sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Noite de Taça a sério

São cada vez menos as ocasiões em que podemos dizer isto: em Oleiros houve Taça a sério. Um estádio que se transformou para receber o Sporting, com bancadas repletas para ver uma equipa teoricamente mais fraca em modo de superação contra uma equipa teoricamente mais forte que honrou o adversário, levando a sério o desafio. Festejaram os dois lados, ganhou a melhor equipa, e foi uma bela noite de propaganda do futebol, que seguramente ficará na memória coletiva da vila de Oeiros.

Do ponto de vista do Sporting, genericamente foi tempo bem empregado. Foram dados minutos a muitos jogadores menos utilizados. Alguns aproveitaram bem o tempo disponível, outros nem tanto, apesar de nunca ser possível tirar grandes conclusões de um jogo desta natureza: por um lado, foi a jogo um onze pouco utilizado, o que é um pouco ingrato; por outro, o nível da oposição não oferece as dificuldades que normalmente uma equipa como o Sporting encontra. Ainda assim, há que destacar as três assistências de Podence e os dois golos de Palhinha, e as estreias a marcar de Mattheus Oliveira e, claro, de Rafael Leão, que aos 18 anos fez o seu primeiro jogo oficial pela equipa principal - tornando-se o quarto jogador mais jovem a marcar pelo Sporting no século XXI.


Iuri e Podence renderam mais quando trocaram de posição, Dala pareceu demasiado ansioso para marcar - precisa de mais oportunidades para poder mostrar aquilo que sabe -, e ainda deu para estrear Jovane e Demiral.

Ah, e ninguém se lesionou.

A festa em Oleiros continuou após o jogo, pela noite dentro. Bela noite de Taça. 

Sem comentários :

Enviar um comentário