segunda-feira, 21 de abril de 2014

Saudações aos novos campeões

O Benfica sagrou-se ontem campeão nacional. Creio que é um campeão justo, pois fez uma segunda volta praticamente irrepreensível (apenas com um empate e 3 golos sofridos), e seria pouco honesto da minha parte se não reconhecesse o que de bom foi conseguido por aquele plantel e equipa técnica.

Na minha opinião existem dois grandes obreiros nesta conquista. O primeiro é Jorge Jesus. É verdade que dispõe de uma quantidade e qualidade de jogadores acima de qualquer outro clube em Portugal, mas tem um enorme mérito na forma como conseguiu montar um sistema em que, tirando algumas posições chave, os jogadores rodam e o nível competitivo se mantém. A qualidade do trabalho do treinador é tanta que fez com que alguns jogadores razoáveis acabassem por parecer muito melhores do que na realidade são. Se alguns dos jogadores do Benfica fossem transferidos para outras equipas, seria muito duvidoso que conseguissem destacar-se da forma como o têm feito esta época. E isto é mérito inteirinho de Jorge Jesus.

Custa-me muito escrever isto, mas o outro obreiro é Luís Filipe Vieira. Primeiro, porque decidiu renovar com Jesus numa altura em que praticamente todos os adeptos e dirigentes benfiquistas pediam a cabeça do treinador. Pode ter sido por medo de Jesus ir para o Porto, mas a verdade é que foi o único que acreditou que a continuidade poderia trazer maiores benefícios que reiniciar o projeto da equipa de futebol. Depois, ao decidir não vender os melhores jogadores (provocando desequilíbrios financeiros que são públicos), acumulou um nível de talento individual que foi decisivo para manter a equipa na corrida pelo título na fase inicial do campeonato, quando as coisas não estavam a correr bem. Sabemos que a ideia de Vieira era a final da Champions, que correu como se sabe, mas a vitória no campeonato acaba por ser um agradável "dano" colateral.

Perante o que escrevi mais atrás, considero que o Benfica é um justo vencedor, no sentido em que fez o suficiente dentro do campo para vencer o campeonato. No entanto, não acho que seja um vencedor indiscutível como se anda por aí a vender. O Sporting também poderia ter sido um justo vencedor caso não tivesse sido espoliado de pontos por uma sequência de más arbitragens numa fase decisiva do campeonato (em que os jogos com Nacional e Académica foram os momentos mais negros). Pegando apenas nos quatro pontos perdidos nesses dois jogos, talvez tivessem sido suficientes para:
  • Aumentar a moral dos jogadores do Sporting, e quem sabe se a história no Estoril e mesmo na Luz não teria sido diferente
  • O Sporting sair da Luz ainda colado ao Benfica na classificação
  • Manter uma pressão superior sobre o Benfica, que poderia muito bem despertar os fantasmas do final da época passada

Sim, o Benfica fez uma grande 2ª volta, mas será que teria rendido o mesmo se não contasse sempre com uma almofada confortável de 5 ou 7 pontos sobre o Sporting? Muito provavelmente não.

Calculo que a maior parte dos benfiquistas (senão todos) não me darão razão nesta minha suposição. Provavelmente argumentarão que é a azia a falar no momento do triunfo dos outros. Para os benfiquistas que acharem isso, recomendo que vejam o vídeo abaixo e ouçam umas palavras recentes de um comentador que normalmente apreciam:


Há uma grande diferença entre jogar sabendo que há uma folga pontual para absorver alguns deslizes, do que jogar com a corda na garganta e sentido a respiração de um perseguidor que segue logo atrás.

O Benfica fez de facto uma excelente 2ª volta, mas a do Sporting não ficou muito atrás. O Sporting ganhou dez jogos, empatou duas vezes (com Académica e Setúbal, ambos com erros graves de arbitragem que impediram que o Sporting vencesse), e perdeu na Luz.

Também não podemos ignorar outros acontecimentos que mancharam a verdade desportiva, como o impedimento de utilização de Miguel Rosa e de jogadores emprestados, ou a mudança do jogo de Arouca para Aveiro. São coisas pequenas que podem representar pouco em nove meses de competição, provavelmente até nem fariam diferença alguma no resultado final dos jogos. Nunca saberemos o impacto que essas decisões eticamente duvidosas acabaram por ter, mas é indesmentível que os dirigentes do Benfica optaram por esse caminho -- o que devia ser um motivo de preocupação para todos os que defendem uma competição justa.

De qualquer forma, ficam aqui os meus parabéns aos benfiquistas pela vitória alcançada ontem. Têm um grande treinador e ótimos jogadores que juntos construíram uma excelente equipa, e têm bons motivos para festejar o sucesso alcançado ontem.

17 comentários :

  1. Portanto havia dois vencedores justos mas como só ganha um e roubaram o SCP parabéns ao SLB. Que confusão Mestre. E quando se tem de longe o melhor plantel nunca há grande mérito do treinador, quanto muito demérito quando não se ganha. O SLB foi campeão sem qualquer opositor esta época, capaz inclusive de aproveitar o péssimo arranque do SLB e o facto do SCP ter andado sempre lá em cima ainda reforça mais a fraca competitividade da Liga, onde o campeão sofre 3 golos na 2ª volta. Com mais voltas e com mais derbys a vitória era muito mais esclarecedora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá está, a bazófia de sempre.
      Se é assim tão melhor do que os outros, por que é que usaram dos recursos descritos no penúltimo parágrafo do texto?
      É que, se não notou, notei eu: parece um portista a falar... vá-se lá saber porquê.
      Pedrovski

      Eliminar
    2. Caro anónimo, não é confusão nenhuma. Temos que saber reconhecer o que bem fizeram os nossos adversários, para aprendermos também com isso. Mas isso não invalida que não existam pontos em que o seu comportamento tenha sido reprovável. A vida não tem que ser branca ou preta, normalmente pinta-se em tons de cinzento. Umas vezes mais claros, outras vezes mais escuros.

      Eliminar
    3. Pedrovski, a pergunta "se é assim tão melhor do que os outros, por que é que usaram dos recursoso descritos no último parágrafo do texto?" é muito pertinente. Os benfiquistas não podem negar que o fizeram, e por isso não podem agora exigir que todos os outros vejam esta conquista como tendo sido imaculada. Não foi imaculada. Podia ter sido, mas optaram por seguir o caminho do fim que justifica os meios. Um abraço.

      Eliminar
  2. Eu tenho mixed feelings sobre isto.
    Por um lado nós fomos gamados em alguns jogos que nos retiraram da luta pelo 1º, por outro a equipa não mostrou consistência de jogo suficiente.

    Se mantivermos os principais jogadores e a equipa técnica, penso que na próxima época já mostraremos outra consistência que nos permitirá lutar pelo 1º lugar com mais afinco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mike, também acho que a estabilidade só poderá trazer coisas boas. Há muito por onde evoluir com este treinador e jogadores. Deveremos reforçar os setores mais carenciados (meio campo e laterais) e tentar manter os jogadores com mais mercado (Patrício, Rojo e William) para a próxima época. Um abraço.

      Eliminar
  3. podia ter sido 2 empates e 4 golos sofridos (vide jogo no restelo)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tomás, não podia, devia ter sido 2 empates e 4 golos sofridos. Mas preferi não ir por aí, acho que no deve e no haver dos erros de arbitragem o problema não esteve nos benefícios ao Benfica. O problema esteve mesmo nos prejuízos ao Sporting. Um abraço.

      Eliminar
  4. Excelente análise: Reconhecer o facto objectivo de que nos roubaram pontos decisivos não nos deve impedir de reconhecer o mérito do Benfica, tal como reconhecer o mérito do Benfica não implica negar que tudo podia ter sido diferente sem alguns pontos decisivos que nos foram roubados. Quanto às bestas dos lampiões (passe o pleonasmo) que continuam sem reconhecer o mérito do treinador (com todos os muitos defeitos que tem - e perdeu alguns o ano passado), não merecem o que têm. Tenho para mim que, se o Benfas tem resolvido ter um "ano zero" (como 99% das suas mentes brilhantes defendiam), o campeão tinha sido o SCP. SL! JPT

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JPT, era precisamente essa a ideia que eu queria passar. Um abraço.

      Eliminar
    2. Será mesmo necessário que em 7 linhas se tenha que usar expressões como bestas e Benfas?

      Além de não ser esse o perfil deste blog, que valor isso acrescenta?

      Há por ái mais espaços na internet onde fará mais sentido a sua presença.
      penso eu de que.

      *Mestre, percebi o argumento e concordo com ele.

      Eliminar
  5. Sugiro que faças a reflexão de um Sporting partilhando a liderança sem ter sido prejudicado nesses jogos - as últimas 7 jornadas lado a lado com o Benfica.

    Aplicas as palavras do Carlos Daniel a ambos os clubes e compara a experiência de ambos os lados, as valências de ambos os lados e diz-me qual é que prevaleceria, na normalidade, no final à frente - se ainda estiveres convicto que o teu Sporting, que teve 0 pressão durante o campeonato inteiro, que cumpriu uma época de sonho em função das expectativas iniciais, seria capaz de resistir, lado a lado, jornada a jornada com pressão máxima para não falhar, a este Benfica, diz-me.

    Coxo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coxo, nunca saberemos. O Sporting foi superando todos os obstáculos psicológicos que se foram metendo pelo caminho. À 7ª jornada quando perdemos no Porto sentenciaram-nos a descida à terra. A equipa recuperou e passadas algumas jornadas estava isolada à frente no campeonato. Quando perdemos na Luz foi outra vez a mesma coisa, mas desde então a equipa conseguiu 9 vitórias e 1 empate.

      Não sabemos, nem nunca saberemos o que teria acontecido. Podes colocar o Benfica nos píncaros da competência, mas o Sporting não é a equipa psicologicamente frágil que estás a insinuar.

      Eliminar
  6. Tal como tu podes colocar o Sporting nos píncaros da robustez mental e na capacidade de superar todas as adversidades, o que não ficou de todo provado. Reitero... o Sporting teve 0 de pressão, 0 de responsabilidade de fazer melhor do que fez.

    Fica para ver se e como resistiriam psicologicamente a uma luta ombro a ombro, agora não podes negar que o Benfica estaria muito melhor preparado para isso.

    Abraço. Coxo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não nego, Coxo. Apenas lamento que não tenhamos tido oportunidade de sermos testados a esse nível quando mais interessava. Um abraço.

      Eliminar
  7. Mestre, apenas uma questão. A si e a todos os sportinguistas que defendem essa teoria (razoável).

    Posso inverter o argumento? Será que o SCP a sentir a pressão do título e a 2 pontos do SLB não se estatelaria num dos vários jogos sofríveis que fez desde fevereiro?

    Ou advoga que o plantel de Leonardo jardim pedeceria de uma inabalável estrutura mental?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, é claro que o argumento pode ser invertido. Não sei como responderia o Sporting se a 4 ou 5 jornadas do fim com a possibilidade de alcançar ou ultrapassar o Benfica na classificação.

      Acredito que o Benfica sentiria a pressão e não faria a campanha imaculada que tem feito nas últimas 11 ou 12 jornadas, mas tenho que ser honesto e reconhecer que haveria uma forte possibilidade de o Sporting também sentir a pressão e sofrer com isso.

      Gostaria de ter descoberto como responderia a equipa do Sporting numa situação dessas. Infelizmente houve uma sucessão de erros de arbitragem numa fase decisiva que cavaram um fosso que depois o Benfica soube defender muito bem (e digo isto em tom de elogio, não em tom irónico).

      Um abraço.

      Eliminar