domingo, 29 de janeiro de 2017

Um leão viciado em sofrimento

As coisas são o que são: o estado psicológico - futebolisticamente falando, claro está - deste sportinguista que vos escreve já viveu melhores dias. Comentava com os meus companheiros de bancada, ao intervalo, que não me conseguia sentir tranquilo com a vantagem de 3-0 construída durante a primeira parte. Apesar do domínio avassalador que o Sporting demonstrara até então, apesar das grandes exibições de Gelson, Schelotto, Dost, Adrien e Alan Ruiz, apesar do entusiasmo que parecia contagiar a equipa e as bancadas, não conseguia deixar de pensar em todos os fatores adversos - um meio-campo amarelado ou em risco de exclusão e a tremideira que poderia surgir com um eventual golo do Paços - que poderiam azedar uma noite que, até ao momento, roçava a perfeição. Porque sei que o Sporting é um viciado em sofrimento. E ontem, lá está, não foi capaz de passar sem a sua dose habitual. Felizmente que, desta vez, o final foi mais feliz, pois, para alívio generalizado, Dost deu a estocada final na partida imediatamente a seguir ao segundo golo do Paços. 



A primeira parte - Jesus disse, na flash interview, que talvez tenham sido os melhores primeiros 45 minutos do Sporting esta época. Tendo a concordar com o treinador. O Sporting entrou em campo com vontade de marcar rapidamente, jogando com intensidade e de forma mais prática do que tem sido normal. Para essa maior simplificação de processos foi decisiva a capacidade de desequilíbrio em velocidade do nosso flanco direito: Gelson Martins e Schelotto combinaram muito bem, fazendo duas das exibições mais positivas da equipa. Destaque também para Adrien e Alan Ruiz: o capitão esteve bastante dinâmico, aparecendo várias vezes na área para finalizar, enquanto o argentino parece estar a definir melhor o tempo de controlo e entrega do esférico. A consequência desta conjugação de fatores foi uma primeira parte de grande nível, colorida com três golos e várias outras oportunidades para marcar.

A qualidade dos golos - falo do 2º e do 3º, obviamente. Duas obras de arte, cada qual dentro do seu género. Valeram, por si só, o preço do bilhete.

De novo Bis Dost - mais dois golos, à ponta-de-lança, o último dos quais devolveu a tranquilidade à equipa. Já leva 16 golos em 16 jogos (8 golos nos últimos 5 jogos), com uma taxa de aproveitamento fenomenal, e sem qualquer penálti convertido. Começa a ser difícil encontrar adjetivos que o classifiquem.

O "Ruuuuuuui!!!" voltou a ouvir-se em Alvalade - depois de ter comprometido na jornada passada, Rui Patrício deu a melhor resposta possível: voltou a ser decisivo. Efetuou três defesas cruciais, uma das quais magnífica, quando impediu que Welthon, isolado, reduzisse para 3-2 ainda antes dos 60'.  



Incapacidade de gerir resultados - mais uma vez, o Sporting tinha tudo para ter o jogo controlado... mas foi incapaz de gerir o resultado. É certo que a falta de confiança que advém dos maus resultados dos últimos meses não ajuda, mas também há uma questão tática que, na minha opinião, Jorge Jesus deveria ponderar: a disposição das peças tem de ser necessariamente diferente quando queremos abrandar o ritmo de jogo. Abrandando o ritmo de jogo, ficamos mais expostos à pressão adversária - que, em desvantagem, tem maior interesse em procurar a bola -, que reduz drasticamente as linhas de passes disponíveis e acaba por forçar erros dos nossos jogadores. Para além disso, consentimos demasiadas situações de contra-ataque - recordo-me de três ou quatro situações de igualdade ou vantagem numérica de jogadores do Paços. O nosso meio-campo deveria ser reforçado para não se correr tantos riscos, quer nas trocas de bola, quer na contenção necessária quando a perdemos. Mas o meio-campo não só não foi reforçado, como ainda sofreu com as dificuldades físicas que Alan Ruiz e Bryan Ruiz revelaram a partir dos 60 minutos. Assim fica difícil controlar o quer que seja.

Bolas paradas defensivas - o Paços de Ferreira conseguiu criar imensos problemas nos vários cantos de que dispôs. Marcou um golo e não ficou longe de fazer abanar as redes noutro par de ocasiões. Na semana passada, na Madeira, o Sporting também se revelou bastante vulnerável neste tipo de lances - o que é preocupante para a próxima jornada, considerando que o Porto tem tido um aproveitamento bastante apreciável nas bolas paradas.

O amarelo de William - o nº 14 foi um dos protagonistas do grande momento da noite, ao fazer a assistência para o golo de Gelson, mas, no geral, a sua exibição foi bastante cinzenta na primeira parte. Falhou muitos passes, errou no timing de pressão em algumas situações que deixaram a defesa exposta, e, para piorar, viu um cartão amarelo desnecessário (mas justo) que o deixa de fora do jogo do Dragão. Há que dizer, no entanto, que melhorou de produção na segunda parte, quando se adiantou no terreno e passou a ter Palhinha nas suas costas.



Regresso às vitórias com uma exibição que, a espaços, fez lembrar a equipa dominadora que tivemos na época passada. Segue-se um desafio importantíssimo no Dragão, que, correndo bem, pode servir para a equipa recuperar muita da confiança perdida.

22 comentários :

  1. Excelente 1ª parte, inexplicável descontrolo emocional na 2ª. Como é possível este Sporting não estar seguro a ganhar por 3?

    Quando é que podemos falar do elefante na sala? Refiro-me à cópia barata feita ao benfica e porto relativamente a aldrabar o número de espectadores. Agora as GBs contam todas, mesmo que não vão ao jogo? Já vou a Alvalade há tempo suficiente para saber que ontem dificilmente estavam mais de 32k...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu lá sabes essas coisas sobre o aviário. Comentário fora de contexto e desnecessário para aqui! Os galináceos corruptos não têm blogs?

      Eliminar
    2. Andamos a imitar a lampionagem nos números, o que é triste...

      Eliminar
    3. O boavista o quê?

      Conclusao: a memoria curta é uma característica do estado lampianipenico!

      Eliminar
  2. 3 pontos muuito importantes.

    Para a semana só interessa a vitória no Dragão, este jogo tem que ser encarado como uma final, o momento que pode virar a época do Sporting (mesmo com os falhanços desportivos na Europa e Taças) e quem sabe ainda nos colocar na luta pelo titulo (dificil eu sei).

    Destaque de ontem, mais dois golos de Bas Dost, obra de arte de Gelson e Alan Ruiz a deixar outra vez boas indicações na minha opinião.
    O negativo vai para a nossa defesa, á que melhorar, Ruben Semedo começou bem mas neste momento, apostava em Coates e P.Oliveira no Dragão.

    SL!

    ResponderEliminar
  3. Deviam era falar do 'grande' líder de criancinhas negras ao colo... deviam era falar do Gauld e do Geraldes que amanhã dariam um jeitaço ao Setúbal e que que amanhã não vão jogar graças à tontice, birrice, burrice do 'grande' líder.

    Falem disso.




    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é um caso para os socios do setubal pensarem, antes de meterem la presidentes que oferecem derrotas do seu clube em troca de "apoio juridico" !!!

      Eliminar
    2. Se não estivessem tanto filhos da p*ta de lampiões insultuosos como dirigentes do Setúbal, talvez agora contassem com Gauld e Geraldes...

      Mas NÃO INTERESSA, provavelmente o prémio de jogo é pa i 10x inferior ao do Sporting, entre se calhar outros avisos e atitudes que podem deixar o treinador a falar sozinho (entre os avisos está que o Pizzi está autorizado a dar caneladas de pitons em riste de partir ossos e até o Jonas Abichanado dá valentes palmadas, e se reagirem quem vai para a rua são eles por agredirem tão excelsos pitons e mãos! ) mesmo a atitude dalguns desses inqualificáveis é reveladora, estão contentes se forem um Merdica C ou D, e vão aplaudir é os golos do Merdica A, não importa o prémio de jogo ou o que quer que seja (já aconteceu antes, várias vezes, até levou a grande contestação ao então presidente)

      Po jogadores pensar em dar tudo, pois é um jogo mais mediático... é simplesmente fora de questão e não era gauld e geraldes que iam fazer tudo sozinhos.

      Eliminar
  4. Nem o post nem os comentários referem o resultado final do jogo. Será que alguém me pode informar como ficou, pois desde que o árbitro inventou aquele hilariante penalti que desbloqueou o jogo eu deixei de ver?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Engraçado porque a única roubalheira que vi onfem foi no hoquei.

      Eliminar
    2. Obviamente que dessa parte o Mestre não fala. Mas se for preciso para a semana volta o choradinho. heheh

      Cumprimentos

      Eliminar
    3. Ah afinal alem de _______ (espaço a preencher pelo leitor), tambem és cego isso explica muito sobre os teus comentarios!

      Eliminar
    4. Jotinha, no hóquei a única coisa que se passou são as regras de merda que tem.
      Um jogador na tabela tem que estar de lado, se estiver de frente é falta. Um jogador entra 2 segundos antes do tempo e tanto ele como o treinador têm que ser expulsos (não bastaria uma admoestação?). De resto, venceu a melhor equipa.

      Eliminar
    5. Perdeste o melhor, não só dois dos melhores golos da liga, como na segunda parte após telefonema do teu Padrinho desta máfia nojenta, o Paços começou a jogar com o meio campo CA APAF como nunca lhes aconteceu esta época... aquilo é que é OSTENSIVAMENTE LEVAR UMA EQUIPA PARA A FRENTE, qual Kroos qual Modric qual Messi... só não expulsou um jogador do Paços com 2o amarelo como mais que merecia, o que é contra as regras especiais, é claro... como tentou fazer tudo para expulsar um do Sporting, e só não consegui porque do Sporting deixaram de meter o pé (interessante ver as 'estatísticas' neste período, o Sporting já levava pa i o dobro das faltas do Paços)... depois do 4-2 o médio CA APAF foi substituído e o jogo voltou ao normal.

      Por isso seria interessante ver-te aqui quando remodelarem o focinho nojento dum destes filhos de p*uta corruptos sem vergonha e sem honra do apito...

      É que é TODOS OS JOGOS, o Sporting arrusca-se a ser o campeão das faltas deste campeonato, à custa da mais vil cobarde e indigna forma de ROUBO DE IGREJA que um árbitro pode fazer num jogo... que se tiverem de comer sopa por uma palhinha já não interessa nada, a classificação, o que lhe pedem ou corruptos observadores encornados querem ver, ou quem é o infame ignobil CRIMINOSO clube de Carnide que dirige a MAFIA toda.


      Eliminar
  5. Uma primeira parte de excelente nível com excelente futebol e um regresso a dormir para a segunda parte...

    Mestre, na5o deixes passar a oportunidade de fazer um post sobre a vergonha que se passou no hóquei.
    O Benfica Lab do hóquei é infinitamente superior ao do futebol...

    ResponderEliminar
  6. "Ruiiiiiiiiiiiiiii" pega lá mais dois golinhos.
    E o Semedo, o centralzão futuro da seleção, nem uma crítica, artista?

    ResponderEliminar
  7. Grande analise sobre o que é o desporto(not) em portugal.

    http://grandeartistaegoleador.blogs.sapo.pt/porque-choram-os-lagartos-540263

    A batota e a mentira continua a prevalecer.

    Pelo menos já tivemos uma primeira parte de bom nível e com futebol mas a defesa continua a tremer a cada investida do adversário e defender bolas paradas com os olhos por norma acaba mal.
    Não vejo a hora de regressarem os emprestados .
    O amarelo ao William é daqueles que só ao Sporting, andam por ai jogadores a distribuir tabefes, pisam o adversário e sarrafada da dura que passeiam a seu belo prazer, o William pisa a ponta da bota do adversário e tomá lá que já não jogas a seguir.
    Enfim, eles chamam a isto desporto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. caro amigo o William pisa a ponta da bota, já um pouco depois de a bola ter passado e já estar em poder de outro jogador...o arbitro tinha que mostrar um amarelo a uns dos três jogadores que poderiam estar fora na próxima jornada...

      Eliminar
  8. Vitoria sofrida, com descontrolo na segunda parte.
    Apos termos estado anos a martelar o carnide e os andrades sobre as assistencias no estadio, agora fazemos o mesmo?
    Nos nao comemos gelados com a testa.

    ResponderEliminar
  9. Se fosse fácil nao era para nós!!!

    Sinto que cada vez estou mais perto do pacemaker!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunoalexixci, não existe ninguém com um pacemaker em Alvalade que tenha sobrevivido à dupla JJ/BdC, pois estes são precisamente a antítese de peacemakers.

      Eliminar
    2. Que raio de espasmo foi esse no final do meu nick, espero que estejas melhor disso!

      Isso de andar a sonhar com BdC, ja te fica mal,...

      E a fixaçao em JJ é porqquê? talvez medo?

      Eliminar