terça-feira, 6 de março de 2018

Silêncios mais chocantes que insultos ruidosos

Um clube nunca é definido pelas ações de um punhado de adeptos, mas aquilo que se passou no pavilhão da Luz num jogo de futsal feminino entre Benfica e Sporting é demasiado grotesco para não merecer uma chamada de atenção. Aconteceu no momento em que a capitã sportinguista, Débora Queiroz, se lesionou durante a segunda parte do dérbi disputado este fim-de-semana:



De registar, pela positiva, o apoio médio dado no momento pela jogadora benfiquista Inês Fernandes.

Não sei se a direção benfiquista alguma vez irá reagir ao que se passou neste jogo de futsal feminino, mas talvez seja melhor ficarem calados. Se por acaso fizerem alguma declaração sobre este assunto, é provável que se limitem a questionar o que a jogadora do Sporting estava a fazer naquele pavilhão àquela hora.

Recordo que, numa situação similar, o voleibolista encarnado Ary Neto teve uma lesão grave na jornada inaugural do campeonato, disputado no Pavilhão João Rocha. Felizmente, foi uma cena em que as rivalidades foram colocadas de lado por profissionais e espectadores presentes no recinto.



O comportamento de alguns adeptos do Sporting também não tem sido exemplar, mas ainda assim, fica a anos-luz das cenas a que se têm assistindo ultimamente por parte das claques benfiquistas em dérbis de pavilhão, tudo perante o silêncio comprometido da direção do clube. Se um clube não pode ser definido pelos atos de alguns adeptos, pode no entanto ser definido pelas ações (ou inações)  da direção que elegeram. 

Ainda todos aguardamos os resultados do inquérito da tarja alusiva ao assassinato de Rui Mendes, exibida há mais de três anos. A mesma direção que, segundo os emails, paga custas de defesa de elementos da claque em processos criminais que nada têm a ver com questões relacionadas com o clube: LINK.

Por falar em custas elevadas com advogados de defesa de elementos de claque, quem andará a pagar a defesa de Luís Pina, acusado por homicídio qualificado de Marco Ficcini, que ainda esta semana foi colocado em liberdade?

(via @Zero06Seis)

9 comentários :

  1. Estes cartazes são mesmo verdade ou é uma montagem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É montagem, usando a ideia de um dos filmes candidatos a Oscar.

      Eliminar
    2. Parece-me uma boa ideia. A justiça está podre. O Rangel deve ter deixado lá muitos "braços".

      Onde estão os supostos sportinguistas que colocaram os cartazes há uns tempos, a criticar o próprio clube e o seu Presidente?
      Ah, só estão interessados em criticar o BdC. Criticar o que interessa não o fazem.

      Será que com esta postura pensam algum dia em vir a ganhar algumas eleições no Sporting? Nunca...

      Eliminar
  2. Reafirmo o que disse há alguns dias: quando se trata de benfiquistas, nunca sabemos onde acaba o doente e onde começa o canalha

    ResponderEliminar
  3. Post ridículo. Se não houvesse igual na vossa casa....

    Quando o Mestre vira vítima estraga tudo, ainda para mais quando descobriu que isto aconteceu após críticas de benfiquistas nos seus blogs.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há gente estúpida em todos os clubes. A diferença é que institucionalmente o meu criticou duramente e pôs-se à margem dos actos. O teu cala e patrocina na calada. Mas isto tudo não passa de folclore, não é palhacito?

      Eliminar
    2. E isto é um verdadeiro lampião meus senhores.

      Eliminar
  4. É que não foi só a Inês Fernandes. Foi também a guarda-redes Ana Catarina Pereira.
    Eles nem as atletas do próprio clube respeitam...
    https://noticias.com.pt/2018/03/05/jogadora-do-benfica-sai-em-lagrimas-por-ser-insultada-pelos-proprios-adeptos/

    ResponderEliminar
  5. Está-se a fazer luz verde...

    https://www.noticiasaominuto.com/pais/968089/assessor-juridico-do-benfica-detido-pela-policia-judiciaria

    ResponderEliminar