quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

O exemplo de Carlos Ruesga

A equipa de redes sociais do Sporting publicou ontem um novo episódio do "Troca de Passes", um segmento que, durante os seus três minutos de duração, dá a conhecer um pouco melhor alguns dos atletas do clube. Ontem foi a vez do central da equipa de andebol, o internacional espanhol Carlos Ruesga:


Já estava para escrever há algum tempo sobre Ruesga, não tanto pelo seu indiscutível valor como atleta - falamos de alguém que foi campeão de mundo pela Espanha no mundial de 2013 - mas pela forma absolutamente exemplar como respira Sporting, dentro e fora de campo. 

Carlos Ruesga foi um dos reforços trazidos por Zupo no último defeso, mas, olhando para a forma como se envolve na vida do Sporting, parece que é adepto do clube há anos. É frequente vê-lo a assistir a jogos de outras modalidades...







... assinala eventos do clube em que participa...


... divulga as partidas da equipa de andebol que se seguirão, dirigindo-se aos sportinguistas no final, seja em caso de vitória, seja em caso de derrota...





... interage frequentemente com os sportinguistas através da sua conta ou pelas redes sociais do clube...








... e até em eventos que nada têm a ver com o Sporting, não deixa de se assumir como um representante do clube - como foi o caso da receção aos Reis de Espanha na última visita de estado a Portugal.


(envergando o fato do Sporting)

Ruesga é um modelo que os restantes atletas do Sporting deveriam seguir, no se refere ao compromisso que um profissional pode ter fora de campo. Em particular, um exemplo para muitos jogadores da equipa principal de futebol (não todos, felizmente) que, apesar da sua visibilidade e popularidade, pouco contribuem na tarefa de envolver os sócios e adeptos no dia-a-dia do clube e na propagação do orgulho de ser sportinguista.

Pelo que faz dentro e fora de campo, é um privilégio termos um jogador como Carlos Ruesga a envergar as nossas cores.

10 comentários :

  1. MdC

    Grande desportista o Carlos. Tem a cultura de Barcelona, quem tem ou tinha por hábito levar a que os atletas acompanhassem as restantes modalidades.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma cultura que gostava que se começasse a implementar também no Sporting. Há que dizer que também a equipa de hóquei e futsal têm estado presentes em jogos das restantes modalidades. Seria bom se o futebol começasse a fazer o mesmo.

      Eliminar
    2. André Horta, Renato Sanches e Gonçalo Guedes são exemplo de atletas que seguem(seguiam) regularmente as modalidades de pavilhão in loco. Este é o espírito de quem enverga o manto sagrado.

      Eliminar
    3. jajaja ,adolfo não perdes uma oportunidade jaja

      Eliminar
    4. oh roto adolfo era ai que os escondiam do manchester?

      Eliminar
  2. Pena esta direcção ter tratado tão mal o maior exemplo de compromisso fora de campo que me lembro de ter existido no Sporting: João Benedito.
    Passámos a mensagem aos restantes atletas que esse comprometimento e vivência de Sporting não é importante nem minimamente valorizada.

    ResponderEliminar
  3. Verdadeira MILITÂNCIA! Faz mais este num só tweet do que muitos em horas de programas de painel.

    ResponderEliminar
  4. Um jogador de andebol absolutamente fabuloso (vale a pena ver os jogos só por causa deste super-central), uma personalidade fora de campo muitíssimo humilde e comunicativa com os adeptos, e um precoce exemplo de sportinguismo que devemos continuar a admirar, a acarinhar, e a dar como exemplo...

    ResponderEliminar