamente o futebol tem sido pródigo em estratégias de defesa peculiares. Quando confrontado com a acusação de ser um dos recetores da cartilha de Carlos Janela, João Gobern invocou a 5ª emenda - que é, como quem diz, não vou responder para não me incriminar. Um par de meses mais tarde, Pedro Guerra, homem de prodigiosa memória e capacidade de organização e preparação, pareceu ser vítima de estranho caso de amnésia ao dizer que não se lembrava de ter recebido os mails de Adão Mendes.

Mas os exemplos referidos acima são insignificantes quando comparados com o que Jorge Mendes disse ao ser interrogado no âmbito do julgamento de Falcao por fraude fiscal.


Já vi desculpas mais convincentes. Aqui fica a notícia dada pelo online d' O Jogo: LINK.

Segundo o As, Jorge Mendes foi "apertado" pelo advogado do Ministério Público espanhol no interrogatório de terça-feira

O jornal espanhol As conta parte do interrogatório feito na terça-feira a Jorge Mendes por causa da alegada fraude fiscal de Falcao quando era jogador do Atlético de Madrid

O agente português disse ao juiz de instrução de Pozuelo de Alarcón, Espanha, que "nunca" assessorou em matéria fiscal os futebolistas que representa.

Acontece que o alegado esquema de fuga ao fisco acabava na empresa Multisport and Image Management (MIM), encarregue de gerir os direitos de imagem do jogador através de off-shores nas Ilhas Virgens e Panamá.

"Conhece Andy Queen?", perguntou o advogado, segundo o As. Jorge Mendes disse que sim, que era seu empregado. A acusação insistiu: "E você não sabe que o seu empregado Andy Queen, é o proprietário da MIM". Jorge Mendes, de acordo com a mesma fonte, negou, garantindo ser uma surpresa essa informação.

"Andy não me disse, é uma surpresa para mim. Juro-o", terá dito o agente.

O advogado do Ministério Público disse então à magistrada que a Polaris, de que Jorge Mendes é acionista e que procura patrocinadores para os jogadores, tem o seu domicílio na mesma rua e no mesmo número da MIM, em Dublin, na Irlanda.

18 comentários :

  1. Já percebi de onde vem a cena do andré gomes

    http://s2.glbimg.com/z7J0Cjx1B2ztvAQYFUynQgK92R4=/0x0:545x556/350x357/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2016/11/03/cwnltnvxgaey5sy.jpg

    ResponderEliminar
  2. é por isto que sinto orgulho em o nosso presidente ter cortado com estas sanguessugas a partir do 1º minuto.

    Aquele acordo com a traffic foi a coisa mais questionável que o Bruno já fez enquanto presidente do Sporting e as últimas notícias da aproximação ao mendes, apesar de provavelmente serem treta, se forem verdade é uma facada no coração dos adeptos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois!.. mas a traffic não manda nada, é um simples acordo de preferência quando se trata de negociar jogadores do Brasil (ao contrário do Merdica, Porco q já foi, e outros clubes portugueses, q são autênticos armazéns das Lavandarias Mendes) ... pais onde a *proibição* de terceiras partes (third part ownership-TPO exclusion) não parece ainda ter chegado.

      Depois acusam o presidente e a direcção de 'amadorismo' quando se trata de negociar algum jogador q a 'aficion' salive por... por vezes os interesses repartidos por algum dos jogadores mais conceituados nem Sherlock Holmes conseguiria advinhar -> é aqui que entra a traffic.

      Eliminar
  3. Cada dia que passa a "CosaNostra" vai expondo o modus operandus fraudulento e corrupto com que são movidos os tentáculos,

    Tudo passa por uma questão de tempo, a bolha vai-lhes rebentar nas mãos

    Tem sido uma delicia assistir a esta comédia, esperei mais de dez anos mas até agora tem valido angústia de procedimentos ilegais desta corja a emergir do lamaçal conflitante

    O que passou-se a seguir não o sabemos, mas como diz o ditado não tardará

    ResponderEliminar
  4. A pouco e pouco, a criminalidade é combatida. De recordar que o maior mafioso americano só foi apanhado, por crime fiscal.

    ResponderEliminar
  5. São profissionais em coincidências.

    ResponderEliminar
  6. E o BdC é odiado como inimigo No 1 precisamente por expor a "Cosa Nostra", não só como cabeça de cartaz contra as TPO, como faz relatórios descriminados de tudo o que compra e vende...

    Se o fisco (de vários países) quisessem tinham aqui matéria de ouro, pois era só saber o rasto do dinheiro de prémios e comissões para saber se esses valores foram declarados ao fisco ou não.

    ResponderEliminar
  7. Queres ver que agora é que se descobre que o cavaleiro só custou 3.5 milhoes.

    Ahhhh já se sabia...

    ResponderEliminar
  8. É normal que valha tudo para se safar.
    Infelizmente fraude fiscal é o único crime pelo qual os poderosos são condenados.

    ResponderEliminar
  9. Mendes não sabia da MIM? O que passou-se?

    ResponderEliminar
  10. C'uns diabos, quantos empregados tem o homem?
    Ele é obrigado a saber se os seus empregados são proprietários de outras empresas?
    Em muito menor escala, eu tenho 17 funcionários(as) e não me surpreendia se algum deles tivesse ou fosse sócio de alguma empresa.
    Mas se têm dúvidas, inbestigue-se.
    Cumps.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui reninha, os 17 peixes que a tua mãe te deixa ter no quarto nao são funcionários, querido.

      Mas se fossem, seriam estranho um deles ter uma empresa com morada na tua casa (ler casa da mãe) e o reninha não saber, seria não seria?


      Não seja ridículo fofo.


      Ah, já me esquecia, não seja corrupto

      Eliminar
    2. Morada ao lado de minha casa, Louranço, ao lado de minha casa e não em minha casa. Ou tu andas a espreitar para os vizinhos?
      2 000 cumps

      Eliminar
    3. ao lado da tua casa\praça fica o curro!

      Eliminar
  11. Mais um com a corda na garganta, vai afundar também... Está a chegar a hora da verdade desportiva sair a ganhar

    ResponderEliminar
  12. Claro os patroes sabem tudo sobre os empregados! Isso nem se discute!

    ResponderEliminar