quinta-feira, 3 de abril de 2014

A verdade do futebol português no Game of Thrones: A casa Baratheon

Capítulo III                                                                                                              
A casa Baratheon


<SPOILERS: quem não viu as primeiras 3 temporadas da série, e planeia fazê-lo, não deve ler este post>

Robert Baratheon é o rei de Westeros. Líder da casa Baratheon, Robert liderou um golpe de estado que pôs fim ao longo reinado da casa Targaryen (ver próximo capítulo), cerca de duas décadas antes do início da história do Game of Thrones.

Após esse golpe de estado e ser proclamado rei, Robert Baratheon casou-se com Cersei Lannister (da família Olivedesportos), e o poder conjunto das duas famílias conseguiu abafar os restantes fogachos de rebelião que existiam em Westeros, pois não havia qualquer casa nobre que pudesse confrontar em simultâneo o poder militar dos Baratheon e o poder financeiro dos Lannisters.

Como já se devem ter apercebido, os Baratheon representam os portistas de Westeros.

Jorge Nuno Pinto Barath... perdão, Robert Baratheon, era um homem formidável, amado pelo povo, mas à medida que os anos foram passando foi evidente para todos a sua decadência. Menos preocupado com os destinos do reino, começou a dispersar-se mais pelos prazeres da carne, sendo visto frequentemente em estabelecimentos de má reputação. Felizmente para Robert, era possível apreciar a companhia de meninas da vida sem levantar grande reboliço no reino, pois podia contar com a discrição do proprietário desses estabelecimentos, que era precisamente um dos seus homens de confiança no governo do reino.

Reinaldo Teles

Mas aquilo que foi uma hegemonia pacífica de quase duas décadas haveria de terminar com a morte de Robert. Apareceram de imediato várias fações dentro da família Baratheon, em que cada uma proclamava o legítimo direito de ser o sucessor de Robert ao trono:
  • Joffrey, o filho do rei, uma óbvia cópia de Alexandre Pinto da Costa
  • Stannis, homem com cara de poucos amigos, conhecido por ser incapaz de dar o braço a torcer, inspirado em Adelino Caldeira
  • Renly, tido por muitos como o mais preparado dos três para liderar o reino, pertence a uma geração dirigente mais jovem, e trata-se de uma referência clara a Antero Henrique

Alexandre PdC, Adelino Caldeira e Antero Henrique

Escusado será dizer que os três, que conviviam pacificamente debaixo da liderança de Robert, passaram a atacar-se furiosamente numa guerra sem quartel, em que todos os métodos possíveis e imaginários foram utilizados para derrubar os restantes. E inevitavelmente, as cabeças começaram a rolar. Mais uma vez, a ficção de Martin parece antecipar o que provavelmente será em breve uma realidade num determinado clube do norte do país.

Nota: que seja uma realidade próxima no tal clube do norte, mas não às custas da morte do seu líder, como é evidente; espero que tenha oportunidade de gozar uma longa e tranquila reforma no brasil.

Série completa:
Prefácio
Capítulo I - A casa Stark
Capítulo II - A casa Lannister
Capítulo III - A casa Baratheon
Capítulo IV - A casa Targaryen
Capítulo V - A casa Greyjoy

6 comentários :

  1. humm então o xandinho é produto da relação incestuosa entre o quim e o toni oliveirinha...

    fico à espera dos proximos capitulos :)

    já agora um off topic, a bola já arranjou colocação para o cardozo, já que o barça não pode inscrever ninguem

    ------------------------------
    Cardozo de novo no radar do City
    Por Redação

    A imprensa inglesa volta a colocar Óscar Cardozo, avançado paraguaio do Benfica, na rota do Manchester City.

    Cardozo continua bem referenciado pelo treinador dos citizens Manuel Pellegrini, que vê em Tacuara uma boa opção para aumentar o leque de opções no setor mais ofensivo da equipa.

    O nome do goleador paraguaio, menos utilizado nesta fase da época depois de um período afastado da equipa devido a lesão, já tinha sido associado ao Manchester City em janeiro. O interesse pode ser reativado no final da temporada com vista a uma possível transferência no verão, segundo noticia o site inglês Football direct news.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nuno, o George R. R. Martin tem de facto uma imaginação prodigiosa... :)

      Em relação ao Cardozo, não perderam tempo... :)

      Eliminar
  2. LOL! Excelente! A casa Baratheon está mt bem apanhada! O Reinaldo Teles como Baelish é de rir às lagrimas...

    SL

    ResponderEliminar
  3. Boa noite. Não tenho tido tempo para comentar as tuas publicações, Mestre, mas aqui vai.

    Não sou o maior fã de Game of Thrones, mas acompanho e, de facto, esta analogia está muito bem conseguida. Ainda tive medo que os Lannisters fossem o slb...mas de facto foi bem apanhado. Fico à espera que o slb sejam o Greyjoy...têm a mania que são os maiores mas não têm tomates...

    Dragões à parte, a casa Targeryan é mais parecida com o Sporting...foram poderosos, foram abaixo, à quem espere que eles regressem ao poder e estão bem encaminhados para isso, para reconquistar "o lugar que é nosso por direito!" Com certeza que a loira Targeryan seria o Bruno de Carvalho...até doma dragões como ninguém ;)

    Apesar da opinião...nunca li os livros e limito-me a acompanhar pela série televisiva, por isso...

    A continuação de bom trabalho.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Whiplash! Podia de facto ir por aí, mas como vejo-nos mais como os Stark (gente honrada, que recusa expedientes utilizados pelos rivais, rodeados por gente sem escrúpulos, e tendo finais invariavelmente tristes), acabei por seguir por outra linha... :)

      Falo dos Targaryen amanhã. Acho que não podia ser mais diferente o paralelismo que encontro em Daenerys...

      Um abraço.

      Eliminar