segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Um passo atrás

Há mais de cinco anos, Ilori afirmou ter tomado a decisão de abandonar o Sporting porque queria dar um passo em frente na sua carreira. Não é uma frase que os adeptos gostem de ouvir de um seu atleta, e pior soa se for dita por um miúdo a quem o clube deu todas as oportunidades possíveis para se desenvolver como jogador, ao fim de apenas uma dúzia de jogos disputados pela equipa principal.

Foto: Record
Sabemos agora que o passo só foi dado em frente do ponto de vista salarial, porque, desportivamente, as coisas não correram como Ilori estaria certamente à espera. Não se afirmou no Liverpool, não se afirmou no Granada, não se afirmou no Bordéus, e não se afirmou no Aston Villa. Depois de quatro épocas jogadas ao lixo, acabou por encontrar o seu espaço no Reading, um clube do segundo escalão inglês que luta para não descer. 

Ao que parece, Ilori está disposto agora a voltar ao Sporting e o Sporting está disposto a recuperar o jogador. Depois de tudo o que aconteceu, não é necessário elaborar uma explicação demasiado complexa. Assim como estar vivo é o contrário de estar morto, o contrário de um passo em frente é dar um passo atrás. Do ponto de vista do jogador, os vários passos atrás foram sendo dados ao longo das últimas épocas - partindo de um clube de topo inglês e acabando no modesto Reading -, mas o que realmente me interessa é o seguinte: não estará também o Sporting a dar um passo atrás com esta contratação? 

Deixo para já de lado a questão do mau exemplo que o clube está a dar ao estender a mão a quem nos tratou mal no passado. Sou uma pessoa suficientemente pragmática para aceitar (sem gostar) determinadas decisões se isso trouxer benefícios desportivos para o Sporting. O que me preocupa é o seguinte: quais são as probabilidades de Ilori ser verdadeiramente útil ao Sporting, considerando que apenas se conseguiu afirmar num patamar competitivo inferior e depois de ter desperdiçado épocas críticas para o seu desenvolvimento como jogador? Ilori prometia muito em 2012/13, mas estava longe de ser um produto acabado. Mesmo que mantenha hoje os atributos físicos e técnicos de então (o que, sendo possível, ainda está por comprovar), não me parece que o seu percurso lhe tenha permitido adquirir a experiência de jogo e a maturidade psicológica necessárias para ser o central de que o Sporting precisa.

Não tenho visto os jogos de Ilori no Reading, mas parece-me utópico pensar que venha para ser utilizado com frequência no onze perante a concorrência de Coates e Mathieu. Isto significa que estamos a gastar dinheiro (que neste momento não abunda) e a comprometer-nos com um jogador durante quatro épocas e meia que vem para se sentar no banco. Entre André Pinto, Petrovic, os sub-23 e jogadores emprestados, não haverá dentro de portas alguém que consiga desempenhar esse papel até ao final da temporada? 

A direção está a correr riscos grandes com esta decisão. Em primeiro lugar, porque está a pedir a muitos sportinguistas que engulam (mais) um enorme sapo. Depois, porque os ganhos desportivos não são evidentes. Juntando-se as duas coisas, teremos um atleta de valor questionável que terá tolerância zero das bancadas, o que dificultará ainda mais o seu percurso para se afirmar no clube. E se correr mal, se este mercado de inverno correr mal, comprometerá a opinião que os sportinguistas têm da área em que há maior unanimidade em termos de boas expetativas criadas pela direção de Frederico Varandas: a constituição de uma equipa de scouting de qualidade que seja capaz, finalmente, de reforçar competentemente o clube.

Que Ilori consiga corresponder às expetativas de quem decidiu a sua contratação. Apesar das dúvidas que tenho, ficarei a torcer por isso.

16 comentários:

  1. eu quero estar muito enganado, mas esta chegada tem tudo para correr mal.
    tal como tu, ainda quero ver o aspecto desportivo.. tenho sérias duvidas que ele seja melhor do que o André, depois, para 3º ou 4º central mais vale o Petrovic ou alguem dos sub-23..

    depois, quanto virá ganhar? é que apesar de estar no reading, não deve ganhar nada mal.
    e o Varandas coloca o pescoço no cepo com isto, se corre mal então é que a contestação aumenta e claro para o jogador não deverá existir o mínimo de tolerância ao erro.
    tal como tu também tento ser pragmático e ate aceitaria a sua chegada mesmo depois de ter sido ganancioso e ter cuspido no prato que lhe deu de comer, mas só se o negocio fosse bom para o clube, coisa que não me parece ser.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que seja melhor solução que o Petrovic, mas não me parece que compense os custos da contratação e salariais. Enfim, que esteja enganado.

      Eliminar
  2. O Fivelas está a borrifar-se para o que os sócios e os adeptos pensam. Ele faz o que for ordenado pelo Sobrinho, pelo Rogério, pelo Godinho, pelo Mendes, pelo Paixão e até pelo Salvador. Esses sim, é que mandam no clube. O resto, não interessa para nada.

    ResponderEliminar
  3. De facto eu que costumo dar tolerância a todos mesmo aos cancros Purovic, Wolfswincel, castaignos, angulo, Ruben ribeiro. Não costumo falhar quando digo que eles não prestam e mesmo vendo os videos do youtube onde mostram as "qualidades" eu olhava para os videos destes e pensava mas será que os olheiros são cegos? E não falhei!

    Agora neste caso nem tolerância de 2 jogos terá ou joga bem desde o primeiro jogo ou pode ir ver se o Amora não precisa de um central para tentar chegar à 2ª divisão.

    Coisas boas nele, 1,90 e muito rápido, conhece o futebol português.
    Coisas más, atrasado mental fora de campo e vamos a ver se n o é tb dentro de campo, possivelmente em baixo de forma.

    O problema é a urgência de termos um central, Petrovic é um cancro e com um nariz partido não espero mais dele ganhou o meu respeito apesar de continuar a perguntar como é que ele é jogador de futebol. André Pinto tb ja esta arrumado por uns dias. Mathieu descansou bem esta semana, mas deverá saír po Bordéus no final da época, deixando-nos apenas com 2 centrais de raíz ou seja teria que vir obrigatoriamente mais um, o quanto antes. Em relação aos sub 23 o unico que poderia subir seria o Kiki mas vamos a ver como ele se dá em França

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O André Pinto e o Petrovic podem não jogar amanhã, mas estarão disponíveis para o Benfica. Ou seja, também não é pela questão imediata que se justifica a vinda do Ilori.

      Eliminar
  4. Será um erro tremendo:
    1. Não vem trazer mais valia ao nosso clube, regrediu futebolisticamente falando
    2. É caro para o binomio qualidade x preço
    3. Como o autor deste texto diz e muito bem, ele preferiu outros clubes... que fique por lá. Atenção que não sou tão radical quanto ao regresso de jogadores que sairam à mal. Sabemos e não vale a pena colocar a peneira a tapar o sol, todos os jogadores procuram melhor condições financeiras e por vezes com a ajuda principalmente dos seus empresários, arranjam esquemas para prejudicar os clubes e saírem de forma mais barata. Se um determiando jogador saiu de forma menos pacifica e passado anos a direcção avaliar que é um bom regresso face ao binómio qualidade preço. Infelizmente não é o caso do Ilori, vai ser o quarto suplente, na próxima época vai ser emprestado.

    Não acertamos com presidentes... Gostava de saber de onde vem esta ideia?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu percebo que os jogadores são profissionais e têm o direito de perseguir o melhor para as suas carreiras, mas existem mínimos... e acho que o Ilori deixou que a veia mercenária aparecesse demasiado cedo. Entre jogadores que nos fazem este tipo de coisas e outros de igual valia, venham os outros.

      Eliminar
  5. Convém referir que Illori rendeu 7,5 milhões de euros ao Sporting pela sua venda ao Liverpool.

    ResponderEliminar
  6. Caro MdC,

    Compreendo a narrativa sobre o Ilori. Acho que as afirmações passadas sobre o tal passo em frente foram, no mínimo, despropositadas para um clube que tanto apostou nele. Eu foco-me no que pode trazer este jogador. Lembro-me de um Ilori rapidíssimo, como grande promessa. As razões pelas quais não vingou podem ser muitas mas, também concordo que passaram 4 anos importantes de evolução, não tenho a certeza se foram assim tão maus.
    Eu não sou grande fã do André Pinto e, na versão Keiser arrojada, os centrais são importantes, especialmente os rápidos.

    Vamos ver mestre, dê-mos-lhe uma oportunidade.

    Abraço,
    Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, eu percebo que o Keizer queira centrais rápidos, e o Mathieu, o nosso único central com velocidade, não chega para uma época inteira. Espero que o Ilori traga essa velocidade e possa ser útil. Tenho dúvidas que seja o central de que precisamos por causa do percurso dele, mas estou disposto a esperar para ver, obviamente.

      Eliminar
  7. E o Demiral? Vamos continuar todos a fingir que não se passa nada? Emprestamos um jogador com opção de compra de 3,5M que vai ser acionada de imediato para ser vendido por 7? Não seria preferivel pagar para o ter de volta do que apostar num Ilori que ninguém sabe bem o que vale nos dias de hoje?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o outro clube tem opção de compra, teríamos de cobrir a melhor oferta... é inacreditável a asneira cometida pelo Cintra.

      Eliminar
  8. "área em que há maior unanimidade em termos de boas expetativas criadas pela direção de Frederico Varandas: a constituição de uma equipa de scouting de qualidade"

    Temos grande equipa de scouting, e o melhor que vamos buscar é o Llori? Existe contradição maior?

    ResponderEliminar
  9. É Illori se fosse o António era a mesma coisa.

    ResponderEliminar
  10. Infelizmente o "baixar de calças" começa a ser normal no Sporting.Conseguem acabar com todos os valores que nos fazem ser Sportinguistas

    ResponderEliminar