segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Keep calm and carry on

Esta frase fazia parte de uma campanha lançada na segunda guerra mundial pelo governo britânico para levantar o moral da população, perante os prováveis bombardeamentos em massa dos alemães contra as principais cidades inglesas.

Neste caso, vou usar o mesmo slogan com um objetivo oposto, ou seja, não levantar o moral dos sportinguistas.

Primeiro gostaria de destacar o seguinte relativamente à estreia do Sporting no campeonato:
  • A aposta em jogar no Domingo à tarde foi ganha -- muito público e muitas famílias em Alvalade
  • Muitos portugueses em campo, o Sporting com 6 após a entrada de André Martins ao fim de meia-hora, o Arouca com 10 (!!!) 
  • O Sporting mostra dificuldades em matar lances que podem dar perigo; às vezes mandar a bola para o mato é a melhor solução
  • A resposta imediata dos adeptos sportinguistas ao golo do Arouca foi de apoio à equipa; ainda a bola estava a mexer na rede e já se ouvia o apoio do público à equipa; não se ouviu um único assobio
  • Rui Costa (o árbitro) é daqueles que gosta de promover o antijogo e tem critérios que não se compreendem; ao intervalo a estatística mostrava que o Sporting tinha cometido 13 faltas contra 8 do Arouca, o que é totalmente absurdo perante a atitude do Arouca -- dar um toque, segurar ou rasteirar qualquer jogador do Sporting com espaço para progredir com bola, faltas que muitas vezes não foram assinaladas
  • O ataque do Sporting foi mais eficaz do que demolidor -- Montero, por exemplo, teve 4 oportunidades e marcou 3 (apesar do último ter tido a colaboração do GR do Arouca)
  • Mais uma vez o Sporting marca de bola parada, o que é um sinal muito positivo -- desbloqueou o 0-1 com um golo de canto de Maurício
5-1 é um excelente resultado para uma equipa que ainda se está a conhecer. Com exceção dos primeiros 15 minutos, o Arouca jogou quase exclusivamente em 1/3 do terreno (como a maior parte das equipas que irão a Alvalade) e foi um excelente teste à capacidade ofensiva do Sporting contra a tática do autocarro. No entanto, os sportinguistas não se podem esquecer que o Arouca é uma equipa inexperiente, com um treinador que entrou agora, foi faltosa mas sem violência (ao contrário de outras equipas que andam por aí), e não mostrou capacidade para aproveitar jogadas de contra-ataque (parte por mérito do Sporting, parte por demérito próprio).

Por isso, em vez de entrarem em euforias, os sportinguistas devem olhar para isto:


Fica a curiosidade de saber quais os papagaios que vão proferir declarações do quanto esta equipa é extraordinária, de como o Montero não engana ninguém, de como o Sporting vai ser o único adversário do Porto na luta pelo título, de como o Sporting vai esmagar o Benfica na 3ª jornada.

A grande vantagem que o Sporting tem este ano é a falta de expetativas. Não mandem essa vantagem para o lixo ao fim de um jogo.

Sem comentários :

Enviar um comentário