segunda-feira, 7 de maio de 2018

A hipótese de sumaríssimo a Bruno Fernandes


O jornal Record coloca na capa de hoje a hipótese de Rúben Dias e Bruno Fernandes serem alvo de sumaríssimo por causa das faltas cometidas no dérbi de sábado. Se isto concretizasse, seria um escândalo. Não há outra forma de colocar a questão. Equiparar o caso de Rúben Dias ao de Bruno Fernandes não faz qualquer sentido.

De um lado Rúben Dias: apesar do curto percurso na equipa sénior, o central benfiquista é recorrente neste tipo de lances... e inclusivamente tem o antecedente da repreensão  aplicada na semana passada (ridícula a falta de coragem do CD para o suspender). Só mesmo no futebol português é que é possível que Rúben Dias tenha o mesmo número de cartões que, por exemplo, Rui Patrício. A cotovelada que espetou na face de Gelson é mais uma agressão que o árbitro não viu e o VAR não quis ver. Tem de ser alvo de sumaríssimo e tem de ser suspenso.

Do outro, Bruno Fernandes, que não tem antecedentes do género. A falta que fez sobre Cervi foi duríssima e merecia ter sido punida com cartão vermelho, mas não é uma agressão: o jogador tenta travar a progressão de Cervi, não tem pernas para acompanhar o arranque do argentino, e abusa da força colocada no tackle. Para além disso, o árbitro vislumbrou a falta e puniu-a com cartão amarelo, o que, segundo a regra que tem sido seguida pelas instâncias disciplinares do futebol português, exclui a possibilidade de se aplicar sumaríssimo - a não ser que considerassem tratar-se de uma agressão que tivesse escapado ao árbitro.

Ora, a melhor forma de demonstrar que não se tratou de uma agressão é observar a forma como Bruno Fernandes reagiu ao lance:




O jogador vê o cartão de imediato e vai logo de seguida pedir desculpa a Cervi e fica perto dele até verificar que está em condições de continuar a jogar. Quem agride um adversário não tem uma atitude destas, principalmente quando já percebeu que escapou ao cartão vermelho.

Para já, a questão do sumaríssimo é apenas uma hipótese levantada pelo Record. Mas será um escândalo se Bruno Fernandes for visado por causa deste lance. Não só pelo precedente que se abre, mas sobretudo pelas consequências: em caso de punição por parte do CD, enquanto Rúben Dias falharia a receção a um dos últimos classificados da Liga, o Sporting ficaria privado do seu melhor jogador na última jornada numa deslocação de enorme risco e, quem sabe, na final da Taça de Portugal.

Abrir um sumaríssimo a Bruno Fernandes não seria mais de que um expediente inaceitável para interferir na definição do 2º classificado e no acesso às dezenas de milhões da Champions, e uma declaração de guerra contra o Sporting por parte da Comissão de Instrutores da Liga e do Conselho de Disciplina do Dr. Meirim.

P.S.: para não me acusarem de ser parcial, deixo aqui também um argumento válido em defesa de Rúben Dias.


21 comentários :

  1. Respostas
    1. Ah, sim, não há impossíveis quando o Sporting pode ser prejudicado.

      Eliminar
  2. Acho que, no caso da alegada agressão de RD a GM, a mesma não tem fundamento jurídico e cai pela base, pois em NENHUMA imagem se vê o citado RD a tirar a língua de fora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Roubei descaradamente o teu tweet e coloquei-o no final do post. :)

      Eliminar
    2. HAHA Muito bom !

      Era o mesmo que alguns dizerem " Epah, não estão a ver-me com o gelado a escorrer-me pela cara, já a tapar os olhos e a pingar pelo nariz "

      Os adeptos da equipa visitante falam muito do Felipe Vale Tudo, mas o Ruben Cotovelos todos os Dias, apesar da idade, está bem acima.

      E é assim que se formam e idolatram " homens " e jogadores " da bola " ( pois futebolistas, não são ), para transferências milionárias e chamadas à Selecção. ( Paulo Oliveira tem estado bem, numa equipa que tem estado bem, numa Liga melhor )

      Não basta já o Bruto Alves ( que está a acabar a carreira, ainda bem )

      O Hugo Miguelito esteve a ver séries e ainda teve de ir pagar a pizza do gajo que foi entregar, estando ainda um pouco à conversa com ele, enquanto o jogo decorria.

      Depois foi voltar para a série/filme e tirar do pause.

      Eliminar
    3. Oh CCC, então o caceteiro não tem a língua de fora? Pois não. E para que era preciso ter a língua de fora ao dar a mocada? A língua de fora só se fosse para fazer linguado ou min......te. Vai mas é ao Psiquiatra.

      Eliminar
    4. Há tempos diziam... cuidado com a ironia...
      Se usas a ironia com quem a Autoridade e a percebe, estás lixado...
      Se a usas com quem a não percebe, não vale a pena.
      E por isto, peço desculpa.

      Eliminar
  3. Impressionante... isto é todo um novo nível de argumentação de praça de taxis:

    " Ora, a melhor forma de demonstrar que não se tratou de uma agressão é observar a forma como Bruno Fernandes reagiu ao lance:

    O jogador vê o cartão de imediato e vai logo de seguida pedir desculpa a Cervi e fica perto dele até verificar que está em condições de continuar a jogar. Quem agride um adversário não tem uma atitude destas, principalmente quando já percebeu que escapou ao cartão vermelho."

    Isto está nas regras de jogo? Devia estar. Deviam definir agressão assim. "Se conta como agressão se o suposto agressor não der colinho ao gajo que está no chão."

    Tenham juízo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ok, então eu puxo aqui da minha cadeira enquanto tu vais buscar aí um vídeo de uma agressão em que o agressor levanta a mão e pede imediatamente desculpa.

      Eliminar
  4. Quando foi aquilo do Slimani, o Sporting expôs vários casos de agressões dos jogadores do benfica e foi sempre tudo arquivado com o argumento que foi tudo visto e sinalizado pelo árbitro.

    Mas mesmo que abram sumaríssimo, o Sporting tem de fazer o mesmo que o benfica fez pelo Samaris, quando este deu um murro na barriga do adversário quando o árbitro não estava a ver. Não sei o que fez, mas que demorou meses até Samaris se castigado e ter que cumprir só depois de acabar o campeonato... Lá isso demorou. Era o que falta abrir um precedente ignóbil e ainda por cima com uma celeridade sem precedentes, para interferir já com a última jornada ou a final da Taça.

    ResponderEliminar
  5. De certeza que vai sair um dolo sem intenção para o Rúben Dias.

    ResponderEliminar
  6. O Bruno Fernandes não pode levar sumaríssimo, por uma única e simples razão: o árbitro viu o lance e ajuizou-o. Os sumaríssimos só podem suceder caso o lance passe despercebido ao árbitro e não seja sancionado. O que é, precisamente, o caso do lance do Ruben Dias.
    No entanto, o sumaríssimo também só poderá ser aplicado caso o observador refira o caso no seu relatório.

    ResponderEliminar
  7. Parcial é um dos seus nomes do meio, Avençado é o anterior.
    A atitude de RD foi casual, a de BF foi voluntária, premeditada e com extrema violência. No UFC ganhava pontos extras por ter varrido assim o adversário.
    Ah, mas depois pediu desculpa, está tudo bem. Até Pedro Dias pediu desculpa aos familiares das vítimas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fala o gajo que tem no plantel eliseus, samaris, fejsas. Enterra-te toupeira

      Eliminar
    2. Quem devia pedir desculpa era a tua mãezinha por te ter cagado!!
      Já andas a "pisar a linha" á uns dias, com alusoes ao caso do Ficcini e agora comparaçõees aos homicidios do pedro dias...
      Tudo bem que sofres de algum atraso mental, mas há merdas que não se dizem...

      Eliminar
  8. Um avençado a defender o indefensável: isto é que é dinheiro deitado à rua

    ResponderEliminar
  9. A lógica dos sumaríssimos é a de punir jogadores ou acções que não sofrem escrútinio dos árbitros durante os jogos, por isso é ridículo que se fale em sumaríssimo ao Bruno Fernandes visto que até viu cartão amarelo pelo lance.

    Aquilo que a imprensa esta a fazer é o habitual "repartir" de culpas num negócio podre em que normalmente tentam agradar a todos, mas neste caso a unica coisa evidente é a incrível impunidade que goza Rúben Dias, nem o árbitro, nem o VAR sancionaram a sua cotovelada com cartão vermelho, algo inacreditável e que demonstra a falta de seriedade daqueles que trabalham na arbitragem...

    Como é que é possível que o jogador não veja cartão amarelo sequer? já nem vou ao vermelho, porque o jogador no mínimo dos mínimos devia ter levado amarelo, não leva amarelo para não ficar de fora na ultima jornada, e não leva vermelho por falta de vergonha de Xistra e Hugo Miguel.

    Dito isto, se Bruno Fernandes for castigado será mais um escândalo e um precedente que ficaria aberto, já que a partir daí todas as semanas haveria casos idênticos...

    Definitivamente o futebol em Portugal precisa de um RESET

    ResponderEliminar