sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Festim em Baku

A triangulação Coates-Diaby-Gaspar seguida do cruzamento atrasado para Dost rodar e sofrer o penálti; a rápida recuperação de bola que esteve na origem do segundo golo; toda a jogada do terceiro golo que partiu em Renan e terminou no incrível slalom de Nani; o controlo e passe longo imediato sob pressão de Wendel a lançar Diaby para o quarto golo; a bola picada de Wendel para Bruno Fernandes; e a finalização de primeira de Diaby após cruzamento de Jovane, que fechou o resultado: a goleada ao Qarabag proporcionou-nos um festim de rasgos de brilhantismo que coroaram uma exibição muito agradável, como há muito não me lembrava de ver o Sporting praticar. 



Ideia de jogo - em apenas duas semanas e meia de trabalho, Keizer já foi capaz de mostrar as ideias que quer implementar: futebol apoiado, vertical e objetivo, executado com velocidade e tendo sempre a baliza em mente, com os laterais bem abertos mas privilegiando o espaço interior e reagindo rapidamente à perda com a tal pressão alta que o treinador anunciou no dia em que se apresentou. Obviamente que não podemos ignorar que o nível dos dois adversários que defrontou não reflete as dificuldades típicas que terá de enfrentar no campeonato português, mas são já evidentes as melhorias em relação ao futebol que Peseiro nos impingiu durante quatro longos e tortuosos meses. Basta comparar com as exibições contra o Loures (em oposição à de sábado passado) e contra o Poltava (em oposição à de ontem).

Wendel & amigos - neste momento, uma das perguntas que a maior parte dos sportinguistas terá na cabeça é: como é possível nem Jesus nem Peseiro terem dado oportunidades a Wendel? A exibição do brasileiro foi uma delícia: registou três assistências (mais o passe para o primeiro golo de Diaby, que não contou para a estatística por ter havido um corte incompleto do defesa), ficou muito perto de marcar dois, e deixa água na boca o nível de entendimento que mostrou ter com Bruno Fernandes e Nani. Exibição muito, muito prometedora de Wendel em particular, mas também deste novo meio-campo em geral.

Apuramento para a fase seguinte - estava quase garantido à partida para esta jornada, e foi agora consumado. O Sporting continua em frente na competição.



O golo sofrido - Diaby esqueceu-se que tinha de acompanhar o seu homem e deixou Bruno Gaspar completamente sozinho contra dois adversários na área. Foi o único lapso com consequências - noutro caso valeu o corte de Bruno Fernandes quase sobre a linha de golo -, mas é um bom exemplo para nos relembrar que esta ideia de jogo implica riscos defensivos superiores e que há muito trabalho pela frente para que todos os jogadores saibam como se comportar individual e coletivamente quando o adversário tem a bola.



Um bom resultado, uma bela exibição, mas não há quaisquer motivos para euforias. Na próxima segunda vem o primeiro teste a sério, com a deslocação a Vila do Conde.

8 comentários:

  1. JJ e Peseiro revelaram incompetência em relação a Wendel. Só pelo facto de Keizer ter conseguido pô lo a jogar, mostra capacidade e visão, que pelos vistos os outros não tiveram.E em 3 semanas conseguiu já introduzir um modelo de jogo muito mais dinâmico e eficiente.É caso para dizer, o que interessa o currículo de um treinador?

    ResponderEliminar
  2. Eu vi alguns problemas a defender principalmente em manter a linha de fora de jogo uma linha. Normal para quem está a mudar o sistema.

    ResponderEliminar
  3. MdC, que falta fazem os seus comentários!
    Sobre o que escreveu en passant acerca do jogo, nada a acrescentar, vimos o mesmo jogo, sem dúvida.

    Penso que poderei dizer que estamos a começar bem mas há, claramente, algumas arestas por limar e algumas "esquinas" que, provavelmente, só substituídas - o MdC sabe do que estou a falar!...

    ResponderEliminar
  4. São só dois jogos, mas nota-se que os jogadores agora se divertem a jogar... É tudo uma questão de postura, JJ o maníaco ordinário que provavelmente até gozava com os jogadores que não fossem craques, e defendia estes mesmo fizessem cagada, e Peseiro o mole com tiques de autoritário...o "Marcelo" conquistou os jogadores

    ResponderEliminar
  5. a goleada de ontem e a evolução da equipa em apenas 2 semanas só vem pôr (ainda mais) em causa todas as opções de peseiro. e sendo assim, há que rever os empréstimos absurdos de jogadores como matheus pereira, francisco geraldes, domingos duarte, demiral, gelson dala e por aí fora. jogadores que foram cedidos porque peseiro prescindiu deles.

    ResponderEliminar
  6. Se alguns nao jogavam, nao seria pelo que se passava nos treinos. Duvido que os superiores interesses do Sporting fossem a maior prioridade.

    ResponderEliminar
  7. Concordo e só trocava "longos e tortuosos" por "4 longos e penosos meses para quem gosta de ver futebol". O futebol parece simples quando é bem jogado e os jogadores parecem melhores quando bem orientados. O Marcel conseguiu em 1 semana e meia o que Peseiro não conseguiu em 4 meses, porque o que se viu ontem já lá estava no jogo da Taça. Aliás foi mais rápido a impor as suas ideias que o JJ em 2016, e teve uma herança pior. Apenas a linha defensiva ainda não funciona e isso pode ser problemático já na 2ª feira. O Qarabag não é uma equipa forte, mas quantas equipas portuguesas são superiores aos azeris? apenas 3 ou 4... O Marcel já mostrou que valerá a pena investir em melhores joagadores para interpretar estas ideias. Precisamos de bons laterais. Ristosvky estará de volta e Thierry parece ser melhor alternativa que Gaspar. Jefferson não serve, mas a solução pode ser interna com Acuna, Lumor ou Abdu Conte. Acho que precisamos de ir buscar um central de topo com velocidade para ser o que Pepe foi no porto do Co Adriense. Toda a gente diz que o Gudelj não é 6, mas claramente é o nosso melhor 6. O trio de meio campo está encontrado (ao fim de uma semana e meia...) e só tenho pena de não poder ver o trio da frente composto por Nani, Rafael Leão e Podence.

    ResponderEliminar
  8. Atenção o Quarabag que empatou com o Atlético em Madrid , tinha os 4 da defesa ( um com o Sporting + avançado, e mais outros dois médios , só mudou Slavchev GR PL e mais 2 ) i.e a coluna vertebral era igual.
    Excelente! Só pena ainda temos destabilizadores por todo o lado. Como bem o MdC aqui escreveu , a defesa que fizeram na CS e por todo o lado ao Peseiro vai ficar para a história , de como tanta gente voluntáriamente e também não , faz mal ao clube.
    Forca Sporting

    ResponderEliminar