quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

O negócio Otamendi

Há três formas de encarar o negócio Otamendi. Escolham a que acharem mais adequada.

1. Excelente venda. Receber €12M por um jogador que, apesar de ter feito uma grande época em 2012/13, teve uma quebra de rendimento aterradora, e que joga numa posição onde o Porto tem muitas soluções. Para além disso, está a tapar Reyes, que custou €9M ao Porto e ainda não teve oportunidades para jogar.

2. Um mal menor. Receber €12M por um jogador que custou €8M significa que o clube apenas lucrou €4M, dos quais se terá que retirar as mais que habituais comissões de compra e venda. Nota-se que era um jogador em final de ciclo e, apesar de ter apenas 25 anos, dificilmente se valorizaria mais pelo que acaba por ser razoável vendê-lo com este encaixe.

3. Muito preocupante. É altamente penalizador para o Porto ter investido num jogador durante três temporadas e meia e acabar por conseguir um lucro de apenas €4M. O modelo de negócio do Porto exige margens de lucro brutais para sustentar os imensos custos que têm. Não esquecer que o Porto teve apenas €20M de lucro no último exercício, apesar de terem realizado vendas de cerca de €120M com Hulk, James, Moutinho e Álvaro Pereira (que representaram mais-valias de cerca de €60M). Um crónico titular render uma mais-valia de apenas €4M (menos comissões) ao fim de quase 4 anos não é suficiente. Se vendessem os onze titulares com essa margem, não chegaria para o clube ter um resultado positivo no final do exercício. Ah, e a cláusula de rescisão do Otamendi era de €30M. E ainda outra coisa, foi vendido ao Valência, que está a passar por uma gravíssima crise financeira. Será que alguma vez o Porto verá a cor do dinheiro?

EDIT: "A operação, que suscitou dúvidas em Espanha pelo facto de o Valência estar a braços com uma grave crise financeira, teve a intervenção de Jorge Mendes e do bilionário Peter Lim, um dos candidatos a assumir a direção do emblema do Mestalla", in O Jogo, hoje

Pinto da Costa e Luís Filipe Vieira: duas faces da mesma moeda.

25 comentários :

  1. Caro Mestre,
    Vou pela última opção mas de forma diferente.
    Venda de um jogador que deveria estar a bater o pé há já algum tempo, ou seja, tal como Fernando devia ter propostas bem mais vantajosas de outros lados e colocou os corruptos contra a parede com exigência incomportáveis para o actual FCP.
    Só assim se explica a venda atabalhoada de um dos jogadores mais valiosos do plantel.
    E não me acredito que as soluções sejam melhores que ele, pois Maicon e reyes não convencem minimamente.
    Continua-se a assistir ao downgrade do FCP o que só podem ser boas notícias para o Sporting.
    Esperemos que os próximos anos assim continuem!

    SL
    José

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José, é bastante possível que existam vários casos desses no Porto, como Jackson e Fernando. São dois jogadores que não vão para novos e que consideram que já fizeram o suficiente para serem libertados para jogar em ligas mais interessantes. Até agora têm tido um comportamento bastante profissional, mas a motivação poderá não ser a mesma.

      Um abraço.

      Eliminar
  2. Só em salários custou muto mais que 4M. Fala-se sempre mais do que nunca se chega a conhecer, como as comissões, do que daquilo que é mais evidente. Ainda há pouco na tentativa de segurarem o Hulk mais uma ou duas épocas também ia custar mais do que 4M/ano. Ao Fernando voltaram a oferecer tanto como o City, uma verdadeira loucura. O Assunção ainda saiu pela lei Webster, o Fernando está em fim de contrato. E depois ouvimos todos o treinador do Penafiel, quase a empatar com o Benfica, dizer que fazia 70 épocas só com as vendas do Benfica em janeiro. Andava era a jogar 1 século inteiro só com 1 orçamento. Isto não é pecado, é simplesmente estúpido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade que o Porto parece ter contas num estado menos desesperado que Sporting e Benfica, mas pelo que vimos na gestão de Godinho Lopes bastam dois anos maus para os bancos entrarem em estado de alerta geral.

      O Porto ainda tem jogadores para fazer bons encaixes financeiros: Mangala, Jackson e, mais abaixo, Danilo e Alex Sandro. Mas aquilo que caracterizava o Porto era a capacidade de encontrarem alternativas no plantel para irem evoluindo gradualmente de forma a estarem prontos a substituir os melhores jogadores à medida que estes iam saindo. Hoje, só Quintero parece encaixar nesse perfil, e mesmo assim a sua evolução está a tardar.

      Um abraço.

      Eliminar
  3. quanto custou, ordenados, comissoes, venda etc.... e o que deu desportivamente ao clube nao conta? so foi tricampeao entre outros trofeus. coisa que mto provavelmente nenhum comentador que aparece por aqui viu o seu sporting a fazer..
    por exemplo, quanto custou o elias versus o que deu ao sporting ate agora? tristes calimeros e falidos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que conta, Hélder. Até referi o facto que a época passada do Otamendi foi excecional. Eu escrevi isto sobre a venda realizada, que considerando o modelo de negócio do Porto é claramente insuficiente.

      Se prefere desviar as atenções para o Sporting, falemos então do Sporting. Não se fique apenas pelo Elias. Some-lhe também, por exempo, o Jeffren e o Pongolle em que o clube não conseguiu ficar sequer perto de recuperar os investimentos feitos (com Elias ainda há alguma esperança, se bem que ténue). Mas todos sabemos como terminou a história -- o clube foi obrigado a reduzir o orçamento para cerca de €25M (1/3 ou 1/4 do orçamento do Porto).

      Falidos? Sem dúvida. Tristes? Já estive mais. Calimero? Quando o seu clube estiver 2 ou 3 anos sem ganhar, depois falamos. :)

      Um abraço.

      Eliminar
    2. Eu não critiquei nenhum adepto irracional ou qualquer tipo de clubite mais estupida mas tão só orçamentos quatros vezes superiores às receitas operacionais na fé que as extraordinárias cobrem sempre tudo. Em Portugal é só magos da gestão, os ingleses ricos é que são todos estúpidos. O Porto para ganhar campeonatos compra árbitros muito mais baratos. Quem é que tinha acabado de dizer que o Porto não estava em saldos? Qual era a cláusula do Otamendi?

      Eliminar
  4. Só espero que quando destaparem o buraco, não tenhamos de todos os contribuintes de pagar para os salvarmos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guto, creio que a dívida do Porto é com o BES e o BCP, à semelhança do Sporting. Nesse aspeto não temos grande moral para falar, se for verdade que houve algum tipo de perdão dos bancos na reestruturação da dívida do Sporting. Um abraço.

      Eliminar
    2. Mestre, se a divida for com entidades privadas e estes os quiserem perdoar isso é um problema deles, o que não quero é como contribuinte participar neste tipo de negocio, como contribuinte não achei bem ter que pagar o buraco do BPN.

      Eliminar
    3. Eu percebi, Guto. E a verdade é que já estamos a pagar, e não é pouco, pelo centro de estágios do Olival. Custou €16M pela câmara de Gaia, e o Porto arrenda o espaço por €500 por mês. Uma vergonha.

      Eliminar
    4. É isso mesmo, como agora sabemos o negocios do Benfica com a camara de lisboa, etc, alem de que os contribuientes não terem que financiar associações, clubes e outro tipo de entidades com interesses privados e de certas pessoas.Atenção se isto de passa-se no Sporting eu acharia o mesmo.

      Eliminar
  5. Num período actual de forte restrição financeira 12 milhões por Otamendi é bastante aceitável.

    Otamendi tem-se desvalorizado pelas prestações abaixo do seu normal nesta época e ainda desvalorizou-se pelo seu regresso à selecção argentina após bastante tempo de ausência da mesma.

    Otamendi não custou 8 milhões mas sim 4 milhões mais 4 milhões,salvo erro, um ano depois (quem percebe de cálculo financeiro percebe o que eu quero dizer).

    Desportivamente Abdoulaye é uma excelente alternativa e Reyes apesar do seu potencial ainda tem de crescer fisicamente (não aguenta o choque).

    Reyes custou 7 milhões de euros mais 2 092 320 euros de encargos adicionais por 95% do passe, sendo que 47,5% do seu passe foi vendido a um fundo por 3,75 milhões de euros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lapso

      3,5 milhões de euros e não 3,75 milhões de euros

      Eliminar
    2. É verdade Luís, o Reyes custou €9M e não €11M, como eu tinha escrito. Já alterei o texto, obrigado pela correção.

      Um abraço.

      Eliminar
    3. E concordo que o Abdoulaye pode ser uma excelente alternativa. Resta saber quem será a 3ª opção atrás de Maicon e Mangala: se Abdoulaye, se Reyes.

      Eliminar
    4. Obviamente Abdoulaye no campeonato e Reyes na Liga Europa.

      Eliminar
  6. Vamos ser claros, existe uma disputa há alguns anos no futebol português, entre o presidente do porto e o do benfica, que tem como titulo "manter as aparências", que diga-se, em abono da verdade, teve o Sporting a não querer ficar para trás com os resultados que se conhecem.
    Há muitos anos que esses 2 clubes são uma plataforma de lavagem de dinheiro para muita gente que orbita à volta do futebol, veja-se quem são os clubes que normalmente compram jogadores ao benfica e porto, quem são os empresários que estão por dentro desses negócios,etc.
    E depois existe uma circunstância que é idêntica nos 2 clubes,à luz de negócios menos claros, que são escandalosamente passados em claro pela nossa imprensa,se os resultados desportivos não aparecerem, as vozes descontentes vão aparecer a pedir explicações e a contestação vai aumentar, e nesse sentido,vão-se contratando umas pseudo vedetas,para calar o zé povinho. O problema é que na ansia de não ficarem mal vistos e deixarem caír a máscara, começam a perder o controlo sobre a situação que eles próprios criaram, e um dia destes dá-se um estouro.
    E aí, vamos estar cá para nos rirmos destas 2 personagens, que têm alguns tiques de ditadores e que só vão sair dos lugares que têm, se forem obrigados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. RP

      Vamos ser realmente claros:

      O Porto vive de vitórias e conquistas e tem preparado o futuro desportivo e financeiro com antecedência.

      A Benfica vive de expedientes e manobras dilatórias ao melhor estilo de Vale e Azevedo.

      O Sporting vive enquanto os bancos lhe permitirem e/ou conseguirem.

      Eliminar
    2. Eu creio que os três clubes apenas viverão enquanto os bancos permitirem. O Porto pode ser o clube que tem as finanças menos catastróficas, mas não deixa de ter uma divida monstruosa para pagar, que corresponde a vários anos do seu orçamento.

      Os esquemas do Vieira parecem cada vez mais estranhos, mas o Porto vive de relações perigosas com oligarcas russos para encaixar vendas fabulosas. Como disse o RP, Hulk, Moutinho, James, Ricardo Carvalho, Deco, Paulo Ferreira, Bosingwa e até André Villas-Boas foram para clubes de milhões que vêm de fora do futebol. E agora Otamendi parece também ter o dedo de Peter Lim.

      Olhando isoladamente não há nada de estranho, mas o facto é que o Porto tem uma percentagem de vendas enormíssima com clubes detidos por este tipo de empresários. Será que essas transações serão assim tão transparentes? Será que os valores falados entram todos nos cofres do Porto? É que apesar da quantidade inacreditável das receitas nas vendas de jogadores, o passivo tem crescido sem parar nos últimos anos. E precisa dos bancos para sobreviver.

      Eliminar
    3. Mestre de Cerimónias

      O financiamento do Porto Sad está dividido entre empréstimos bancários e empréstimos obrigacionistas, além da entrada de dinheiro decorrente da actividade normal.

      Quais são as relações perigosas com oligarcas russos? Em que consistem e quais os riscos inerentes a essas relações?

      As contas do Porto Sad (e do Porto Clube) são transparentes e têm vindo a melhorar em termos estruturais.

      Eliminar
    4. Luís Miguel,

      o financiamento do Porto, tal como dos outros clubes, está dependente dos empréstimos bancários e obrigacionistas, e das receitas extraordinárias das vendas de passes de jogadores. Pelo que os R&C's indicam o Porto é o clube que está mais equilibrado, o que não quer dizer que os juros que têm que pagar anualmente sejam um encargo terrível. O resultado financeiro de 2012/13 foi de cerca €-10M, que devem corresponder aos encargos com juros.

      Os custos operacionais do Porto foram de quase €100M (e não estão a contar com aquisições de passes), quando há 5 anos andavam à volta dos €50M.

      http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR47124.pdf

      Quando me refiro a ligações perigosas, não era tanto pelo risco que o Porto corre ao negociar com eles. Se o dinheiro entra nas contas vale tanto quanto o dinheiro dos outros. Refiro-me à falta de transparência e à questão ética. À origem do dinheiro. E é legítimo falar-se em risco quando se negoceia com figuras mais obscuras.

      Por exemplo, as ligações à Robi Plus. Porque motivo terá o Porto oferecido 10% do passe de Mangala e Defour sem qualquer contrapartida? Se D' Onofrio foi o agente da transação, não deveria receber a sua comissão do Standard, que foi quem vendeu?

      Voltando às contas das SADs (coloco Porto, Benfica e Sporting no mesmo barco), não sou contabilista mas sei o suficiente para poder afirmar que há muitos buracos que se podem esconder nas contas. Os auditores não se importarão de assinar por baixo, porque disso depende o facto de continuarem ou não a manter o cliente nos exercícios seguintes.

      Há sinais, no entanto, que são indesmentíveis. Vendas a meio da época por valores bem mais baixos do que se esperava. Por exemplo, quando Godinho Lopes vende Van Wolfswinkel em Fevereiro, pouco tempo antes das eleições. O desespero de tesouraria por que passava o clube ainda não era conhecido. Será que as vendas de Matic e Otamendi não serão sinais semelhantes?

      No Sporting houve muito buraco que se descobriu quando mudou a direção. O Porto tem a mesma direção há 30 anos. O Benfica há 10. Acredita que tudo seja o mundo cor-de-rosa que ambos os presidentes apregoam? Ou acha que o mal está só na vida dos outros, quando há sintomas são transversais a todos os clubes em Portugal?

      Enfim, é a minha opinião, pouco informada e completamente fora dos meandros da bola. Vale o que vale.

      Um abraço.

      Eliminar
    5. Os custos financeiros são normais, são consequência dos financiamentos alheios obtidos e facilitam no investimento estratégico necessário para a manutenção da competitividade da equipa, além disso, são dedutíveis no IRC.

      O aumento dos custos operacionais deve-se essencialmente à opção estratégica de pagar melhor em termos salariais para conseguirmos os melhores jogadores possíveis e pela criação, de novo, da equipa B, ou seja, é mais dinheiro mas são mais jogadores, é mais qualidade e a qualidade paga-se. De qualquer maneira, com a saída de muitos dos melhores jogadores e com salários elevados o regresso ao "normal" em termos salariais tende a regressar.

      Em relação às ligações perigosas e figuras obscuras, os milionários russos, tailandeses, chineses, etc. são todos obscuros por cá como os milionários portugueses são obscuros por lá.

      Quanto ao Defour e ao Mangala eles estão cá não estão? Os "encargos adicionais" vulgo "comissões" facilitam os negócios e muito dessas "comissões" são o prémio de intermediação propriamente dita como honorários por serviços legais, prémios de assinatura, prémios de fidelidade, etc.

      O Porto não está no mesmo barco que os outros dois, é um facto que precisa melhorar em termos financeiros, mas está muito mais folgado.

      Problemas de tesouraria são evidentes, por isso, é preciso recorrer a outras formas de financiamento como a venda de partes de passes de jogadores. Em relação a Otamendi faltaria ano e meio para acabar contrato com o Porto e tem Abdoulaye como substituto e Reyes para evoluir.

      Na Benfica sad o problema de tesouraria é mais evidente, pois no defeso só vendeu Melgarejo e o Porto vendeu James e Moutinho, consequentemente agora em Janeiro com o Porto precisa de um menor encaixe (Otamendi) e a Benfica de muito mais dinheiro (Matic e ainda provavelmente Garay) e as "vendas" de Rodrigo e André Gomes para melhorar melhores demonstrações financeiras na UEFA.

      No Sporting já toda a gente sabia da astronómica cratera muito antes de BdC tomar posse, porque a loucura dos dirigentes começou há muitos anos, loucura dos dirigentes e obviamente dos sócios que foram enfiando as direcções anteriores.

      Eliminar
  7. Vou pela primeira,boa venda,mas escolho-a por razoes desportivas,bom preço para um central que é fraquito no meu entender.
    Sim eu sei joga na selecçao argentina,pois o rojo tambem e esta tudo dito.
    Para vendedores tenho o senhor antonio da mercearia da rua dos meus pais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, o facto de ser internacional argentino não significa muito quando falamos de defesas.

      Um abraço.

      Eliminar