segunda-feira, 8 de junho de 2015

A semana numa frase

A probabilidade do Jesus vir para o Sporting é a mesma de o Sporting estar a perder 2-0 aos 83m de uma final da taça de Portugal e ainda ir ganhar nos penalties.

Esta frase, que li no Fórum SCP, é particularmente feliz para descrever uma semana absolutamente frenética que os sportinguistas viveram.

Muito já se disse e já se escreveu sobre a chegada de Jorge Jesus ao Sporting. Na comunicação social as questões mais debatidas são as da ética do treinador em trocar o clube em que estava por um rival, e a o risco financeiro que o Sporting corre ao contratá-lo. Ao mesmo tempo, parecem ignorar aquilo que, desportivamente, é uma evidência: podermos contar com Jesus no banco é indiscutivelmente um upgrade na competência técnica do Sporting, e que justifica o risco tomado.

Pode-se criticar a forma como Marco Silva está a ser tratado - independentemente daquilo que possa ter feito, não gosto de ver o treinador que nos devolveu aos títulos sair pela porta pequena -, mas estaremos todos de acordo que não fazia grande sentido mantê-lo em 2015/16 a partir do momento em que não havia predisposição de nenhuma das partes para um reaproximar de posições. A falta de declarações públicas reconciliadoras de um e outro lado deixam entender que a rutura era inevitável. O Sporting tinha que procurar um novo treinador.

E, de forma inesperada, surgiu a oportunidade Jesus. Ao contrário do que seria expectável, Vieira achou que era altura de iniciar um novo ciclo no Benfica e deixou o processo arrastar-se. A janela abriu-se para o Sporting e Bruno de Carvalho não hesitou. Que não existam dúvidas: perante todas as alternativas de mercado que estariam ao nosso alcance, Jesus está num patamar acima de qualquer outro, pelo que a direção do Sporting assumiu um risco financeiro - que ninguém antecipava - para suportar a contratação.

Será um all-in a la Porto? Só pelo investimento no salário do treinador, não. Assumindo que nos qualificamos para a fase de grupos da Liga dos Campeões, existe folga mais que suficiente nas contas para acomodar essa verba sem comprometer a meta imposta pela UEFA. No entanto, se não nos qualificarmos - e partindo do princípio que não entrará nenhum patrocinador agarrado à contratação do treinador -, significa que teremos que vender um jogador bem vendido até maio de 2016. E isso, atendendo à valorização de jogadores que Jorge Jesus tem conseguido, parece ser uma tarefa que está longe de ser impossível realizar.

Resta saber agora até que ponto a aposta em contratações será tão superior em relação aos anos anteriores, para percebermos exatamente a dimensão do risco que o clube estará a correr.

13 comentários :

  1. Mestre,

    No post "Futuro dos treinadores do Grandes", de 6 de Maio tinha escrito aqui isto...

    "Acho piada a pessoas que desvalorizam o trabalho do Jesus (que é naturalmente um grande treinador). Vão ter de dar uma grande cambalhota se...cala-te boca.

    MS vai ganhar a taça e vai ser melhor treinador na próxima época, são os meus 2 feelings! ;)"

    Já desde essa altura que se falava nos corredores de Alvalade desta possibilidade, Jesus no Sporting. Ficamos melhor servidos de treinador, não tenho a mínima dúvida! Jesus é um enorme treinador.

    Jogada de mestre de BC. Há jogadores que vão jogar o triplo! ;) Muita curiosidade para ver William, Montero, Carrillo e já agora Wallyson nas mãos do mister!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há mais cambalhotas dos adeptos sportinguistas do que Benfiquistas... Os benfiquistas diziam e continuam a reconhecer a qualidade do jj como treinador... Ja os sportinguistas agora já não dizem que só ganha com colinho, que só quer estrangeiros, que é bronco, já não falam do ordenado... Etc... Até já há quem fale em vendas milionárias... Afinal não era tudo negociatas?

      Eliminar
    2. Nuno a minha crítica foi para sportinguistas. Este é aliás um blog maioritariamente de sportinguistas.

      Eliminar
  2. (...) não gosto de ver o treinador que nos devolveu aos títulos sair pela porta pequena (...)

    O tamanho da porta pela qual MS saíu deve-se única e exclusivamente a ele próprio. Deixemo-nos de lirismos porque a sacanice não se perdoa.

    ResponderEliminar
  3. Prefiro mil vezes gastar 3/4 milhões em jesus, do que em slavcheves.
    Eu vejo esse dinheiro como um investimento, dentro do orçamento global do futebol.
    Assim por alto, basta poupar os salário anuais do boeck, capel e 2/3 geraldes. Com Jesus, eu nem faria mais contratações, substituiria apenas o Nani pelo Ruiz/Campbell e não mexe mais.

    É uma tremenda demonstração de força do Sporting, que de uma assentada dá um tiro no porta aviões de carnide e deixa os andrades a salivar. Para a auto-estima dos Sportinguistas, não vejo nada de mais aliciante do que poder contar um treinador bicampeão pelo rival. Futebolisticamente, as nossas hipoteses passaram de 15 para 30%.

    ResponderEliminar
  4. Caro MdC,

    Creio que deviamos deixar de analisar o processo de despedimento de Marco Silva pelo prisma dos resultados obtidos. Na comunicação do presidente está bem claro que não são essas as razões. Não tenho a pretensão de influenciar qualquer opinião alheia mas acho que temos todos os dever de entender a comunicação do clube (que nem sempre é boa) e analisar a partir daí. E nesse aspecto, para mim é claro que Marco Silva não cumpriu os requisitos mínimos para um bom funcionamento de uma hierarquia. Não conheço os fundamentos para a justa causa invocada nem da sua validade jurídica mas creio que todos vimos uma afronta pública do MS à sua entidade patronal. A meu ver, Marco Silva merecia outro tratamento se o seu tratamento para com a estrutura tivesse sido exemplar. E não foi. Os resultados desportivos não podem branquear óbvias atitudes de insubordinação. Esta é a maior falácia. Posso colocar a questão de outra forma: se MS tivesse sido exemplar no seu comportamento, se tivesse sido leal à estrutura que o contratou...será que não podíamos ter lutado pelo título até ao fim? Estamos a falar da sua relação com a estutura, do seu respeito pela entidade patronal e da sua lealdadd para com a mesma. Se a questão fosse os resultados obtidos duvido muito que o desfecho tivesse sido este.

    De qualquer das formas, respeito a tua opinião e a de todos os que pensam que MS foi "mal tratado". Eu acho que ele foi tratado da mesma forma que tratou quem apostou nele.

    ResponderEliminar
  5. o mês de agosto vai ser muito duro... pra o treinador, direção e pra nós. Vamos ter todos de dar o máximo para entrar na champions.

    ResponderEliminar
  6. Se em tempos normais já é comum ver a CS, paineleiros e "simpatizantes do Sporting" atacar o clube e o seu presidente, estamos numa fase em que vale tudo, desde ministros a comentarem futebol, desde ex-presidentes com idade avançada e quiça com alguma senilidade já misturada a chamarem de doido ao atual presidente.

    Eu sempre quis que BdC e MS encontrassem uma plataforma de entendimento, não sendo possível e não podendo saber ao detalhe se as histórias que se contam é verdade tenho de dar o benefício da dúvida ao presidente.

    O Presidente usou a palavra "puros" num comunicado recente, e acho que a entendi na perfeição, o tempo do purismo de "sermos diferentes", eticamente muito coerentes, facilitadores e escancarar a porta da Luz para MS e ter-lhe de pagar já algo sem que tentes ao menos atestar da tua razão em tribunal acabou.

    Relativamente a contratações, já tinha dito aqui anteriormente que a politica não podia ser a mesma do ano passado, onde se comprou muito a baixo valor, temos muitos jogadores com contrato, temos de arranjar solução para vários deles e portanto as entradas só justificam se forem jogadores para o lutar pelo 11, só tenho é sérias dúvidas que se vá investir alguma coisa antes de vender alguém.

    ResponderEliminar
  7. as carências do Sporting estão identificadas há muito tempo: defesa esquerdo, um central, um joker como o Nani e um avançado do tipo Slimani.

    Iuri Medeiros, Carrillo, Labyad... um deles será o nosso joker.
    Os outros lugares estão em aberto e só a short list da direção e do treinador poderão decidir. Não vamos a todos os jogadores perguntar preço.

    ResponderEliminar
  8. Em 2009 a SAD do Sporting apresentou um prejuizo de 29M e não houve problemas em gastar 6.5M num jogador (Pongolle).

    Em 2011 a SAD apresenta prejuízo de quase 44M e não houve problema em gastar 9M em Elias.

    Em 2012 a SAD tem novo prejuízo record de quase 46M, acumulando portanto, 90M em 2 anos e Godinho Lopes não era doido.

    O Sr. Roquette acumulou prejuízos de 21M em 3 anos e o Sr. Cunha em 5 anos acumulou 90M...nessa altura ninguém tinha de ir para o manicómio...Se tivessem vergonha na cara!

    ResponderEliminar
  9. caro mestre,
    essa coisa das valorizações de jj ainda não me convenceram. acredito que a maioria, se não a totalidade, se deve a jorge mendes e ao dinheiro que ele mantém a circular nos clubes onde tem influência. ele é que deve ser o sr. 15 milhoes, nao jj que nunca os pôs sequer a jogar
    SL

    ResponderEliminar