quarta-feira, 19 de outubro de 2016

O bom William de ontem

A exibição que William Carvalho realizou ontem não foi, seguramente, isenta de erros. Para além das dificuldades de entrosamento que demonstrou com Elias, teve a infelicidade de ter estado ligado, indiretamente, a ambos os golos do Dortmund.

De qualquer forma, o médio acabou por conseguir uma segunda parte de bom nível, sobretudo na forma como conseguiu empurrar a equipa para o ataque com a sua habitual clarividência e velocidade de raciocínio, tanto através de passes a desmarcar companheiros, como através da progressão com bola.

Aqui ficam alguns desses bons momentos de William no jogo de ontem.

17 comentários :

  1. Está cada vez melhor, ofensivamente. A qualidade de passe dele está assombrosa esta época.

    Falta-lhe um melhor entrosamento com o Elias, mas bom bom era ter o Adrien de volta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente.. que precisão nos passes!!

      Eliminar
  2. Para mim a questão não é do entrosamento, mas sim do posicionamento do Elias que por algum motivo estava demasiado próximo dele e demasiado longe das costas dos avançados. O facto de o Markovic perder consecutivamente bolas em transição não ajuda a ninguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. perder e não soltar!! enervou-me em vários lances!!!

      Eliminar
    2. A questão do entrosamento com o Elias é fundamental, a meu ver, porque várias vezes notou-se que ambos hesitavam em sair à bola por não saberem o que o outro iria fazer.

      Eliminar
    3. Quer dizer, falam português, caramba!


      Não, claramente tinham instrução para defender com o bloco baixo para a defesa nap dar espaço em profundidade. O Dortmund abriu muito o que deixou o trinco deles com montes de espaço. O problema foi a falta de pressão do Markovic.

      Não percebi foi

      Eliminar
  3. Talvez a pedir mais que ser um mero 6 não?
    Jogar a 8, tendo um 6 mais defensivo atrás dele, libertando assim William para zonas de pressão mais adiantadas....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. em jogos contra potencias como estes alemães e com a falta de adrien, era uma boa solução, o pior é que não temos no plantel outro 6 em condições

      Eliminar
  4. O william não pode ter tudo. Ontem faltou-lhe agressividade pois perdeu 2 bolas importantíssimas que deram golo... O MdC optou pelo copo meio cheio, e a meu ver bem. Ontem Markovic este simplesmente uma nódoa. o Bas Dost não faz esquecer o grande Sli e o semedo teve uma noite má.

    Falando em Semedo, vindo de uma lesão, não há mais opções? O Paulo oliveira... o Douglas?

    Enfim...

    Abraço,
    Pedro

    ResponderEliminar
  5. O William, quando recebia a bola, tinha 2 ou 3 jogadores do Dortmund a rodeá-lo. Não só o risco de a perder era superior por estar mais pressionado, como não tinha ninguém por perto para a segunda bola e, ainda por cima, o Elias não lhe tapava as costas. A culpa é do William? Assim nem o Patrick Vieira...

    ResponderEliminar
  6. Diretmente ligado nos golos? Estive atento ao Semedo e em quase todos os contra-golpes do Dortmund, o Pts era um autêntica passadeira. Um cavalo forte, mas muitas vezes perdido com níveis de concentração baixíssimos. Perdeu todos os lances com o ponta adversário e é culpado no 1 e também no segundo golo uma vez que em vez de arriscar num tackle ou marcar mais em cima, sem medo, procura fazer de estátua, tentando adivinhar para onde a bola ia cair. Mal, péssimo. Taticamente, o Paulo Oliveira é outra toada. E este jogo tirou as dúvidas.
    Contraste total com Coates que me parece um central de topo. Muito, muito tranquilo- Isso diz muito.

    As menções, apesar de uma ou outra perda de bola têm que ser dadas a este mesmo jogador aí em cima. O único que assumiu o jogo, o único que não teve medo naquele meio-campo de manter a redonda, de enfrentar ali ou acolá os super tecnicistas médios alemães, o único com coragem de arriscar num passe longo. Em suma, jogador estratosférico que não mereceu ontem a companhia que teve, tanto do Bryan-passes falhados, maus domínios, raramente apareceu em zonas de finalização....- como do Elias que não considero que tenha feito um mau jogo, mas há diferenças claras quando um dos pulmões, senão o coração, deste Sporting não está em campo.
    Outro é Gelson. Extremo do mais acutilante que há em Portugal. Não tem medo nunca do adversário e assume o jogo. Nunca o vi a fazer um passe para trás só porque sim. Extremo que num segundo pode decidir mal, mas na milésima a seguir é capaz de um imprevisto que lhe coloca outra vez a jogada numa situação favorável. Jogador corajoso que chegará longe.

    Jogadores que me desiludiram. Markovic está longe, muito longe do que era no Benfica. Estagnou por completo e não penso que 2 anos onde pouco evoluiu, e sem a continuação necessária neste Sporting, vá poder voltar à ribalta. Uma pena que ele já teve potencial para ser dos melhores da Europa. Era um talento incrível com 19 anos.

    Com Jesus costuma ser assim e ontem voltou a falhar. Muitas comidelas levamos pelo 10 do meu Benfica nunca acompanhar o 6 do Porto, criando sempre situações de superioridade numérica. Ontem aconteceu o mesmo. Quantas vezes vi este genial médio que não conhecia, Julian Weigl, receber a bola, tranquilo e ter 8, 9, 10 metros à sua frente para a transportar e depois decidir onde coloca-la? Markovic e Bas ficavam nos centrais, e como Bartra, sobretudo ele, é escola catalã, a bola saía sempre redondinha para uma zona fulcral no terreno.
    Erros que não mudam neste sistema tático.

    Em suma, em muitos momentos, foi equipa de Champions contra equipa de Liga Europa. O Sporting ainda tem um longo caminho a percorrer. Consequências de quem nos últimos anos, não quis saber das competições Europeias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És muito engraçado tu. Não penses que não é óbvia a vossa agenda. Mas não vão conseguir.

      Eliminar
    2. Não tenho agenda. Não sou assim tão disciplinado.

      Eliminar
  7. Grandes dissertações eu leio por aqui sobre a equipa do Sporting...

    ...depois nós é só pensamos neles!

    Como dizem por ai, eles nem dormem...

    ...e pelo tamanho dos textos, e sabendo o tempo que lhes demora a juntar as letras, acho que alguns destes textos começaram a ser escritos logo no sábado!

    ResponderEliminar
  8. A exibição do William ontem, resume bem o jogo do Sporting, zero entrega, passividade, desconcentrações ao nível dos iniciados, os dois golos do Dortmund saem dos pés deste menino.
    É verdade que a atacar é de excelente nível, mas e a defender? Sem o Adrien as sua lacunas ainda se ficam mais visíveis, já que Elias nem ajudou a atacar nem a defender.

    E mais passar a braçadeira ao William, para mim é uma má escolha já que ele não tem perfil para isso, ontem nunca se viu ele a falar com o arbitro em casos de decisões erradas ou certas, em casos de confusões entre os jogadores, nunca se viu lá o homem a acalmar os seus colegas, depois não tem aquela "raça" de Adrien por exemplo.

    Havia mais para escrever, sobre o Sporting, mais concretamente sobre o investimento no plantel e as suas lacunas ou então os "meninos" de Jesus, como Markovic e outros que nem passam do banco ou bancada, Meli, Castaignos, Paulista...por exemplo Matheus, já que ontem levamos com o Campbell que nem se deu ao jogo mais uma vez, mas ficará para outra altura.

    ResponderEliminar
  9. No primeiro golo saiu-lhe mal o primeiro toque, mas no segundo não teve qualquer culpa

    ResponderEliminar
  10. Ligado indirectamente nao, os dois golos surgem de duas bolas perdidas por ele, está ligado muito directamente

    ResponderEliminar