sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Joel Neto e as homenagens desenquadradas

Há homens que se incomodam com pouco. Joel Neto, colunista do jornal O Jogo, a quem dedicarei um post brevemente, não gostou da homenagem que o Benfica fez aos bombeiros antes do jogo com o Paços de Ferreira.

Achou desadequado, pois segundo Joel Neto o local da homenagem não tem nada a ver com os bombeiros sacrificados, acabando por se tornar uma homenagem ao próprio Benfica. 
"Homenagear alguém com quem o país se comove quando não há relação direta (ou mesmo indireta) entre o palco da homenagem e a bravura homenageada é um gesto que homenageia tanto o homenageador como o homenageado. O tributo do Benfica aos oito bombeiros falecidos no combate aos fogos deste verão, marcado para antes do jogo de amanhã com o P. Ferreira, é portanto um gesto que me constrange."

Podem encontrar a crónica fazendo a seguinte pesquisa no Google

Bem, cada um tem direito à sua opinião, e Joel Neto não é exceção. Será que tem a mesma opinião sobre os minutos de silêncio antes dos jogos? Nem sempre são sobre figuras ligadas ao futebol.

É certo que tributos a pessoas ou classes profissionais que arriscam a vida pelo bem comum não é prática muito frequente por cá, mas nos EUA, por exemplo, é comum fazerem homenagens antes dos jogos, principalmente às forças armadas no Memorial Day e no Veterans Day.

Enfim, se Joel Neto se sentiu incomodado fez muito bem em denunciar a situação. Não queremos que clubes colham proveitos aproveitando-se de uma forma populista daqueles que perderam a vida em circunstâncias terríveis. O facto de ter sido o Benfica o visado deve ter sido apenas uma coincidência.


Ah... afinal as homenagens deste tipo não são novidade em Portugal... vamos ver o que Joel Neto escreveu na altura sobre isto.


Nada? Devia andar distraído.

Sem comentários :

Enviar um comentário