quinta-feira, 17 de abril de 2014

Impossível ficar indiferente

É impossível ficar indiferente ao jogo de ontem entre Benfica e Porto. De futebol bem jogado teve pouco, mas a tensão e os acontecimentos que o jogo teve são capazes de mexer com os nervos até de espectadores neutrais como eu.


O Benfica foi a única equipa em campo até à expulsão de Siqueira. Pedro Proença esteve bem ao mostrar o segundo amarelo. Demorou, mas mais vale corrigir um erro do que fazer de conta que não se passou nada. O que é inadmissível é que um jogador faça uma entrada daquelas por trás sem intenção de jogar a bola, poucos segundos depois de ter visto o amarelo. 


O Porto, mesmo com mais um jogador, nunca conseguiu causar perigo. Só numa saída em falso de Artur houve alguma aflição junto à baliza do Benfica. Mesmo o golo do Porto pareceu surgir da descrença dos defesas benfiquistas em que Varela conseguisse fazer algo daquela situação: preocuparam-se em cortar linhas de passe, acabando por lhe abrir o caminho para a baliza.


A eliminatória parecia arrumada. No entanto, a incerteza voltaria a aparecer com um penálti que me pareceu forçado. O Porto começou a abanar por todos os lados, ganhando consciência da humilhação que seria a eliminação contra um adversário que jogou 2/3 do jogo em desvantagem numérica. 


Um momento de inspiração de André Gomes acabaria por inverter o destino que uns minutos atrás parecia certo. A partir daí acabou o futebol, com Benfica e Porto a demonstrarem a Platini a pouca vergonha que este futebol é na realidade: invasão de campo, sururus sucessivos entre jogadores, treinadores expulsos, mais um jogador expulso, e Jesus da bancada a continuar a dar indicações para dentro do campo (não venham agora dizer que a culpa é da liga, visto que este jogo é da FPF).


Passa à final aquela que é indiscutivelmente a melhor equipa das duas em campo: o Benfica conseguiu superiorizar-se ao Porto com segundas linhas na 1ª mão, e com menos um jogador durante 60 minutos no jogo decisivo. Há alturas na vida em que tudo corre de feição, mas convenhamos que a incompetência do Porto ajudou muito a essa felicidade alheia.


Quanto ao Porto, aguardemos pelos números e notícias motivacionais que O Jogo publica diariamente com os recordes de Quaresma, Jackson, ou com as melhorias evidentes que Luis Castro veio trazer sobre Paulo Fonseca. Eu não sei por onde hão-de pegar para animar as hostes portistas. A época foi uma tragédia e os responsáveis são os iluminados infalíveis que gastaram rios de dinheiro para formarem um plantel totalmente desequilibrado, e desprezando o papel que um treinador pode e deve ter na construção de uma equipa.


Na altura em que escrevo isto o autocarro do Porto deve ir a caminho de casa, mas parece-me que vão haver cabeças a rolar ainda esta noite. A derrota é demasiado humilhante para que se possa continuar a apontar o dedo a treinador e jogadores. Podemos não vir a saber já que cabeças vão rolar, mas é certinho que daqui a umas semanas vão começar a haver mexidas na estrutura que nunca falha.

18 comentários :

  1. O benfica esta forte,esteve sempre por cima do jogo mesmo com menos um jogador e jogou com uma equipa mais secundaria,coisa que o porto nao fez.
    Isto tudo aliado ao facto de o porto parecer uma equipa amadora a jogar,tantos que foram o erros e diria que ontem nao tinha sido o porto a estar campo.
    Uma pergunta fica no ar,como é que este porto aguentou tanto tempo este ano nas competiçoes.
    Outra tb fica no ar,era este mangala que as pessoas tanto gostam e onde vem um grande central,é que nao vejo nada daquilo que se tem falado do mangala.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É extraordinário como continuam as notícias de que o Manchester City quer pagar dezenas de milhões por ele. Será que os olheiros andam distraídos? Um abraço.

      Eliminar
  2. Vai tudo acabar bem. Castro vai ser lembrado como o treinador que deu a Pinto da Costa o troféu que lhe faltava na vitrina: a fabulosa Taça da Liga.
    Com o jogo da meia - final entre os jogos contra a Juventus, é fácil perceber que vai a segunda equipa ao Dragão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, caro anónimo. É interessante como o Porto apostou as fichas todas na Taça da Liga desde o princípio. Primeiro era por ter o Sporting no grupo. Acabaram por pagar bem caro essa decisão, acabou por desgastar-lhes jogadores sem substitutos à altura no banco.

      Eliminar
  3. Caro mestre, no lance da penalidade o Reyes lança-se, é totalmente imprudente, toca no Sálvio e nunca, em momento nenhum, toca na bola. Foi infantil mas aquilo é falta.
    Aliás, aquele lance em qualquer outra parte do campo que não a área seria unânime. Neste caso, obviamente não o será.


    Note-se, acima de tudo, que não quero fazer disso o centro da discussão porque concordo genericamente com o seu comentário. Viu o mesmo que eu vi. No conjunto das 2 mãos o FCP, pelo que fez no Dragão, e por ter jogado quase 70'' com 11-10 sai com a moral num buraco.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também acho que é penalti, um pouco forçado, mas o Reyes foi muito pouco inteligente.

      Agora perguntem aos benfiquistas que acham que é penalti "limpinho" o que acharam e o que disseram na altura desta carga sobre o Wolfswinkel na famosa Capelada:
      https://www.youtube.com/watch?v=VVFnSJPFVn8

      Aqueles centrais do porto... Que fraquinhos... O Mangala é overratted (para não lhe chamar cepo), vamos lá ver se conseguem enfiar o barrete a alguém...

      Também estou para ver onde vão recuperar o dinheiro investido naqueles dois laterais.
      Mas pronto, como diz o outro, pagam boas comissões e se calhar até conseguem enganar alguém, mesmo que não sobre 1€ para o clube ou a para a SAD.

      SL

      Eliminar
    2. Caro anónimo e Sar, vi o jogo num café e não me tinha apercebido que Reyes tocou na perna de Sálvio. Quando disse que era forçado, pensava que tinha havido apenas a carga de ombro. Hoje voltei a ver a repetição e mudei de ideias. Um abraço.

      Eliminar
  4. Veremos se "moralização das tropas portistas" não começa no Restelo.
    Fiquei bravo pelo Porto ter vencido em Braga, ainda mais porque o Braga falhou ocasiões escandalosas para vencer o jogo, mesmo antes do Porto marcar (veremos para onde vai o Rafa no fim da época). A luta pelo 2º lugar ainda não está acabada...

    O jogo de ontem não tem discussão:
    - Jesus é o melhor treinador em Portugal (não português)
    - Benfica tem um plantel brutal e corre muito (mesmo muito) tendo em conta o número de jogos que já fez
    - Na luz manda o Jesus (a sua ida para a bancada fez com tenha sido o momento em que esteve mais perto do seu banco, pois geralmente anda pela linha lateral toda)
    - Proença é uma merda (desculpe Mestre); não se jogou futebol desde do minuto 80 e ele sabe disso; o Benfica procurou picardias, reter a bola antes de faltas e lançamentos laterais, discussões, lesões simuladas e o sr Proença, vendo e percebendo tudo, deixou-se ir.
    - Mas o Porto não perde pelo Proença (as minhas criticas ao Proença são para o período em que não há jogo). Perde porque tem o Quaresma (que grande presente envenenado que o Porto recebeu em Dezembro - já agora, neste momento, foi uma contratação do Fonseca ou do Papa?) que é um eucalipto autêntico para esta equipa. Perde porque deve ter falta de dinheiro. Perde porque Castro acha que Reyes é melhor que Maicon e porque acha que Defour é melhor que Herrera e porque jogadores como Ghilas e Quintero tinham de jogar, ainda mais quando o Benfica está com 10.

    Não tenho pena deste desmoronamento do FCP, só tenho pena que seja pela mão do SLB.

    ps: acho que ontem ficou decidido a fortuna de Cédric e Adrien relativamente ao Mundial. (a campanha que vai começar pró Gomes e Almeida)
    ps2: a meia-final da Taça de PORTUGAL teve início com 3 portugueses em campo. Na final, jogando Fejsa no lugar de Gomes, porquê que se vai cantar o hino com o 11 do slb em campo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que as encomendas das arbitragens ranhosas contra o Sporting vieram mais do outro lado da segunda circular. Tanto assim é que depois de Setúbal não houve mais "surpresas", embora não faltassem oportunidades.

      Mas o Sporting não pode facilitar nos jogos que faltam, por causa da queixa do porco. Quantos mais pontos de avanço nós tivermos da bufaria, menos margem tem a "justiça" desportiva para penalizar o Sporting com a perda de pontos. Por isso não está nada garantido ainda mesmo.

      É bom que os jogadores tenham noção disto, porque não gostei nada do relaxamento contra o Gil Vicente. Os jogos contra o Belenenses e contra o Nacional vão ser de muita luta e depois o Estoril está a jogar mais do que o porto, logo, o último jogo da época em casa é contra uma equipa que sabe tratar bem a bola e não se importa nada de marcar em Alvalade. Toca a reunir Leões!

      Eliminar
    2. Concordo.
      Mas olhe que o Benfica não julgava que o Sporting incomodasse tanto. Daí também não ser bom deixá-lo crescer em demasia (e ir à Champions é crescimento acelarado e fica menos dependente de vendas). O Porto em 2º é melhor. Continua-se a "dividir o mal pelas aldeias", dá-se uma machada enorme na confiança leonina (se Jardim perder o 2º lugar o que se dirá dele?) e sabe-se que o Porto vai ter uma travessia.

      Eliminar
    3. O Sporting está entre dois "fogos". A nenhum rival interessa que o Sporting se fortaleça, porque é uma força social dentro e fora do campo. O Sporting tem por isso de ter consciência do que o espera e lutar contra isso. E ao fazê-lo está também a enfraquecer os rivais, porque não é só o Sporting que "leva", também "dá".

      O que sei é que com o Bruno de Carvalho o clube aparente estar mais perto da atitude necessária para voltar a ser competitivo de forma consistente. Ainda no outro dia outro blogue perguntava porque é que alguns sportinguistas admiravam o Pinto da Costa (embora os mesmos depois usassem a suposta "parecença" do BdC com o PdC para o atacar). A razão é simples. PdC e o Porto têm poder, ou melhor adquiriram o poder, e muita gente no Sporting gostaria de estar nessa posição, particularmente os dirigentes da fase do projecto Roquette. Porquê? Porque essas pessoas na sua vida profissional e social têm poder, mas enquanto dirigentes no Sporting no contexto do futebol nacional não o tinham. Então viam o paradigma de comportamento do PdC como exemplo a seguir, por exemplo quando o PdC só falava para vir colher louros da vitória e gozar com toda a gente. Mas isso no Sporting é inviável, porque o Sporting tem de partir pedra primeiro para poder ganhar. Qualquer presidente do Sporting, tendo o clube de vir de baixo para cima, tem de ser contestatário, incisivo, atento, mobilizador para poder ganhar. O PdC foi assim quando foi preciso, só depois do porto engordar é que podia ser tipo o "godfather". O Vieira agora que está de barriga cheia não protesta, mas quando foi preciso bojardar até a barraca abanou. Comparativamente o BdC nunca fez nada que se parecesse, muito menos mandou agredir árbitros ou jornalistas.

      Por isso os rivais tudo farão para provocar uma crise directiva no nosso clube e para tirar o Jardim do Sporting. Todavia, o BdC de parvo não tem nada, e também não acredito que o Jardim saindo do Sporting fosse para um rival nosso, embora os outros andem a deitar "veneno" porque é de graça. Contamos com a seriedade do LJ e com a combatividade do BdC e oxalá os sportinguistas ajudem, porque temos de enveredar por um rumo e persistir, porque não podemos andar sempre a dar passos à frente e atrás.

      Eliminar
    4. Cantinho, falas em muitos pontos interessantes no teu comentário. Começo no que não concordo: não estou a ver o que qualquer árbitro poderia ter feito para evitar a ausência de futebol após o 3-1. A tensão era enorme, o Benfica decidiu aproveitar-se da tensão existente (tal como o Porto o faria se a situação fosse ao contrário).

      O Quaresma suga o jogo coletivo do Porto. Joga sozinho. Só faz assistências se o puder fazer de trivela, caso contrário conduz a bola até a um ponto onde ache que pode rematar. O resto da equipa já fica parada porque sabem que dali a bola dificilmente sairá jogável. Foi um tiro no pé dado pelo Porto no mercado de inverno. Os momentos de génio de Quaresma ficam longe de compensar aquilo que a equipa deixa de produzir coletivamente.

      É triste mas estou convencido que a campanha mediática para levar André Almeida e André Gomes ao mundial vai ser terrível. O ridículo é que André Almeida tem características semelhantes às de Rúben Amorim. São os dois médios centros que podem fazer de lateral. Só por isso é que acho que André Almeida acabará por não ir. André Gomes dependerá do que jogar até ao final da época.

      Eliminar
  5. Bom dia gostaria de deixar os meus dois cêntimos de opinião:

    a) A expulsão do Siqueira, acertadissima. Um jogador que faz duas faltas daquelas seguidas é burro. Claro que está habituado a ver os colegas de equipa fazerem e não acontecer nada como nos casos do Maxi e do Fedja mas esqueceu-se que o adeversário era o Porto.

    b) O penalti é bem marcado. Aliás é muito semelhante ao penalti sofrido pelo VW no jogo da Capelada frente ao mesmo Benfica. Neste caso foi marcado no ano transacto não, vá-se lá saber porquê.

    c) O Porto é uma equipa destroçada e pior desde a vinda de Quaresma, que suga o jogo todo do Porto. Afinal não é uma solução foi um paliativo. Perder 3 a 1 contra dez é humilhante.

    d) Reconstruir o Porto não vai ser fácil e não vejo sinceramente nenhum treinador no mercado com capacidade para tal. Há mas não está no mercado e chama-se Leonardo Jardim. Jesus e Villas Boas também não estão disponiveis e não conseguem fazer omoletes sem ovos, dependem muito de contratações caras.

    e) Percebo a euforia benfiquista mas acho que a vão pagar cara. Jesus com o maior orçamento e plantel está a ganhar tudo em Portugal, no fundo é o normal. Para o ano com a bazófia e festa constante vamos ver.

    f) Para mim o Sporting tem de manter esta equipa para o ano que vem e apostar tudo no campeonato.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Green Lantern,

      em relação a b), mudei de ideias. Escrevi num comentário acima o motivo: não tinha reparado que tinha havido um toque na perna. Hoje voltei a ver a repetição e de facto parece bem marcado.

      c) No comentário mais acima também escrevi "O Quaresma suga o jogo coletivo do Porto.". Juro que não tinha visto que já tinhas usado exatamente a mesma expressão! :)

      d) Já se fala em Fernando Santos... espero que seja verdade!

      e) Também tenho essa esperança. Em anos de rendimento desportivo fabuloso são muitos os jogadores que querem dar o salto. Rodrigo deve ir embora, Gaitan e Garay também devem querer sair. Ainda sobram muitos jogadores de qualidade, mas será mais difícil manter os níveis de concentração e motivação elevada.

      f) Assino por baixo.

      Um abraço.

      Eliminar
  6. Concordo com quase tudo.

    O ponto e) é claramente whisfull thinking. Nenhuns adeptos, de nenhum clube do mundo na actual situação do SLB estariam de forma diferente.
    A história do orçamento tem a sua piada. Quando o FCP vence ninguém se lembra de dizer que genericamente tem tido o maior custo de plantel.

    O JJ tem um mérito tremendo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entre Benfica e Porto, o orçamento deve andar equilibrado. A diferença é que o Porto aplicou muito dinheiro de forma completamente falhada.

      Acho que há muito demérito do Porto, mas Jesus tem mérito na forma como conseguiu montar a equipa de forma que não se sintam grandes quebras de rendimento quando roda os jogadores. É claro que ter um plantel riquíssimo ajuda, mas não deixa de ser algo muito difícil de conseguir.

      Eliminar
  7. mais um ganda jogo do sporting

    ResponderEliminar