quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

€890

Fonte: página de facebook do Belenenses

€890 foi o valor recebido pelo Belenenses na venda de bilhetes de sócio no jogo com a Académica, correspondentes a 178 bilhetes a €5 cada. Nesse jogo, a assistência oficial foi de 2066 espetadores.

No resto da época, tirando o jogo com o Porto, os números não são muito diferentes.

Como é possível que os clubes sejam sustentáveis com uma massa adepta tão reduzida? Não se trata obviamente de um problema exclusivo do Belenenses, mas ver estes números colocados na página oficial de um clube não deixa de ser chocante.

É evidente para todos que a liga portuguesa não tem condições para ter 16 equipas. Com uma liga mais restrita, jogada em 2 fases (12 clubes) ou a 4 voltas (10 clubes), multiplicar-se-iam os jogos de grande interesse, haveria uma maior concentração de talento, e seria uma consequência natural que o futebol ganhasse público e valor publicitário.

No entanto, o que se discute por cá é se não se deve alargar a liga para 18 clubes. Que tristeza.

15 comentários :

  1. Um bocado off-topic deste post, eis a diferença entre um jogador do SCP e do SLB que fazem exatamente a mesma coisa, mas veja-se o tratamento que um recebe e que o outro não.

    http://www.youtube.com/watch?v=S6lCwOhCalw

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mike Portugal, obrigado pelo link. Fosse o Ivan Cavaleiro ou o Bernardo Silva a marcar, e não deixariam de chover elogios por essa imprensa fora. Um abraço.

      Eliminar
  2. Realmente é desolador. E o Belenenses, é um histórico do nosso futebol.Outro problema,que também está relacionado com as condições financeiras dos clubes portugueses, é a má condição dos relvados do campos de futebol da maioria dos clubes,isto não se vê nos estádios dos outros países,basta vermos os resumos de campeonatos como o holandês,o grego,o turco,países que também são assolados por mau tempo e não se vê nesses campos relvados como os do Paços de Ferreira,Gil Vicente,Arouca,Rio Ave,Maritimo,etc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade RP. Nem sei o que seria se tivéssemos invernos mesmo rigorosos, com nevões, chuva ainda mais intensa, como há noutros países europeus. Um abraço.

      Eliminar
  3. Há muito que defendo uma liga com 10 clubes a 4 voltas. Desciam apenas 2 equipas.
    A segunda liga seria dividida em 3 zonas com 8 ou 10 clubes cada para permitir uma redução de custos com deslocações. No final, os primeiros classificados de cada zona jogariam entre eles a duas mãos. Estes pontos seriam somados aos conquistados no campeonato. No final, apenas 2 subiam de divisão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. migas, esse modelo faz muito mais sentido. Andamos a jogar competições de ricos quando a maior parte das equipas não tem como sustentar (principalmente esta II Liga com 22 clubes).

      Eliminar
  4. Onde está o meu comentário?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luís Miguel, fui ver ao mail (onde recebo todos os comentários colocados no blogue) e de facto está lá um comentário seu. Vou tentar colocá-lo já de seguida.

      Mas é estranho, nunca me tinha acontecido tal coisa -- não aparecer o comentário. Uma coisa posso garantir: eu não o apaguei. Só apago comentários de publicidade a coisas manhosas como empréstimos de dinheiro, produtos para emagrecer e outras coisas do género.

      Eliminar
  5. Tinha escrito anteriormente um comentário sobre este post.

    Agora não está aí.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já coloquei. Era a este que se referia? Recebi-o no mail às 10h23.

      Eliminar
    2. Sim, era esse e tinha aparecido no blog e depois desapareceu.

      Eliminar
    3. Não consigo perceber o que se passou. Se voltar a acontecer peço-lhe que me volte a dizer. Obrigado e um abraço.

      Eliminar
  6. O verdadeiro problema é outro, são as loucuras dos dirigentes em gastar mais do que têm e a falta de espectadores acentuou-se neste período de crise económica.

    Obviamente que a redução de clubes não teria aprovação por partes dos clubes da 1ª Liga, pois, isso significaria um mar de dificuldades financeiras para os clubes que descessem, por isso, sempre achei que 18 clubes seria o ideal para Portugal, pois implicaria mais duas receitas e mais 4 semanas de competição, ou seja, preencheria o calendário.

    De notar que para a próxima época haverá divisão da 2ª Liga em duas divisões (Norte e Sul) que irá diminuir em muito a competitividade, sendo que o ideal seria haver uma 2ª Liga com 18 clubes também. Provavelmente para lá caminharemos.

    Agora gastar menos do que se tem compete aos dirigentes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luís Miguel, é verdade que são poucos os clubes que não vão para além das suas possibilidades. E também é verdade que reduzindo o número de equipas da I Liga, haveriam clubes que passariam por enormes dificuldades.

      No entanto, do ponto de vista competitivo não faz sentido dar acesso a mais clubes à divisão principal. Mais clubes fazem descer a qualidade média dos espetáculos e, consequentemente o interesse da competição.

      Desconhecia essa mudança na II Liga. Faz sentido, do ponto de vista económico, mas do ponto de vista competitivo não.

      Eliminar