sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

O negócio Rafa

Nas últimas horas da janela de transferências do defeso de 2016/17, o Benfica chegou a acordo com o Braga para a contratação de Rafa. Segundo o comunicado à CMVM, a SAD benfiquista adquiriu a totalidade dos direitos económicos ao Braga e à Onsoccer por uma verba total de 16,4 milhões de euros.


Os documentos divulgados na passada quarta-feira confirmam que, de facto, foram esses os montantes envolvidos na transferência. Antes de a venda se concretizar, os direitos económicos do atleta encontravam-se divididos da seguinte forma:
  • Braga: 80%
  • Feirense: 10%
  • Onsoccer: 10%

O Feirense era o clube de Rafa antes da mudança para Braga, enquanto a Onsoccer é a empresa de António Araújo, o agente de Rafa.

A transferência concretizou-se através da assinatura de dois contratos. O primeiro, entre os dois clubes, no qual o Benfica pagava 16 milhões de euros pelos 90% dos direitos económicos de Rafa detidos por Braga e Feirense...


... remetendo a aquisição dos 10% remanescentes para uma negociação separada com a Onsoccer:


De notar que a aquisição dos 10% da Onsoccer era um passo obrigatório, pois, em desde maio de 2015, é probido que entidades que não sejam clubes fiquem com percentagens de direitos económicos de jogadores transferidos. 

O documento de aquisição desses 10% também foi divulgado. Aí pode ver-se que o Benfica pagou 400.000 euros à Onsoccer (elevando o montante da transferência para os 16,4 milhões mencionados no comunicado à CMVM).


Considerando que o Braga recebeu 16 milhões por 90% dos direitos económicos, então seria de esperar que os 10% da Onsoccer fossem valorizados em cerca de 1,8 milhões. No entanto, não foi isso que aconteceu: esses 10% foram avaliados por um valor bastante inferior. Seria uma negociação bastante vantajosa para o Benfica, não fosse o ponto seguinte do contrato:


Portanto, apesar de ter cedido os 10% dos direitos económicos que detinha - a troco de 400.000 euros -, a Onsoccer manteve direito a 10% do valor de uma futura transferência, deduzidos das eventuais comissões de intermediação que possam existir. Na prática ficaram na mesma, mas com mais 400.000 na conta bancária.

Poderão perguntar se isto não terá sido uma compensação pelos serviços prestados enquanto intermediários no negócio entre Braga e Benfica. Não foi, pois ainda existe um contrato adicional que recompensa a Onsoccer pelos serviços prestados nesta transferência.


Apesar de ser razoável assumir que a amizade entre Vieira e Salvador deveria permitir dispensar um intermediário que os sentasse à mesma mesa, o Benfica comprometeu-se a pagar ao intermediário Onsoccer...


... 200.000 euros por cada época em que Rafa se mantiver vinculado ao clube (ou seja, até à data, o Benfica pagou 400.000 euros) até um máximo de 800.000 euros ao longo de quatro anos. Mas não é só: pelos serviços de intermediação, a Onsoccer garantiu também...


... uma procuração para vender o jogador a partir da época seguinte. A compensação por tais serviços futuros ficou também logo definida. Se a Onsoccer for intermediária exclusiva...


... terá direito a mais 10% do valor da transferência, que acumulam com os outros 10% a que já tinham direito pela cedência da sua parcela dos direitos económicos de Rafa. No entanto, existe outro cenário possível: e se a Onsoccer não for intermediária exclusiva de uma futura transferência? (ou, colocando de outra forma, e se for, por exemplo, o freguês do costume - Jorge Mendes - a intermediar uma futura venda?)


Reparem no texto: "independentemente da existência ou prova de qualquer nexo de causalidade entre a atividade desenvolvida pelo INTERMEDIÁRIO e a transferência do JOGADOR". Isto significa que a Onsoccer pode não ter nada a ver com a transferência, mas receberá sempre 5% do valor de uma futura venda, independentes dos 10% (hmmmm, quem é que costuma cobrar sempre 10%?) que o intermediário efetivo terá direito.

Portanto, no dia em que o Benfica contratou Rafa ao Braga, comprometeu-se a entregar a terceiros 20 ou 25% da verba que receberá de uma futura transferência, dependendo do intermediário que venha a estar envolvido na operação (20% se for a Onsoccer em exclusivo, ou 25% se for outro o intermediário).

Lembrar-se-ão, de um post anterior, que o Benfica não costuma publicar no relatório e contas os custos contingentes de futuras vendas. Abriu uma exceção no 1º semestre de 2016/17, altura em que detalhou alguns casos, como o de Ederson. Nesse R&C também detalharam o de Rafa. Fizeram-no da seguinte forma:


"Existem compromissos para entregar 10% do valor de uma transferência" de Rafa? Era bom, era...

25 comentários:

  1. Na pratica o que o benfica fez foi manter os 10% do passe na posse da Onsoccer. Chamam-lhe quantia contingente mas são mesmo direitos económicos. Algo que é ilegal, mas o que é isso para o benfica?
    Os outros 10% (ou 5%) é que são comissões de intermediação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na prática são direitos económicos, mas formalmente não. Todos os clubes o fazem.

      Eliminar
  2. Não teria sido mais fácil pagar os 1,8M€ pelos 10%?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Benfica pode não ter querido gastar mais na altura, ou o empresário pode não ter querido abdicar dos 10% que tinha. Neste momento, considerando o que Rafa (não) tem rendido, aposto que o António Araújo preferiria ter recebido os 1,8M na altura. :)

      Eliminar
  3. E os benfiquistas andam ai parecem avestruzes...
    Um pergunta. Nao percebo nada de financas e impostos. No contrato diz que o benfica tem de pagar ao braga 16 milhoes acrescidos de IVA. Isso nao quer dizer que o valor real e maior? Ou por ser empresa esse pagamento e feito de outra forma? Continuacao de bom trabalho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que seja 16 milhões + IVA. O Braga define que só deixa o jogador sair por 16 milhões, então para receber os 16 líquidos o Benfica terá de pagar esses 16 mais os impostos

      Eliminar
    2. As transações entre empresas costumam ter indicações de valores sem IVA, porque mais tarde há um acerto de contas com o Estado relativo ao IVA pago e recebido ao longo de determinado período.

      Eliminar
  4. Como o Rafa revelou-se um flop, nem sequer o vão conseguir vender, o que significa que estes intermediários vão ficar a chuchar no dedo.

    ResponderEliminar
  5. Aqui está um belo exemplo da estupidez encarnada. Dos dirigentes aos sócios. Lindo!

    ResponderEliminar
  6. Os benfiquistas andam mais preocupados com o dinheiro que o Sporting gasta, do que com o do proprio clube!
    Mais depressa ficam escandalizados com 11 milhoes que o Sporting gasta em 3 jogadores (Vietto,Wendel e RR), do que os 20 do Rafa, ou 22 do jimenes, 15 do pizzi, etc etc ..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos a ver se gastamos... até haver foto do bacalhau, nada é certo. :)

      Eliminar
  7. Os benfiquistas (nem digo lampiões porque esses simplesmente são burros e intelectualmente pouco ou nada dotados) deviam agradecer-te pelos posts. Que haja alguém a desfazer a teia de mentiras, omissões e esquemas que essa raça do carnide anda a fazer há anos.

    ResponderEliminar
  8. Há alguns posts do MdC que dão a ideia que alguém deixou a porta do aviário aberta e as galinhas fugiram todas.

    ResponderEliminar
  9. obrigado, Vieira! Continua o bom trabalho...

    ResponderEliminar
  10. Efectivamente, contratos bastante complexos, ao nível daqueles feitos com os Mosquitos, os Cá e Láa e mesmo com os Foutilhões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto mais respostas dessas deres, mais mostras que te estás a cagar para o teu clube (se o fôr na realidade) e mais mostras que ganhas por comentário.

      Eliminar
    2. O MdC também recebe por peça, mas isso já não te interessa.

      Eliminar
    3. Mosquitos esses que se sabe agora fazerem negócios com os lampiões...
      Já nem essa conseguem utilizar como arma de arremesso.

      Eliminar
  11. Existe aqui uma coincidência em quase todos os contratos vindo a público , contratos com acréscimos de custos futuros sejam fixos ou variáveis, seja na componente dos salários seja na componente de comissões a terceiros.
    Depois tem a outra parte, todas essas contratações recentes o benfica faz crer aos seus sócios, que detém 100% dos passes, mas qdo os for vender só arrecada a volta de 80% do valor de venda, pois todos eles tem cláusulas para pagamentos futuros no momento de venda.
    O departamento financeiro do benfica tem de ser uma verdadeira orquestra porque controlar todas as variáveis dos contratos que eu tenho visto é uma verdadeira loucura. Estes contratos provam o acréscimo brutal de responsabilidades futuras que o benfica tem. 2 anos sem irem a liga dos campeões juntamente com vendas abaixo dos 50M€ e creio que o benfica fica num beco sem saída!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O interessante é a forma como vão tentando esconder "pormaiores" das transações que fazem. Se tudo se soubesse no momento, os negócios não seriam vistos com os mesmos olhos.

      Eliminar
    2. não tentam esconder Mestre, omitem e mentem. Ainda pior.

      Eliminar
  12. Quando se disse que o Benfica "roubou" um jogador, lá vem a cartilha de que o jogador é que escolheu, que é do Benfica desde criança, que o Benfica era a melhor escolha desportiva, etc. É óbvio que teve de haver pagamentos imediatos e futuros concedidos a um sem número de gente, que depois não são ditos no ReC nem são "oficiais". Alguém acredita mesmo que o Cervi foi para o SLB para ganhar menos? Alguém duvida de que entre empresários e afins, quem anda a roubar nestas contratações não é o SLB?

    ResponderEliminar
  13. Carrega Luís... o midas em tudo o que toca transforma em ouro, é o milagre das transformações a 10% o pacote!!!

    ResponderEliminar
  14. Muito obrigado, Mestre. Não sei em que é que isto beneficia o Sporting, mas ajuda bastante os benfiquistas, pois é necessário mostrar a todos no Benfica que estamos atentos e que se exige uma gestão mais cuidadosa e rigorosa das contas do nosso clube.

    Nós, benfiquistas, não estamos apenas interessados em ganhar, estamos sim interessados num Benfica indiscutivelmente mais forte, mais competitivo, mais formador. Este é o caminho que está a ser traçado e com a ajuda de todos, incluindo a do Mestre, lá chegaremos!

    Cumprimentos

    ResponderEliminar