segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Agarra que é ladrão

Um roubo. Não há outra forma de designar aquilo que ontem se passou em Alvalade. O golo anulado a Doumbia é um escândalo, porque o árbitro responsável pelo VAR - Manuel Oliveira - decidiu fazer tábua rasa do que diz o protocolo que rege a atuação do videoárbitro. Por desconhecimento? Impossível, qualquer adepto minimamente informado sabe que o lance pode ser revisto apenas até ao momento em que a equipa que marcou o golo recuperou a bola. Por distração? Impossível, pois ao recuar as imagens até ao momento da falta (que nem sequer me parece clara) de Bruno Fernandes não pode ter deixado de reparar que o Feirense tinha tido, entretanto, a bola em seu poder. Não podendo ser por desconhecimento ou distração, sobra a explicação evidente: a anulação do golo sustenta-se exclusivamente na vontade de Manuel Oliveira em manter o resultado em 0-0.



O Sporting acabou por ganhar o jogo, mas não é por isso que deveremos deixar de apontar a gravidade do sucedido. Em primeiro lugar, porque não é admissível que um árbitro interfira de forma consciente no decurso de um jogo. Em segundo lugar, porque já houve vários casos em jogos de rivais em que o VAR passou por cima de faltas claras que antecederam golos seus. É certo que erros não devem ser compensados com outros erros, mas o que é facto é que este acumular de "enganos" no mesmo sentido acaba por representar uma penalização dupla para o Sporting, e que poderá ter um peso decisivo num campeonato disputado ponto a ponto. E em terceiro lugar, porque não se pode menosprezar o efeito que uma ocorrência destas poderia ter numa equipa a atravessar uma fase complicada e que estava proibida de perder mais pontos, e - já agora - no público presente no estádio. Falando por mim, não fui capaz de festejar nenhum dos golos que foram marcados posteriormente, porque não conseguia deixar de pensar que poderia ter havido algum jogador do Sporting a espirrar três ou quatro minutos antes, o que seria, certamente, motivo suficiente para Manuel Oliveira anular os lances.

Quanto ao jogo em si, em vez de se ver em vantagem aos 20' e poder gerir o jogo e o esforço de outra forma, o Sporting foi obrigado a continuar à procura do golo. E se não os alcançou mais cedo, não foi por falta de oportunidades. À semelhança do que já tinha acontecido em alguns momentos contra o Estoril, a equipa teve períodos de excelente futebol, mas parecia voltar a fazer questão de desperdiçar as situações de golo feito que ia construindo. Felizmente, a persistência da equipa em chegar à vitória acabou por dar frutos e permitiu a conquista de três pontos inteiramente merecidos, contra tudo e contra todos.




Nota artística - ao contrário de outras ocasiões, a equipa não ficou à espera que o jogo se resolvesse sozinho, e foi à procura do golo desde o primeiro minuto. À vontade de desbloquear o resultado o mais rapidamente possível, juntou-se a capacidade de impor um futebol dinâmico, veloz e agressivo, que se traduziu numa enorme quantidade de oportunidades flagrantes para marcar. O golo foi-se adiando, seja por incapacidade própria na finalização, seja por excelentes intervenções do guarda-redes Caio Secco, seja pela vontade de Manuel Oliveira. Mérito para a generalidade dos jogadores, com Gelson, Montero e William Carvalho num patamar acima dos restantes.

A mão que segurou o resultado - não me refiro à mãozinha marota de Manuel Oliveira a rodar o botão do feed no sentido contrário aos ponteiros do relógio para recuar as imagens à procura de um motivo para anular golos, mas sim à de Rui Patrício: duas defesas fabulosas, uma em cada parte, numa altura em que o marcador ainda estava em branco.

As estreias - Rafael Leão estreou-se para o campeonato, e a sua entrada fez-se sentir de imediato. Primeiro com um remate para defesa difícil de Caio, depois com uma assistência para golo (irregular) de Gelson. Velocidade, técnica, agressividade e olhos colocados na baliza adversária. Promete. Lumor também entrou bem, integrando-se bem no ataque, revelando velocidade e voluntarismo, para além de ter feito um bom cruzamento. Perdeu, no entanto, um lance de cabeça num cruzamento para a área do Sporting em que nem sequer tirou os pés do chão, a fazer lembrar Jonathan Silva. Ainda assim, no global, teve uma estreia positiva.



A arbitragem - VAR à parte, a arbitragem foi fraca. Não que não estivessemos avisados desde cedo do que se iria passar: aos cinco minutos de jogo, Gelson já tinha sido alvo de duas faltas duras - numa delas nem sequer marcou falta - e Montero de outra. Cartões é que nem vê-los. Pouco depois do golo anulado a Doumbia, há um possível lance de mão na bola na área do Feirense, mas não houve VAR nem Luís Ferreira que desse uma apreciação cuidada à jogada. Dois exemplos do critério disciplinar errático que exerceu: mostrou um amarelo a William por fazer falta a meio do meio-campo do Sporting sobre um adversário que estava marcado também por Mathieu, poucos minutos depois de ter poupado Kakuba numa falta ostensiva sobre Gelson junto à área do Feirense, quando o extremo se preparava para ganhar a linha de fundo; e o amarelo para Patrício após a segunda reposição de bola lenta (depois do 1-0), quando foram precisas cinco ou seis reposições lentas de Caio Secco para ver cartão. Junte-se a isso várias situações em que impediu o Sporting de marcar livres de forma rápida e a eternidade que demorava a tomar nota dos cartões que mostrava. Luís Ferreira pode não ter jeito para a arbitragem, mas deve ser dono de uma caligrafia irrepreensível.

Doumbia - teve a infelicidade de lhe ter sido anulado um golo após excelente iniciativa individual, mas esse foi, provavelmente, o único bom momento dos muitos em que lhe deram oportunidade para brilhar. Começou logo nos minutos iniciais quando William o solicitou em profundidade e dominou mal a bola - problema que viria a demonstrar mais vezes enquanto esteve em campo. No total, teve pelo menos quatro oportunidades que desperdiçou de forma escandalosa. Infelizmente, não está a ser o ponta-de-lança de que necessitamos para render Dost. Provavelmente terá a sua última grande oportunidade na quinta-feira no Cazaquistão, espero que não a desperdice.



MVP: Fredy Montero

Nota artística: 4



Lado positivo do que se passou? Acredito que a equipa tenha saído mais forte após ter superado este nível de adversidade, juntando-se à sequência da melhoria da qualidade do futebol praticado que já se tinha visto na Amoreira (apesar da derrota). Lado negativo? É mais uma arbitragem de campo inclinado, que tem sido frequente nos últimos tempos. Os padres estão a sentir a fragilidade e querem acabar o servicinho.

34 comentários:

  1. Neste jogo só dá mesmo para falar mal da dupla árbitro/VAR, tão aberrante foi a prestação de ambos ontem em Alvalade.

    Quem ontem viu este jogo, só pode pensar que a prestação dos dois lampiões foi premeditada e com o único objectivo de fazer o Sporting perder pontos.

    E ao olharmos para lances decisivos em Chaves e Portimão, onde árbitro e VAR nada fazem, ainda mais certeza temos que este campeonato só pode ter um de dois destinos.

    Curiosa a sucessão de jogos em que o Porto é beneficiado e o Sérgio Conceição não reclama da arbitragem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perdi essa sucessão, alguém tem gravada para eu ver? Até ao golo mal anulado ao Soares em Braga, os dois pontos roubados em Tondela, o 17o penalty por marcar esta época e vermelho por mostrar ao Danilo contra o Braga no Dragão eu vi, só preciso daí até à 6a falta já com amarelo do Coentrão para a Taça ou o vermelho por mostrar ao Domingos Duarte ontem.

      Obrigado.

      Eliminar
    2. Comentário típico de corrupto fruteiro que sofre do mesmo problema selectivo do teu treinador.

      Dois penalties a favor do Chaves com o resultado em 0-0 e 0-1.

      Golo da vitória na Taça precedido de falta sobre Bruno Fernandes.

      Vermelho por mostrar a Filipe para a Taça.

      Etc, etc...

      Eliminar
    3. Lá está aquele clássico, mandar lances para o ar a ver se colam. Uma maioria de ex-árbitros que sustentem esse delírio, venha ela. Ainda pago um almoço se algum deles não se partir a rir da sua cara no vermelho para o Felipe por levar um cachaço.

      Vocês em termos de realidade alternativa, a única diferença para os lampiões é nem a comunicação social ir na vossa cantiga.

      Eliminar
  2. Este árbitro é conhecido por servir o carnide, logo aí não fiquei admirado com o que aconteceu. Ja agora, o VAR deveria ter assinalado o penalti a favor do Sporting por mão/braco na bola.
    O objectivo foi o de cansar a equipa ao máximo, para que a quebra se acentue ainda mais, ou não esteja o carnide a folgar enquanto Sporting e porco a jogar jogos atrás de jogos. Ja vamos com 2 jogos na TL e um na taca, para o porco são apenas 2 jogos, mas com menos meio-jogo no campeonato. E esta semana teremos mais um e na seguinte mais outro... ficando o carnide sempre no descanso, ainda para mais sabendo que quando irá perde no campeonato o colinho estará lá para ajudar a transformar um empate numa vitoria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Ja agora, o VAR deveria ter assinalado o penalti a favor do Sporting por mão/braco na bola."
      Mas quando o VAR perdoou 4 penaltis na Luz, aí já era bom. É a tal coerência a Sporting.

      Eliminar
    2. "Perdoou 4 penaltis na Luz"? Em que década aconteceu isso? :D

      Eliminar
    3. Acho que ele começou a somar a partir de 1983!

      Eliminar
    4. Esqueceu-se de contabilizar os dois jogos a mais na pré-eliminatória da Champions

      Eliminar
  3. Estou cá desconfiado que este jogo haverá de ter seguimento. E de várias maneiras!
    Para bom entendedor...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, campos inclinados têm sido frequentes. Vai continuar.

      Eliminar
    2. Não me estava só a referir a isso. Estou também cá desconfiado que ainda vai haver "molho" daquele bem grossinho. Oxalá eu me engane a esse respeito. Mas, muito sinceramente, acho que já faltou menos para que alguém... vamos pôr as coisas nestes termos: acho que já faltou menos para que alguém não responda por si. E não só uma vez ou duas!

      Eliminar
  4. Um jogo que devia ter ficado resolvido na 1ª parte (com o golo anulado e o penaltie não assinalado) obrigou a equipa a esforço extra, numa semana que se adivinha complicada com a viagem a Astana... A arbitragem ontem foi vergonhosa e propositada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O penalty que foi anulado foi decisão correcta, a bola bate na cabeça.
      Quanto ao lance do golo anulado, uma vergonha.

      Eliminar
    2. Se o clubismo é uma doença, o benfiquismo é uma pandemia. Este é apenas um exemplo claro de como pode prejudicar o futebol português. Estas habilidades sujas podem ter influência no desgaste e rendimento em competições internacionais cujo ranking afecta todas as equipas portuguesas.

      Eliminar
    3. J1906: O lance de penaltie que refiro não é esse que a bola bate na cabeça e é bastante claro (não era necessário perder tanto tempo a analisá-lo). Mas sim um aos 30m que o jogador do Feirense corta com o braço, um passe dentro da área.

      Eliminar
    4. Há aquele que o defesa corta um cruzamento com o braço.

      Eliminar
    5. Ah, sim! Esse ainda mais vergonhoso foi.

      Eliminar
  5. E aquele teatro todo do arbito/VAR nos lances do "penaltie" quando se ve claramente que a bola bate na cara e no golo anulado (e bem) ao Gelson por fora de jogo ... mas depois no lance braço na bola na área do Feirense nem sequer houve dúvida nenhuma e mandam seguir?
    Teatro do mais reles!
    A equipa de arbitragem quis prejudicar o Sporting, não conseguiu que perdessemos pontos mas conseguiu desgastar e enervar .. certamente que irão ser compensados por isso!
    "Vou ficar atento às carreiras estes dois árbitros"

    ResponderEliminar
  6. Já tinha saudades das arbitragens carnavalescas em Alvalade. Há dois anos, na mesmíssima fase da época, as missas-circo dadas em Alvalade foram decisivas para inclinar o campeonato. Os artistas agora descobriram que é só puxar o filme atrás até à última falta não marcada. Mas, claro, descobriram com o Sporting!

    O Presidente, ontem, teve das intervenções mais brilhantes que me lembro. Utilização adequada e com muito nível da ironia. Ora aí está um belo exemplo de como de forma diferente se pode dizer a mesma coisa.

    Quanto ao jogo jogado, acho que precisamos de mais agressividade e profundidade no nosso jogo. Mas isto de jogar contra 16 não é a mesma coisa que jogar com 16.

    ResponderEliminar
  7. Este "negativo" em especial ao Doumbia é de rir ó Mestre. Então naquele que foi o jogo mais acutilante da época ofensivamente. Em que o Sporting melhor esteve em organização ofensiva, consegue colocar o avançado no negativo... Um jogo em que finalmente deixámos de ir sistematicamente à linha bombear bolas para a área. Porque temos mais soluções!

    Um golaço (daqueles que Dost nunca conseguirá marcar) que lhe é retirado.
    A jogada em que contorna o guarda-redes, creio que com um treinador que o motivasse a sério, marcava golo. De qualquer forma, é mais uma jogada que Dost não conseguiria fazer.
    A jogada em que aproveita a desatenção da defesa do feirense e lhe rouba a bola (alguma vez vimos Dost a fazer isso, com aquela velocidade?) e que acaba num remate desenquadrado quando na verdade não tinha grande ângulo - hoje ouço dizer perdida escandalosa e não compreendo.
    Aos 52' até faz de Bas Dost num canto e com uma grande cabeçada obriga o guarda-redes a uma enorme defesa.

    Há ali mais uma ou duas em que chega atrasado para encostar (aos 34' por exemplo), em que dá a sensação que se estivesse lá Dost, este a metia lá dentro.
    Praticamente não houve bolas paradas defensivas, mas havendo aí também se teria sentido a ausência de Dost.

    A meu ver, Doumbia fez um excelente jogo. Velocidade e agressividade na procura do espaço, criou inúmeras situações - embora não tenho sido feliz na concretização, mas acima de tudo ligou a equipa!, procurou os colegas em todos os momentos do jogo, não se escondeu à espera que a jogada se desenrolasse e desse num cruzamento para poder atacar a zona de finalização, à la Dost.

    Com um treinador que antes do jogo dissesse algo de diferente do que "só temos um avançado que marca golos e está fora" talvez tivesse confiança para concretizar o que criou.
    Quanto a Jesus, gosto muito dele mas tem um ego demasiado grande para motivar. Nesse campo Rui Vitória dá-lhe 10-0. Um jornalista decente também lhe teria dito que Dost, se lhe tirarmos os penaltys, marcou em 7 jogos desta liga. Não é assim tão extraordinário. E teria-lhe perguntado onde andou esse goleador em jogos como Setúbal (campeonato e taça da liga), Porto, ou Benfica.

    Não quero com isto dizer que não gosto do Bas Dost, é evidente que é um jogador muito útil.
    Não compreendo é a facilidade com que se coloca o jogo de ontem do Doumbia num desce. Tantos e tantos jogos absolutamente miseráveis do Dost, em que pura e simplesmente não aparece o jogo todo, e temos sempre a desculpa que a equipa é que não produz para ele, bla, bla, como se ele não fizesse parte da equipa!
    É preciso compreender o que se passa dentro do campo. Isto não é um jogo de computador.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bem anotado!

      Também gostei de ver as soluções que o Doumbia deu! Se temos o Podence 'na vez do'/'a entrar pelo' Montero tinha sido 'engraçado'...

      Eliminar
  8. Off-Topic:

    Para quem não está esclarecido sobre este assunto ou tem dúvidas sobre as propostas a serem aprovadas, aconselho vivamente a verem os primeiros 12 minutos do "Sporting Grande Jornal" de 6ª feira (21:30). Foi convidado o José Eduardo que explica as coisas de uma forma tão simples, que dá para todos entenderem - os que defendem, os que estão na dúvida, os que vão votar só para o Bruno não sair, etc. Vale a pena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário refere-se ao conteúdo da próxima AG, dia 17...

      Eliminar
  9. Como benfiquista que aqui veio parar a partir de um blog benfiquista e portanto um pouco ao engano, aquilo que me apraz dizer é que a anulação do golo do Doumbia é de facto escandalosa. Só reforça a minha oposição (ao contrário de quase toda a gente) ao VAR. Acho que, a existir, o VAR deveria ser usado apenas em casos extremos (o suposto penalty do jogador do Feirense sendo um deles - e o Sporting sabe o que isso é porque, salvo erro contra o Wolfsburgo, viu ser-lhe assinalado um penalty numa bola que bate na cabeça do seu jogador).
    No entanto a razão do meu comentário é o facto de vocês atirarem as culpas para o Benfica.
    Mas é o Benfica que está em 1º?
    Foi o Benfica que teve aquela arbitragem lamentável em Chaves?
    O golo do Porto não nasce de uma falta - essa sim clara - do Octávio? Esse lance é que é comparável ao do golo do Sporting e no entanto vocês nada dizem sobre isso. Em vez de falarem disso, falam do... Benfica. Já dizia o outro, a culpa é do Benfica.
    Vocês devem adormecer e acordar a pensar no Benfica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. onde viste referênias ao benfica?

      Na mesma jornada há o portimonense roubado num penalty e o chaves em 2 penalties (no 0-0 e já c 1-0, para além dos respectivos cartões). Ao mesmo tempo tens este festival d carnaval transvestido em Alvalade, e imaginas referências ao benfica? Ahhhh.. estás a referir-te a alguns dos comentários?

      Concerteza não vieste ao engano, caso contrário tinhas vergonha na cara do que se passa no serOrc ou ngb.
      Vá volta lá para o teu cantito festejar datas falsas e continua a dizer que não votaste no Vale e Azevedo. Não falta muito para dizeres que nunca votaste no Vieira e q o RGS é o última coca-cola no deserto.

      Eliminar
    2. Mas quem é que está a atirar culpas para o carnide?!? Vocês têm mesmo um complexo de inferioridade incrível!

      Eliminar
    3. Certamente haverá mais pessoal a responder-te, mas se tivesses lido logo o primeiro comentário em que o Sporting até morrer diz "Curiosa a sucessão de jogos em que o Porto é beneficiado e o Sérgio Conceição não reclama da arbitragem..."

      Sei bem de onde vem a ideia pré-concebida dos vermelhos de que é tudo contra eles...Dá muito jeito, à se dá!

      Não obstante, vamos a factos. Neste JOGO o Sporting foi arbitrado por Luís Ferreira com VAR - Manuel Oliveira.

      Sabes quais são as afiliações clubísticas dos referidos sujeitos? Sabes em que clube é que o primeiro foi referido como um dos "padres" para todas as missas? (sobre o segundo, não me lembro de cor).

      Não, não somos nós que dormimos a pensar no teu clube, vocês é que estão em quase todas. O que não quer dizer que também não saibamos como é que as coisas se faziam e fazem no Norte.

      Eliminar
    4. Não é adormecer ou acordar a pensar em alguém é simplesmente estar triste que depois de ver o que vi ontem no estádio saber que o destino do campeonato nunca será para o Sporting tal é a escandaleira a que assisti ontem. Já se falava numa mini crise e esta estava feita para ser agudizada ontem por um lado a assembleia do próximo sábado, por outro um jogo que fizemos tudo para ser relativamente fácil tivemos que lidar com uma ansiedade acrescida por o xôr árbitro nos adiar o golo quanto pode e isto meu caro não se vê passar com os rivais. Mas não não é em vocês que eu penso é nesta injustiça cega para com o SCP que me tira o sono. Posto isto endereço desde já os parabéns ao slb e fcp porque por mim já ganharam o campeonato a não ser que a equipa do Sporting faça das fraquezas forças e eles se transformem em super-homens já prognosticado por Nietzche embora neste caso só um milagre mesmo.

      Eliminar
    5. Se não houvesse VAR andava o teu clube bem lá na frente e O Sporting bem lá para trás.

      É sem dúvida uma novidade ver um lampião contra o árbitro...

      Nós é que adormecemos e acordamos a pensar no benfica e tu é que andas aqui lampião?

      Eliminar
  10. Com a AG ao virar da esquina, um desaire ontem seria a tempestade perfeita. So' se espanta com estas arbitragens quem nao sabe em que mundo vive. E' assim ha' decadas.
    Contra tudo e contra todos, SPOOOORRRRTTTTIIINNNNGG

    ResponderEliminar
  11. VAR era um "padre" do FCP. Em conluio com o padre de campo (SLB) estiveram quase a ser bem sucedidos.

    ResponderEliminar