quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Capas que não fizeram história, nº 3: Mãozinha marota

Novembro de 2005

Simão para sempre. O "para sempre" na realidade correspondeu a um ano e oito meses, já que o jogador rapidamente acabaria por ficar com um formigueiro insuportável que só parou quando se viu no Atlético Madrid.

Mas o principal mistério da capa é: onde está a mão direita de Eusébio? É que olhando para a fotografia, uma das frases que Vieira proferiu aquando da morte do pantera negra...
"Tínhamos uma relação muito especial."
... ganha todo um novo sentido.

Too soon?

7 comentários :

  1. yes it is ... não havia nexexidade ;)

    p

    ResponderEliminar
  2. Lá está mais uma diferença entre o Sporting Clube de Portugal e o clube de carnide, enquanto o nosso presidente se faz acompanhar pela mulher (por sinal uma senhora bastante bonita), o homem dos pneus "forrados a farinha colombiana" deixa-se fotografar com um moçambicano a fazer-lhe sabe-se lá o quê...

    SL

    ps. Ler o nome Labarthe até me deu um arrepio na espinha....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi a ti e a mim, dasse que coxo, nem chegou a calçar no SCP.

      Bem Zé andas a partir tudo no cabelo do Aimar, digo-te desde já que é uma perda de tempo aquilo é só palas.

      SL

      Eliminar
    2. É um efeito colateral desagradável, de facto. Hoje o Labarthe. Já ontem foi o Angulo. Na capa de amanhã aparecem o Jeffren e o Bojinov. Temos que ser fortes... :)

      Um abraço.

      Eliminar
  3. Não acredito no politicamente correcto por isso acho que a piada veio em tempo util.

    Eh eh eh

    Vieira sabe que deve a sua entrada no Benfica a Eusébio e como tal sempre manteve este último avençado. Resta saber quem será o proximo fantoche bandeira de Vieira. Será que Rui Costa finalmente vai sair do armário e "assumir-se" como bandeira, lol.

    Vamos ver entretanto o senhor Vitor Pereira AKA "sem espinha" já veio atacar as proposta do Sporting. Não sabia que o sorteio puro e a profissionalização total dos arbitros eram contra as regras da UEFA e da FIFA. Recordo que a liga italiana foi pioneira nos telecomunicadores entre os arbitros e na utilização de arbitros de baliza. Ora, uma federação com os problemas de corrupção tenta dar o exemplo na isenção para limpar a imagem, pelo contrário a federação portuguesa nada faz para mudar a sua imagem, pelo que concluo que gostam de ser e parecer corruptos.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Green Lantern, o Rui Costa seria a escolha óbvia mas já está desgastado pelos anos consecutivos em que lá está sem servir de nada ao clube. Talvez o Vata... :)

      Se o sorteio puro avançasse, o Vítor Pereira deixaria simplesmente de ser necessário ao establishment. A Olivedesportos ainda lhe tirava o carro de serviço...

      Um abraço.

      Eliminar