terça-feira, 1 de abril de 2014

A verdade do futebol português no Game of Thrones

                                                                                                                                               
Esta semana, os fãs do programa Game of Thrones poderão finalmente assistir à estreia da 4ª temporada da série. Eu sou um dos muitos que aguarda ansiosamente por essa estreia há meses, com a particularidade de já ter lido todos os livros da saga idealizada por George R. R. Martin, pelo que até já sei aquilo que vai acontecer.

De qualquer forma, é com grande prazer que poderei ver ao vivo e a cores muitas das coisas que imaginei ao longo das incontáveis horas passadas a folhear as milhares de páginas dos cinco volumes que o autor publicou até hoje.

O que mais me prende nos livros de George R. R. Martin é o mundo complexo e intrincado que o autor construiu, que gira à volta de várias famílias nobres que disputam o poder no continente de Westeros. Apesar de o mundo incluir elementos de fantasia como dragões, magia, ou mortos-vivos, trata-se claramente de material para adultos, pois é um exercício incrível de implacáveis intrigas políticas, guerras sangrentas, alianças e traições, populado por um vasto número de personagens fascinantes e cenários monumentais, cheio de reviravoltas inesperadas capazes de surpreender o leitor mais desconfiado.

Uma das coisas mais interessantes sobre o Game of Thrones é que é extremamente fácil fazer uma transposição das complexidades do seu universo para o futebol português. Até diria que George R. R. Martin se teria inspirado no futebol português para retratar a degradante e lamacenta história de luta de poder que se passa em Westeros, não fosse o primeiro livro ter começado a ser escrito em 1991 e publicado em 1996. 

Assim sendo, só posso concluir que George R. R. Martin é um vidente que conseguiu antecipadamente retratar de uma forma rigorosa o estado e equilíbrio de poder do futebol português do século XXI. A única coisa em que se baralhou completamente foi nos símbolos que representam as principais famílias da saga.

Vou dividir esta série de posts em cinco capítulos:

Capítulo I - A casa Stark (símbolo: Lobo)
Capítulo II - A casa Lannister (símbolo: Leão)
Capítulo III - A casa Baratheon (símbolo: Veado)
Capítulo IV - A casa Targaryen (símbolo: Dragão)

Duvido que estes posts tenham qualquer interesse para quem não se interessa pela série ou pelos livros. Para quem não leu os livros nem viu a série, mas que planeia fazê-lo em breve, peço que não leia estes posts, pois vou fazer referência a eventos importantes que se passaram até ao momento atual da série de televisão. Quem já acompanha o programa de televisão, pode ler sem problemas o que vou escrever, pois não vou revelar nada do que se passará na 4ª temporada ou mais para diante.

O primeiro capítulo será publicado dentro de uma hora.

14 comentários :

  1. Eu cá não percebi um boi, nunca vi nada disso. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devias, Francis, vale muito a pena. Principalmente os livros, mas a série esta também muito, muito boa.

      Eliminar
  2. Fantástico, cada vez com mais qualidade este blog, por isso venho cá tantas vezes.

    Também adoro o Game of Thrones de RR Martin e nunca pensei que a serie conseguisse ser tão fiel aos livros mas sendo da HBO a qualidade tinha de ser elevada.

    Lembro o lema dos Lannister pagam sempre as suas dívidas, conforme BdC está a fazer no momento, está a honrar a palavra e isso é um valor enorme tanto ontem como hoje.

    É que ser um bom pagador é uma virtude e abre muitas portas ao contário do que muita gente pensa.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Green Lantern, está bem visto: "Os Lannisters pagam sempre as suas dívidas" podia aplicar-se nesse sentido. E o facto de o símbolo ser um leão também se adequavam bem. Mas eu preferi ir por outro lado... amanhã já percebes qual... :)

      Eliminar
  3. Estou a acabar o livro 3 portanto já ultrapassei a série! Claro que podes dizer que o Eusébio morreu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xiiiuuuu, não estragues a surpresa! :)

      O livro 3 é absolutamente brutal. Mas se ainda não acabaste, ainda te vai proporcionar umas grandes surpresas...

      Eliminar
  4. Estou tão, tão, tão no fim que até o Martin já vai ter dificuldades de me surpreender!

    ResponderEliminar
  5. Assim afastas os leitores, pá. É melhor voltares para o Montero e as entrevistas do Bruno de Carvalho :)

    Coxo

    ResponderEliminar
  6. ahah falta muito para ver fim à história ... li tudo na versão original e andei aos papeis no Iv e quinto volume ... é fantástica a história.

    se tivesse que apostar nós seriamos os Lobos ... contra tudo e contra todos. "The Winter is coming" e quem não se preparar fica para trás ;) e desaparece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aproveitei a ideia que deste sobre o "Winter Is Coming", encaixa-se que nem uma luva. Acrescentei um parágrafo no fim. Obrigado!

      Eliminar
  7. No caso do futebol estamos na fase do "Summer is coming", uma época do ano digna da Guerra dos Tronos, ouro de um lado para o outro, juras de amor eterno, infidelidades em barda, heróis e vilões, casas que retornam à glória e outras que desaparecem para divisões menores.

    P.S.- Já acabei... Uma vertigem e ... winter is coming...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LMGM, parece que para o Boavista, Summer is definitely coming... :)

      Eliminar