sexta-feira, 4 de abril de 2014

A verdade do futebol português no Game of Thrones: A casa Targaryen

Capítulo IV                                                                                                              
A casa Targaryen


<SPOILERS: quem não viu as primeiras 3 temporadas da série, e planeia fazê-lo, não deve ler este post>


Apesar de o símbolo da casa Targaryen ser um dragão de 3 cabeças, não tenho a menor dúvida que George R. R. Martin pensava no Benfica no momento em que idealizou esta família do universo do Game of Thrones.

Trata-se de uma casa que dominou Westeros durante séculos, mas cujo poder chegou ao fim há cerca de duas décadas, altura em que Robert Baratheon (o chefe da família que representa o Porto) liderou uma rebelião que o colocaria no poder. Os Targaryen que sobreviveram não tiveram alternativa senão procurar o exílio noutro continente. 

Isto tudo faz parte do passado. Quando o Game of Thrones começa, o autor apresenta-nos o atual líder da família Targaryen, que se auto-intitula como o verdadeiro rei de Westeros, apesar de viver na clandestinidade desde a referida rebelião. Viserys Targaryen (ou deverei dizer Vieira Targaryen?) acusa Robert Baratheon de ser um usurpador, e procura reunir um exército que o ajude a regressar a Westeros, na ilusão de que o povo se juntará a ele assim que souber que os Targaryen estão de volta.

O problema de Vieira Targaryen é que não tem um dinheiro sequer para recrutar um simples mercenário, quanto mais um exército poderoso e uma frota de navios que o transporte para Westeros. Apesar de todos os outros perceberem que os Targaryen são uma sombra daquilo que foram num passado distante, Vieira Targaryen continua a viver completamente iludido sobre a sua importância, e a sua arrogância e manias de grandeza valeram-lhe a alcunha de The Beggar King (o rei mendigo). 

Após anos de infortúnio e frustações sucessivas, a sorte da família Targaryen acabaria por mudar, mas não graças ao engenho de Vieira Targaryen. Quem acabou por estar na origem do interessante ressurgimento desta família (apesar de ainda imensamente longe dos seus tempos de glória) foi uma criatura de cabelo louro quase oxigenado que, felizmente para os Targaryen, tinha mais jeito que Vieira para o jogo dos tronos.

Jorge Jesus

Refiro-me obviamente a Daenerys. Inicialmente a sua vida não foi fácil, tal como a de Jorge Jesus na época de 2013/14, já que Vieira Targaryen lhe impôs um casamento forçado com um matulão com mau feitio.

Khal Dozo abusou de Daenerys no início da história

No início, a relação entre ambos foi muito turbulenta, em que Daenerys foi maltratada pelo seu Khal, mas gradualmente aprenderam a viver em conjunto e chegou até a haver amor entre os dois. Infelizmente, uma lesão grave interrompeu o excelente momento de Khal Dozo, que rapidamente se transformou numa espécie de ser amorfo e anestesiado que se arrasta pelas planícies verdejantes de Essos. Foi uma questão de tempo até que Daenerys acabasse definitivamente com o sofrimento do seu Khal.

No entanto, as esperanças de fazer regressar a glória à família Targaryen ressurgiriam através de três objetos capazes de desequilibrar a balança do poder a seu favor:

À esquerda: endividamento bancário; no meio: empréstimos obrigacionistas; à direita: poupanças na manutenção da cobertura do estádio

Estes objetos acabariam por permitir à família Targaryen reforçar-se com temíveis armas, que foram sendo aperfeiçoadas por Daenerys, e que lhes permitiu, numa 1ª fase, conquistar uma ou outra vitória digna de registo.

À esquerda, no poleiro: um camião de sérvios; no sofá: um camião de argentinos e um camião de brasileiros, ao lado do seu treinador; à direita: um conhecido diretor de um jornal desportivo e um dos responsáveis pela nomeação de árbitros

Como é evidente, esta estratégia incorre num enorme risco: é que aqueles três objetos que mencionei mais acima estão avaliados em €320M e o seu valor continua a crescer de forma galopante. E neste caso não foram oferecidos, um dia terão que ser pagos. Na verdade, assemelham-se bastante aos dragões que Daenerys tem nos livros e na série de televisão, que à medida que vão crescendo vão ficando cada vez mais difíceis de controlar. E nunca ninguém sabe se em algum momento poderão virar-se contra aqueles que pensavam que os dominavam.

Série completa:
Prefácio
Capítulo I - A casa Stark
Capítulo II - A casa Lannister
Capítulo III - A casa Baratheon
Capítulo IV - A casa Targaryen
Capítulo V - A casa Greyjoy

11 comentários :

  1. Falta só uma personagem. Kahl Drogo(Rui Costa), que no inicio apareçeu como grande salvador da gloria da familia, foi ao cu ao JJ varias vezes mas acabou por sair de cena com o tempo....lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, estava bem visto, mas a sugestão do Whiplash abriu-me a mente para outras possibilidades. :) Um abraço.

      Eliminar
  2. Ahahahahahahah
    E o Khal Drogo? É o Cardozo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou o Kelvin...apesar de tudo a mae de dragões ficou de joelhos...

      Eliminar
    2. Whiplash, quando li o teu comentário falando de Cardozo e Khal Drogo ao mesmo tempo, fez-se luz. Era uma ligação demasiado boa para desperdiçar. Já fui acrescentar um parágrafo sobre essa mítica personagem. Um abraço.

      Eliminar
    3. Ficou no texto khal dozo e não Drogo... De resto parabéns pela tua "saga"...também sou fã de game of thrones...e cada dia que passa ainda mais do teu blog...

      Eliminar
    4. Era um trocadilho com Car... Dozo. :) Obrigado e um abraço.

      Eliminar
  3. JJ = Daenerys? Ai minha rica khaleesi, mother of fragons...

    ResponderEliminar
  4. Khaleessi, ou jorge jesus depois de sair do cabeleireiro...

    ResponderEliminar