segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

O interesse em Ilori / Dost "out" / Gestão dos amarelos

O interesse em Ilori

Os jornais falam no interesse do Sporting em contratar Tiago Ilori ao Reading, que joga no Championship (segundo escalão inglês). Não vi um único jogo de Ilori esta época, pelo que não faço ideia de qual é o seu atual nível de jogo. Aos 25 anos, acredito que mantenha os atributos físicos e técnicos que o ajudaram a revelar-se em 2012/13, já que nunca teve nenhuma lesão grave que o limite. Parece-me, no entanto, que é uma contratação que faz muito pouco sentido:

  • Após a sua saída do Sporting, esteve 4 épocas em que foi pouco ou nada utilizado - o que significa que foram anos praticamente perdidos para o seu desenvolvimento como jogador. Desde a época conseguiu finalmente ser utilizado regularmente no Reading, um clube de fundo da tabela que terminou a época passada em 20º lugar no Championship (apenas três pontos acima da despromoção) e está atualmente em 23º lugar - o que não abona nada a favor do nível competitivo em que estabilizou.
  • O Sporting tem atualmente três centrais. Coates e Mathieu são indiscutíveis e André Pinto é um 3º central que tem cumprido quando chamado, mas que não tem algumas características essenciais (velocidade para uma linha defensiva subida e qualidade na saída de bola) para o futebol de Keizer. A não ser que André Pinto saia, parece-me que existem outras carências de resolução mais urgente. Em teoria faria mais sentido usar um dos centrais jovens que temos nos sub-23 ou emprestados do que estar a investir num atleta que poucas oportunidades de utilização terá no que resta da época.
  • Há ainda, obviamente, a questão da forma como Ilori saiu do Sporting. Exigiu a saída a dois anos do final do contrato, recusando-se a jogar caso não fosse transferido. É certo que era um miúdo quando tomou essa decisão, mas parece-me que estarmos a resgatá-lo de volta - agora que as coisas não lhe correram conforme o planeado - é um mau exemplo para os jovens que cá estão atualmente.

Não vou rasgar as vestes caso Ilori regresse. Já dei para o peditório do amor à camisola dos jogadores, apenas quero profissionalismo e competência aos que cá chegam. Simplesmente parece-me uma operação que, no geral, tem maiores hipóteses de correr mal do que bem.


Dost out, com Montero e mais ninguém

A ausência de Bas Dost devido à recuperação de um traumatismo craniano contraído na primeira parte do jogo com o Belenenses é uma notícia nada agradável para o jogo de logo. Keizer chamou Montero em sua substituição mas deixou o recém-contratado Luiz Phellype de fora dos convocados, o que acaba por ser algo surpreendente. O colombiano regressa de uma lesão de três semanas e apenas realizou 90 minutos em praticamente dois meses, enquanto Luiz Phellype tem o ritmo competitivo de quem é titular.

Obviamente que não ajuda o facto de Luiz Phellype treinar há apenas 10 dias no Sporting, mas há aqui um certo risco ao irmos para um jogo que se adivinha complicado apenas com um ponta-de-lança nos dezoito selecionados (Diaby pode também fazer esse papel, mas...). Esperemos que não se sinta a sua falta mais logo.


Jogadores em risco para o Porto

Acuña e Gudelj são os dois jogadores em risco de falharem o decisivo encontro com o Porto caso vejam um cartão amarelo em Tondela. Há duas formas de gerir este tipo de situações: forçar um amarelo para que o jogador perca uma partida mais complicada, ou forçar a utilização, tentando outro nível de cautelas caso esteja em causa a ausência num jogo importante. Nos casos de Acuña e Gudelj, parecer-me-ia mais sensato optar pela primeira abordagem, principalmente no caso do argentino - ambos jogam numa posição em que estão mais expostos a cometer uma falta penalizável com cartão e, no caso do argentino, há ainda a questão do seu conhecido feitio e da sua incapacidade em o controlar. 

Os sportinguistas já andam nisto há tempo suficiente para saber que não haverá qualquer tipo de tolerância para os nossos jogadores em vésperas de um dérbi/clássico. O Porto fez Felipe limpar a suspensão no jogo de logo. Se Acuña for hoje titular, estaremos seriamente a arriscar a ir a jogo contra Marega, Brahimi & Cª contra um lateral que é um desastre defensivo ambulante.


Onze para logo

Renan
Ristovski, Jefferson, Coates, Mathieu
Petrovic, Bruno Fernandes, Wendel
Nani, Raphinha, Montero

11 comentários:

  1. Artista,
    Geraldes e Luis Phelippe não podem ir a jogo pc das inscrições.
    Não sei se culpa nossa ou da Liga.

    ResponderEliminar
  2. O LLori em Espanha também jogou. Na seleção titularíssimo também, nas camadas mais jovens. Tem qualidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um jogador como o Ilori que forçou a saida do Sporting nunca mais devia ter a possibilidade de voltar ao clube. Ainda por cima depois de ter dado provas em Inglaterra que não vale nada. Não é concerteza com jogadores como ele, mesmo a suplente, que vamos ter aspirações a ganhar o que quer que seja.

      Eliminar
  3. Há hipótese de jogar com Mathieu na esquerda quer hoje quer contra o Porto metendo o André Pinto no centro. Mas se o Peseiro que conhecia os jogadores melhor que o Keiser não o fez, duvido imenso que este saiba dessa possibilidade. Desta forma até enganamos o conceição que esperaria uma auto-estrada no flanco direito, com Mathieu a conversa muda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo consigo, Mathieu será a melhor escolha para a esquerda. Jogar com Jefferson é pior do que entrar em campo com dez.

      Eliminar
  4. Destacas a ausência do Luiz Phellype e não estranhas a não convocação do Jovane, quando, como se viu, precisávamos de um opção atacante no banco para além do Montero e só tínhamos este. Jovane não teria sido muito útil hoje? Quais as razões para Jovane não ter sido convocado? Estar-se-á a preparar o caminho para o Camacho, de forma a este ganhar o lugar e desperdiçar um jogador da formação que já deu mostras que é muito bom jogador e muito útil a sair do banco? Não te merece comentários esta ausência?

    ResponderEliminar
  5. Destacas a ausência do Luiz Phellype e não estranhas a não convocação do Jovane, quando, como se viu, precisávamos de um opção atacante no banco para além do Montero e só tínhamos este. Jovane não teria sido muito útil hoje? Quais as razões para Jovane não ter sido convocado? Estar-se-á a preparar o caminho para o Camacho, de forma a este ganhar o lugar e desperdiçar um jogador da formação que já deu mostras que é muito bom jogador e muito útil a sair do banco? Não te merece comentários esta ausência?

    ResponderEliminar
  6. E o Fábio Coentrão?

    Para mim só com Acuňa válido para defesa esquerdo... vai abrir buraco! (aliás Acuňa é melhor a médio ala).

    Llori se contínua rápido como quando saiu, é mesmo o que o médico receitou, Coates em forma já tem bastantes dificuldades neste aspecto, cansado e fora de forma, como no jogo de hoje, é um desastre.

    Sim estou a escrever depois do jogo... e já o ano passado disse que a equipa não tinha dimensão física para altos voos (NÃO É Q OS JOGADORES NÃO QUEIRAM), apesar de ser a melhor técnico-tacticamente em Portugal... e depois já com Jasus e agora mais do mesmo, tem mesmo de ganhar então mete os mesmos, não importa quanto de rastos estejam (com o Belenenses no fim já havia vários jogadores de rastos, Acuňa, Gaspar e Diaby os mais notorios), é receita certa para desastres...

    ResponderEliminar
  7. Estou convicto de que se o jogo durasse o mesmo que o último TondelaXSCP (não sei se se recordam, durou até ao minuto "quando o Sporting marcar") o Sporting tinha dado a volta ao marcador.

    ResponderEliminar