terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Conversa de café

Quero começar por dizer que acho o Contragolpe um bom programa. Apesar de existirem algumas figuras com quem simpatizo pouco, é composto por pessoas informadas, que não fingem não compreender os meandros obscuros do futebol português, e que não têm problemas em confrontar as opiniões dos outros quando não concordam com elas. Tudo isso gera uma dinâmica interessante que prende a atenção de quem assiste ao programa.

No entanto, o Contragolpe abusa de algo que eu não aprecio muito: de gente que gosta de falar de forma demasiado categórica, como se fossem donos absolutos da verdade. Como por exemplo, se passou no programa do último domingo:



Rui Pedro Braz afirma categoricamente que o Estoril é muito melhor que o Eintracht Frankfurt, para marcar uma posição em como o resultado do Porto para a Liga Europa foi mau. 
"Mas o Eintracht Frankfurt com o Estoril em dez jogos se calhar não ganhava um, calma lá! Queres comparar este Estoril com o Eintracht Frankfurt? [EP: É melhor o Estoril?] Mas muito melhor! (...) [O Frankfurt na liga portuguesa] Não estava no quarto lugar, nem pensar!"

Note-se que não quero colocar em causa a competência com que se trabalha no Estoril. Mesmo tendo perdido Jefferson, Carlos Eduardo, Licá, Steven Vitória e Luís Leal após a excelente campanha da época passada, a carreira da equipa neste ano continua a ser notável e é indiscutível que Marco Silva e a direção do Estoril estão a fazer um trabalho extraordinário.

Voltando à afirmação de Rui Pedro Braz, acho estranho que faça uma afirmação destas considerando apenas a prestação de ambas as equipas contra o Porto no espaço de alguns dias. Não acredito que tenha visto muitos jogos do Eintracht Frankfurt antes da passada quinta-feira. Depois, parece-me precipitado desvalorizar a força de uma equipa da Bundesliga a ponto de dizer que é muito pior que qualquer clube português que não seja um dos grandes.

É um estratagema demasiado comum nos tempos que correm. Comentadores que dão as suas doutas opiniões, polémicas ou não, com um ar decidido e segurança na voz, sobre algo que sabem que não pode ser verificado, mas que trazem audiências e que os ajudam a fazer nome.

Nunca poderemos saber com certeza se o Estoril 2013/14 é ou não muito melhor que o Frankfurt 2013/14. Nem um joguinho irão fazer entre si, quanto mais dez. Mas por acaso até existe um indicador que nos mostra um pouco como se poderia dar o Estoril no campeonato alemão. Rui Pedro Braz provavelmente não se lembrou que o Estoril teve no seu grupo da Liga Europa uma equipa alemã, com quem jogou por duas vezes há poucos meses.


Dois empates...


... com o atual penúltimo classificado da Bundesliga. 

Lá está, não prova nada sobre a relação de forças entre o Estoril e o Frankfurt, mas talvez seja suficiente para demonstrar que a afirmação de Rui Pedro Braz é, no mínimo, contestável.

Numa conversa de café ou num blogue (como este) aceita-se que se mandem postas de pescada destas. Num programa de televisão que se pretende vender como sério, já não.

13 comentários :

  1. O problema é que a maioria das vezes estes programas são conversas de tasca trazidas para a TV...eu por vezes custumo dizer Têm mais piada ir para a tasca assistir a estas discussões... Uma vez que sempre podem chegar a vias de facto...porrada... Ao contrário na TV...mas no fundo são iguais... Esse Rui Pedro Bráz mete-me raiva ouvi-lo falar...um autêntico lampiões com a mania que sabe muito...e o gajo que se senta ao lado dele não é melhor...
    Saudações leoninas
    RS83

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. RS83, não gosto do Paramés, mas tenho que admitir que é uma pessoa com fontes, que sabe o que se passa, e portanto tem lugar em programas deste tipo. Quanto a Rui Pedro Braz, não me lembro de nenhuma intervenção que tenha sido uma mais-valia para o programa. Manda muitos sound bites e pouco mais que isso. Um abraço.

      Eliminar
  2. Por ser conversa de tasca...(ou bêbedos !!!) eu não vejo NENHUM programa que fale de futebol....é estupidez (e estúpidos facciosos) a mais sobre um desporto tão belo,
    Sobre os comentários de um tal Rui Pedro Braz (deve ser do Benfica ??) aconselho a ouvir no final do jogo as palavras de um senhor treinador que deve ser um grande homem...e se chama Marco Silva que diz por outras palavras : "Tivemos sorte".... Não gosto muito de ouvir paineleiros que omitem bitaites como verdade absoluta, com raciocínios muito toldados não pela bebida mas pelo facciosismo clubístico, o que é o caso desse tal Rui Pedro Braz...opinador de tasca ...para não lhe chamar bêbedo.
    A F

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A F, não sei se é do Benfica, mas olhando para o seu currículo é bastante provável que seja... (link)

      Um abraço.

      Eliminar
  3. Pela 1ª vez, vi um programa completo desses de Domingo à noite. E vi esse da TVI, mudando só para a RTPN para ver o directo da garagem da Camorra (confesso que trio desse canal causa-me cólicas).
    E gostei. Gostei do Pedro Sousa, Dani e até do "cómico" que, felizmente, fala pouco. E achei muito bem a TVI ter colocado num lado do programa os 2 seres execráveis que ali andam, o conhecido Eládio (que dengoso, seboso e porco é pouco para o definir) e esse brilhantinas de nome Rui Pedro Braz. Já o conhecia por comentários em jogos na TVI e em outros programas onde se fala de futebol. Já o tinha visto picado com o Dani (que teve muita calma) mas isso é fácil de acontecer. Rui Pedro é um banana e é daqueles que acha que, falando aos berros, a sua opinião será a melhor e a ouvida. Confesso que tenho dificuldade em gostar de gente assim, que berra.
    Não sei de onde veio mas é claramente um elemento pouco criterioso e conhecedor para aquilo que faz.
    Resta as pessoas estarem atentas ao que se diz para se filtrar as muitas asneiras que gostam de passar como verdades absolutas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cantinho, tenho exatamente a mesma opinião sobre os participantes no programa. Falta só a referência ao Sousa Martins, que acho que é o melhor moderador de programas deste tipo (é discreto, participa quando deve com informações pertinentes, ao contrário do lambe-botas do Paulo Garcia e do provocador Hugo Gilberto).

      Eliminar
  4. Ouvi esse comentário e também achei "rediculo".

    Até porque a prestação do Estoril na Europa não foi nada de especial enquanto o Frankfurt seguiu no grupo. Há um facto que é inegavel que são as formas de jogar e arbitrar na Europa e na Bundesliga e em Portugal, onde o anti jogo é muito permissivo assim como a perda de tempo.

    Aliás acho que as equipas do campeonato português são muito penalizadas nos jogos europeus devido à mentalidade que trazem de Portugal. Do buraco da perda de tempo do fraco ritmo. Só as equipas que mudam o chip competitivo entre o campeonato e a Europa conseguem sucesso.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Green Lantern, muito bem dito (escrito). 70% das equipas portuguesas têm uma mentalidade de jogar na retranca que dificilmente permitiria que tivessem sucesso a jogar contra equipas de ligas europeias de topo. Em Inglaterra, em que os árbitros deixam jogar, não acredito que tivessem estofo sequer para lutar de igual para igual contra equipas da 2ª divisão.

      Eliminar
  5. Ah é verdade, não sei se teve a oportunidade de assistir ao "Dia Seguinte" de ontem.

    Guilherme Aguiar de facto é muito rasteiro e adepto do chico espertismo. Afirmou que o SCP não tinha autoridade moral para questionar o FC Porto, porque, atente-se o "rediculo", o Adrien e o Montero tinham forçado os amarelos para jogar contra o Porto.

    Ora na próxima jornada o SCP recebe o Braga, pelo que não vejo a vantagem em forçar amarelos. Além de não ser conduta anti desportiva receber amarelos. Para mim é novidade. Mas para quem afirma que o SCP querer que a lei seja cumprida é falta de desportivismo já acredito em tudo.

    Recomento ainda o livro "As guerras de Mourinho", excelente acerca da verdadeira personalidade para quem vale tudo desde que ganhe. Uma visão mais próxima da realidade do que as fantasias elogiosas. Mourinho mais do que ganhar tem medo de perder.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda não vi o programa, mas pelo que dizes dessa tirada do Guilherme Aguiar, vou ter mesmo que ver... :)

      Um abraço.

      Eliminar
  6. Esse Pedro Braz é inenarrável. Está ao nível em facciosismo e fanatismo lampião de RGS. Ainda gostava de saber como chegou aquele programa. Todos os outros são conhecidos, como é que ele apareceu agora a falar de futebol (na TVI24), e não só neste programa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, o Rui Pedro Braz é autor de obras literárias como:
      - O Código Quique
      - Ricardinho - Magia nos Pés
      - O Ninho da Águia

      Foi secretário técnico da equipa de futsal do Benfica durante dois anos, foi diretor de evento da final da UEFA Futsal Cup, realizada no Pavilhão Desportivo da Luz, trabalhou para a Al Jazzeera coordenando o projecto Especial Benfica Campeão 2004/2005.

      Também escreveu um livro sobre o Sá Pinto e sobre o Estádio de Alvalade, mas deve ser só para disfarçar. :)

      Eliminar
  7. Esse Pedro Braz é inenarrável. Está ao nível em facciosismo e fanatismo lampião de RGS. Ainda gostava de saber como chegou aquele programa. Todos os outros são conhecidos, como é que ele apareceu agora a falar de futebol (na TVI24), e não só neste programa?

    ResponderEliminar